Jump to content
Forum Cinema em Cena

As Regras Devem Existir?


Plutão Orco
 Share

Recommended Posts

As regras devem existir? Ou melhor, elas devem existir quando não têm fundamentos?

O título é um tanto incompleto. E acho este assunto como tudo nas sociedades humanas complexo. Mas por que complexo? Bem... eu poderia simplesmente responder não. Mas outra pessoa viria e diria um sim e ai já tem um impasse. E toda vez que acontece essa dissonância, demonstra que cada indivíduo tem um ponto de vista diferente perante o mundo que o cerca. Logo, não existe o certo ou o errado, o bem e o mau, ou um mundo em preto e branco, mas o ponto de vista determinante convencionado pela maioria. Ou ainda um ponto de vista daqueles que tem o poder nas mãos, e utilizam dele para valer os seus valores, que nem sempre estão em acordo com a maioria. Mas já que falamos de regras, deixo já exposto a mais arcaica e ridícula delas.

"E deus fez o paraíso ‘perfeito’, criou o homem a sua imagem e semelhança e o proibiu de comer a maçã".

Bem ... deus em nenhum momento explicou porque não comer a maçã, apenas ditou que simplesmente não poderia comer. E não venha com distorções, todos sabem muito bem, que pode significar N coisas, porém não deixar de ser algo vago e sem sentido aparente.

Qual o mal existia de fato nesta simples estória? O homem sem o presente conhecimento de nada aparente, se viu logo a seguir uma regra sem ao menos saber do que se tratava. Deste modo, ele não tinha a vontade própria. Afinal, ele apenas seguia as regras sem questionar como um boneco sem ‘alma’.

Não foi atoa que mais tarde com o cristianismo, foi desenvolvido dogmas sem fundamento também. E isto não está só na cultura hebraica e cristã, mas em todas. Mas por que?

Bem ... dogmas já determinam valores vagos de uma sociedade. Além de determinar o quão vazio é sua base logística. Desta forma, são fontes constantes de preconceito e intolerância. Ainda mais se tratando de humanidade que é diversificada e ao mesmo tempo contida em si. Não é atoa também, que Thomas Hobbies criou sua idéia de contrato social ‘inconsciente’, onde cada sociedade priva-se de sua liberdade total para estabelecer uma ordem governante. Pois se não for assim, o homem seria vitimado pelo caos popular.

As regras estão nas sociedades humanas o tempo todo, e são criadas o tempo todo. E ai fica minha pergunta. Já que elas são precisas por que são constatemente mutáveis? Oras elas estão sempre sendo ou regidas ou abolidas. Por que?

Eu acredito, que é uma forma simples de tentar pateticamente controlar a natureza a sua volta. Afinal, o homem sempre buscou controlar a sua natureza, e buscou ser autônomo da natureza. E sempre falhou vergonhosamente, e ainda se ilude-se em fazer o bem pelas regras, como se ainda acha-se que tudo se fecha no certo e errado. Se regras fossem a chave do controle e de uma sociedade harmônica com boa vivência, não veríamos o mundo como é.

E ainda mais, pois toda vez que é abolido um valor, isto expõe a incoerência do mesmo e a falta de razão das regras. É como dizem: "Regas são feitas para serem quebradas ou não são regras".

E regras também estão presentes na humanidade tempo todo, porque o homem tem consciência de si. E ai vem a velha frase de René Descartes: "... penso logo existo". Assim, vejo que a consciência humana é fonte das regras que a regem, porém ai que fica o impasse. Afinal, o homem é também um ser natural com necessidades de sua fisiologia, e logo é normal ter o choque ou o conflito entre ele mesmo com sua natureza e sua consciência.

Desta maneira, a consciência as vezes é uma ferramenta da mente humana que limita sua criatividade e inibe as relações humanas a desenvolverem melhor seu aprendizado. Não é atoa, que ainda temos utilizado apenas 10% da capacidade mental humana.

 

Para não fugir da infeliz regra da coerência. Não faz o menor sentido criar uma regra quando você não está de acordo com ela, e quando ela não faz o menor sentido. E ainda mais se tratando de uma regra que não existia antes. Sendo ainda mais claro, deixo aberto também a minha indignação a regra de contas duplas. Afinal, quando entrei aqui ela não existia e a partir do momento de sua existência apareceu como uma regra imposta, quebrando o elo de aceitação do ‘contrato’ ao se inscrever aqui. Sou membro antigo dos primórdios do fórum e só com esta bendita regra, pós em check a razão do fórum. Claro que como todas as regras, foi feita com boas intenções, mas boas intenções não bastam é preciso aqui uma apuração de todos. Ou ao menos daqueles que fizeram o acordo antigo, para entrar aqui.

