Jump to content
Forum Cinema em Cena

Fim da Meia-Entrada nos Feriados e Fds


Dook
 Share

Recommended Posts

31/10/2008 - 08h00

Projeto do Senado proíbe meia-entrada nos finais de semana e feriados

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

 

 

Um projeto em discussão no Senado Federal pode alterar a forma como a carteirinha de estudante é utilizada atualmente para a compra de ingressos pela metade do preço. A proposta também vale para o benefício concedido às pessoas com mais de 60 anos de idade.

Entre outras coisas, o texto estabelece que a meia-entrada não valerá nos cinemas em finais de semana e feriados locais ou nacionais. Para todos os outros eventos, como peças teatrais e shows, a meia-entrada não valerá de quinta-feira a sábado, se o projeto for aprovado.

Grupo de discussão

Meia-entrada pode não valer nos cinemas em finais de semana; o que você acha?

Opine!ico_grupodiscussao.gif

O projeto também tenta coibir a emissão de carteiras de estudante falsificadas, criando um documento único, padronizado, de validade nacional: a Carteira de Identificação Estudantil. Cria ainda um Conselho Nacional de Fiscalização, Controle e Regulamentação da meia-entrada e da identidade estudantil.

A proposta está pronta para ser votada pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), mas a data da votação ainda não foi definida. Se passar pelo Senado, ainda será analisada pela Câmara dos Deputados.

No Senado, antes de chegar à Comissão de Educação, a matéria foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), com alterações ao texto original. Na Comissão de Educação sofreu mais mudanças, após a realização de várias audiências públicas com representantes dos estudantes e dos produtores culturais.

A relatora do projeto na Comissão de Educação é a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), que apresentou um substitutivo à matéria original, do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG). "Chegou-se a um acordo com a UNE, Ubes, representantes da área de cinema, teatro, e eu acatei esse acordo", justifica a senadora Marisa, que incluiu a limitação dos dias em que a meia-entrada estará em vigor.

A UNE (União Nacional dos Estudantes) é favorável ao documento único de identificação, mas é contra as restrições ao uso da carteirinha, como explica Lúcia Stumpf, presidente da entidade. "Esses pontos vão enfrentar a resistência da UNE, que é a favor do direito amplo e irrestrito conquistado pelos estudantes. Os senadores resolveram encaminhar dessa forma, mas vamos lutar para mudar isso."

Folha%20Imagem

"O que se espera é que haja uma redução do preço dos ingressos", diz o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), autor do projeto

O representante dos produtores de eventos defende a medida. Para Ricardo Chantilly, diretor da Abeart (Associação Brasileira de Empresários Artísticos), se aprovado, o projeto terá como resultado uma queda nos preços dos ingressos. "No dia de maior fluxo de pessoas e que o faturamento é maior, deixa o produtor cobrar o preço normal. Aí, não tem meia nem inteira", diz. "O que vai acontecer é que, no sábado, o preço de um show pode ser R$ 45, e no domingo, o estudante paga R$ 22,50. É melhor do que o que acontece hoje, quando a gente tem que colocar o ingresso a R$ 80 com meia a R$ 40", exemplifica.

Para ele, com a disseminação das carteirinhas falsificadas, os produtores foram levados a cobrar um preço maior, para evitar prejuízos. Assim, o diretor da Abeart também defende um limite na quantidade de ingressos destinados aos estudantes e idosos, como já ocorre em alguns lugares, como São Paulo - a meia-entrada é regulamentada por leis estaduais e municipais.

"A média hoje é de 70%, 80%, até 90% de meia-entrada nos eventos. Eu defendo uma limitação da venda de meia-entrada a 30% do total. Assim, a gente saberia que, em um evento para mil pessoas, teria 700 pagando inteira e 300 pagando meia. Seria possível uma redução de, no mínimo, 30% nos preços, porque conseguiríamos o mesmo faturamento de agora, com um ingresso mais barato", argumenta.

