Jump to content
Forum Cinema em Cena

O Que Você Anda Vendo e Comentando?


Nacka
 Share

Recommended Posts

The Last Kiss (Tony Goldwyn, 2006)

 

Porra, esse filme me pegou. Me

fez ligar pra minha esposa e dizer que à amo. Sou uma desgraça para

expressar sentimentos. Quando algum filme proporciona isso, só posso

considerar muito foda. Minha letargia emocional foi detonada.

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

Putz, que post gay, PT. 06

 

Assisti ao excelente curta Evidence, de 1995, de Godfrey Reggio (procurem no Youtube, é muito interessante)

 

Não dá para falar muito, não só por ser um curta, mas por ser um filme construído para ser sentido. A percepção visual e os enquadramentos são fabulosos e nos projetam para a janela da alma das crianças. O curta é nervoso e o desfecho chega a ser assustador, além de gerar uma grande reflexão.

 

Spoiler:

 

As crianças estavam assistindo a Dumbo!

 

Mr. Scofield2010-07-24 13:24:37

Link to comment
Share on other sites

 movies last seen<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Grace fraco...muito fraco

 

The ghost writer nao é um filme ruim, mas com certeza nao foi a melhor coisa que o polanski ja fez...nao viajei muito nesse aqui nao.

 

Drag me to hell horror-comico(comedia) bem legalzinho... a cena do ataque no carro vale pelo filme!

 

Haute tension**!!esse filme é simplismente puta que pariu demais!foda! pena que filmes de horror/supense desta qualidade estao em extinçao...esse é fodao

Calvin2010-07-24 13:50:44
Link to comment
Share on other sites

 

Carriers (Àlex Pastor/David Pastor, 2009) - Muito bom esse, já acho um dos melhores da década. Também segue a fórmula catástrofe do vírus que acaba com parte da população, mas segue um formato mais dramático, lembra Fim dos Tempos do Shy. É um road movie com uma trama mais psicológica, onde pessoas passam por situações difíceis, como ter que matar para conseguir gasolina ou deixar algum amigo infectado para trás. Praticamente tudo deu certo nesse, roteiro, atuações, direção... Ótimo filme.

 

Dead Air (Corbin Bernsen, 2009) - Um trash bem ruinzinho... Começa com terroristas liberando um gás tóxico num ginásio lotado. Claro que a partir daí começa o "caos" na cidade com as pessoas enlouquecendo como em Extermínio. Esse filme tem vários problemas, começando pelo discurso terrorista já desgastado que os americanos não prestam e que o povo deve morrer etc. Só isso já torna o filme uma porcaria, mas ainda tem as interpretações constrangedoras e vários momentos equivocados.

 

Em nenhum momento o filme consegue passar a sensação e a dimensão de uma cidade caótica. Nos poucos momentos em que um deles sai da rádio, é como se na estivesse acontecendo. Mostra apenas um bando de pessoas correndo de ruas escuras. O engraçado é que as pessoas infectadas não seguem um padrão de ataque, é como se o diretor adaptasse os ataques para deixar as cenas mais "legais".

 

Autumn (Steven Rumbelow, 2009) - Desisti aos 15 minutos... É um filme canadense sobre zumbis, com uma produção no estilo de novela da Record e diálogos toscos.
-THX-2010-07-24 15:12:44
Link to comment
Share on other sites

Putz, que post gay, PT. 06

Assisti ao excelente curta Evidence, de 1995, de Godfrey Reggio (procurem no Youtube, é muito interessante)

Não dá para falar muito, não só por ser um curta, mas por ser um filme construído para ser sentido. A percepção visual e os enquadramentos são fabulosos e nos projetam para a janela da alma das crianças. O curta é nervoso e o desfecho chega a ser assustador, além de gerar uma grande reflexão.

Spoiler:

As crianças estavam assistindo a Dumbo!

