UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sign in to follow this  
SergioBenatti

Tokyo2020: Previsões de Medalhas brasileiras

Recommended Posts

Não vivo só de previsões para o Oscar, sou completamente apaixonado por Olimpíadas. Ao longo dos anos, tenho acompanhado mais os chamados esportes olímpicos e tentado prever seu quadro de medalhas. É uma oportunidade para prestar atenção à evolução esportiva do nosso país, vivenciar de tabela a emoção dos atletas, e conhecer como são as políticas nesse setor ao redor do globo.

Como são centenas de países envolvidos, vou me focar nas chances brasileiras, tentando adivinhar os resultados do país em  Medalhas de Ouro, Prata, e Bronze, bem como a sua posição final no Quadro de Medalhas , que vale dizer, é algo jornalístico, não é algo oficial. Afinal, o lema  "O importante é Competir", que muita gente abomina, aponta para o fato de que o importante é o atleta melhorar suas marcas, seus tempos, etc; afinal um quarto lugar pode ser algo tão importante e valioso para um país sem tradição em uma modalidade, quanto uma prata pode ser decepcionante para um país acostumado a vencer sempre.

Tokyo 2020 terá início em 24 de julho de 2020, e terminará em 09 de agosto do mesmo ano.

 

image.png.b4caa1a47f629e9f98bf72a3d65e5516.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

03/02/2019:

Medalhas Brasil

Total: 25

16º colocação no Quadro de Medalhas.

 

Ouro: (7)

4x100m livre masculino - Natação 

Pedro Barros - Skate modalidade Park 

Martine Grael e Kahena Kunze - Vela classe 49er FX

Equipe de Vôlei Masculino - Vôlei

Ághata e Duda - Vôlei de Praia

Gabriel Medina - Surf

Isaquias Queiroz e Erlon Silva - Canoagem C2 1000m

 

Prata: (5)

Arthur Zanetti - Ginástica Artística - Argolas

Rebeca Andrade - Ginástica Artística - Salto

Letícia Bufoni - Skate modalidade Street

Vinicius Figueira - Caratê categoria -67k

Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino - Vela classe Nacra17

 

Bronze: (13)

Bruno Fratus -  Natação - 50m livre

4x200m livre masculino - Natação

Flávia Saraiva - Ginástica Artística -Solo

Rafaela Silva - Judô categoria -57kg

Mayra Aguiar - Judô categoria -78kg

Maria Suellen Althemann - Judô categoria +78kg

Isaquias Queiroz- Canoagem C1 1000m

Ana Sátila - Canoagem Slalom - C1 feminino

Alison e André Stein - Vôlei de Praia

Tatiana Weston-Webb - Surf Feminino

Almir Júnior - Atletismo -  Salto Triplo Masculino 

Kelvin Hoefler - Skate modalidade Street

Beatriz Ferreira - Boxe categoria -60kg

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Breves comentários:

Não, eu não me esqueci do Futebol. É que esse time sub-20 masculino do Brasil é tenebroso, temo até que não vá classificar, mesmo sempre tendo ouvido que a equipe é ótima, mas que é muito mal treinada. A equipe feminina, já classificada, mesma coisa, bons valores e mal treinada.

Outra modalidade de interesse, Vôlei Feminino, não vejo o Brasil, no momento, melhor do que Itália, Sérvia, Turquia, e China. Briga ainda de igual pra igual com Holanda e Estados Unidos. Então, é isso, vejo difíceis nossas chances de voltar ao pódio. Uma equipe mais velha e baixa (Saudades eternas do trio Fabiana - Thaisa- Sheilla). Não vejo ninguém do Judô chegando às finais. Ninguém. Coloquei três bronzes, e mesmo assim, o da categoria pesado feminina, quase eu tirei, pois a Althemann não é regular. A equipe masculina de judô é boa, mas não tem "casca" suficiente para aguentar 6 ou 7 lutas. Aliás, Japão aqui vai ganhar quase todas as medalhas de ouro em disputa.

Os novos esportes Surf, Caratê, e Skate nos assegurarão várias medalhas, ainda que a participação do Gabriel Medina seja incerta. Ele é o Atual Campeão Mundial. Não posso tirá-lo. No feminino, Tatiana briga pelo bronze, no máximo.

A boa notícia virá das piscinas. Tenho muita fé nos nossos incríveis velocistas do 4x100 livre masculino (Temos tudo para bater os Estados Unidos e fazer História com o Ouro) , bem como na equipe do 4x200m para o bronze (que quase ninguém põe na lista. É só olhar os tempos! Temos um nadador nadando pra "45" e 3 para "46" baixo, se conseguirmos mais um nadando abaixo dos 46, a medalha de bronze é nossa).

Não pude colocar o ciclismo Mountain Bike, com Henrique Avancini, no Bronze, por que ele só vem conseguindo quarto lugar. Quarto Lugar atrás de quarto lugar. Quando ele subir ao pódio, eu vou com muita alegria incluir o nome dele aqui, pois o que ele tem feito pro ciclismo nacional é incrível.

Gostaria de chamar a atenção para a Vela. Mas não para nossas lindas campeãs olímpicas, mas para uma classe chamada Nacra17, que é a única mista do esporte. Samuel e Gabriela não têm mídia, mas têm talento e têm crescido demais. Foram quintos no último mundial, quando poderiam ter sido Bronze. E exatamente hoje conseguiram a Prata na etapa de Miami, superando os atuais campeões olímpicos e outros barcos bons. Fiquem de olho neles, pois a mídia não está.