O que garantiria a queda nos preços? Segundo Chantilly, o mercado. "Se eu fizer um show do Nelson Ned e colocar a R$ 80, não vai ninguém. Se eu colocar um show da Ivete Sangalo a R$ 300, também não vai ninguém. Uma vez por ano tem uma Madonna, que pode cobrar R$ 500, R$ 800, que lota um Maracanã. Mas quem regula os preços é o bom e velho mercado", afirma.

Autor do projeto original, o senador Azeredo também diz que a expectativa é que os preços caiam. "O que se espera é que haja uma redução do preço dos ingressos; essa é informação dos produtores", afirma. Sobre a limitação dos dias de validade da meia-entrada, ele tem posição contrária. "O ideal era que pudesse valer para todos os dias, mas esse foi o acordo. O mais importante, sem dúvida, vai ser a padronização da carteira em todo o Brasil", destaca.

Emissão das carteirinhas de estudante
O projeto em análise no Senado também revoga a Medida Provisória 2.208, editada em 2001, que acabou com a exclusividade das entidades estudantis na emissão da identidade estudantil. O relatório da senadora Marisa Serrano afirma que a medida "provocou descontrole na concessão desses documentos" e levou "na prática, à perda do benefício do pagamento de meia-entrada por parte dos estudantes e idosos."

Folha%20Imagem

A presidente da UNE, Lúcia Stumpf, diz que a entidade é favorável ao documento único, mas é contra as restrições ao seu uso

A presidente da UNE diz que a padronização do documento não resultará em aumento do preço de emissão. "Não deve aumentar exatamente porque não vai mais ser regido pela disputa de mercado", diz Lúcia Stumpf. "Hoje, existem até cursinhos de línguas e pré-vestibulares fantasmas, criados só para emitir a carteira", critica.

A UNE cobra preços diferenciados para emissão da identidade estudantil nas diferentes regiões do país. Em São Paulo, o preço é R$ 25, no Centro-Oeste, R$ 15, e nas regiões Norte e Nordeste, a taxa varia de R$ 8 a R$ 10, segundo a presidente da entidade.

Lúcia Stumpf é contrária ao sistema de cotas para a venda de meia-entrada por achar impossível a fiscalização. "Nem mesmo os produtores apresentaram uma alternativa eficiente para controlar a venda dos ingressos para estudantes. Sem isso, podem vender apenas os cinco primeiros e dizer que já venderam toda a cota", afirma.

Além de defender a limitação à meia-entrada, os produtores também cobram uma compensação do governo pelo benefício concedido. "Os taxistas compram carro 30% mais barato, mas não são as empresas que arcam com isso, o desconto vem dos impostos. Nos ônibus, os idosos têm passe livre, mas as empresas recebem por isso. A gente não é o 'lobo mau' da história, o governo é que não deu a contrapartida necessária", ressalta.

O ressarcimento está previsto na análise da relatora, e seria feito com recursos do Pronac (Programa Nacional de Apoio à Cultura), da Lei Rouanet.

Pelo projeto do Senado, o direito à meia-entrada fica assegurado aos estudantes e às pessoas com idade igual ou superior a sessenta anos, em cinemas, cineclubes, teatros, espetáculos musicais, circenses, eventos educativos, esportivos, de lazer e entretenimento, em todo o território nacional, promovidos por quaisquer entidades e realizados em estabelecimentos públicos ou particulares.

O benefício não é cumulativo com quaisquer outras promoções e convênios e também não se aplica ao valor dos serviços adicionais eventualmente oferecidos em camarotes, áreas e cadeiras especiais.

 

 

=============================

 

Por ora, acho que é MUITA ingenuidade esperar que, caso aprovada a mudança, os preços caiam... Quem viver, verá...  
Dr. Calvin2008-10-31 12:52:47
Link to comment
Share on other sites

  • Replies 154
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Notícias deveriam estar no tópico de notícias. Mas como essa notícia é absurda, controversa e em todos os lugares do Brasil as pessoas deveriam protestar só para se certificar de que esta porcaria não seja aprovada...Então merece o aval de estar aqui.

Porém, é necessário que algo seja discutido, de fato.