O problema de contas duplas é que é bastante plausível, o erro de ter duas ou mais pessoas de um convívio familiar ou de outro lugar utilizarem o mesmo PC e proporcionar a idéia de que são a mesma pessoa. Logo, a elaboração desta regra é falha e logo ostentar isto é burrice. Está regra já perdeu fundamentos. Então, o que pode ser feito? Bem... acredito que, em casos especiais como sendo mais de um usuário para o mesmo computador. O usuário deve informar que ele não é de uso pessoal e passivo de ser vitimado por outra pessoa. Sem contar de IP móveis, que é baste freqüente. Afinal, vocês não usam só o seu infernado computador de casa. E em alguns casos, utilizo maioritariamente o do trabalho. Deste modo, estou totalmente exposto as outras pessoas entrarem passando a idéia de ser a mesma.

Concluo, que a melhor maneira de moderar é se a pessoa está agindo de ‘má fé’. Utilizando para criar tumulto e ofender diretamente usuários. E mesmo assim deve suspender ou banir o ‘suposto’ outro usuário e não ambos.

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 55
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

As regras são necessárias' date=' elas retardam a natureza humana de autodestruição.[/quote']

Penso justamente o oposto. Graças a determinados valores, subtende-se regras, é que os homens se tornaram mais intolerantes e auto destrutivos. Além disto, acho que fui claro que não era o fim de todas as regras e agir por instinto quase primitivo ou primitivo. O que eu quero dizer que determinadas regras são mais problemas do que soluções e as vezes são feita com as ‘melhores das intenções’. Contudo, o inferno esta cheio de boas intenções.

Link to comment
Share on other sites

As regras são necessárias' date=' elas retardam a natureza humana de autodestruição.[/quote']

 

Penso justamente o oposto. Graças a determinados valores, subtende-se regras, é que os homens se tornaram mais intolerantes e auto destrutivos. Além disto, acho que fui claro que não era o fim de todas as regras e agir por instinto quase primitivo ou primitivo. O que eu quero dizer que determinadas regras são mais problemas do que soluções e as vezes são feita com as ‘melhores das intenções’. Contudo, o inferno esta cheio de boas intenções.

 

 

 

Em primeiro lugar, um abraço, concordo plenamente com vc, e desculpe-me se te fiz pensar ao contrario, o que eu quis dizer é que as regras retardam a natureza humana, mas como nós seres humanos somos tão flexíveis e adaptáveis, que nós usamos do sistema para bular o próprio sistema, então essas regras inúteis, são criadas de propósito pelo ser humano, com o intuito de bular o sistema, estamos de acordo!

Link to comment
Share on other sites

   Mas sigo-as pq acho que as regras só perduram quando a amioria concorda com elas. e se a maioria concorda é p/ que um bem maior seja protegido.

 Acho um avanço danado, nós homens, as vezes (muitas) estúpidos conseguirmos engolir as nossas vontades, domarmos os nossos instintos e cedermos em prol da maioria.

 Qto a fazerem elas funcionarem ou não, cabe a cada um de nós.

... bem o tal jeitinho brasileiro é uma regra que quebra todas as regras... aff! smiley7.gif

Link to comment
Share on other sites

As regras são necessárias' date=' elas retardam a natureza humana de autodestruição.[/quote']

Penso justamente o oposto. Graças a determinados valores, subtende-se regras, é que os homens se tornaram mais intolerantes e auto destrutivos.

Quando você diz "graças a determinados valores..." está limitando o alcance da sua afirmação, ou seja, apenas algumas regras tiveram efeitos indesejados sob o ponto de vista da evolução da sociedade. Concordo. Mas isso não é "pensar justamente o oposto" do que colocou o colega acima, pois as regras, em essência, são, sim, necessárias à evolução da espécie humana.

Link to comment
Share on other sites

Bem ... deus em nenhum momento explicou porque não comer a maçã' date=' apenas ditou que simplesmente não poderia comer.[/quote']

Seu pai sempre explicou o porquê de vc não poder fazer ou estar proibido de fazer certas coisas?

Não foi atoa que mais tarde com o cristianismo' date=' foi desenvolvido dogmas sem fundamento também.[/quote']

Desenvolva.

