Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 12/09/19 in all areas

  1. 2 points
    Último trailer. O mais sombrio de todos, e o melhor! Deu uma animada aqui... perceberam que era hora de mudar o tom. E deixaram de guardar o mistério sobre a história
  2. 2 points
    The Batman no Brasil em 2020! Como um bônus, os fãs já têm motivos para ficarem animados com a CCXP do ano que vem. Após o painel de Mulher-Maravilha 1984, o diretor Matt Reeves mandou uma mensagem para os fãs, dizendo que vai vir ao Brasil no ano que vem para divulgar The Batman.Ainda não sabemos se alguém do elenco vai vir, mas é uma ótima notícia para os fãs - e com o lançamento programado para junho de 2021, é bem possível que tenhamos o primeiro trailer do longa lançado com exclusividade durante o evento.Todos os filmes que você procura podem ser encontrados na Ingresso.com , a maneira mais fácil de garantir seu lugar em todas as estreias nos cinemas.
  3. 2 points
    Legal que essa aparição do Superman do Routh (que se assume como sendo o mesmo do Reeve, já que faz referência não só ao Returns, mas pelo menos aos três primeiros filmes com o Reeve) é meio que um "anti Injustice", já que assim como o o Superman do game, esse Super perdeu a Lois e todo o pessoal do Planeta Diário pro Coringa (que matou todo mundo por lá com gás venenoso) e não virou um Super ditador por isso.
  4. 2 points
    O trailer teve algumas sinalizações para os fãs mais observadores, e não fez homenagens escancaradas, o que pode ter deixado alguns desapontados. As mais interessantes são estas: - No momento em que nome do Jason Reitman aparece na tela, é possível ouvir umas notas de piano. São as mesmas da trilha original na cena na biblioteca, quando o Rai diz "escute" após verem uma pilha de livros empilhados. - Quando as crianças chegam ao porão da casa, onde estão as tralhas e equipamentos, o trailer dá um destaque para uma coleção de fungos. É uma clara indicação de que aquela casa é do Egon Spangler. No primeiro filme, quando Janine pergunta para o Egon se ele tem algum hobbie, ele responde: "I collect spores, molds and fungus" - Na cena do terremoto, quando a família se esconde debaixo da mesa, é possível observar rapidamente que há uma torre de livros empilhados, tal qual acontece na cena da biblioteca do filme original, que por sua vez era igual aos eventos da "Philadelphia Mass turbulent of 1947". - O Ecto1 tem um assento que se projeta para fora do carro igual à série animada. - E o mais interessante, dando dicas sobre a história: Fica claro que há algo ocorrendo no subsolo devido aos tremores constantes sem que haja nenhuma condição geológica para a ocorrência, e por algo ter saído de um buraco no chão logo no início. Então: o trailer mostra os garotos indo para uma mina chamada "Shandor Mining 1927". Ivo Shandor foi o arquiteto que projetou e construiu o prédio onde a Dana morava e o portal para a chegada de Gozer. Ele criou uma sociedade secreta no início dos anos 20 para invocar o deus sumério com rituais bizarros que aconteciam no prédio... será que a criatura que sobe no carro do Paul Rudd é um dos cães de Gozer, um dos guardiães? Estas são os pontos mais interessantes. Tem outros mais óbvios. Só procurarem na net.
  5. 2 points
    Por mim parece Stranger Things sobretudo por se passar em uma cidadezinha dos EUA. Isso foi o que que causou a sensação de estranhamento. O DNA dos Ghostbusters está associado à Nova Iorque. É estranho ver uma mudança de cenário tão brusca. Pode ser ruim ou pode ser bom. Só vendo para descobrir Mas o trailer não entregou muita coisa. Parece que só mostrou o início do filme
  6. 2 points
    Gust84

    Mulher Maravilha 1984

    Eu estive na CCXP, na quinta e na sexta feira e quase pensei em fazer um tópico pra dividir a experiência. Pra gente que é fã vale muito a pena a ida, de verdade. Eu apesar de gostar muito dos filmes, não me empolgo muito nos painéis, ou pra ver os grandes estúdios. Realmente o stand da Warner tava muito bonito, mas não achei o melhor da feira nem a pau. Me empolgo na sessão de hq´s e das coisas da nossa época das hqs. Conversei com Roger Cruz, Mike Deodato, Neal Adams além de outros artistas.
  7. 2 points
    Liv A.