 

E eu já tenho questionamentos:

 

1)

O representante dos produtores de eventos defende a medida. Para Ricardo Chantilly' date=' diretor da Abeart (Associação Brasileira de Empresários Artísticos), se aprovado, o projeto terá como resultado uma queda nos preços dos ingressos. "No dia de maior fluxo de pessoas e que o faturamento é maior, deixa o produtor cobrar o preço normal. Aí, não tem meia nem inteira", diz. "O que vai acontecer é que, no sábado, o preço de um show pode ser R$ 45, e no domingo, o estudante paga R$ 22,50. É melhor do que o que acontece hoje, quando a gente tem que colocar o ingresso a R$ 80 com meia a R$ 40", exemplifica.[/quote']

 

Quem acredita nessa história para boi dormir?

 

Quantos estudantes aqui já não foram comprar ingressos e, ao perguntarem pelo valor da meia entrada ouviu coisas como:

 

"Não, esse valor já é o da meia entrada, o ingresso normal é o dobro disso!"

 

ou ainda,

 

"Não, é meia entrada para todos!!!"

 

ISSO NÃO EXISTE!!!

 

2)

 

Em compensação... quanto à carteira de estudante nacional? Seria uma boa sim ... e não. Eu ainda tenho minhas dúvidas. E sobre isso que vale ser discutido também.

 

A carteira de estudante assume caráteres muito diferentes nos municípios. A forma como ela é feita, a organização. Se tem alguma coisa que funciona na minha cidade, é o esquema de carteirinhas. Há anos um estudante de escola pública não precisa se mobilizar para recebê-la ou renová-la... Eles que vão atrás de conferir a matrícula de cada um e tudo é renovado automaticamente. Aqui funciona uma beleza o esquema de colocar crédito nas carteirinhas... você pode pagar com dinheiro ou colocar crédito no chip da sua carteira e ir usando, para não precisar sair com dinheiro de casa, se for o caso.

Tamém, como em algumas outras capitais, o sistema de transporte é integrado... você tem um tempo de passe livre se precisar trocar de ônibus, ect, etc. E todas essas informações estão no chipzinho da carteirinha.

 

Coisa muito organizada, realmente.

Mas eu já passei por várias cidades onde o conceito é completamente diferente. Não no sentido da meia entrada em locais culturais, mas em termos dos tranportes.

 

Se eu não me engano, acho que foi no RJ, não tenho certeza, onde a carteirinha de estudante normal e a carteira de meia-passagem nos ônibus são diferentes. Como assim?

 

Aí, no caso, se uma coisa unificação dessas acontecesse (que seria bom no sentindo se sua carteirinha valer em qualquer lugar...) teria que ser organizado pelo sistema mais evoluído. Porque se for nivelar por baixo, ou fazer uma média, eu não queria não!
Link to comment
Share on other sites

Concordo e acredito que muitos municípios devem ter sistemas exemplares de carteirinha. Mas não é o caso de todo o país... aliás, não é o caso da maioria do país. Esses casos devem servir de exemplo para adoção de uma carteirinha unificada. Só o ataque a falsificação vai dar algum resultado concreto... proibir a meia-entrada no fim-de-semana só lesa quem tem o direito de verdade.

Link to comment
Share on other sites

Finalmente, o projeto de problemas sim, mas é muito bem vindo, chega de pagar a meia entrada dos estudantes. Quem náo tem carteirinha é obrigado a pagar pela outra metade, essa é a verdade. Cada um só olha pro seu umbigo.

 

As casas de shows e cinemas, acabam náo tendo como bancar os shows devido a alta incidëncia de meia entrada e oneram quem náo tem carteira. Esse papo de lobby de empresários é pura balela, os shows tem que ser pagos, as casas de aluguéis, funcionários e impostos. Tem que ver a questáo do governo abater dos impostos parte das meias entradas.

 

O cerne da questáo está na falsificaçáo, tem que começar cortando as falsificadas e dar o direito a somente quem é estudante de fato.

