Jump to content
Forum Cinema em Cena

Que estória você gostaria que virasse filme?


Plutão Orco
 Share

Recommended Posts

O tópico é aberto já que não tive resposta da moderação tomei a iniciativa de abrir o tópico, para expor que filmes que gostaríamos de ver nas telinhas do cinema. O tópico para abstrair que a muito não vejo aqui, eu até procurei o antigo para postar nele, mas não achei e decidi reabrir outro tópico. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Sei que parece exagero, eu até confesso que sou super fã da série de games do Assassin’s Creed, mas poxa ainda não vi um game mais bem elaborado com uma estória super cativante como este. Acho a melhor estória de todos os tempos feita para games e acho super viável ser um filme com qualidade.

Um filme do Assassin’s Creed

Elenco:

Wentworth Miller (Desmond Miles)

wentworth2.jpg 136251-Desmond_Image.jpg

 

Kristen Bell (Lucy Stillman)

0odjjjxj.jpg

 

180px-Kbell_likeness_final.jpg

 

Ac2-lucy.png

Jeff Bridges (Warren Vidic) ou outro ator se ele fazer o Al Mualim não gostaria de ver o mesmo ator fazendo dois papeis.

tron-jeff-bridges.jpg

 

Warren%20Vidic.jpg

Robert De Niro (Al Mualim) outra possibilidade Jeff Bridges (Al Mualim) e o Christopher Lee, mas já está com 89 anos.

 

Young%20Al.png

 

s-ROBERT-DENIRO-large.jpg

Sam Worthington (Altaïr Ibn-La’Ahad) O fundamental aqui é que cada assassino seja o Desmond ou seus ancestrais devam ser pessoas bem diferentes, podem até ser parecidas, mas jamais os mesmos atores. Acharia muito forçado um mesmo ator para diferentes antepassados.

sam-worthington-avatar-0909-lg.jpg

 

1bea88f7db99597ee0771b5b713e5154_medium.jpg

Mark Strong (Robert de Sable)

 

Mark%20Strong%20Robin%20Hood2.jpg

 

Rober%20de%20Sable%20v2.png

 

Em uma provável continuação:

Ezio Auditore da Firenze (James Franco) foi um único ator da nova safra competente, que me veio à cabeça. Até pensei no Orlando Bloom. Contudo ele é ruim de mais para o meu gosto e já tivemos o William Turner.

james-franco-asg-004963.jpg 

 

300px-Young-Ezio.png

Sinopse: Um barman é mantido prisioneiro por uma organização secreta e descobre através de uma misteriosa máquina que seus antepassados eram assassinos. Na terra santa ele revive as memórias do assassino Altair, que foi responsável por lutar contra as injustiças dos templários.

O filme começa com Desmond narrando sua vida como barman. Tal qual Peter Parker, aqui não como nerd, mas como um filho de estrangeiros nos EUA. Relatando que após os atentados de 11 de setembro o mundo ficou mais hostil não só para os estrangeiros nos EUA, mas seus descendentes em vários paises ocidentais. Nos noticiários mostram vários conflitos do ocidente vs oriente. Aqui não revela suas origens étnicas e brevemente mostra o caos no oriente médio devido às novas cruzadas do ocidente nestes tempos.

Após o fim do seu expediente Desmond (Wentworth Miller), sai na madrugada pelas ruas e encontra uma turma de pessoas perseguindo um imigrante e observava eles surrando covardemente o indivíduo. No começo ele receou em tomar uma atitude, pois ainda estava em condicional e sem pensar muito além ele toma uma atitude e se envolve na confusão. Após bater e apanhar, ele é derrubado misteriosamente e acorda em uma espécie de sonho induzido que vê pessoas de outra época. Após acordar Desmond percebe que está numa espécie de laboratório preso em uma máquina. Relutante ele tenta escapar, mas os seguranças o impedem. Então aparece Warren Vidic (Jeff Bridges), que faz uma oferta de colaboração para a pesquisa. Obviamente Desmond recusa a oferta, mas então Vidic ameaça seus familiares e por fim esclarece que pode induzir ele ao coma e investigar a mente dele contra a sua vontade.

