Jump to content
Forum Cinema em Cena

A Moda Agora é Ser Cinéfilo


Forasteiro
 Share

Recommended Posts

Não sei se vocês perceberam, mas ultimamente chega essa piazada no fórum, lêem caras como Thico, Alexei, Nacka... E procuram em poucos meses, ou semanas, absorver toda a carga cinematográfica que eles levaram anos pra conquistar. Fatalmente, acabam atropelando os filmes que assistem, pegando-os aos montes sem se preocupar em refletir e analisá-los, mas acumulá-los. Talvez seja um problema de auto-afirmação (mesmo que se reafirmar em um fórum de internet seja meio patológico). A questão é que, todos sabemos, a 7ª arte carece de entrega, assim como todas as outras. Quem sai de Michael Bay pra Kubrick talvez não se dê conta, mas há filmes que exigem do espectador, e há "filmes" que não. Um passo de cada vez. De nada adianta eu entrar hoje num fórum de internet, ver os caras discutindo cinema, pegar todos os filmes que eu conseguir pra semana que vem poder estar discutindo com eles. Anda acontecendo muito, vide a proliferação de blogs de cinema por aí. E outra que quem não se dá tempo, acaba se condicionando a gostar dos filmes que aquelas pessoas naqueles espaços gostam. Porque a partir do momento em que se prioriza a quantidade e a obtensão rápida do "título" de cinéfilo, procura-se seguir uma fórmula com pré-requisitos demarcados para assimilar aquela cultura de uma vez. Se assiste filmes por vaidade, praticamente.

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 437
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

 

Anda acontecendo muito' date=' vide a proliferação de blogs de cinema por aí.[/quote']

 

Quanto à proliferação dos Blogs eu acho que é mais uma questão relacionada à recente evolução na tecnologia de blogs em si. Quem assiste a um filme tem uma opinião e as vezes dá vontade de escrevê-la pra ver se alguém concorda. Antes vc podia escrever num papel e pedir a seu irmão pra ler, mas abrir um blog tá tão fácil e existe a chance de mais alguém ler.

 

 

P.S. Eu fico aqui só imaginando pra que serve o título de cinéfilo? hehe

 

Link to comment
Share on other sites

Mas isso já é uma realidade, onde influenciados por grandes redatores, percebe-se uma grande quantidade de pseudos cinéfilos alardeados enquanto telespectadores de obras furtivas, com pouco embasamento à prole cinematográfica. Em função da grande proliferação de determinadas posturas por maior que seja, essas manifestações literárias são uma reação à obra ou título que nos faz refletir sobre textos adjacentes e técnicas apuradas de grandes redatores da mais vasta reflexão literária. A verdadeira arte de interagir não só com o leitor que busca em determinados textos é uma identificação de suas maiores expectativas e deliberadamente reversa à tal patologia citada pelo autor desse tópico, como uma "identificação" maior na forma mais densa da palavra. Conforme as observações e comparações apuradas em referencia à Michael Bay e Kubrick, considero uma transformação fundamentada em posturas generalizadas à determinadas visões de tais diretores, onde divergências de opiniões resultam em discussões tempestuosas defendidas por unhas e dentes por seus protagonistas, ao passo que a maior relevância de determinada situação seria um senso comum ao real objetivo da obra em questão. No entanto, eventos desenvolvidos pelos próprios usuários desse fórum, mostraram-se interessantes quanto aos objetivos em formar grandes "debatedores" ou especialistas em cinema, conforme pude observar em determinadas situações no programa Cinéfilo.

Link to comment
Share on other sites

Não sei se vocês perceberam' date=' mas ultimamente chega essa piazada no fórum, lêem caras como Thico, Alexei, Nacka... E procuram em poucos meses, ou semanas, absorver toda a carga cinematográfica que eles levaram anos pra conquistar. Fatalmente, acabam atropelando os filmes que assistem, pegando-os aos montes sem se preocupar em refletir e analisá-los, mas acumulá-los.

