Jump to content
Forum Cinema em Cena

O Show de Truman - O Show da Vida


Thiago Lucio
 Share

Recommended Posts

O SHOW DE TRUMAN - O SHOW DA VIDA - 9/10 - REVISTO -  Foi muito rever essa ótima produção dirigida por Peter Weir, pois consegue traduzir de maneira sutil boas idéias ao apresentar o cotidiano comum de um sujeito ( vivido por Jim Carrey ) muitos dos anseios que carregamos durante a vida e ao mesmo tempo consegue dar um recado ácido diante do mundo do entretenimento e do mundo em geral quando aborda a manipulação da realidade. O filme tem ótimos momentos, especialmente o primeiro momento em que Truman começa a tomar ciência de que há algo errado ao seu redor e o clímax ( a trilha sonora nesses dois momentos é ótima ) e traz uma atuação por parte de Jim Carrey muito convincente ( os momentos em que ele se sente frustrado por não conseguir "fugir" daquele mundo são de extrema sensibilidade por parte do ator ). Ed Harris consegue fazer horrores com o pouco tempo que tem em cena ( algo que eleva ainda mais a sua presença ), Laura Linney está bem tb ... um filme que vale a pena ser curtido !!!!!!

 

PS: Eu tenho em mente fazer um roteiro adaptando o livro "Um Estranho no Espelho" do Sidney Sheldon e eu vejo o casal protagonista como sendo Jim Carrey e Laura Linney ... haveria uma necessidade de torná-los mais jovens, mas não consigo imaginar outro casal ... eu faço isso ainda nesta vida ... 03
Link to comment
Share on other sites

CARA ESTE FILME É UM CLÁSSICO DA LOUCURA QUE UM ROTEIRISTA PODE FAZER. É MUITO CRIATIVO, FASCINANTE!!!!!!!!!!!!  JIM CARREY´CHAMA ATENÇÃO PELA SUA INTERPRETAÇÃO, PROVANDO QUE É UM ATOR BEM DIVERSIFICADO, DOMINANDO SEU LADO COMÉDIA E DRAMA ( AO MESMO TEMPO!!!!!!!!!!!!!!!!), INCRÍVEIS SÃO OS ATORES SECUNDÁRIOS, ONDE A IMPORTÂNCIA DELES NA HISTÓRIA É FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DO PERSONAGEM DE CARREY. NATUREZA DESSE FILME, CORRESPONDE UM PONTO MAIS IMPORTANTE QUE UM ROTEIRISTA PODE CHEGAR. APREENSÃO DE SABER COMO VAI TERMINAR. O FINAL É TOTALMENTE IMPREVISÍVEL, E GOSTOSO DE SE VER. A CADA VEZ QUE ASSISTO-O, MINHA ADRENALINA SOBE, MEU CORAÇÃO ACELERA, POIS É A CERTEZA QUE ESTOU ASSISTINDO UM FILME DE QUALIDADE, QUE MERECE RESPEITO E ATENÇÃO.

Link to comment
Share on other sites

Esse filme é foda. A maior crítica aos big brother da vida. A cena final mostra isso, acabou, desligou, fim, nada mudou na vida de quem perdeu tempo assistindo (o programa, não o filme). Claro que o filme é muito mais que isso, mas sempre que eu vejo os monte de babacas deixando de cagar pra assistir big brother eu lembro desse filme.

 

Link to comment
Share on other sites

Esse filme é foda. A maior crítica aos big brother da vida. A cena final mostra isso' date=' acabou, desligou, fim, nada mudou na vida de quem perdeu tempo assistindo (o programa, não o filme). Claro que o filme é muito mais que isso, mas sempre que eu vejo os monte de babacas deixando de cagar pra assistir big brother eu lembro desse filme. [/quote']

 

Eu até assisti alguns BB´s ... confesso ... mas a sensação é essa mesma ... a cena final daqueles dois guardinhas diz tudo ... 06
Link to comment
Share on other sites

Sem dúvida alguma "O Show de Truman" é um filme acima da média dentro da cinebiografia de Jim Carrey... Primeiro filme nos qual ele nos brinca com sua competência dramática, e para mim a melhor atuação dele até agora no gênero, seu personagem é algo de incrível de uma trama recheada por outros personagens magníficos como Cristof (Ed Harris)...

 

O roteiro (de Andrew Niccol - Gattaca, Senhor das Armas, O Terminal) muito bem escrito e fechado dentro dele mesmo nos mostra uma segurança e uma crítica à sociedade e à mídia mundial ácida e descarada... Vê-se a todo instante a falsidade nos olhos dos atores envolvidos em toda a trama que envolve Truman e o mesmo só demora tanto tempo para cair na real pq ele foi criado em tal ambiente e para ele tal comportamente por parte de seus "amigos" era mais do que normal...

 

A trilha sonora de Burkhard Dallwitz também é um capítulo a parte, sendo exata, complexa e simples no momentos necessários ao filme...

 

Sobre Peter Weir, nem temos o que comentar... Simplesmente esplendoroso e nos brinda com uma cena lindíssima, quando Truman tem uma conversa mais do que tocante com Cristof, onde vemos a competência dramática de Carrey e Harris levada ao máximo...