[/quote']

 

 

 Muito bom curta. Inquietante mesmo. Valeu a dica, Scofield. 03 
Link to comment
Share on other sites

Mysterious Skin (Gregg Araki)

 

Joseph Gordon-Levitt. ShockedShockedShockedShocked

Eu gosto muito da atuação dele e do filme. Já vi gente dizendo que o filme exagera com a intenção de chocar' date=' mas ele é mais real do que possa parecer, mesmo com aquele aspecto esquisito. Uma cena difícil de filmar foi aquela em que o treinador dá uns pegas no garoto. O diretor não mostra quase nada, e nem tinha como mostrar, mas o efeito nojento é totalmente alcançado.
[/quote']

 

Eu não acho que ele queira chocar. Mostrar tudo aquilo é necessário para percebermos que, graças aquele incidente, Neil tornou-se auto-destrutivo.
Link to comment
Share on other sites

Superbad (Greg Mottola, 2007)

 

Comédia é um gênero injustiçado.

Pense, quantas comédias você considera obra-prima? Pois é, acho que esse

aqui é OP pra mim, afinal eu o assisto regularmente e continuo o

achando engraçadíssimo. McLovin já entrou para a história do cinema,

contarei dele pros meus netos.

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

O Poderoso Chefão 2

 

Toda trilogia é muito bonita, eu achava esse segundo filme o menos bom dos 3, mas revi e não sei mais se existe mesmo um menos bom dos Godfather's.

 

A música é linda, não consigo mais parar de ouvir, e o Al Pacino está arrepiante como Michael Corleone.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Vi um caminhão de filmes nesses últimos dias, pra aproveitar as férias.

 

 

 

Tudo Pode Dar Certo - muito bom, inteligente, cheio de sentimento e de bom humor. Ah, sim, é do Woody Allen, podia ter dito só isso.

 

 

 

A Jovem Rainha Vitória - me surpreendeu, gostei bastante desse, em parte pelo elenco, em parte porque conseguiu imprimir boa dose de intensidade nos momentos chave.

 

 

 

Brilho de uma Paixão - não é ruim, propriamente, mas é pouco ousado e peca pela falta de ritmo. Fica, digamos, na faixa do "bom".

 

 

 

Vírus - exatamente o que eu esperava, um filme denso, psicológico, com algumas boas cenas, mas nenhum marco. Nao me lembro de ter visto antes o ator que faz o mocinho, mas achei ele bem bom. A Piper Perabo tb está bem.

 

 

 

Alien vs. Predador 2 - esse eu vi pra poder dizer que vi todos os filmes dos dois monstros, mas esperava um dos piores filmes da minha vida. Nem foi tão ruim, mas os diretores acharam que iam deixar tudo muito mais tenso fazendo as cenas chave bem escuras. Ficaram uma porcaria, em geral.

Link to comment
Share on other sites

 

Abismo do Medo 2 - uma estória bem idiota' date=' tornada tolerável em função de algumas boas cenas. Não quero botar spoilers pq acho que pouca gente viu, mas basicamente tudo é feito de forma errada, em termos de conteúdo.[/quote']

Ufa, foi por pouco então, hehe. Eu quase peguei esse ontem. Estava entre ele, O Orfanato e Temos Vagas. Optei por O Orfanato e acho que me dei bem.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Temos Vagas não é de todo ruim também. Eu curti. Esse Abismo do Medo 2 é bem ruim mesmo.

 

E esse Orfanato aconteceu algo bizarro. Baixei o filme na versão 2 CD´s e assisti a segunda parte achando que era a primeira. Quando acabou, achei que tinha visto o filme mais curto e enigmático de todos.06

 

 

kakoserrano2010-07-25 12:01:35

Link to comment
Share on other sites

Abismo do Medo 2 - uma estória bem idiota' date=' tornada tolerável em função de algumas boas cenas. Não quero botar spoilers pq acho que pouca gente viu, mas basicamente tudo é feito de forma errada, em termos de conteúdo.[/quote']
Ufa, foi por pouco então, hehe. Eu quase peguei esse ontem. Estava entre ele, O Orfanato e Temos Vagas. Optei por O Orfanato e acho que me dei bem.