Dook2006-9-19 20:48:34
Link to comment
Share on other sites

"E deus fez o paraíso ‘perfeito’' date=' criou o homem a sua imagem e semelhança e o proibiu de comer a maçã".

Bem ... deus em nenhum momento explicou porque não comer a maçã, apenas ditou que simplesmente não poderia comer. E não venha com distorções, todos sabem muito bem, que pode significar N coisas, porém não deixar de ser algo vago e sem sentido aparente.

Qual o mal existia de fato nesta simples estória? O homem sem o presente conhecimento de nada aparente, se viu logo a seguir uma regra sem ao menos saber do que se tratava. Deste modo, ele não tinha a vontade própria. Afinal, ele apenas seguia as regras sem questionar como um boneco sem ‘alma’.

[/quote']

Eis aí mais um erro de bíblia, de gente que lê uma vez o gênesis ou ouve falar por aí. CVamos abrira a bíblia e pensar sobre isso:

"E o Senhor lhe deu esta ordem: De toda árvore comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; Porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás"

Gênesis 2: 16 e 17

Só por aí já deu pra perceber que Deus explicou sim porque não comer da maçã. Então não fale qualquer besteira da bíblia sem conhecê-la antes.

Aí você me pergunta: e porque então Deus fez essa árvore? (detalhe: a bíblia não fala nada de maçã. É a árvore do conhecimento do bem e do mal, que tem um fruto, o fruto do conhecimento do bem e do mal. Maçã é conto de fadas). É uma coisa complexa. Eu, como um calvinista, creio que Deus é soberano, e pra Ele da criação ao juízo final é apenas um livrinho que Ele escreveu. Deus fez a árvore para testar a obediência do ser humano. E ele, seduzido pela serpente, caiu em pecado. Por isso tudo hoje é o que é. Foi a prova de obediência, o homem colou do diabo e se deu mal. Mas Ele é tão bom que deu uma recuperação nessa prova: JESUS. E no final, o diabo, que passou a cola, e todos aqueles que não quiseram fazer a recuperação, vão para o castigo eterno. Tudo isso, a queda, o sacrifício de Jesus e o fim dos tempos, faz parte do plano perfeito de Deus. E no final, os que fizeram a recuperação voltarão ao estado de extrema pureza, perdida na tentação.

Link to comment
Share on other sites

Aliás, versículos da Bíblia tirados do contexto é o que mais se vê por aí... Seja por ateus que tentam desesperadamente provar que Deus não existe ou no mínimo, que existem incoerências grotescas nos relatos e no que existe de documento sobre o assunto, seja por fanáticos religiosos que tentam desesperadamente o oposto...

 

Link to comment
Share on other sites

Bem ... deus em nenhum momento explicou porque não comer a maçã' date=' apenas ditou que simplesmente não poderia comer.[/quote']

Seu pai sempre explicou o porquê de vc não poder fazer ou estar proibido de fazer certas coisas?

Sem rodeios, a resposta mais simples é que quando omitimos informações e estabelecemos regras normalmente elas são quebradas pela falta de conhecimento. Porque quando não se tem a resposta para a dúvida, o indivíduo busca por si mesmo resultando e expondo a um risco, que as vezes custa a sua vida. E se eu fosse uma criança e meu pai não deixa claro para mim, que brincar com fogo é perigoso. A sua negligência as vezes é uma inevitável tragédia.

Não foi atoa que mais tarde com o cristianismo' date=' foi desenvolvido dogmas sem fundamento também.[/quote']

Desenvolva.

O cristianismo possui várias regras, que não têm o menor sentido ou explicação. Como não comer carne na semana santa. Mas pode comer peixe. Bem... não faz o menor sentido. Vale lembrar que o peixe também tem carne. Temos também o celibato dos sacerdotes e diversas outras coisas, que as vezes prejudica diretamente o indivíduo.

E vejo isto mais como uma tradição de um série de valores religiosos. Então não é só no cristianismo, que temos isto, como falei têm em todas outras religiões. Elas são a espinha dorsal das regras sem sentido.

Link to comment
Share on other sites

"E deus fez o paraíso ‘perfeito’' date=' criou o homem a sua imagem e semelhança e o proibiu de comer a maçã".

Bem ... deus em nenhum momento explicou porque não comer a maçã, apenas ditou que simplesmente não poderia comer. E não venha com distorções, todos sabem muito bem, que pode significar N coisas, porém não deixar de ser algo vago e sem sentido aparente.