 

Talvez seja um problema de auto-afirmação (mesmo que se reafirmar em um fórum de internet seja meio patológico). A questão é que, todos sabemos, a 7ª arte carece de entrega, assim como todas as outras. Quem sai de Michael Bay pra Kubrick talvez não se dê conta, mas há filmes que exigem do espectador, e há "filmes" que não. Um passo de cada vez. De nada adianta eu entrar hoje num fórum de internet, ver os caras discutindo cinema, pegar todos os filmes que eu conseguir pra semana que vem poder estar discutindo com eles.[/quote']Concordo, vou repetir o que disse no tópico dos filmes ganhadores do Oscar: 03

 

Talvez eu

seja um dos únicos aqui que assista filmes e seriados em pedaços. Tenho

mania de parar no meio, e outra hora continuar a assistir. Acho que

assim é melhor às vezes, porque se tem uma hora que fica chato, e você

não está com muito bom humor naquela hora, pode influir negativamente

na sua avaliação. Se o filme está muuuuuito bom mesmo eu posso tentar

ver initerruptamente, mas já faz tempo que deixei de ver filmes assim.

 

Hoje,

por exemplo, eu já vejo com outros olhos filmes que considerava fracos,

as condições na primeira vez que eu os assisti talvez não fossem

propícias e favoráveis ao meu julgamento. Acho que um filme é como um

alimento que poderia ser degustado aos poucos, ou melhor ainda, mais de

uma vez. "Engolir" tudo de uma vez não teria o mesmo sabor, e

certamente me deixaria menos paciente. Também faço isso pela quantidade

de opções que tenho pra ver.

Link to comment
Share on other sites

Não sei se vocês perceberam, mas ultimamente chega essa piazada no fórum, lêem caras como Thico, Alexei, Nacka... E procuram em poucos meses, ou semanas, absorver toda a carga cinematográfica que eles levaram anos pra conquistar. Fatalmente, acabam atropelando os filmes que assistem, pegando-os aos montes sem se preocupar em refletir e analisá-los, mas acumulá-los.

Talvez seja um problema de auto-afirmação (mesmo que se reafirmar em um fórum de internet seja meio patológico). A questão é que, todos sabemos, a 7ª arte carece de entrega, assim como todas as outras. Quem sai de Michael Bay pra Kubrick talvez não se dê conta, mas há filmes que exigem do espectador, e há "filmes" que não. Um passo de cada vez. De nada adianta eu entrar hoje num fórum de internet, ver os caras discutindo cinema, pegar todos os filmes que eu conseguir pra semana que vem poder estar discutindo com eles.
Concordo, vou repetir o que disse no tópico dos filmes ganhadores do Oscar: 03

Talvez eu seja um dos únicos aqui que assista filmes e seriados em pedaços. Tenho mania de parar no meio, e outra hora continuar a assistir. Acho que assim é melhor às vezes, porque se tem uma hora que fica chato, e você não está com muito bom humor naquela hora, pode influir negativamente na sua avaliação. Se o filme está muuuuuito bom mesmo eu posso tentar ver initerruptamente, mas já faz tempo que deixei de ver filmes assim.

Hoje, por exemplo, eu já vejo com outros olhos filmes que considerava fracos, as condições na primeira vez que eu os assisti talvez não fossem propícias e favoráveis ao meu julgamento. Acho que um filme é como um alimento que poderia ser degustado aos poucos, ou melhor ainda, mais de uma vez. "Engolir" tudo de uma vez não teria o mesmo sabor, e certamente me deixaria menos paciente. Também faço isso pela quantidade de opções que tenho pra ver.

 

As vezes faço isso também, aconteceu isso essa semana... Estava sem saco pra ver Casablanca mas como eu ia viajar na manha seguinte podia perder opurtunidade de ver o filme, mesmo com minha cabeça cheia de perguntas (havia acabado de ver Magnolia) assisti o filme e consequentemente não curti muito.