    Mulher Maravilha 1984

    Estive na CCXP19 só pela Gal, e não me arrependi! Ela é linda num nível de outro mundo, super simpática e carismática (como já imaginava). Não entrei no painel mas fiquei a dois metros de distância dela no aquário do omelete. Patty Jenkins tb é ótima, disse que o filme não é para ficar apenas lembrando de coisas legais dos anos 80, mas que foi feito como um filme dos anos 80, na fotografia, trilha sonora...e Kristen Wiig sempre foi a primeira opção para viver a Mulher-Leopardo. Bom, isso tudo vocês podem ver pelo Youtube. Só deixo minhas impressões de que a Warner está caprichando, tinha o maior e melhor stand da CCXP e tudo em torno de MM84 está in-crí-vel. Alguém se lembra da Kah, daqui do fórum? Ela estava lá tb e entrou no painel, disse que foi o maior, melhor e mais barulhento e emocionante, mais até do que o de Star Wars. Realmente, eu estava de fora e ouvia o barulho, quando a Gal entrou no palco parecia que tudo ia desmoronar! Filme mais aguardado de 2020, meus caros. O hype está na estratosfera. Sem mais. 😘
  8. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    GENTE...RENÉE ZELLWEGER!!!
  9. 1 point
    Scatman

    Watchmen - série de TV

    Sim, gostei da história. Embora, achei que outros episódios anteriores tiveram melhores roteiros(ou que eu tenha gostado mais). NA realidade, o ponto fraco do episódio foi a forma como resolveram o assassinato do Crawford. Na proposta do paradoxo, achei que haveria uma motivação mais forte ali para os planos do Will. Enfim, depois da revelação de quem era o Dr., esperava um desfecho alucinante pro Justiça Encapuzado. E a dica da conversa do bar ,basicamente entregou o desfecho do nono episódio quando a Angela pergunta se ele pode transferir os poderes dele...por isso gostei menos do oitavo episódio até então, com saídas preguiçosas de roteiro. Dá a impressão que para o ultimo episódio restou mesmo o destino do Deus Azul e Sétima Kavalaria com a execução do plano da Lady Trieu. Aliás da personagem dela, espero que ela seja a grande vilã para uma segunda temporada...
  10. 1 point
  11. 1 point
    Jorge Soto

    Watchmen - série de TV

    As terra de Lúcifer no crossover de #CrisisOnInifiteEarths é a Terra-666, mas ela contém um grande Easter-egg.
  12. 1 point
    HAHAHA. Legal. Singer tinha essa ideia de fazer o SR só sequel do Superman 1 e 2, ignorando o 3 e 4, mas no fim acabou não sendo de nenhum filme anterior, porque os filmes originais eram dos anos 70/80, e o SR se passa em 2006, só que no filme diz que passaram 5 anos... Não encaixaria de jeito nenhum (seria tão difícil assim fazer uma produção que se passasse nos anos 80/90 pra justificar essa passagem de 5 anos? Achei bela bola fora do filme, se a intenção era realmente ser sequel dos filmes com o Reeves).
  13. 1 point
    Tensor

    Oscar 2020: Previsões

    Por enquanto eu to assim, em ordem dos que considero favoritos. FILME The Irishman Parasite Once Upon a Time in Hollywood Marriage Story 1917 Jojo Rabbit Little Women Joker Knives Out/ Uncut Gems / Ford Vs Ferrari (dois desses, se bem que to com a sensação que vai parar no Joker) DIRETOR Bong Joon-ho - Parasite Martin Scorsese - The Irishman Quentin Tarantino - Once Upon a Time in Hollywood Noah Baumbach - Marriage Story Sam Mendes - 1917 ATRIZ Lupita Nyong'o - Us Renee Zellweger - Judy Scarlett Johansson - Marriage Story Saoirse Ronan – Little Women Charlize Theron - Bombshell ATOR Adam Driver – Marriage Story Joaquin Phoenix – Joker Antonio Banderas – Dolor y Gloria Adam Sandler - Uncut Gems Leonardo Dicaprio em Once Upon a Time... / Robert De Niro em The Irishman / Christian Bale em Ford Vs Ferrari / Eddie Murphy em Dolamite (tá muito difícil essa) ATRIZ COADJUVANTE Laura Dern – Marriage Story Florence Pugh - Little Women Jennifer Lopez – Hustlers Margot Robbie – Bombshell Zhao Shuzhen - The Farewell ATOR COADJUVANTE Brad Pitt – Once Upon a Time in Hollywood Joe Pesci – The Irishman Al Pacino – The Irishman Tom Hanks – A Beautiful Day in the Neighborhood Willem Dafoe em The Lighthouse / Anthony Hopkins em The Two Popes/ Song Kang-ho em Parasite (outra vaga complicada)
  14. 1 point
    Tensor

    Oscar 2020: Previsões

    Lupita no SAG é ÓTIMA notícia.
  15. 1 point
    Jailcante

    Oscar 2020: Previsões

    **Dalenogare disse que DeNiro ficou de fora provavelmente porque esse ano vai ganhar um prêmio pela carreira, aí consideraram isso e deram a vaga dele pra outro ator.
  16. 1 point
    Jailcante

