Jump to content
Forum Cinema em Cena

Kathryn Bigelow


Jefferies
 Share

Qual o melhor filme dirigido por ela?  

12 members have voted

  1. 1. Qual o melhor filme dirigido por ela?

    • The Loveless (1982)
      0
    • Quando Chega a Escuridão (1987)
      2
    • Jogo Perverso (1990)
      0
    • Caçadores de Emoção (1991)
      7
    • Estranhos Prazeres (1995)
      0
    • O Peso da Água (2000)
      0
    • K-19: The Widowmaker (2002)
      0
    • Guerra ao Terror (2008)
      3


Recommended Posts

 

já estava na cara....hollywood vem quebrando tabus.....e uma mulher sendo consagrada como a primeira a levar um oscar de direção estava faltando n os tempos de hoje....para hollywood soa melhor do que premiar dois cowboys gays...para os conservadores gringos esse tabu é mais embaixo 01

crazy2010-03-08 15:29:48

Link to comment
Share on other sites

Sou da turma que adorou o resultado, foi ótimo ver o Cameron perder "feio", "Avatar" realmente não merecia levar; se "Guerra" não mereceu, o de James também não.

 

 

 

http://cinemascopiocannes.blogspot.com/

 

 

 

Recomendo o link acima, é do crítico Kléber Mendonça Filho, e ele faz um apanhado resumido, mas bem detalhado, da carreira da diretora. Agora estou doido pra ver esse filme de vampiros dela, não conhecia, só vi "Caçadores", e "Guerra".

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

05/2010 17h12

Brasil não negará apoio a nova produção da diretora de Guerra ao Terror

Da Redação

Kathryn%20Bigelow

Foto: Divulgação
A cineasta Kathryn Bigelow, a primeira mulher a ganhar o Oscar de Melhor Direção, por Guerra ao Terror, pode encontrar problemas para filmar seu novo longa, intitulado Triple Frontier. As autoridades do Paraguai e da Argentina reagiram com indignação aos planos para o projeto, alegando que a história vai retratar a região de uma forma negativa, além de trazer prejuízos ao turismo local.

"Nós todos concordamos e ficamos profundamente indignados quando descobrimos que este projeto pretende retratar negativamente essa região, que é compartilhada por três países sul-americanos", disse o ministro de Turismo da Argentina, Enrique Meyer, de acordo com o jornal The New York Times.

"Quanto irá nos custar para limpar (depois) nossa imagem? Seria estúpido, para nós, apoiarmos o filme", afirmou a ministra do Turismo do Paraguai, Liz Cramer, ao jornal La Nácion. Ela ainda acrescentou: "Estamos todos furiosos porque parece que está faltando ideias, como se não houvesse temas suficiente no mundo. Por que, em vez disso, ela não faz um filme sobre as 8 mil execuções que tiveram na fronteira do México com os Estados Unidos?". 

As filmagens devem ser realizadas na fronteira do Brasil, Paraguai e Argentina, região que compreende um dos destinos turísticos mais visitados da América do Sul. É o local onde se encontram as Cataratas do Iguaçu - uma dos maiores complexos de cachoeiras do planeta - e três cidades importantes: Ciudad del Este, no Paraguai, Puerto Iguazú, na Argentina, e a cidade brasileira, Foz do Iguaçu.

A região também é conhecida pelo tráfico de drogas e armas. Autoridades americanas afirmam que Ciudad del Este, que tem uma grande comunidade árabe, é o lar de grupos envolvidos em captação de recursos para grupos terroristas internacionais.

Mas a resposta brasileira a Triple Frontier foi mais otimista. Carlos Duso, chefe de gabinete da prefeitura de Foz do Iguaçu, disse que a cidade está disposta a ajudar da forma que for preciso.

Não há previsão para o início das filmagens e poucas informações foram reveladas, mas sabe-se que Bigelow pretende usar recursos visuais semelhantes aos que foram usados para falar da Guerra do Iraque em seu premiado longa. Mark Boal, que trabalhou com a diretora em Guerra ao Terror, deve trabalhar com ela mais uma vez.
CACO/CAMPOS2010-05-13 03:53:59
Link to comment
Share on other sites

  • 7 months later...

 

 Visto GUERRA AO TERROR

 

guerra%20ao%20terror.jpg

 

 Na Trama, um grupo militar anti bomba liderado pelo Sargento JT. Sanborn(Anthony Mackie) atua no Iraque, e esta prestes a ser desativado, restando 38 dias para isto. Enquanto espera a data da volta para casa, Sanborn deve lidar com suas diferenças com o mais novo membro da equipe, o impulsivo Sargento William James(Jeremy Renner)

 

 No começo de 2010, este filme de Kathryn Bigelow fez um tremendo burburinho após ser reconhecido em diversos festivais, o que resultou sua entrada na cerimonia do Oscar com varias indicações, onde derrotou o favorito AVATAR de James Cameron. Após assistir o filme, chego a conclusão que se trata de uma obra muito bem dirigida, com um roteiro bem cuidado, mas que não justifica todo barulho que fez. Em resumo, GUERRA AO TERROR foi um pouco superestimado, na minha opinião.