 

Quanto aos dias probibidos tem que ser melhor elaborado, já que estudante só tem o fim de semana livre.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Notícias deveriam estar no tópico de notícias. Mas como essa notícia é absurda' date=' controversa e em todos os lugares do Brasil as pessoas deveriam protestar só para se certificar de que esta porcaria não seja aprovada...Então merece o aval de estar aqui.[/quote']

 

Por isso que postei em tópico autônomo. O negócio é tão absurdo que merece um espaço próprio para ser discutido (e malhado)...
Link to comment
Share on other sites

Finalmente' date=' o projeto de problemas sim, mas é muito bem vindo, chega de pagar a meia entrada dos estudantes. Quem náo tem carteirinha é obrigado a pagar pela outra metade, essa é a verdade. Cada um só olha pro seu umbigo.
[/quote']

 

Hein? Você nunca foi estudante? Nunca usufruiu da meia entrada?

 

09

 

As casas de shows e cinemas' date=' acabam náo tendo como bancar os shows devido a alta incidëncia de meia entrada e oneram quem náo tem carteira. Esse papo de lobby de empresários é pura balela, os shows tem que ser pagos, as casas de aluguéis, funcionários e impostos. Tem que ver a questáo do governo abater dos impostos parte das meias entradas.
[/quote']

 

Curioso que, mesmo com os preços nas alturas, os cinemas continuam cheios... Os ingressos para shows esgotam rapidinho...

 

O "papo" de lobby dos empresários me parece sim uma hipótese bem plausível... Só não vê quem não quer.

 

O cerne da questáo está na falsificaçáo' date=' tem que começar cortando as falsificadas e dar o direito a somente quem é estudante de fato.
[/quote']

 

Mas já existe esse tipo de controle. Se não funciona, que melhorem a fiscalização, ué...
Link to comment
Share on other sites

Hahahaha o que esses fdp não fazem pra ganhar uns trocados... ao invés

de diminuirem os preços, eles fazem retaliações qos que possuem

direitos... é pedir pra fechar mesmo, então DivX neles!

 

E só quando o filme valer

muuuuuuuuito à pena, eu vou no cinema em dia de promoção, se não tiver

promoção, não vou, e espero meu amigo dvdrip...

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Finalmente' date=' o projeto de problemas sim, mas é muito bem vindo, chega de pagar a meia entrada dos estudantes. Quem náo tem carteirinha é obrigado a pagar pela outra metade, essa é a verdade. Cada um só olha pro seu umbigo.

 

 

 

[/quote']

Parágrafo PERFEITO. Finalmente alguém falou o que é fato e ninguém vê. Só quem está do outro lado pagando a inteira é que percebe o quanto isso tem fundamento. Cada um só olha pro próprio umbigo MESMO.

O problema maior em minha opinião é que os preços apresentam rigidez, logo, esperar que eles caiam bastante é ilusão mesmo se a medida for adotada.

A adoção da carteira única é uma boa idéia e quanto aos dias, precisa realmente haver alguma reformulação, mas no geral considero o projeto ok.

 

Link to comment
Share on other sites

Scofa, eu pago inteira como você, o Big e o PT e pra mim não tem o menor fundamento isso que o Big falou! Os preços sobem simplesmente pq não se tem controle sobre eles e o mercado vem com essa de que a meia entrada detona o faturamento das empresas, o que não procede.

Vejamos os cinemas por exemplo. Todas os complexos de salas tem como faturamento primordial a bomboniére com preços igualmente exorbitantes. Dizer que sobe o preço do ingresso por causa da meia entrada é prosopopéia flácida para acalentar bovinos.

 

E outra: é tão furada essa argumentação que o Itaú, junto com o MasterCard, tem promoção para quem tem o Itaucard de pagar meia nos cinemas Severiano Ribeiro. Se não me engano, o Cinemark tem uma promoção parecida.

 

No mais, acho o máximo gente que se utilizou da meia entrada quando bem era conveniente reclamar agora que paga inteira exorbitante por aqueles que utilizam a meia... Hipocrisia é pouco.
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...