Jump to content
Forum Cinema em Cena

1964!


Michel M.
 Share

1964, Golpe ou Revolução!  

9 members have voted

  1. 1. 1964, Golpe ou Revolução!

    • Golpe.
      7
    • Revolução.
      1
    • O que houve em 1964?
      3


Recommended Posts

Golpe ou revolução?   

 

Os patrocinadores do movimento que resultou na implantação da ditadura militar  a partir de 1964 no Brasil afirmavam que o processo seria uma revolução. Tal visão é, ainda hoje, defendida por alguns segmentos da extrema direita, e, principalmente por algumas parcelas do meio militar que ainda hoje chamam de revolução, ou contra-golpe, a conspiração que resultou no golpe de 1964.

Faz parte desta mesma visão a referência ao Golpe Militar de 1964 como revolução redentora que teria sido um movimento político desenvolvimentista patrocinado pela classe média e pelo alto oficialato das forças armadas brasileiras.

O ideal revolucionário, segundo alguns, precederia o Golpe Militar de 1964 e através deste teria se tornado uma ação concreta. Seria essencialmente um projeto econômico-social derivado da campanha brasileira na segunda guerra mundial. Afirmam ainda que a chamada "Revolução" seria a responsável por elevar o Brasil à condição de grande economia, promovendo o chamado Milagre Brasileiro.

O golpe!

O golpe de Estado precedeu o regime militar de 1964, a cujas inegáveis realizações contrapõe-se a violenta  repressão poltica dos anos60e 70, quando, sob a égide da Lei de Segurança Nacional, tornaram-se comuns as prisões e a tortura de opositores políticos do regime. Para além das prisões, cerca de 300 dissidentes perderam a vida, a maior parte em combate contra as Forças Armadas.

A noção de que se trataria de uma revolução perde muito terreno na sociedade brasileira desde meados dos anos 70 , com a abertura democrática então iniciada. Atualmente tal posição se sustenta em parcelas restritas tanto da sociedade brasileira quando dos meios históricos, sendo quase impossível encontrar algum defensor de tal idéia que não tenha alguma ligação importante com o meio militar ou com a extrema direita.

 

Mais informações no link acima!

 

Esse golpe ou revolução levou há mais longa ditadura do Brasil.

Sei que é um tema bem batido já, mas apesar de tudo ele gera algumas opiniões bem diferentes.

 

Afinal o que houve entro os dia 31 de março e 1 de abril de 1964?
Bruno Carvalho2006-10-08 00:55:49
Link to comment
Share on other sites

Golpe de Estado, apesar de não ter lido o quanto queria e não ter vivido precisamente esta época da história brasileira, essa é minha opinião. Como foi mencionado, o país não sofreu grandes mudanças no referente à forma de governar, exceto a maior violência. E, além do quê, apenas parte pequena de um todo mobilizou-se pelo movimento. Mais tarde, graças a Deus, o governo militar foi destituído pela população, mostrando-se incapaz de ter feito reformas concretas e suficientes par ao conceito de revolução nos pilares da sociedade brasileira.

Link to comment
Share on other sites

Teoricamente (e eu não consigo ver de outra forma)' date=' golpe é de "cima pra baixo" e e revolução de "baixo pra cima". Então é óbvio que foi um golpe. Mas reflitam comigo, de que vale liberdade de expressão quando você não tem saúde, educação e segurança? [/quote']

 

E do que valem saúde, educação e segurança quando não se tem liberdade nem paz?
Link to comment
Share on other sites

Paz só se você morar numa comunidade hippie. Pelo amor de Deus, né?

 

 

E liberdade? Você se sente livre nessa sociedade atual?

 

 

Não concordo com tudo que foi feito durante a ditadura, meu pai,

inclusive, foi perseguido. Mas eu sei ver o lado bom das coisas. A

educação pública era de alto nível, os hospitais públicos eram bons, as

pessoas não morriam na fila e bem ou mal, tinhamos segurança.

 

 

 

 

 

Na minha opinião, vendo o ponto que chegamos, só um governo com

mão-de-ferro pra botar o país no eixo. Daqui a pouco estaremos

obedecendo ordens de traficante.

 

 

 

Edit: Ninguém vai arrumar esse sitema de quote não? :/

 

 

Bruno Frehley2006-10-07 19:30:38

Link to comment
Share on other sites

Bom tópico Aquiles.

 

 

 

Acho que o movimento de 64 foi de certa forma necessário embora tenha falhado em seus propósitos.