    Oscar 2020: Previsões

    Taron e Lupita no SAG. Não sei o que dizer... Só emoção demais aqui.
  17. 1 point
  18. 1 point
    Questão

    Duna (Denis Villeneuve) reboot

    Duna | Nova versão é “assustadora e visceral”, diz Oscar Isaac Adaptação é dirigida por Denis Villeneuve NICOLAOS GARÓFALO 10.12.2019 23h24 A nova versão cinematográfica de Duna será algo completamente diferente das adaptações vistas em 1984 e 2000, garante Oscar Isaac. O ator, que viverá o pai do protagonista Paul Atreides (Timotheé Chalamet), Duque Leto I, afirmou que a interpretação de Denis Villeneuve (Blade Runner 2049) é comparável a um pesadelo (via EW). “Eu não consigo imaginar um diretor melhor para o tom dos livros de Frank Herbert do que Denis”, disse Isaac. “Tem um elemento brutal na coisa toda. É assustador. Muito visceral”, afirmou o ator, antes completar dizendo que ele, Chalamet e Rebecca Ferguson, que vive sua esposa Lady Jessica, realmente se doaram emocionalmente na interpretação de uma unidade familiar. “Estou animado demais. Acho que é bom se sentir legal, único e especial” concluiu o astro. Na nova adaptação de Duna, Chalamet será o protagonista Paul Atreides, cuja família aceita controlar o planeta-deserto Arrakis, produtor de um recurso valioso e disputado por diversas famílias nobres. Ele é forçado a fugir para o deserto - com a ajuda de sua mãe - e se junta a tribos nômades, eventualmente liderando-as por conta de suas habilidades mentais avançadas. Dave Bautista será Rabban, sobrinho sádico de um barão que comanda Arrakis e também é chamado de A Besta. O elenco estelar ainda conta com Josh Brolin, Javier Bardem, Zendaya e Stellan Skarsgard. A estreia está prevista para 18 de dezembro de 2020 e uma sequência já está em produção. O livro é conhecido como uma das obras mais complexas de ficção científica de todos dos tempos, e já foi adaptado para os cinemas em 1984 por David Lynch. O livro também virou minissérie do canal Syfy em 2000. No Brasil, os livros da franquia Duna são publicados pela Editora Aleph. FONTE: OMELETE
  19. 1 point
    Esqueceram de Mim | Reboot do Disney+ terá atores de Deadpool e The Office Rob Delaney e Ellie Kemper viverão os pais de Archie Yates, de Jojo Rabbit NICOLAOS GARÓFALO 10.12.2019 21H52 ATUALIZADA EM 10.12.2019 22H05 O novo Esqueceram de Mim, que será produzido para o Disney+, já escalou os primeiros nomes de seu elenco. Archie Yates, de Jojo Rabbit, viverá o protagonista deixado para trás pelos pais, interpretados por Ellie Kemper (The Office, Umbreakable Kimmy Schmidt) e Rob Delaney (Deadpool 2, Catastrophe) (via Variety). Ao invés de viver uma nova versão de Kevin, personagem principal da franquia original estrelada por Macaulay Culkin, Yates interpretará um outro garoto que passará por uma situação semelhante à do filme lançado em 1990. Dan Mazer (Tirando o Atraso) será o diretor do novo Esqueceram de Mim, que será lançado em 2020 no Disney+. A plataforma de streaming chega no mesmo ano ao Brasil, sem uma data específica definida. FONTE: OMELETE
  20. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    CINEMA AUDIO SOCIETY (CAS) NOMINATIONS: NOMINATIONS FOR THE 56th CAS AWARDS FOR OUTSTANDING ACHIEVEMENT IN SOUND MIXING FOR 2019 MOTION PICTURE – LIVE ACTION Ford v Ferrari Production Mixer – Steven A. Morrow CAS Re-recording Mixer – Paul Massey CAS Re-recording Mixer – David Giammarco CAS Scoring Mixer – Tyson Lozensky ADR Mixer – David Betancourt Foley Mixer – Richard Duarte Joker Production Mixer – Tod Maitland CAS Re-recording Mixer – Dean A Zupancic Re-recording Mixer – Tom Ozanich Scoring Mixer – Daniel Kresco ADR Mixer – Thomas J. O’Connell Foley Mixer – Richard Duarte Once Upon a Time in… Hollywood Production Mixer – Mark Ulano CAS Re-recording Mixer – Michael Minkler CAS Re-recording Mixer – Christian Minkler CAS Foley Mixer – Kyle Rochlin Rocketman Production Mixer – John Hayes Re-recording Mixer – Mike Prestwood Smith Re-recording Mixer – Mathew Collinge ADR Mixer – Mark Appleby Foley Mixer – Glen Gathard The Irishman Production Mixer – Tod Maitland CAS Re-recording Mixer – Tom Fleischman CAS Re-recording Mixer – Eugene Gearty ADR Mixer – Mark DeSimone CAS Foley Mixer – George A. Lara CAS MOTION PICTURE—ANIMATED Abominable Original Dialogue Mixer – Tighe Sheldon Re-recording Mixer – Myron Nettinga Scoring Mixer – Nick Wollage Foley Mixer – David