 

Mas enfim sobre essa moda, se ela existe mesmo é principalmente por causa do acesso facilitado a raridades, talvez mais pela "era DVD" e pela "era da internet", agora em apenas 4 horas é possível baixar clássicos que antes eram raridades. Mas de qualquer maneira não vejo essa moda de um jeito negativo, até porque prefiro pessoas vendo Kubrick e não entendendo do que vendo Bay e gostando06, e as vezes isso até gera discussões saudáveis, por exemplo alguém vem e fala mal de um filme considerado por muitos uma OP e algum amante desse filme começa uma discussão soltando argumentos inteligentes, produtivos que talvez não fossem citados ou até mesmo nem percebidos por todos e isso não ocorreria se não houvesse um "cinéfilo" desses .

 
Link to comment
Share on other sites

Eu concordo com o Foras.

 

Aparenta-me que muitos procuram assistir filmes apenas para aumentar o repertório e consolidar uma pseudo-intelectualidade. Parece que não se assiste por puro prazer, mas para aparentar ter um ótimo repertório e ser entitulado 'cinéfilo'.

 

Me impressiona a quantidade de filmes que certos usuários assistem em um fim de semana. E instigante já que, se faço isto, funciona como um almoço/ jantar: mastigar, digerir, e esquecer o que comeu dali há alguns dias. Para aproveitar ao máximo uma produção, creio que seja necessário assistir e se dedicar a estudar, pensar sobre esta.
Link to comment
Share on other sites

 

Aparenta-me que muitos procuram assistir filmes apenas para aumentar o repertório e consolidar uma pseudo-intelectualidade. Parece que não se assiste por puro prazer' date=' mas para aparentar ter um ótimo repertório e ser entitulado 'cinéfilo'.[/quote']

 

Mesmo assim, o sujeito não estará evoluindo de qualquer forma? O importante não é ver os filmes? Acho que a consciência vem depois... mas também se não vier, que diferença faz?

Link to comment
Share on other sites

Concordo com a posição do Kako. Isto é uma coisa boa.

Afinal de contas não queremos transformar o cinema numa arte elitista.

 

E é uma presunção se achar o entendido e desprezar o iniciante. Quem aqui não entrou no fórum com um conhecimento que achava vasto, e com o tempo descobriu muito mais coisas?

Isto é questão de aprendizagem e compartilhar as coisas, e não exibição de conhecimentos. E estas pessoas, convivendo aqui no fórum com certeza aprenderão algumas coisas (nem todos, mas enfim...), quer dizer, se elas tiverem o interesse...

Senão este fórum não tem nada a oferecer...
Link to comment
Share on other sites

Aparenta-me que muitos procuram assistir filmes apenas para aumentar o repertório e consolidar uma pseudo-intelectualidade. Parece que não se assiste por puro prazer' date=' mas para aparentar ter um ótimo repertório e ser entitulado 'cinéfilo'.[/quote']

Mesmo assim, o sujeito não estará evoluindo de qualquer forma? O importante não é ver os filmes? Acho que a consciência vem depois... mas também se não vier, que diferença faz?

Depende do ponto de vista que se atribui à palavra 'evoluir'.

 

Eu sou contra 'quantidade'. Acho que, acima de tudo, deve se assistir a filmes com vontade. Estes são os verdadeiros cinéfilos: aqueles que não se incomodam por não ter assistido a tal filme, que são indiferentes e não afirmam frases como 'já vi x filmes do fulano'. O verdadeiro cinéfilo sente paixão e gosta de se envolver com as produções, pseudo-cinéfilos são aqueles que assistem para aumentar o repertório e ter orgulho de ser assim.
Link to comment
Share on other sites

Em certo ponto, concordo com o Conan.

 

O aprendizado é muito importante. Mas ele não deve ser banalizado. O apontado pelo Foras é que existem casos que os usuários só assistem para aumentar o repertório e não por pura curiosidade.

 

Eu acredito ser muito mais válido assistir a 1 filme do Kubrick, do que 10 no mesmo fim de semana. Você tem muito mais a absorver do que a arte pode proporcionar.
Link to comment
Share on other sites

Concordo com você, Foras.