 

Eu gostei pra caramba de "Abismo do Medo 2". Acho no mesmo nível do primeiro, embora o plot da premissa tenha alguns elementos ridículos. "O Orfanato" é bom, mas não é essa Coca-Cola toda. "Temos Vagas" tem suas virtudes, o diretor é bom, sabe criar algumas situações boas, mas o 3º ato é de se jogar no lixo. 
Link to comment
Share on other sites

 

 

Carriers (Àlex Pastor/David Pastor' date=' 2009) - Muito bom esse, já acho um dos melhores da década. Também segue a fórmula catástrofe do vírus que acaba com parte da população, mas segue um formato mais dramático, lembra Fim dos Tempos do Shy. É um road movie com uma trama mais psicológica, onde pessoas passam por situações difíceis, como ter que matar para conseguir gasolina ou deixar algum amigo infectado para trás. Praticamente tudo deu certo nesse, roteiro, atuações, direção... Ótimo filme.

 
[/quote']

 

 

Concordo contigo. Eu esperava uma bomba daquelas e me surpreendi bastante. O trabalho dos atores é muito bom e faz você de fato se importar com as coisas sombrias que acontecem.

 

Belo filme!

Link to comment
Share on other sites

1953136_4.jpg

 

 

 

Eragon (Stefen Fangmeier, 2006) - 1/5

 

 

 

A história de Eragon não o condenou ao desastre, mas o tornou uma

provável vítima dele. E realmente é um dos piores filmes da década. Não

consegui levá-lo a sério, e ele tenta mostrar que deve ser levado a sério,

o que o torna ainda mais patético. Aquele povo e o seu mundo não

despertam preocupação e os vilões não inspiram medo. Pelo menos tem o

bonitinho Ed Speelers como protagonista... icon_rolleyes

 

 

 

O "terrível" Galbatorix é muito mal construído. Dá a impressão de passar

todo o tempo na mesma sala escura, falando sempre devagar. Não imagino

como conseguiu dominar o mundo. O diretor não soube criar um vilão que,

aparecendo pouco, provoca medo à distância. Eu ri de John Malkovich

dizendo "Eu sofro sem a minha pedra", bem sério, como se a situação não

fosse estúpida, de Saruman controlando seus Orcs e de Jeremy Irons

interpretando Obi Wan e dizendo que Eragon precisa aprender a língua

antiga dos elfos. Mas o filme não serve como comédia involuntária.

 

 

 

Outra tentativa que não vinga é o diretor, com tomadas aéreas e outros

recursos, querendo criar imagens lindas e emocionar. Nem o voo do dragão

empolga. Os cenários e figurinos, que poderiam se destacar num filme

assim, passam quase despercebidos. Eu digo "quase" por causa do brilho

ridículo nas armaduras (a de Eragon parece que saiu da década de 80).

Dos cenários não se vê praticamente nada além da floresta, ainda que o

filme se passe também em outros lugares. E a trilha sonora é

irrelevante.

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Capricorn One (Peter Hyams, 1977) - Ainda hoje muitos duvidam que o homem tenha caminhado na lua. Carpicorn segue a linha de conspiração nesse contexto, mas aqui é fato que o homem não pisou em Marte. Como é comum em qualquer história desse tipo: tem alguém que suspeita e faz a investigação paralela, pessoas que desaparecem misteriosamente por suspeitarem de algo e ótimas cenas de perseguição. Até tem algum clichê, mas não atrapalha. É um bom filme que pode agradar ainda mais quem gosta do assunto e da teoria da conspiração da lua. Sustentando principalmente por um ótimo roteiro e boas atuações.

 

Doomsday (Neil Marshall, 2008) - Esse é uma mistura de vários outros filmes, de Mad Max, Aeon Flux, até um pouco de Gladiador e uma pitada de SdA (no plano visual estilo Jackson quando mostra o panorama do campo aberto)! O mais interessante é que o diretor não se perde e cria um universo fantástico cheio de ação.