 

 

 

O motivo alegado pelos militares para derrubar Jango foi uma ameaça

comunista eminente. Não acho que na história do Brasil tenha realmente

havido um movimento de cunho marxista realmente capaz de ameaçar a

ordem vigente. Nem mesmo a intentona de 35 teve muita relevância, já

que foi rapidamente abafada. Por outro lado também não há como negar

que desde 1945 até o 31 de março de 64 o Brasil vinha vivendo um

período extremamente conturbado.  Em 45, 54 e 56 foram os

militares que garantiram transições democráticas entre presidentes. Em

61, depois da renúncia de Jânio Quadros, o exército ficou dividido o

que quase levou o país a uma guerra civil. No fim de contas um acordo

que transformou o Brasil numa república parlamentarista permitiu a

posse do populista João Goulart. Em 63 um plebiscito garantiu a volta

do regime presidencialista e Jango finalmente passou a ter os 

poderes de um presidente. Ele, não era comunista; mas suas medidas

populistas começaram a incomodar as classes média e alta,

sobretudo  os setores mais conservadores da sociedade. Nessa época

houveram várias manisfestaçõs como a "marcha com Deus pela família e

liberdade" que reuniu milhares de pessoas que clamavam por uma

interferência dos militares. Eu particularmente considero essa

interferência necessária. Era temerário demais manter um estadista

medíocre como João Goulart no poder. Os generais deveriam garantir uma

transição para a democracia como já haviam feito antes.

 

 

 

No entanto o que aconteceu é que eles foram seduzidos pelo poder e de

maneira geral fizeram governos medíocres. Incharam o Estado,

endividaram o país, realizaram obras desnecessárias e megalomaníacas;

sem contar todo o aparato de repressão ao cidadão comum.  A única

exceção aí é o governo Castelo Branco, que conseguiu cortar gastos e

fazer o Brasil crescer.

 

 

 

No fim das contas tudo o que os militares conseguiram com o golpe foi a

antipatia da população e a ascenção das esquerdas socializantes que

hoje dominam a política nacional. Perderam a oportunidade de prestar um

grande serviço à nação para fazer um papel medíocre durante 20 anos.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Teoricamente (e eu não consigo ver de outra forma)' date=' golpe é de "cima pra baixo" e e revolução de "baixo pra cima". Então é óbvio que foi um golpe. Mas reflitam comigo, de que vale liberdade de expressão quando você não tem saúde, educação e segurança? [/quote']

 

E do que valem saúde, educação e segurança quando não se tem liberdade nem paz?

 

Para mim não são equivalentes. Entre ter saúde, educação e segurança de um lado e do outro a liberdade, ficaria com a primeira alternativa. Ainda mais que liberdade na suposta democracia só serve para alimentar o nosso ego, para a gente pensar que somos nós quem realmente mandamos no país...
Conan o bárbaro2006-10-08 14:37:33
Link to comment
Share on other sites

É que esses professores de história que, por sinal, parecem ser todos comunistas nem sequer mencionam essa outra visão. Esse foi meu caso.

 

Mesmo assim, não vejo como uma revolução já que para ser uma tem que mudar as bases econômicas e sociais, o que não aconteceu de maneira alguma. Mudou, apenas, o político.
Link to comment
Share on other sites

Eu acredito que tenha sido sim um golpe, revolução não teria muito a ver, pois o governo de Juscelino foi um governo marcado até hoje pelo desenvolvimentismo e enrriquecimento ecônomico, talvez o exercito tenha ficado preocupado ou visando as ideologias dos países da URSS, deu o golpe.14

Link to comment
Share on other sites

 

Paz só se você morar numa comunidade hippie. Pelo amor de Deus' date=' né?

 

 

E liberdade? Você se sente livre nessa sociedade atual?

 

 

Não concordo com tudo que foi feito durante a ditadura, meu pai,

inclusive, foi perseguido. Mas eu sei ver o lado bom das coisas. A

educação pública era de alto nível, os hospitais públicos eram bons, as

pessoas não morriam na fila e bem ou mal, tinhamos segurança.

 

 

 

 

 

Na minha opinião, vendo o ponto que chegamos, só um governo com

mão-de-ferro pra botar o país no eixo. Daqui a pouco estaremos

obedecendo ordens de traficante.