Qual o mal existia de fato nesta simples estória? O homem sem o presente conhecimento de nada aparente, se viu logo a seguir uma regra sem ao menos saber do que se tratava. Deste modo, ele não tinha a vontade própria. Afinal, ele apenas seguia as regras sem questionar como um boneco sem ‘alma’.

[/quote']

Eis aí mais um erro de bíblia, de gente que lê uma vez o gênesis ou ouve falar por aí. CVamos abrira a bíblia e pensar sobre isso:

"E o Senhor lhe deu esta ordem: De toda árvore comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; Porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás"

Gênesis 2: 16 e 17

Só por aí já deu pra perceber que Deus explicou sim porque não comer da maçã. Então não fale qualquer besteira da bíblia sem conhecê-la antes.

Aí você me pergunta: e porque então Deus fez essa árvore? (detalhe: a bíblia não fala nada de maçã. É a árvore do conhecimento do bem e do mal, que tem um fruto, o fruto do conhecimento do bem e do mal. Maçã é conto de fadas). É uma coisa complexa. Eu, como um calvinista, creio que Deus é soberano, e pra Ele da criação ao juízo final é apenas um livrinho que Ele escreveu. Deus fez a árvore para testar a obediência do ser humano. E ele, seduzido pela serpente, caiu em pecado. Por isso tudo hoje é o que é. Foi a prova de obediência, o homem colou do diabo e se deu mal. Mas Ele é tão bom que deu uma recuperação nessa prova: JESUS. E no final, o diabo, que passou a cola, e todos aqueles que não quiseram fazer a recuperação, vão para o castigo eterno. Tudo isso, a queda, o sacrifício de Jesus e o fim dos tempos, faz parte do plano perfeito de Deus. E no final, os que fizeram a recuperação voltarão ao estado de extrema pureza, perdida na tentação.

Primeiro, isto é para todos não vamos desvirtuar aqui para um: Deus existe? Parte III. Acho que a proposta não é essa.

Se não me engano está foi uma readaptação dos textos sagrados, o velho testamento não deixa de expor uma maça na estória. E não fala que aquilo é o fruto do conhecimento do bem e do mal, mas pela leitura é que se pode inferir isto. Logo, isto foi posto na Bíblia como uma interpretação da atualidade e não consta em textos históricos.

E mesmo que seja verdade, se o homem não pode diferenciar o bem do mal e ter conhecimento, não faz sentido ter a regra. Ou faz?

Link to comment
Share on other sites

As regras devem existir. Acho que o homem não dá conta de viver de acordo com suas doutrinas individuais sem que os interesses de outros sejam prejudicados e aí temos um grande problema (ok, com todas as regras, ainda sim acontece).

No caso das religiões é simplismente o fato de que deixar o pensamento em aberto é perigoso (imagina quantos questionamentos apareceriam). Então, criam-se as regras para que todos acreditem nas mesmas coisas, com o mesmos mecanismos, mesmos argumentos, mesmos...

Link to comment
Share on other sites

Sem rodeios' date=' a resposta mais simples é que quando omitimos informações e estabelecemos regras normalmente elas são quebradas pela falta de conhecimento. Porque quando não se tem a resposta para a dúvida, o indivíduo busca por si mesmo resultando e expondo a um risco, que as vezes custa a sua vida. E se eu fosse uma criança e meu pai não deixa claro para mim, que brincar com fogo é perigoso. A sua negligência as vezes é uma inevitável tragédia. [/quote']

Não respondeu a pergunta.

O cristianismo possui várias regras' date=' que não têm o menor sentido ou explicação. Como não comer carne na semana santa. Mas pode comer peixe. Bem... não faz o menor sentido. Vale lembrar que o peixe também tem carne. Temos também o celibato dos sacerdotes e diversas outras coisas, que as vezes prejudica diretamente o indivíduo.[/quote']

Os cristãos seguem a Bíblia, logo, isso que vc falou tem que estar em algum lugar na Bíblia. Onde?

Obs.: não estou tentando desvirtuar o assunto, mas vc citou os exemplos e eles estão completamente desembasados, por isso, desenvolva adequadamente os pontos levantados ou arranje novos exemplos.