 

 Mas vamos falar do filme propriamente dito. Bigelow mergulha seus personagens em um clima de tensão continua. Afinal, eles estão lidando o tempo com bombas, que podem estar escondidas em qualquer lugar. Pra piorar a situação, cada iraquiano é um inimigo em potencial, oque cria um ambiente de paranóia entre os soldados.

 

 Para aumentar a sensação de realismo de sua historia, a diretora constantemente opta pela camera na mão para filmar as sequencias de ação, muito bem conduzidas por sinal. Talvez pela mesma razão a cineasta tenha escolhido deixar rostos mais conhecidos do grande publico como Guy Pearce, Ralph Fiennes, David Morse e Evangeline Lilly somente com pequenas participações, voltando a atenção do publico para atores menos conhecidos.

 

 E diga-se de passagem, o projeto não daria certo se os dois protagonistas não desempenhassem bem os seus papéis. Mas felizmente a dupla Renner e Mackie manda muito bem. A principio os dois personagens são mostrados como opostos, mas ao longo da projeção vemos que não é bem por ai. Anthony Mackie retrata seu Sargento Randerson como um homem sensato, e que não vê a hora de voltar para casa, enquanto Renner nos mostra o Sargento James como um homem impulsivo, e que ama o que faz, fazendo tudo com tanta desenvoltura que parece estar em um jogo.

 

 Entretanto, o roteiro tem a sacada inteligente de nos mostrar através dos detalhes que James leva muito a sério o que faz, e que apesar do jeito "despreocupado" com que conduz seu trabalho( o que é fruto da paixão que tem por ele) tem uma preocupação bem grande por seus colegas e pelo proximo em geral. Da mesma forma, apesar de demonstrar querer abandonar a guerra o mais rapido possivel, Randerson tambem dá mostras que é um soldado nato ao demonstrar um instinto verdadeiramente assassino em alguns momentos.

 

 Enfim, GUERRA AO TERROR não é a ultima bolachinha do pacote como foi pintado na epoca, mas é um otimo filme e um bom trabalho do gênero.

 
Link to comment
Share on other sites

Até hoje eu tento entender porque a Bigelow ganhou o oscar,Guerra ao Terror é um filminho simples pra caramba e só ganhou o oscar porque exalta os soldados americanos como se eles fossem super heróis.

Todos os filmes dela são medianos,tipicos de sessão da tarde ou no máximo super cine.

 

Link to comment
Share on other sites

 

 Há quem diga que rolou um pouco de demagogia alí. Tipo, a Academia querendo dizer "Olha só como não temos preconceito, premiamos mulheres agora".

 

 Claro que isto não significa que GUERRA AO TERROR não seja um bom filme, longe disso. Mas que rolou uma bela de uma superestimada na epoca, isto rolou.

 

 Entretango, GUERRA AO TERROR é um salto gigante na carreira da cineasta, o que é bem legal de ver depois de ela ter dirigido uma verdadeira bomba atomica como JOGO PERVERSO.
Link to comment
Share on other sites

Eu não acho que ela ganhou pq foi um tal de "oh, vamos quebrar paradigmas e premiar uma mulher!" não, foi pelo filme mesmo, o tema.

 

05/2010 17h12

 

Brasil não negará apoio a nova produção da diretora de Guerra ao Terror

Da Redação

 

 

Kathryn%20Bigelow

Foto: Divulgação
A cineasta Kathryn Bigelow' date=' a primeira mulher a ganhar o Oscar de Melhor Direção, por Guerra ao Terror, pode encontrar problemas para filmar seu novo longa, intitulado Triple Frontier. As autoridades do Paraguai e da Argentina reagiram com indignação aos planos para o projeto, alegando que a história vai retratar a região de uma forma negativa, além de trazer prejuízos ao turismo local.

 

"Nós todos concordamos e ficamos profundamente indignados quando descobrimos que este projeto pretende retratar negativamente essa região, que é compartilhada por três países sul-americanos", disse o ministro de Turismo da Argentina, Enrique Meyer, de acordo com o jornal The New York Times.

 

"Quanto irá nos custar para limpar (depois) nossa imagem? Seria estúpido, para nós, apoiarmos o filme", afirmou a ministra do Turismo do Paraguai, Liz Cramer, ao jornal La Nácion. Ela ainda acrescentou: "Estamos todos furiosos porque parece que está faltando ideias, como se não houvesse temas suficiente no mundo. Por que, em vez disso, ela não faz um filme sobre as 8 mil execuções que tiveram na fronteira do México com os Estados Unidos?". 