 

 

 

Edit: Ninguém vai arrumar esse sitema de quote não? :/

 

 

[/quote']

 

 

 

14

 

 

 

Pareceu uma época mais segura, porque eles tinham controle de toda a

mídia. Tanto que era proibido mostrar o que acontecia nas favelas. E o

resultado de hoje são organizações criminosas como CV e PCC.  Já

viu o filme “Cidade de Deus”, bem ... se não me engano os eventos do

filme se passaram na ‘segura’ década de 70 . A segurança existia

para  classe média para cima. Coitado de quem vivia na favela,

tinha e ainda tem que negociar com o traficante local para sobreviver

do descaso do governo.

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Bom tópico Aquiles.

 

 

 

Acho que o movimento de 64 foi de certa forma necessário embora tenha falhado em seus propósitos.

 

 

 

O motivo alegado pelos militares para derrubar Jango foi uma ameaça

comunista eminente. Não acho que na história do Brasil tenha realmente

havido um movimento de cunho marxista realmente capaz de ameaçar a

ordem vigente. Nem mesmo a intentona de 35 teve muita relevância' date=' já

que foi rapidamente abafada. Por outro lado também não há como negar

que desde 1945 até o 31 de março de 64 o Brasil vinha vivendo um

período extremamente conturbado.  Em 45, 54 e 56 foram os

militares que garantiram transições democráticas entre presidentes. Em

61, depois da renúncia de Jânio Quadros, o exército ficou dividido o

que quase levou o país a uma guerra civil. No fim de contas um acordo

que transformou o Brasil numa república parlamentarista permitiu a

posse do populista João Goulart. Em 63 um plebiscito garantiu a volta

do regime presidencialista e Jango finalmente passou a ter os 

poderes de um presidente. Ele, não era comunista; mas suas medidas

populistas começaram a incomodar as classes média e alta,

sobretudo  os setores mais conservadores da sociedade. Nessa época

houveram várias manisfestaçõs como a "marcha com Deus pela família e

liberdade" que reuniu milhares de pessoas que clamavam por uma

interferência dos militares. Eu particularmente considero essa

interferência necessária. Era temerário demais manter um estadista

medíocre como João Goulart no poder. Os generais deveriam garantir uma

transição para a democracia como já haviam feito antes.

 

 

 

No entanto o que aconteceu é que eles foram seduzidos pelo poder e de

maneira geral fizeram governos medíocres. Incharam o Estado,

endividaram o país, realizaram obras desnecessárias e megalomaníacas;

sem contar todo o aparato de repressão ao cidadão comum.  A única

exceção aí é o governo Castelo Branco, que conseguiu cortar gastos e

fazer o Brasil crescer.

 

 

 

No fim das contas tudo o que os militares conseguiram com o golpe foi a

antipatia da população e a ascenção das esquerdas socializantes que

hoje dominam a política nacional. Perderam a oportunidade de prestar um

grande serviço à nação para fazer um papel medíocre durante 20 anos.

 

[/quote']

 

 

 

Isto aconteceu em quase toda a América Latina. Se a ditadura militar

fosse uma coisa boa, a África séria um exemplo para o mundo. Elas foram

os cães de guarda da política imperialista norte americana. E não foram

coincidência . Antes de falar que sou defensor ferrenho do socialismo,

acho que toda forma de poder incluindo o socialismo é um crime

inevitável para a humanidade e deve ser evitada.

 

 

 

E as ditaduras militares foram necessária a quem?

 

 

 

Em alguns setores da sociedade conservadora ficaram as mesmas cartas

marcadas no poder. A população mais pobre ficou na pior, eles só

escodearam sua sujeira debaixo do tapete.

 

 

 

Hoje a classe média colhe seus frutos, com a violência que se expandiu

resultado de décadas de descaso político. A violência não brotou do

chão como anões. A violência surgiu devido ao descaso governamental, a

falta de planejamento social adequado dentro dos grandes centros

urbanos. A falta de reforma agrária, que conduziu ainda mais a

mobilização do campo para a cidade, devido a maior concentração de

terras.

 

 

 

E o grupo dos sem terras também não surgiu das fezes do unicórnio cor

de rosa. Não, eles foram gerados ao longo de séculos, pelo previsível

descaso com a população do campo. Desde da divisão de sesmarias, desde

de as Lei de Terras tudo isto culminou em concentração e exploração

latifundiária nojenta . E daí resultou em um processo inevitável de

reivindicações pela distribuição. E isto veio desde a liga camponesa no

Brasil. Mas nunca foram ouvidos aqui dentro.  Eles têm mais

aceitação lá fora do que nesse país de surdos, com o seu previsível

comodismo.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...