Dook2006-9-20 18:30:0
Link to comment
Share on other sites

Se não me engano está foi uma readaptação dos textos sagrados' date=' o velho testamento não deixa de expor uma maça na estória. E não fala que aquilo é o fruto do conhecimento do bem e do mal, mas pela leitura é que se pode inferir isto. Logo, isto foi posto na Bíblia como uma interpretação da atualidade e não consta em textos históricos.[/quote']

Lamento colega... vc está enganado. Enfim, o assunto não é a Biblia, mas a necessidade de regras, então vamos nos ater a isso..

Link to comment
Share on other sites

As regras devem existir. Acho que o homem não dá conta de viver de acordo com suas doutrinas individuais sem que os interesses de outros sejam prejudicados e aí temos um grande problema (ok' date=' com todas as regras, ainda sim acontece).

No caso das religiões é simplismente o fato de que deixar o pensamento em aberto é perigoso (imagina quantos questionamentos apareceriam). Então, criam-se as regras para que todos acreditem nas mesmas coisas, com o mesmos mecanismos, mesmos argumentos, mesmos...

[/quote']

 Eu concordo que realmente é preciso regras, para que tudo não vire um caos, cada um seguindo o que acha certo. 
 As regras só se fixam se a maioria aceita e assim mesmo a tendência é a sua evolução, eu acredito que um dia o celibato não será mais impostos aso padres católicos (não que isso faça diferença em alguns casos, né?)

 Mas discordo qto a religião, de se seguir feliz o rebanho, segundo às interpretações bíblicas de um pastor, gur, ou sei lá.

 Acho que cada um deveria ter sua ppria interpetação dela. 
 Daí escolher a sua religião, seus dogmas, rituais, penitências...aquela que se encaixasse melhor no que vc acredita. 

Link to comment
Share on other sites

Sem rodeios' date=' a resposta mais simples é que quando omitimos informações e estabelecemos regras normalmente elas são quebradas pela falta de conhecimento. Porque quando não se tem a resposta para a dúvida, o indivíduo busca por si mesmo resultando e expondo a um risco, que as vezes custa a sua vida. E se eu fosse uma criança e meu pai não deixa claro para mim, que brincar com fogo é perigoso. A sua negligência as vezes é uma inevitável tragédia. [/quote']

Não respondeu a pergunta.

A pergunta foi:

"Seu pai sempre explicou o porquê de vc não poder fazer ou estar proibido de fazer certas coisas?"

A maioria dos pais fazem negligencia ao explicarem o "por que?". Ou pelo simples fato de incapacitação ou por não ter que dar satisfação de sua autoridade . E no caso da estória de Adão não é diferente. Me desculpe, mas eu expliquei. Se é para falar da minha vida pessoal. Acho melhor que seja com um analista. Em outras palavras, não acho que esta resposta venha contribuir para a proposta do tópico.

Mas para não dizer que estou sendo negligente, digo que sim. Da mesma forma, que na maioria dos casos, meu pai negligenciou suas motivações ao estabelecer regras. Se ainda sim esteja faltando algo na pergunta, talvez seja porque não foi tão preciso.

O cristianismo possui várias regras' date=' que não têm o menor sentido ou explicação. Como não comer carne na semana santa. Mas pode comer peixe. Bem... não faz o menor sentido. Vale lembrar que o peixe também tem carne. Temos também o celibato dos sacerdotes e diversas outras coisas, que as vezes prejudica diretamente o indivíduo.[/quote']

Os cristãos seguem a Bíblia, logo, isso que vc falou tem que estar em algum lugar na Bíblia. Onde?

Obs.: não estou tentando desvirtuar o assunto, mas vc citou os exemplos e eles estão completamente desembasados, por isso, desenvolva adequadamente os pontos levantados ou arranje novos exemplos.

Nem sempre. Na verdade a maioria segue as suas regras religiosas de acordo com suas conveniências. E ai está outro ponto importante, é mentira quando falamos em seguir as regras. No fundo, seguimos elas até que elas não se voltem contra nós.

Uma doutrina religiosa não se fundamenta somente nos livros, ambos sabemos disto perfeitamente. Tanto sei disto, que quando fiz a comparação não falei da Bíblia e sim o cristianismo como um todo.

Obs.: Fato ou opinião? Acho que desenvolvi perfeitamente. Se não, me exponha a minha contradição, ao colocar estes pontos desembasados.