Jobe Frozen II Original Dialogue Mixer – Paul McGrath CAS Re-recording Mixer – David E. Fluhr CAS Re-recording Mixer – Gabriel Guy CAS Song Mixer – David Boucher Scoring Mixer – Greg Hayes ADR Mixer – Doc Kane CAS Foley Mixer – Scott Curtis How to Train Your Dragon: The Hidden World Original Dialogue Mixer – Tighe Sheldon Re-recording Mixer – Gary A. Rizzo CAS Re-recording Mixer – Scott R. Lewis Re-recording Mixer – Shawn Murphy Foley Mixer – Blake Collins CAS The Lion King Original Dialogue Mixer – Ronald Judkins CAS Re-recording Mixer – Lora Hirschberg Re-recording Mixer – Christopher Boyes Scoring Mixer – Alan Meyerson CAS Foley Mixer – Blake Collins CAS Toy Story 4 Original Dialogue Mixer – Doc Kane CAS Re-recording Mixer – Michael Semanick CAS Re-recording Mixer – Nathan Nance Scoring Mixer – David Boucher ADR Mixer – Vince Caro CAS Foley Mixer – Scott Curtis MOTION PICTURE—DOCUMENTARY Apollo 11 Re-recording Mixer – Eric Milano Re-recording Mixer – Brian Eimer Echo in the Canyon Re-recording Mixer – Chris Jenkins Re-recording Mixer – Paul Karpinski Making Waves: The Art of Cinematic Sound Production Mixer – David J. Turner Re-recording Mixer – Tom Myers Scoring Mixer – Dan Blanck Foley Mixer – Frank Rinella Miles Davis: Birth of the Cool Production Mixer – Gautam Choudhury Re-recording Mixer – Benny Mouthon CAS Woodstock: 3 Days That Changed Everything Re-recording Mixer – Kevin Peters OUTSTANDING PRODUCT POST PRODUCTION FabFilter: Pro Q3 Equalizer iZotope, Inc.: Dialogue Match Leapwing Audio: DynOne 3 Sound Radix Ltd.: Auto-Align Post Todd-AO: Absentia DX v2.2.3 ** Chama a atenção a ausência de "1917" e de "Avengers: Endgame", e chama atenção a inclusão de "Joker". Previously announced honorees will be James Mangold as CAS Filmmaker and Re-recording Mixer Ton Fleishman CAS as CAS Career Achievement Honoree being presented by Martin Scorsese. Final balloting for Outstanding Sound Mixing and Outstanding Products will open online Thursday, January 2 and ends Tuesday, January 14 at 5pm PST. The Awards will be presented at a sealed envelope dinner on January 25th in the Wilshire Grand Ballroom of the InterContinental Los Angeles Downtown. During the awards the highest honor of the CAS, the CAS Career Achievement Award, will be presented to Re-Recording Mixer Tom Fleishman CAS, the CAS Filmmaker Award will be presented to James Mangold. The Student Recogition Award winner will also be named. On the evening of the Awards the Cinema Audio Society website will be updated in real time as the winners are announced. About the Cinema Audio Society: The Cinema Audio Society was formed in 1964 for the purpose of sharing information with Sound Professionals in the Motion Picture and Television Industry.
  21. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    COSTUME DESIGNERS GUILD NOMINATIONS: Excellence in Contemporary Film A Beautiful Day in the Neighborhood – Arjun Bhasin Hustlers – Mitchell Travers Knives Out – Jenny Eagan The Laundromat – Ellen Mirojnick Queen & Slim – Shiona Turini Excellence in Period Film Dolemite is My Name – Ruth E. Carter Downton Abbey – Anna Mary Scott Robbins Jojo Rabbit – Mayes C. Rubeo Once Upon a Time in Hollywood – Arianne Phillips Rocketman – Julian Day Excellence in Sci-Fi/Fantasy Film Aladdin – Michael Wilkinson Avengers: Endgame – Judianna Makovsky Captain Marvel – Sanja M. Hays Maleficent: Mistress of Evil – Ellen Mirojnick Star Wars: The Rise of Skywalker – Michael Kaplan Excellence in Short Form Design Katy Perry: “Small Talk” music video – Phoenix Mellow Kohler Verdera Voice Smart Mirror: “Mirror, Mirror” commercial – Ami Goodheart Lil Nas X: “Old Town Road” music video – Catherine Hahn Madonna: “God Control” music video – B. Åkerlund United Airlines: “Star Wars Wing Walker” commercial – Christopher Lawrence * Sem "The Irishiman" e sem "Little Women". Bom para "Rocketman".
  22. 1 point