 

Não sou um cinéfilo. Não sei "mastigar filmes", não sei analisá-los de forma técnica. Salvo alguns filmes que assisti diversas vezes para poder entender o que está se passando (SW). Sou apenas um amador, e sei o meu lugar. Não vou chegar no cinefight querendo detonar todo mundo, ou coisa assim. E com certeza há muitos amadores no CeC. Só que não são todos tão sensatos assim...
Link to comment
Share on other sites

Alguns entenderam o 'point' do Foras... outros não...

 

Meu ponto é um pouco de cada lado... Embora me delicie vendo pessoas variadas vendo clássicos e filmes 'importantes', me arrepia a espinha dorsal ler alguma baboseira advinda de algum apressadinho que resolveu pular de Michael Bay direto para Kubrick. Neste ponto eu assino embaixo o Foras. De que adianta vc saborear clássicos 'só para ver no que dá, já que todo mundo fala a respeito', para depois dizer 'putz, que filme chato, superestimado e tal...'

 

Em que pese a subjetividade do povo, ainda me encuca certas colocações descabidas como 'Casablanca é superestimado pois é clichezento'... Nesse sentido, a problemática levantada pelo Foras é extremamente relevante.
Link to comment
Share on other sites

Eu concordo com o Foras.

 

Me impressiona a quantidade de filmes que certos usuários assistem em um fim de semana. E instigante já que' date=' se faço isto, funciona como um almoço/ jantar: mastigar, digerir, e esquecer o que comeu dali há alguns dias. Para aproveitar ao máximo uma produção, creio que seja necessário assistir e se dedicar a estudar, pensar sobre esta.
[/quote']

 

Acho que depende muito do filme, há muitos filmes que não exigem nada do espectador, esses filmes você vê e pronto, mas concordo que as vezes esquecemos de digerir um filme por vermos muitos filmes (e uma grande maioria do forum ve muitos filmes, é só ver no tópico "resumo do Mês"), por isso tento sempre ver só um filme mais "cabeça" por semana e vários outros mais por diversão sem precisar pensar muito (filmes de ação, comédia, aventura). Mas não acredito que há alguém que veja filmes só por ver (pra ter no repertório) qual é o sentido disso? O que o cara estaria ganhando?
Link to comment
Share on other sites

estava a conversar com o Foras à tarde, exatamente sobre isso, no momento em que ele teve uma luz e resolveu criar esse tópico. e concordo com praticamente tudo (ou tudo mesmo), essa vontade megalomana de construir uma lista estratosférica de "eu vi, eu vi, op, op" é uma grande epidemia que vem assolando o mundo cinéfilo, e que, conforme passam os dias, cada vez mais se apresenta irreversível. o ato de degustar uma obra de arte, apreciar tudo aquilo que ela pode oferecer, não só apenas como um produto intelectual, mas também como exercício de raciocínio e, em casos restrítos, lições de vida mesmo, que podem engrandecer alguém não apenas no sentido de conhecimento artístico, como também nas relações humanas, está praticamente extinto. não se sente mais prazer pelo que se vê na tela, mas sim simplesmente por ter visto. não se reflete mais sobre uma obra, e sim corre-se até à frente da tela do computador para escrever logo um comentário de duas ou três linhas sem qualquer conexão com o filme, que serve apenas de pretexto para se dizer ao mundo que "acabei de ver esse filme, eu sou demais", para poder dizer a todos que gostou, que o diretor é "do caralho" ou algo assim. e isso é mau, muito mau.

Link to comment
Share on other sites

Mas não acredito que há alguém que veja filmes só por ver (pra ter no repertório) qual é o sentido disso? O que o cara estaria ganhando?

 

Status? Já reparou o que ocorre com um usuário aqui que diz que viu a filmografia completa do Antonioni e do Bresson?