Outra medalha que está encantada é a Equipe Feminina na Ginástica Artística. Elas estavam em segundo, antes da última prova do Campeonato Mundial em 2018, mas se desconcentraram e terminaram em sétimo. Eu fiquei com o coração partido. Mas potencial pra medalha tem. Mesmo assim, ainda não as coloquei. É preciso acostumar a ganhar. A chegar lá e decidir. Elas têm tudo para conquistar uma medalha - hoje desenhada no papel e ainda irrealizada - acima de Rússia e China. Incrível!

Nosso atletismo melhorou, mas continua péssimo. Pelo menos temos 7 chances de top 10, em 143 provas! É inacreditável como o Brasil desperdiça potencial humano nessa área. Mesmo assim, dessa pequena melhora dos últimos 3 anos, eu só vejo, por enquanto, a medalha do Almir. Para isso, ele precisa chegar no 17,70m,17,80m, pelo menos.

Hugo Calderano, atual 6º do mundo no Tênis de Mesa, tem chance de ganhar um dos Bronzes (Já que Ouro e Prata são da China como de costume), mas precisa bater mais vezes o alemão fodão Timo Boll e o garoto prodígio do Japão.

De qualquer forma, será nossa melhor Olimpíada em número total de medalhas; igual à melhor em Ouro; mas ainda insuficiente pra atingir o sonhado Top 10.

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

* Henrique Avancini conquistou ontem o Ouro, em competição na Africa do Sul. Chega de Quarto lugar! Ano novo , vida nova!

* Hugo Calderano foi campeão Pan-Americano ontem na República Dominicana. Mais importante que ganhar mais uma vez essa competição é defender seus pontos, já que com isso ele deve se aproximar, ou passar, o Alemão Timo Boll, que está até então à frente dele no Ranking mundial. Boll, por sua vez, não conseguiu ir para a final do campeonato europeu, ou seja, não conseguiu defender os pontos conquistados do último torneio. Hugo provavelmente será quinto do mundo! Ninguém nas Américas nunca conseguiu isso! Vaga no Mundial assegurada.

* Seleção de Ginástica Feminina foi treinar nos Estados Unidos nesta semana. Nenhuma nota da imprensa. Não importa. Esse trabalho invisível dará frutos.

* Seleção sub-20 de futebol masculino acaba de perdeu pro Uruguai nos acréscimos no Campeonato sul-americano da categoria. Eu temo que o Brasil, com esses jogadores aí, não se classifique.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A notícia do dia é a volta do maior atleta olímpico da história do Brasil, Robert Scheidt, à corrida olímpica. Ele terá 47 anos em 2020. Pesado, pois a clase Laser é típica dos garotões. Quando ele foi campeão olímpico nela, em 1996, ele tinha 23 anos.

A imprensa, pra variar, está informando errado. O Brasil já tem direito à vaga na Laser em Tóquio! Essa vaga foi conquistada "para o país" por João Pedro Oliveira, no Mundial do ano passado, ao chegar, se bem me recordo, em 19º lugar.  Os dois brigarão pela vaga. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 hours ago, Gust84 said:

Eu incluiria pódio para Handebol feminino. 

Ah, Gust84, sem chance infelizmente, perdemos nossas melhores oportunidades em 2012 e 2016.No último Mundial, ficamos em 18º!

Achei que você fosse me dar alguma esperança no Futebol masculino...

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Futebol masculino estamos parados no tempo. Enquanto nada acontecer, ficaremos cada vez mais pra trás!

Falei sobre handebol porque sou amigo do irmão de uma jogadora da seleção, e segundo ela as atletas desta geração estão jogando os campeonatos de fora, o que aumenta a competitividade!

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 hours ago, Gust84 said:

 

Falei sobre handebol porque sou amigo do irmão de uma jogadora da seleção, e segundo ela as atletas desta geração estão jogando os campeonatos de fora, o que aumenta a competitividade!

Por isso o Brasil é o melhor time das Américas. Mas os europeus também jogam na Europa hehe. O time masculino do Brasil, no momento, é mais forte do que o feminino, ficou em 9º no Mundial, primeira vez de um sul-americano no Top 10, batendo vários Europeus (Islândia, Rússia, Sérvia). Mas medalha é outra dimensão...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enquanto isso, no relevantíssimo Grand Slam de Paris, que distribui muitos pontos, a nossa equipe feminina de Judô foi um fracasso. A melhor: Rafela Silva, em quinto lugar. As outras foram muito mal. Mas não é por saírem sem medalhas que eu chamo de fracasso, é que o Brasil deixou de levar a equipe masculina, dobrando as atletas femininas, e nenhuma delas se deu bem. Tal postura foi uma ruína pra pontuação dos ranking masculino e feminino!

A Confederação Brasileira de Judô está trabalhando errado, ouso dizer. Se a fase não é boa, homens e mulheres PRECISAM lutar em torneios menores (pelo Caribe, América do Sul, etc), que distribuem poucos pontos, mas, pelo menos, eles os obteriam. Se continuar com a política de só levar a equipe principal para competições grandes, porque são televisionados, eles correm o risco de ficarem muitos distantes no posicionamento olímpico, e, com isso, pegarem um chaveamento forte em Tóquio, desde o início. Enfrentar japoneses, franceses e russos, desde o início.

É hora de pontuar! (Ganhar medalha em Grand Slam tá virando um sonho, quando há poucois anos, era rotina) É hora de pontuar!

 

Campanha ruim em Paris, página virada, e equipe equipe de cabeça erguida para próximas semanas em Oberwart na Áustria e na sequência Düsseldorf na Alemanha... “O problema não é errar. O problema é a atitude após o erro”.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×