    primeira critica, do Eduardo Kacic: Confesso que pensei bastante antes de escrever a crítica deste Star Wars: Episódio IX: A Ascenção Skywalker (Star Wars: Episode IX: The Rise of Skywalker, EUA, 2019), e esta dúvida surgiu basicamente por um motivo: o de que o fã de Star Wars é chato pra caramba. Eu poderia ter escrito ‘exigente’ ao invés de ‘chato’, mas geralmente o indivíduo exigente faz suas cobranças em cima de algo que pode lhe ser entregue; o fã de Star Wars não. Não importa a qualidade do produto entregue, nada nunca será perfeito. Este comportamento de criança mimada piorou principalmente depois do lançamento dos dois capítulos anteriores desta trilogia, O Despertar da Força (The Force Awakens, 2015) e Os Últimos Jedi (The Last Jedi, 2017), que em minha concepção e na concepção de um fã do bom cinema, são dois tremendos exemplares de entretenimento. Mas não, para aquele cidadão que se veste de Jedi para ir trabalhar ou visitar os parentes, O Despertar da Força é mera reciclagem dos filmes originais, e Os Últimos Jedi é o pior filme de toda a saga (sim, pior até que A Ameaça Fantasma!). Para eles, J.J. Abrams é um imitador, e o “amado” Jar Jar Binks (outro “JJ”) era um prenúncio do que estava por vir. Se mencionarmos o nome Rian Johnson então, esse povo tem uma síncope. Anyway, como meu objetivo é sempre escrever para o público em geral e não para os membros de qualquer fã clube, decidi me aventurar por esta crítica principalmente pelo fato de que este A Ascenção Skywalker me agradou muito. E sendo este o último dos nove capítulos principais da saga (pelo menos até que a Disney decida lançar uma nova trilogia), me senti propelido a escrever algumas palavras sobre ele. Ascenção Skywalker acompanha o desenrolar dos eventos do polêmico Os Últimos Jedi, onde uma pequena parte da Resistência Rebelde sobreviveu aos ataques de Kylo Ren e seus comandados depois que ele e a corajosa guerreira Rey dizimaram o Líder Supremo Snoke e sua guarda. Para não adentrar o traiçoeiro território dos spoilers, não irei muito à fundo nos principais detalhes da trama de A Ascenção Skywalker, mas posso dizer que o filme marca um retorno à dinâmica dos personagens centrais do primeiro filme, a Jedi em formação Rey (Daisy Ridley), e os aventureiros Finn (John Boyega) e Poe (Oscar Isaac), reunindo-os depois que a trama de Os Últimos Jedi os havia separado. É claro que o vilão Kylo Ren (Adam Driver) também está presente como peça vital desta dinâmica, e A Ascenção Skywalker também marca o retorno de uma velha conhecida dos admiradores da franquia: A famigerada Estrela da Morte. Para os menos escolados no universo Star Wars, a Estrela da Morte é uma velha e gigantesca espaçonave do tamanho de uma estrela, que traz morte para todos que surgem em seu caminho. Em Star Wars: Episódio IV: Uma Nova Esperança, o primeiro filme da saga lançado em 1977, Luke Skywalker liderou um esquadrão de aeronaves da Aliança Rebelde contra a Estrela da Morte e a explodiu. Mas não completamente. Ao fazer seus personagens retornarem às ruínas da espaçonave do mal, o diretor J.J. Abrams meio que os leva para dentro de uma casa assombrada, e a história ganha um peso a mais uma vez que seus protagonistas precisam lidar como fardo que a geração anterior derramou sobre seus ombros. Retornar à esta relíquia do passado e ter de enfrentá-la novamente não deixa de ser uma óbvia metáfora, mas é também uma metáfora incrivelmente cinematográfica. Pessoalmente, considero este retorno à Estrela da Morte uma escolha perfeita por parte de Abrams. Uma das coisas que eu mais gostei em O Despertar da Força foi sua esperta utilização das iconografias e mitologias do passado da saga, e um dos aspectos que mais me agradou em Os Últimos Jedi foi justamente sua necessária e irreverente destruição destas mesmas iconografias e mitologias da saga (os puristas preferem a morte). Me agrada também o fato de que com Ascenção Skywalker, Abrams foi capaz de construir um blockbuster que acompanha esta tendência saudosista e que está interessado em exumar, de maneira metafórica e literal, os traumas do passado. Mesmo que isso aconteça entre inúmeras explosões e combates de sabres de luz. Há ainda outro importante elemento narrativo em torno da real ameaça que reside em A Ascenção Skywalker, e tal elemento consiste na volta do ator Ian McDiarmid, no papel do Senador Palpatine, ou se preferirem, o terrível Lorde Sith, Darth Sidious. O retorno de Palpatine já é algo sabido pelos fãs desde que sua gargalhada ameaçadora foi ouvida no final do primeiro teaser do filme. Se olharmos para toda a saga Star Wars como nove capítulos de uma história, de fato seria até estranho se Palpatine não retornasse. Nada do que Rian Johnson apresentou em Os Últimos Jedi criou alguma espécie de impedimento para o retorno de Palpatine, sem falar que o Lorde Sith de McDiarmid foi