 

As filmagens devem ser realizadas na fronteira do Brasil, Paraguai e Argentina, região que compreende um dos destinos turísticos mais visitados da América do Sul. É o local onde se encontram as Cataratas do Iguaçu - uma dos maiores complexos de cachoeiras do planeta - e três cidades importantes: Ciudad del Este, no Paraguai, Puerto Iguazú, na Argentina, e a cidade brasileira, Foz do Iguaçu.

 

A região também é conhecida pelo tráfico de drogas e armas. Autoridades americanas afirmam que Ciudad del Este, que tem uma grande comunidade árabe, é o lar de grupos envolvidos em captação de recursos para grupos terroristas internacionais.

 

Mas a resposta brasileira a Triple Frontier foi mais otimista. Carlos Duso, chefe de gabinete da prefeitura de Foz do Iguaçu, disse que a cidade está disposta a ajudar da forma que for preciso.

 

Não há previsão para o início das filmagens e poucas informações foram reveladas, mas sabe-se que Bigelow pretende usar recursos visuais semelhantes aos que foram usados para falar da Guerra do Iraque em seu premiado longa. Mark Boal, que trabalhou com a diretora em Guerra ao Terror, deve trabalhar com ela mais uma vez.

[/quote']

 

 

"Por que, em vez disso, ela não faz um filme sobre as 8 mil execuções que

tiveram na fronteira do México com os Estados Unidos?". 

 

16lol.gif

 

 

Argentinos >>>>>>>>>>>>>> Brasileiros

 

Nesse quesito.

Kate B.2011-01-10 09:45:19

Link to comment
Share on other sites

  • 4 months later...

Kill Bin Laden | Columbia Pictures vai lançar novo filme de Kathryn Bigelow

Joel Edgerton é o único ator confirmado até agora

O novo projeto que reunirá a diretora Kathryn Bigelow e o roteirista Mark Boal, dupla de Guerra ao Terror, já tem um estúdio. A Columbia Pictures assinou contrato para lançar o filme, que não tem título oficial e por enquanto está sendo chamado de Kill Bin Laden.

"Com a morte de Osama Bin Laden, este filme não poderia ser mais relevante. Kathryn e Mark têm uma ótima visão da equipe que estava caçando o homem mais procurado do mundo. Mark usa sua experiência como jornalista investigativo e Kathryn vai trazer a mesma autenticidade convincente e urgência que se destacavam em Guerra ao Terror e fizeram o filme tão memorável e especial", disse a Co-Chairman da Sony Pictures, Amy Pascal.

O ator Joel Edgerton (Reino Animal) aceitou protagonizar o filme no papel de um oficial que integra um grupo de operações especiais. O longa já estava sendo escrito por Boal, que tinha acesso às atividades da mesma equipe de oficiais a quem coube matar Osama Bin Laden. Agora, depois da notícia da execução, o roteirista mudará o final da história, com direito aos 40 minutos de tiroteio que resultaram na morte do saudita.

As filmagens podem começar no meio do ano para uma estreia no último trimestre de 2012.

Ela mandou muito com o Guerra a Terror, e um terreno que ela ja conhece.
Link to comment
Share on other sites

  • 10 months later...

Kill Bin Laden | Filme de Kathryn Bigelow tem reforços no elenco [ATUALIZADO]

Nash Edgerton e Jennifer Ehle são as novidades

Marcelo Hessel
23 de Fevereiro de 2012


Nash%20Edgerton

Nash Edgerton

Jennifer%20Ehle

Jennifer Ehle

O filme da cineasta Kathryn Bigelow (Guerra ao Terror) sobre a caçada a Osama Bin Laden, provisoriamente conhecido só como Kill Bin Laden, continua reforçando seu elenco.

[Atualizado] Harold Perrineau, o Michael de Lost, também estará no filme, em papel não detalhado. [Atualizado]

Jennifer Ehle (Contágio) e Nash Edgerton se juntam a Kyle Chandler (Super 8), Jason Clarke, Joel Edgerton, Chris Pratt, Jessica Chastain, Mark Strong e Edgar Ramirez. Conhecido por seu trabalho como dublê, Nash é irmão de Joel. Os personagens não foram detalhados.

Antes mesmo da morte de Bin Laden, o longa já estava sendo escrito pelo roteirista Mark Boal, que tinha acesso às atividades da mesma equipe de oficiais a quem coube executar o saudita. Depois da notícia da morte, o roteirista mudou o final da história, com direito aos 40 minutos de tiroteio que resultaram na execução do líder talibã.

Boal e Bigelow produzem com Megan Ellison, da Annapurna Pictures, e o produtor-executivo Greg Shapiro. A Columbia Pictures planeja começar as filmagens nas próximas semanas. O lançamento nos EUA acontece em 19 de dezembro

FONTE: OMELETE

 

 Esse projeto tem a maior cara de queimação de filme (trocadilho não intencional).
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...