Exatamente. O indivíduo passa a se ver desenvolvido intelectualmente para discutir sobre qualquer produção.
Link to comment
Share on other sites

estava a conversar com o Foras à tarde' date=' exatamente sobre isso, no momento em que ele teve uma luz e resolveu criar esse tópico. e concordo com praticamente tudo (ou tudo mesmo), essa vontade megalomana de construir uma lista estratosférica de "eu vi, eu vi, op, op" é uma grande epidemia que vem assolando o mundo cinéfilo, e que, conforme passam os dias, cada vez mais se apresenta irreversível. o ato de degustar uma obra de arte, apreciar tudo aquilo que ela pode oferecer, não só apenas como um produto intelectual, mas também como exercício de raciocínio e, em casos restrítos, lições de vida mesmo, que podem engrandecer alguém não apenas no sentido de conhecimento artístico, como também nas relações humanas, está praticamente extinto. não se sente mais prazer pelo que se vê na tela, mas sim simplesmente por ter visto. não se reflete mais sobre uma obra, e sim corre-se até à frente da tela do computador para escrever logo um comentário de duas ou três linhas sem qualquer conexão com o filme, que serve apenas de pretexto para se dizer ao mundo que "acabei de ver esse filme, eu sou demais", para poder dizer a todos que gostou, que o diretor é "do caralho" ou algo assim. e isso é mau, muito mau.[/quote']

 

Pois é... por isso que não tenho a menor pressa de ver determinados filmes... Vou vendo quando realmente pinta uma vontade imensa de vê-los...
Link to comment
Share on other sites

Mas não acredito que há alguém que veja filmes só por ver (pra ter no repertório) qual é o sentido disso? O que o cara estaria ganhando?

 

Status? Já reparou o que ocorre com um usuário aqui que diz que viu a filmografia completa do Antonioni e do Bresson?

Exatamente. O indivíduo passa a se ver desenvolvido intelectualmente para discutir sobre qualquer produção.

 

Hehehe, não vi nenhum de Antonioni e Bresson 06.

Mas enfim acho que tem um lado bom e um lado ruim nisso, mas acho que a grande maioria desse forum gosta sempre de analisar bem os filmes, eu sou um dos que sempre gosto de depois de ver um filme ler criticas resenhas sobre o filme, e as vezes sinto até vontade de eu mesmo fazer uma resenha. Acho que essa "moda" pode até começar mal, mas com o tempo o cara começa a "aprender" a ver filmes.
Link to comment
Share on other sites

estava a conversar com o Foras à tarde' date=' exatamente sobre isso, no momento em que ele teve uma luz e resolveu criar esse tópico. e concordo com praticamente tudo (ou tudo mesmo), essa vontade megalomana de construir uma lista estratosférica de "eu vi, eu vi, op, op" é uma grande epidemia que vem assolando o mundo cinéfilo, e que, conforme passam os dias, cada vez mais se apresenta irreversível. o ato de degustar uma obra de arte, apreciar tudo aquilo que ela pode oferecer, não só apenas como um produto intelectual, mas também como exercício de raciocínio e, em casos restrítos, lições de vida mesmo, que podem engrandecer alguém não apenas no sentido de conhecimento artístico, como também nas relações humanas, está praticamente extinto. não se sente mais prazer pelo que se vê na tela, mas sim simplesmente por ter visto. não se reflete mais sobre uma obra, e sim corre-se até à frente da tela do computador para escrever logo um comentário de duas ou três linhas sem qualquer conexão com o filme, que serve apenas de pretexto para se dizer ao mundo que "acabei de ver esse filme, eu sou demais", para poder dizer a todos que gostou, que o diretor é "do caralho" ou algo assim. e isso é mau, muito mau.[/quote']

 

Pois é... por isso que não tenho a menor pressa de ver determinados filmes... Vou vendo quando realmente pinta uma vontade imensa de vê-los...

 

Eu prefiro ver filmes que não estou desesperado pra ver mas também não estou sem vontade de ver, ou seja, estou indiferente. Mas a pior coisa a se fazer é ver um filme sem vontade nenhuma, já cometi esse erro algumas vezes07(por culpa de prazos de entrega de DVD e assim vai...).
Link to comment
Share on other sites

Foda mesmo. Quando entramos nesse universo a gente fica afim de ver tudo mesmo. No ano passado eu nem sabia andar em linha reta, hoje eu já quase assisti um Godard aqui.

O negócio é que eu concordo com o Ed numa coisa ali em cima, o cara acaba aprendendo. E tipo, aproveitou mal o filme agora? Um dia tu verá de novo, então não faz tanto mal assim.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...