o malvadão tanto da trilogia original quanto da trilogia intermediária. Diabos, o cara foi o mentor do Darth Vader! A Ascenção Skywalker também é valorizado por um roteiro certeiro à cargo do próprio J.J. Abrams em parceria com o experiente Chris Terrio (Argo, Liga da Justiça). O texto valoriza seus personagens e os desenvolve de maneira efetiva, principalmente a dupla Finn e Poe. O piloto vivido por Oscar Isaac finalmente sai do cockpit e passa a fazer mais parte do grupo, enquanto que o Finn interpretado por John Boyega se torna um soldado ainda mais capaz, dando mais sentido ao arco do personagem em Os Últimos Jedi. O filme também não dá por encerrada a questão envolvendo a descendência de Rey. Em Os Últimos Jedi, seus pais foram descritos como “bêbados mercadores de lixo”, mas A Ascenção Skywalker mostra que as coisas não são bem assim, uma vez que Rey continua investigando de onde ela veio. É claro que elogiar A Ascenção Skywalker ou qualquer outro exemplar da saga Star Wars por seus quesitos técnicos é ser absurdamente óbvio. Contudo, este novo capítulo da franquia consegue maravilhar o público com seus visuais, veículos e criaturas. As qualidades técnicas dos filmes com o selo Star Wars sempre estiveram na vanguarda e não é diferente aqui. Apenas citando alguns dentre tantos detalhes visuais incríveis da produção, ressalto a incrível renderização da falecida atriz Carrie Fisher, aqui mais uma vez imortalizada como a Princesa Leia, e que faz os efeitos de rejuvenescimento do recente O Irlandês parecerem de um desenho animado (Abrams utilizou imagens de arquivo da atriz em Os Últimos Jedi e as aliou aos efeitos digitais); o simplesmente fenomenal duelo final entre Rey e Kylo Ren na Estrela da Morte, que sem dúvida entra na lista dos momentos mais marcantes de toda a história Star Wars; e até uma surpreendente novidade envolvendo nossos velhos conhecidos Stormtroopers. Star Wars: Episódio IX: A Ascenção Skywalker será o último filme Star Wars a chegar aos cinemas pelos próximos três anos, no mínimo. Apesar de suas mancadas recentes e seu panfletarismo insuportável em torno de um politicamente correto completamente furado (que tem certos aspectos presentes aqui), a toda-poderosa Disney entrega uma conclusão mais que satisfatória para os fãs não apenas das histórias de Rey, Finn e Poe, mas também da saga Skywalker como um todo. Abrams conseguiu dar a seu filme uma sensação de real conclusão para a longa empreitada de nove filmes que chegaram aos cinemas periodicamente durante os últimos 42 anos, o que não é pouco. A Ascenção Skywalker se assemelha mais em seu tom fatalista e sua grandiosidade à produções como o excepcional Rogue One (talvez o melhor filme moderno do cânone Star Wars) e ao clássico O Império Contra-Ataca, do que a equívocos ao estilo matinê como o citado A Ameaça Fantasma e o recente Solo: Uma História Star Wars, por exemplo. Para o admirador do bom cinema como eu, e para os fãs coerentes da saga, A Ascenção Skywalker é diversão garantida aliada à um sentimento profundo que envolve a mitologia da franquia. Já o cidadão que vai trabalhar vestido de Obi-Wan Kenobi, entretanto, com certeza encontrará motivos para reclamar. Pelo menos não teremos que aguentar essa turma chata pelos próximos três a quatro anos.
  23. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    Eu vi em maio e gostei muito. Escrevi à epoca aqui nesta seção do Oscar: "Desde Sundance, está sendo um estouro no mundo indie. Dirigido pela atriz Olivia Wilde, e produzido por Adam Mckay, este filme é um parente bem próximo de "Superbad", mas com pretensões mais altas. A campanha para conduzi-lo a uma vaga de Melhor Roteiro Original já está forte. E pode dar certo. Não tem a densidade dramática de "Oitava Série", pelo contrário, seu prisma é muito mais cômico e porralouca. Pegou o modelo de várias produções da Netflix e pôs substância e ...surto...nele! Gostei muito! Porém, o que mais me chamou a atenção foram mesmo as atrizes, sobretudo Beanie Feldstein, que era uma das melhores coisas de "Lady Bird", e aqui está simplesmente espetacular."
  24. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    O Missouri é um dos estados que mais fez alarmismo contra a suposta violência extremada do filme.
  25. 1 point
    em Portugal ficou com subtitulo "O Legado", bem mais pertinente
  26. 1 point
  27. 1 point
    Gust84