Deste modo, ele começa a utilizar a máquina chamada Animus com a ajuda de Lucy (Kristen Bell) a se deslocar naquele universo virtual que simula as memórias dos antepassados. Ele é transportado para o ano de 1191 D.C e conhece seu antepassado Altair (Sam Worthington), que se mostra um assassino cruel a princípio matando quem se encontra no caminho inclusive inocentes. Tudo isto para chegar a Robert de Sable (Mark Strong), do qual ele tem um passado de vingança. Contudo Sable embosca os assassinos e por sorte Altair escapa.

 

Neste passado de vingança pessoal de Altair seria interessante mostrar as origens tanto cristãs como mulçumana do personagem.

Mostrando o saque ao Acre pelos cristãos no ano 1187 quando Altair tinha treze anos, após fugir sozinho graça aos seus pais que morreram para salvar seu único filho ele chega <?:namespace prefix = st1 ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags" />em terras Sírias a fortaleza de Masyaf onde encontra Al Mualim (De Niro) que começa a educar o jovem na doutrina dos Assassinos. Acho que esta parte deveria ser o prólogo do título do filme. Outro ponto de alteração são os alvos do assassino. Em um filme não daria para apresentar todos os nove alvos, seria muito apertado seria melhor concentrar em alguns dos mais importantes mesclando com uma estória entre dois mundos do passado e presente. Como se fosse até Highlander. Outro ponto aqui seria interessante trabalhar era mostrar mais o envolvimento de Maria Thorpe com Altair. Para que em uma continuação o espectador não fique perdido com o romance que no segundo jogo mostra e fica sem saber o que ocorreu do por que o personagem se envolveu com sua inimiga.

Ai mostraria Altair que em um evento à parte salva ela da morte de um dos Alvos e por isto ela fica em gratidão mesmo sendo uma templária de Sable.

Alguns dos Alvos que não podem faltar são: Talal o mercador de escravos, Abu'l Nuqoud rei mercador que tenta envenenar e matar todos os seus opositores em Damasco , Majd Addin que cruelmente enforca inocentes e opositores para o seu prazer sádico, Jubair al Hakim que tenta usar a força para proibir o conhecimento, Garnier que cuida dos enfermos e faz experiências para causa templária em inocentes  e William de Montferrat que tenta derrubar Ricardo Coração de Leão para governar Acre sem problemas.

Sibrand e Tamir estariam de fora em parte. Pois seriam brevemente mortos ou mencionados, para o melhor desenvolvimento de outras personagens e a estória como um todo.

Plutão Orco2011-09-11 12:55:05
Link to comment
Share on other sites

Finalmente alguém abriu o tópico que há mais de 2 anos eu queria abrir e não tinha coragem! 05

 

 

Eu queria ver O Processo adaptado, do jeito que eu quero.

 

* Preto e branco;

* Falado em alemão;

* Na década de 1930 ou 1940;

* Muitas sombras;

* Sem narração;

* Formato de tela 1:77;

* Um ator que consiga passar sutilmente de tranquilidade e descrença para um nervosismo crescente;

* E outros detalhes que eu tenho em mente...

 

Mais de uma vez o livro foi adaptado para o cinema. Vou tentar uma adaptação de Orson Welles e gostar ou não do filme pelo que ele é, mas vou continuar com a adaptação dos meus sonhos na minha cabeça.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Gosto da história desse game aqui. É bem maluca a história, mistura um monte de coisa, mas rola bem legal:

 

197592_85184_front.jpg

 

Como diretor, eu colocaria o John Carpenter, com certeza (até a ambientação do jogo me lembra os filmes dele - mundo subterrâneo, meio claustrofóbico e tals).