 

 

Link to comment
Share on other sites

O Show de Truman é mais um dos descendentes diretos do Mito da Caverna, construído e adaptado aos nossos dias. Pode não assumir de forma tão explícita sua base, como Matrix, mas compartilha do mesmo sangue incandescente que dança nas veias da poderosa alegoria herdada de Platão. O diferencial aqui se concentra num tom sutil de ironia metalingüística sustentado até a última linha dos créditos...<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Dirigido por Peter Weir (Mestre dos Mares) e estrelado por Jim Carrey (Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças), The Truman Show invade a vida do pacato Truman Burbank, um vendedor de seguros que descobre ser o astro de um reality show extremo, comandado por um homem chamado Christof (Ed Harris, O Segredo do Abismo) que filma e projeta todos os seus passos ao mundo desde que nasceu.

 

Tudo na vida de Truman é falso. Desde a cidadezinha perfeita, Seaheaven, passando por seu emprego, suas opções, seus vizinhos, seus amigos, até chegar a sua esposa. Tudo construído e encenado em sua função. A concepção da vida perfeita criada para Truman não passa de uma maquete da bela e frígida vida social, especialmente nos EUA, cujo tema já rendeu desde vencedores do Oscar (Beleza Americana, Sam Mendes) a obras-primas absurdas (Dogville, Lars von Trier). Uma sociedade que, de todo modo, já seria por si só uma recriação do Mito da Caverna. Christof chega a dizer, em certo momento, que não há diferenças entre o mundo criado por ele, e o mundo real. Coloque uma lente de aumento sobre este mundo e encontrará Seaheavens espalhadas por todas as ruas, praças, jantares, festas, reuniões, eventos... Tudo encenado e roteirizado sobre a hipócrita base da mentira social. Não haverá a mais tênue linha separando os atores que contracenavam com Truman, dos atores que contracenam com você.

 

O Show de Truman também estende seus braços sobre o 4º poder e a invasão de privacidade, temas gradativamente mais intensos com o passar dos anos, notando-se agora, dez após seu lançamento. Em primeiro lugar, o programa de Truman consegue aquilo já desempenhado há anos no horário nobre por Manoel Carlos: espelhar na tela da TV uma ficção açucarada através da qual tentamos esmagar a densa realidade que nos cerca. O caroço da coisa é quando passamos a desejar esta ficção. Assim como em Matrix, quando Cypher (traidor careca) prefere voltar à simulação, por esta ser mais bela e saborosa, proferindo aqui a já célebre frase “a ignorância é uma benção”. Truman é tentado, nos segundos finais do filme, a permanecer em seu aleive perfeito. O que o diferencia de Cypher, e o aproxima dos homens na caverna, é o feixe de curiosidade que se acende frente à ignorância da realidade, vista através de uma óptica esperançada por expectativas e perspectivas impossíveis de cumprir. Truman é Adão ao avesso, com a única diferença de que Christof (o deus de Seaheaven) implora para que ele fique, ao invés de expulsá-lo.

 

Mas O Show de Truman é um entretenimento agradável e amado no mundo todo, nada melhor para nos aproximarmos deste efeito que submetendo-nos às mesmas sensações. Jim Carrey e o tom cômico conferido ao filme não foram escolhidos a esmo. Afinal, a vida de Truman é algo trágico, podendo muito bem transformar a aparente comédia suave em um drama denso repleto de pretensões. O que acontece é que, em boa parte do filme, acabamos na verdade assistindo The Truman Show, e nos divertindo muito com isso. Muitos terão visto a obra de Weir como um filminho engraçadinho sobre um homem que descobre fazer parte de um mundo falso. Sairão da sessão felizes por terem presenciado aquele cara de Debi & Lóide em uma premissa por si só intrigante e, deste modo, comprovando o impacto silente plantado e regado a uma ironia delicada durante seus 102 minutos. É ou não é, afinal, o fantástico show da vida?
Forasteiro2007-05-14 08:13:47
Link to comment
Share on other sites

        A primeira vez que vi esse filme eu achei MARAVILHOSO; na segunda vez, saquei o quanto é INTELIGENTE, na terceira constatei que é ESTUPENDO, resumindo, pode-se acabar os adjetivos, mas vez ou outra vou revê-lo e matar as saudades.

       O SHOW DE TRUMAN é muito mais que o show da vida.16
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Rapaz. Um filme mágico. Emocionante mesmo. Adoro Jim Carrey aqui, nunca mais, nem em BEMSL ele chegou aonde chegou em Show de Truman.

 

Aquela cena em que a vela do barco rasga o fundo infinito do cenário, e Ed Harris fala com ele como se fosse Deus... com os raios de sol passando pelas nuvens, representando Deus como naqueles filmes bíblicos do Cecil B. DeMille... Meu Deus... é lindo demais.
Link to comment
Share on other sites

  • 10 months later...
  • 3 weeks later...
Esse filme é foda. A maior crítica aos big brother da vida. A cena final mostra isso' date=' acabou, desligou, fim, nada mudou na vida de quem perdeu tempo assistindo (o programa, não o filme). Claro que o filme é muito mais que isso, mas sempre que eu vejo os monte de babacas deixando de cagar pra assistir big brother eu lembro desse filme. [/quote']

 

o final é espetacular...10

 

 
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...