    Mulher Maravilha 1984

    Vale muito, eu ensaiei um tempo, mas esse é o segundo ano consecutivo que vou. Pretendo ir sempre. Os ingressos de quinta e sexta são acessíveis, e como são adquiridos muito antes do evento, rola se programar bem. Aproveitei a visita a São Paulo e fui na exposição de 80 anos do Batman.
  28. 1 point
    Big One

    Mulher Maravilha 1984

    Show de bola Lívia. Sendo fã deve ter sido muito legal.
  29. 1 point
    Jailcante

    Tom & Jerry (23/12/2020)

  30. 1 point
    Sobre o filme em si: Eu gostei muito, mas não sou muito chegado em filme de mafia então não consigo colocar um valor maior pro filme. Desculpe. Preferi bem mais a parte final do filme que o começo. Acho que tudo começa a engrenar melhor quando chega o Roffa (no fim, a história é dele mesmo, mostrar mais ele e o que rolou com ele, seriam os pontos mais importantes aqui). O rejuvenescimento do DeNiro acho que não funcionou muito bem (pra mim) porque ele continuou velho o filme todo (não basta a cara, mas o corpo e toda uma movimentação que ele não tem mais, acabam entregando a idade - e a gente já viu ele jovem muitas vezes e ele não era exatamente assim, isso atrapalha). Considero que esse efeito é bom pra cenas rápidas, num filme todo, ainda não rola (e gasta-se muito dinheiro pra uma coisa que chamar um ator mais jovem ficaria bem melhor). Enfim, fora isso não teria mais nada a reclamar, mas, como disse, não é um gênero que é muito a minha praia, aí não conseguiria me animar muito mesmo. Só pra constar: Sou meio torto mesmo no gênero, já que de máfia do Scorsese prefiro Cassino do que Bons Companheiros, por exemplo. (Como era pro NetFlix, acharia melhor se Scorsa tivesse colocado como minissérie, talvez. Saiu um dado que só 18% dos que deram play no filme, chegaram até o final do filme. Povo no NetFlix tá mais acostumado com série/minisséries mesmo. Filme de mais de 3 horas deve ser uma eternidade pra maioria que assina o serviço - mas pensando com os botões aqui SPOILERS: Talvez cena inicial deveria ser o assassinato do Hoffa, assim as pessoas ficariam mais curiosas pra saber que o filme iria mostrar isso, a resolução desse grande mistério, e aí ficariam no filme pra saber o que rolou até chegar naquele ponto. Com o marketing focando mais no personagem do DeNiro, as pessoas podem achar que é só mais um filme de máfia, e se a pessoa não tem muito interesse no assunto, iria abandonar mesmo se achasse que o filme não traz nada mais além disso).
  31. 1 point
    Liv A.

    Mulher Maravilha 1984

    No meu instagram tá cheio de fotos. @amaral.livia
  32. 1 point
    Tensor

    Oscar 2020: Previsões

    Tem razão. Por um momento pensei que era igual ao Oscar, que permitem.
  33. 1 point
    Prêmios da crítica americana estão empurrando uma possível indicação a ele no Oscar. Se o pessoal do Oscar vai morder a isca, resta saber.
  34. 1 point
    Jailcante

    Oscar 2020: Previsões

    Completei os 5 principais que devem ser indicados no Oscar. Minha ordem de preferência deles seria: 1 - Parasita 2 - História de um Casamento 3 - Coringa 4 - Era Uma Vez em Hollywood 5 - O Irlandês É, O Irlandês tá na ponta debaixo da minha preferência, mas ele está no alto pra ser o possível vencedor, creio eu. A única questão que pesa sobre ele é o fator NetFlix mesmo, até onde a Academia está ok ou não com isso. Se não fosse isso, acho que ele iria levar bem facilmente o prêmio.
  35. 1 point
  36. 1 point
    SergioB.