 

Agora sobre os atores, não pensei muito sobre o assunto.
Link to comment
Share on other sites

 

Outro filme que me veio a cabeça que poderia ser uma super produção foi Napoleão. Anos... não décadas sem uma grande produção da personagem que poderia dar um ótimo filme. Só não me veio à cabeça a idéia de um ator a altura para o papel. 06

Eu praticamente não conheço Napoleão, mas o pouco que eu conheço é suficiente para saber que é um ótimo personagem para uma produção grandiosa.

 

Na linha personagens históricos...

 

Elizabeth I. Seriam dois filmes:

 

O primeiro: começa a partir da morte de Henry VIII. Mostra o envolvimento de Elizabeth com o "padastro", Thomas Seymor, na época casado com a madrasta dela, Catherine Parr. E por fim a decadência de Seymor, que acabou perdendo a cabeça em intrigas políticas e quase arrastou Elizabeth junto.

 

O segundo: as conspirações em que ela se envolveu junto com os outros protestantes durante o reino da irmã, Mary Tudor, tentando tomar o lugar dela, e que acabaram rendendo uma estadia na torre e depois prisão domiciliar. Até Elizabeth chegar ao trono naturalmente, após a morte a irmã.

 

O assunto do segundo filme foi tratado de forma bem resumida nos primeiros minutos do filme de Kapur.

 

Link to comment
Share on other sites

Spin-off

 

Em O Mapa do Mundo, e eu me refiro ao filme, pois não li o livro, tem uma mulher que está na prisão pelo assassinato de seus bebês, que ela matou porque eles eram negros. É uma personagem intrigante. Doce e patética, algumas vezes demonstra remorso pelo que fez. Eu gostei dela e fiquei com pena. E me senti culpada. Merecia um filme próprio.

 

Outra personagem intrigante é Jane Fairfax, segunda heroína de Emma, um dos romances de Jane Austen. O relacionamento dela com Emma é interessante principalmente por tudo o que permanece silenciado, e que nenhuma obra deveria dizer abertamente. Mas ainda assim é possível fazer um filme centrado em Jane, contando a história dela. Foi o que já fizeram em um livro.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Estou falando de uma grande produção de Napoleão e não minissérie em vários capítulos até cheguei a ver alguns episódios, mas não me agradou. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Eu gostaria até se tiver uma grande produção que retrate até os aspectos positivos como negativos de sua figura. O negativo concerteza foi sua usurpação de poder e os positivos o código napoleônico que graças a ele trouxe às nações ocidentais e suas respectivas colônias a idéia de um estado laico. Não só isto com este proibiu os abusos contra os judeus na Europa a liberdade culto e religião entre outras coisas que a instituição da igreja atrapalhava e muito a construção de um mundo melhor para diversas culturas.

Plutão Orco2011-09-11 18:02:57
Link to comment
Share on other sites

 

gostaria de ve na telona uma história literária q li a pouco tempo q axei bem legal

O Inocente de 2006

de John Grisham

com o Will S. no papel principal' date=' e um qqer diretor ja dava pé pois a história é muito legal e qqer um faria uma excelente obra..::

 

 

[/quote']

Eu discordo da idéia de que qualquer diretor faria uma excelente obra, seja lá qual for a história e quem esteja no papel principal. Sempre existem decisões artísticas a serem tomadas e elas não se tomam sozinhas.

 

Link to comment
Share on other sites

200full.jpg

 

Mirage of Blaze – O anime é confuso e chato, mas não precisava ser assim. Seus personagens sempre reencarnam, numa disputa sem fim, enquanto a história vai e volta no tempo. O filme deveria ser japonês.