Link to comment
Share on other sites

Sim,devem existir.Mesmo existindo vivemos nesta bagunça toda,imagina se não existissesmiley2.gif

Porque,se não existisse regras o direito do outro seria pertubadosmiley2.gif

Imagina senão existisse a lei da carteira de motorista?Mesmo tendo ela já temos um trânsito tão conturbado,imagina se esses moleques de 15 anos pudessem andar por aí avontade?smiley2.gif

Link to comment
Share on other sites

Sim' date='devem existir.Mesmo existindo vivemos nesta bagunça toda,imagina se não existissesmiley2.gif

Porque,se não existisse regras o direito do outro seria pertubadosmiley2.gif

Imagina senão existisse a lei da carteira de motorista?Mesmo tendo ela já temos um trânsito tão conturbado,imagina se esses moleques de 15 anos pudessem andar por aí avontade?smiley2.gif

[/quote']

E na verdade nunca saberão, já que não se arriscam. Ficam só teorizando. Saiam para o mundo, os animais vivem mais do que os humanos.

Acho que todos pensam por pressupostos e não por experiência própria. Acham que se tiver anarquia tudo findara. Bem... muitas criaturas não se matam ou ‘cometem crimes’ para as outras de graça. Só a espécie humana com as suas próprias regras conseguém isto. Não vim aqui para apoiar o fim de regras e valores, mas para questionar a sua estrutura contraditória.

O direito do outro ser prejudicado sem regras. Que estranho!? Se não existe regras o outro sendo prejudicado, poderia se voltar contra a parte que o prejudicou. Ação e reação, isto se aplica em toda a natureza e independe de regras.

Quando mais apoiamos as regras mais apoiamos a nossa limitação. 

  
Link to comment
Share on other sites

As regras devem existir. Acho que o homem não dá conta de viver de acordo com suas doutrinas individuais sem que os interesses de outros sejam prejudicados e aí temos um grande problema (ok' date=' com todas as regras, ainda sim acontece).

[/quote']

Quem normalmente são estes outros? Eu sei a resposta, mas eu quero saber se você tem consciência disto.

No caso das religiões é simplismente o fato de que deixar o pensamento em aberto é perigoso (imagina quantos questionamentos apareceriam). Então' date=' criam-se as regras para que todos acreditem nas mesmas coisas, com o mesmos mecanismos, mesmos argumentos, mesmos...

[/quote']

Perigoso por que? E já não é perigoso por ser um pensamento fechado? Contraditória esta sua afirmação. Acho que se existisse o 'se' e o "Por que?" nenhuma religião se sustentaria. Não só a religião como várias outras estruturas da sociedade.

Link to comment
Share on other sites

O direito do outro ser prejudicado sem regras. Que estranho!? Se não existe regras o outro sendo prejudicado' date=' poderia se voltar contra a parte que o prejudicou. Ação e reação, isto se aplica em toda a natureza e independe de regras.

[/quote']

Imagina o campo de guerra que ia virar o mundo?

Só porque uma pessoa prejudicou um direito meu, que posso criar o direito que quiser dado ao fato de não haver quem diga qual é meu direito, vou lá e ataco tal pessoa.Imagina isso numa escala mundial?

Com regras,os direitos estão escritos e limitados,se não existissem regras poderia criar o direito que quisesse ou seja, poderia atacar a quem quiser sem precisar justificar tal conduta.

Link to comment
Share on other sites

 

O direito do outro ser prejudicado sem regras. Que estranho!? Se não existe regras o outro sendo prejudicado' date=' poderia se voltar contra a parte que o prejudicou. Ação e reação, isto se aplica em toda a natureza e independe de regras.

[/quote']

 

Já pensou o quão perigoso para o bem-estar geral é essa teoria da ação e reação se a empregarmos ao pé da letra na sociedade humana?

 

Sunderhus

 

Link to comment
Share on other sites

Se fôssemos pessoas evoluídas não seria necessário nenhuma regra que não seja o conhecimento intuitivo do bem e do mal...
"Todo ser do universo sabe distinguir o certo do errado..."

 Nós sabemos o que é certo e errado (exceto os doentes... acho), e somos evoluídos sim, embora se acredite que daqui há algum tempo violência será algo considerado moralmente primitivo, como ... sei lá ... não me lembro de nada p/ comparar... casar virgem???smiley9.gif

 Sempre que violamos uma regra, nós fazemos conscientemente, tipo transar sem camisinha, ficar grávida e fazer aborto..(afff, aí já são 2 regras smiley1.gif).

  Sempre que fazemos algo errado há uma consequência ruim. Talvez por isso elas sejam aceitas placidamente pela maioria, não pq sejamos civilizados e sim pq ela é o nosso cabresto, sempre nos freia qd estamos a fim de botar o pé na jaca.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...