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Um filmaço esse "Marriage Story", e, pra mim, é até estranho admitir isso pois o Noah Baumbach não é propriamente um diretor que eu adore. Mas não sou cego. É um filme excelente, realmente, que bebe em "Maridos e Esposas" do Allen, em "Cenas de um Casamento" do Bergman, e principalmente em "Kramer vs Kramer". Ou seja, é um filme de atores e de roteiro, basicamente, mas que tem muita elegância na montagem de Jennifer Lame", nos Figurinos de Mark Bridges, e na linda trilha de Randy Newman. Enfim, toda a parte técnica é eficiente. Os primeiros 10 minutos são primorosos. Apresentam os dois protagonistas e, ademais, o problema do filme, de uma maneira inteligente e sofisticada. E o texto continua muito afiado, cheio de ironias, humor ácido, delicadezas, humanidade, embora apresentando as características do Baumbach de "superescrever" - o que, entendo, pode ser cansativo para certas pessoas. Só que há um alento: ele nunca escreveu tão bem! Há realmente um equilíbrio de comédia, drama, sofisticação, e cultura pop. É muito difícil escrever assim. Pule de 10 para o Oscar de Roteiro Original! Eu confiava muito na trama inesquecível de "Parasite" e sua organização dramatúrgica; mas esse aspecto do Roteiro ser tradicionalmente uma construção de palavras, uma deixa para atores brilharem, é muito forte, ressoa muito com o "branch" mais populoso da Academia, é dizer, os atores. Alan Alda está perfeito, em suas poucas cenas. Aos 80 e poucos anos, com um não escondido Parkinson, atua com muita verdade. Que pena só ter tido uma única indicação na vida, e ter passado em branco por, por exemplo, "Same Time, Next Year", de 1978, no qual estava fantástico. Ray Liotta é outro que sempre foi bom ator, e aqui dá mais uma amostra disso. Mas, entre os Coadjuvantes, Laura Dern está soberba. Deem o Oscar imediatamente para ela! Não há competição. Uma advogada inteligente, destemida, hilária, gananciosa, que está sempre com uma postura corporal pronta para entrar num ringue de palavras. Fantástica atuação! Scarlett Johansson está excelente, talvez seu melhor papel na vida. Anne Thompson disse algo que vou ter que concordar, apesar de Scarlett estar excelente, as pessoas não votarão por ela (nada a ver com defender Woody Allen). É que a personagem, de alguma maneira, é a "culpada". Fica difícil votar a favor "do problema" digamos assim. Achei muito curioso como a ótima atriz que faz a mãe de Scarlett - Julie Hagerty - imita a voz peculiar de Jennifer Jason Leight (que foi casada com Baumbach), e como a "esposa" , em certa altura, é acusada de projetar a mãe. Ficou bem clara pra mim a indireta. Mas...gente...Adam Driver!!! Ele batiza, crisma, casa e encomenda! Até canta (numa cena linda). Mas é no encerramento de uma cena FA-BU-LO-SA de briga entre os protagonistas que ele , acho, garantiu seu Oscar de Ator, até mesmo contra nosso espetacular Joaquin Phoenix. Candidatíssima a melhor cena do ano. Só perdendo, a meu ver, pelo segredo de "Parasite". Casamento, parece dizer o Baumbach, é para sempre. Não existe separação. Filmaço!
  37. 1 point
    Adam Sandler ganha prêmio de melhor ator pelo longa ‘Uncut Gems’ Adam Sandler ganha prêmio de melhor ator pelo longa 'Uncut Gems' (Crédito: Divulgação) Estadão Conteúdo 04/12/19 - 16h26 - Atualizado em 04/12/19 - 16h46 22 A National Board Review – NBR -, associação de críticos de cinema fundada nos Estados Unidos em 1909, divulgou nesta quarta-feira, 4, uma lista com os seus ganhadores. A surpresa ficou para Adam Sandler, que inesperadamente ganhou na categoria de Melhor Ator, em que concorria com ninguém menos que Joaquin Phoenix, de O Coringa. O reconhecimento foi dado ao ator pela sua atuação em Uncut Gems, Dramédia que conta a história de Howard Ratner (Sandler), um joalheiro de Nova York prestes a falir, que tem uma oportunidade de se recuperar financeiramente caso consiga vender uma pedra não lapidada vinda diretamente da Etiópia, que contém uma série de minerais preciosos. O filme, que ainda não tem data de estreia certa no Brasil, tem sido um grande sucesso de crítica. No entanto, ninguém poderia imaginar que ele conseguiria tirar o troféu de Coringa, que atingiu recordes inesperados nas bilheterias de cinema por todo o mundo. FONTE: ISTOÉ INDEPENDENTE
  38. 1 point
    Jorge Soto

    Superman - O Homem de Aço 2 (20??)

    vc é fraco, te falta ódio seu cospobre!😂
  39. 1 point
    Big One

    Superman - O Homem de Aço 2 (20??)

    Cavil comenta SnyderCut I have not seen any Snyder cut. I don’t know if there’s anything that exists that is a Snyder cut. I’m sure there’s footage out there which has probably been pieced together over the years. I’m always interested to see how that stuff turns out, but that is very much a chapter of my past. I would rather talk about what is gonna happen in the future. The future of Superman, how I can express that character from the comic books, which ties in nicely to Man of Steel. I really like that movie and I’d like to be able to tell the story where it was left at that point.” Henry Cavill
  40. 1 point
    Trailer das Crisis:

Announcements

×
×
  • Create New...