A propósito... O resultado de busca de imagens do Google engana, dando a entender que a série é muito gay. 09

 

 

Spin-off: Parece que alguns consideram um erro Jane Austen ter

escolhido Fanny Prince como heroína em Mansfield Park, e não Mary

Crawford. Não vou entrar na questão. Basta dizer que Mary é uma

personagem com mais presença, sem tantos escrúpulos morais quanto Fanny e com uma

história que poderia preencher um filme.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Difícil pegar um filme bom a partir de uma adaptação literária mas pelo menos das últimas estórias que li (não sou muito chegado em quadrinhos em geral) acho que Ponto de Impacto, do Dan Brown,  seria interessante de ser ver na tela. Tem um enredo envolvente, atual, polêmico, personagens inteligentes, vilões ardilosos e um final muito surpreedente. Se fizessem direitinho acho que daria um bom filme.

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Vou tentar uma adaptação de Orson

Welles e gostar ou não do filme pelo que ele é' date=' mas vou continuar com a

adaptação dos meus sonhos na minha cabeça.

[/quote']

 

É suficientemente próximo do que eu imaginei e é uma obra-prima. Considero meu sonho realizado. Gostaria de ter encontrado o filme antes, na primeira vez em que eu procurei por adaptações de O Processo.

 

Agora eu quero uma paródia. Ao invés de se sentir culpado, K está com a bexiga cheia. Ele passa o filme procurando banheiros, mas eles são sempre sujos, ou expostos, ou inacessíveis, ou não funcionam. É uma idéia óbvia, e com certeza muitos pensaram nela antes de mim. E parece uma idéia idiota, mas talvez não seja.

 

 

Difícil pegar um filme bom a partir de uma adaptação

literária mas pelo menos das últimas estórias que li (não sou muito

chegado em quadrinhos em geral) acho que Ponto de Impacto' date=' do Dan Brown,

 seria interessante de ser ver na tela. Tem um enredo envolvente,

atual, polêmico, personagens inteligentes, vilões ardilosos e um final

muito surpreedente. Se fizessem direitinho acho que daria um bom

filme.[/quote']

 

Eu conheço vários filmes bons e mais do que bons que são adaptações literárias, e não vejo por que seria mais difícil fazer filmes adaptados de livros. Difícil é agradar quem leu o livro, mas a dificuldade é culpa da tendência que o leitor tem de assistir ao filme pensando no livro e no conteúdo que o filme deixou de fora, além de se incomodar com as liberdades que o diretor tomou.

 

 

Lucyfer2011-09-12 06:17:41

Link to comment
Share on other sites

Uma adaptação de livro que gostaria de ver é 1984. Claro que estou me referindo a uma nova adaptação para as telas, pois achei à versão de Michael Radford de moderada a bem fraquinha. Li o livro primeiro e vi o filme depois e achei que ficou a quem do esperado. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Outra adaptação da literatura que queria ver seria uma versão moderna de Oliver Twist, só que passada na palestina, ou em um país africano ou ate mesmo no Brasil.

 

Lá uma criança palestina ou Oliver palestino ou tupiniquim, foge do orfanato devido aos maus tratos e passa fome em uma grande metrópole. Fica fácil adaptar qualquer obra de Charles Dickens em qualquer época e lugar. Afinal seu conteúdo da estória abordada sobre injustiças sociais é universal até hoje.

Link to comment
Share on other sites

Eu queria ver uma adaptação de O Vampiro Lestat. Fiquei fascinada com a história, até a parte em que ele se transforma em Vampiro. É quando o livro deveria ficar ainda mais empolgante, mas fica maçante e eu acabei desistindo. Não sei o que deu errado ali, além da mãe de Lestat, mas no filme poderia dar certo.

 

The Mysteries Of Udolpho poderia se transformar num grande filme de terror. Como é uma obra muito difícil de adaptar, seria melhor usar como inspiração a parte em que Emily fica hospedada no castelo medieval do título, ao invés de fazer propriamente uma adaptação. Mas nunca é suficiente apenas apagar as luzes e fazer barulhos estranhos. Seria preciso um diretor que saiba aproveitar muito bem o ambiente.

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...