 

É uma espécie de Michael Bay melhorado. As perseguições na estrada não têm aquelas cenas em câmera lenta, e quando faz uso da câmera tremida em meio aos combates não atrapalha nem um pouco, nem fica confuso. É muito divertido ver as perseguições estilo Mad Max sem economizar na violência. As influências de Aeon ficam por conta da protagonista que atua de forma convincente e até vai para a arena estilo Maximus. Uma verdadeira aula de como cenas de ação devem ser feitas. Mesmo com alto orçamento, não se preocupa em mostrar cenas mais fortes.

 

Resident Evil (Paul WS Anderson, 2002) - Embora tenha melhorado nessa revisão, continuo achando fraco. Até tem alguns bons momentos como a cena do laser no corredor, mas não sustenta um bom suspense e o terror é praticamente inexistente. Um local claustrofóbico e cheio de zumbis é um ótimo cenário para tentar extrair um pouco de desespero ou atuações mais dramáticas, mas nem isso tem. O sistema de segurança é mais interessante que qualquer personagem...

 

-THX-2010-07-25 18:11:07

Link to comment
Share on other sites

Crossing Over (Wayne Kramer, 2009)

 

É o Crash da imigração.

Conjunto de historinhas paralelas envolvendo os americanos fodões sendo

bonzinhos com os imigrantes feinhos e pobresitos. Ou malzinhos também.

Só que tem uma imigrante australiana, que é feita pela Alice Eve

peladitcha 90% do tempo em tela, o que explica eu ter visto essa bosta.

 

 

Revisto:

 

 

Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull (Steven Spielberg, 2008)

 

É

irresistível como os demais da série. O Spilba é um diretor mega

talentoso que não tem vergonha nenhuma em entregar diversão pura, e isso

geralmente é foda. E aqui, além de tudo, tem o Ford no papel que ele

nasceu pra fazer, além da ótima escolha do LaBeouf para o aprendiz de

Jones. Repleto de cenas memoráveis.

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Resident Evil (Paul WS Anderson' date=' 2002) - Embora tenha melhorado nessa revisão, continuo achando fraco. Até tem alguns bons momentos como a cena do laser no corredor, mas não sustenta um bom suspense e o terror é praticamente inexistente. Um local claustrofóbico e cheio de zumbis é um ótimo cenário para tentar extrair um pouco de desespero ou atuações mais dramáticas, mas nem isso tem. O sistema de segurança é mais interessante que qualquer personagem...

 

[/quote']

A cena do laser é engraçada e a melhor do filme. Concordo sobre o sistema de segurança. Gosto das lutas/perseguições e sempre achei Resident Evil um filme bom (na média). Sem dúvida poderiam ter aproveitado melhor a condição dos personagens.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Resident Evil: Apocalypse (Alexander Witt, 2004) - Tudo que eu achei ruim no primeiro conseguiram deixar ainda pior nesse. Incrível o desperdício de tempo e dinheiro num fim tão ruim como esse. Barulho tem de sobra, história e atuações que é bom, nada... Basicamente é bando um de monstros contra um bando de gente atirando para todos os lados. E para fazer mais barulho ainda jogaram uma espécie de Exterminador freak que na prática não tem nenhuma importância na trama. Valentine também é outra incógnita, talvez está lá simplesmente por que aparece no game e é claro, fazer mais barulho. Milla faz o de sempre, dá cambalhotas, faz pose, nunca corre perigo e sabe de tudo. Uma bomba.

 

Espinhos (Splinter, Toby Wilkins, 2008) - Esse foi uma grata surpresa, é uma trama simples com um baita suspense numa loja de conveniência de beira de estrada. Com três pessoas que ficam encurraladas na loja, enquanto uma "criatura" do lado de fora consegue atacar duas pessoas e dominar o corpo delas.

 

O filme investe no mistério e não dá nenhuma pista do que pode ser aquilo e evita mostrar, basicamente são espinhos que em contato com a pele domina o corpo da pessoa e faz um estrago, o gore é usado na deformação como torcer o braço quebrar ossos e muito sangue. Mas tudo isso em função de um ótimo roteiro, onde os personagens de fato demonstram inteligência para pensar numa forma de sair do lugar ou enganar a criatura. Muito bom.

 
Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

×
×
  • Create New...