Jump to content
Forum Cinema em Cena

A Bússola de Ouro


Recommended Posts

  • Replies 321
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Na terra da Nicole...

 

The Golden Compass takes $1.6 million in Aussie opening

Claire Sutherland

December 28, 2007 12:00am

 

AUSTRALIANS

have voted on The Golden Compass with their wallets, giving the film a

big $1.6 million Boxing Day opening despite its mixed fortunes in the

US.

 

The Nicole Kidman flick, based on Philip Pullman's His

Dark Materials trilogy, flopped in the US, but has proved popular in

Britain and Australia, where the book series is better known.

 

It made almost $500,000 more than its nearest rival, Alien vs Predator: Requiem, which made $1,113,225 on Boxing Day.

 

Roadshow

Films manager director Joel Pearlman said he was particularly delighted

with the film's performance, given its competition.

 

"In true

Boxing Day form, there is tremendous competition at the box office and

we are delighted that The Golden Compass has claimed the Boxing Day

crown," he said.

 

Third in the Boxing Day derby was Disney

flick Enchanted with $852,576. It was followed by romantic drama

Atonement, $525,962; chick flick PS I Love You, $358,008; Coen brothers

drama No Country for Old Men, $173,930; romantic comedy 2 Days in

Paris, $42,113; Bob Dylan biopic I'm Not There, $40,585; and Czech

arthouse hit I Served the King of England, $40,409.

 

The takings are up 1 per cent on last Boxing Day, when seven films opened with total takings of $4,875,273.

 

http://www.news.com.au/heraldsun/story/0,2...382-662,00.html

 

 

Link to post
Share on other sites

aqui as sessoes lotaram, acho q vai fazer sucesso no brasil. nos eua o filme deu uma levantada boa por causa das ferias, acho q chega nos 80. e mundialmente ta fazendo sucesso, vamo esperar.

eu gostei do filme, ele é só bom msm. o livro é tao maravilhoso q merecia um filme a altura. o principal problema pra mim foi a montagem/ediçao. os acontecimentos correm na tela, é estranho. nao ha aprofundamento nos personagens, e nao acho q a culpa é do weitz. eu amei a dakota, acho a melhor atuaçao infantil nesses filmes com crianças q nunca atuaram antes (daniel em hp as crianças de narnia). a primeira cena é PERFEITA, quando lyra mente e estabelece aquela relaçao de dominio como no livro, e sao nessas cenas q vc nota como weitz destacou o principal dos livros. como eu vi MUITO video desse filme desde março desse ano, muitos making-ofs, eu consigo perceber em quase todas as cenas cortes. na parte do jantar, quando a sra.coulter aparece, nos making ofs haviam varias outras falas, como lyra contando seu dia a dia na jordan e tudo (no filme cortaram totalmente). os efeitos estao os melhores msm, os daemons uma coisa. tecnicamente esta otimo. acho q uma boa versao extendida resolveria muita coisa.

 

Link to post
Share on other sites

Aposto q esse ditos cortes foram obras da New Line, deu no q deu...

Mas é isso Pantalaimon, acho q dá para fazer os ajustes necessários, o filme naum é nada catastrófico como muitos pintaram, acredito q os erros de A bússola podem ser ajeitados nas próximas continuações, se tiverem mesmo...

 

 

 

Link to post
Share on other sites

tb acho. eu gosto do weitz, sempre gostei dele pelas entrevistas, e percebo q ele fez de tudo pra deixar a historia o mais proxima do livro possivel. a new line proibiu qualquer mençao a religiao, e ele colocou aquela otima frase pra sra.coulter no final do livro, a q diz "ha muito tempo nossos ancestrais desobedeceram a autoridade, e desde entao o mundo esta doente com o po". isso é OTIMO, e msm q ela nao fale adao e eva a maioria percebe, principalmente os fas. o filme estava indo muito bem até setembro/outubro, quando a new line fez um teste de audiencia e resolveu cortar o final e mudar varias coisas com medo q o filme fracassasse. bem, tanto fracassou nos eua como ainda foi muito criticado. o principal motivo das criticas é a confusao de temas e a nao explicaçao do q é o pó; se eles tivessem mantido os ultimos 3 capitulos tudo faria sentido. enfim, o filme foi bem na australia e no brasil melhor ainda.

 

 

o boxoffice ta demorando pra atualizar a bilheteria mundial, mas com certeza uns 60 milhoes serao acrescentados, e tem o japao ainda, la o filme so estreia em março; se pegar uns 50 milhoes la dara uma boa bilheteria na casa dos 400/500.
Link to post
Share on other sites
A BÚSSOLA DE OURO - 7/10 - O filme tem suas falhas (pq Lyra recebe a tal bússola justamente no momento em que ficaria mais vulnerável, mesmo que precisasse saber com quem estava lidando era melhor que falassem pra ela logo, e bem é verdade que os obstáculos que atravessam o seu caminho não representam um real perigo) e limitações (alguns personagens aparecem e alguns eventos ocorrem com uma certa pressa apenas com a intenção de levar a personagem de um lugar para o outro e a direção de Chris Weitz é apenas regular, dependente muito da montagem, alcança bons resultados na sequência de luta entre os ursos e no clímax apenas), mas é uma produção caprichada e bem cuidada (com destaque para os detalhes na arquitetura e decoração do prédio do "Magistério"), traz uma série de personagens carismáticos (o aeronauta Lee Scoresby), inclusive os digitais (o urso de armadura e Pan tornam-se figuras importantes e recebem um bom trabalho de dublagem por parte de McKellen e Highmore), mas é o universo do autor Philip Pullman que mais me interessou. O "Magistério" não é apenas a metáfora com relação a religião, mas é uma representação daquilo que as crianças mais odeiam: dizer o que precisam fazer, uma autoridade que não deve ser questionada, além dos "dimons" que permitem uma interação bacana entre dono e animal, além de uma passagens de apelo visual interessante. Gostei da Dakota, a sua personagem foge do esteriótipo de criança boazinha e ela não tenta ser mais do que é, ou seja, uma criança. Será bom revisitar esse universo e os personagem em possíveis continuações. Thiago Lucio2007-12-29 18:31:44
Link to post
Share on other sites

Acho q é mais ou menos isso q escreveu Thiago...

A Bússola de Ouro naum deixa de ser uma diversão agradável e com seus pontos positivos apesar dos defeitos, q podem evidentemente ser revistos em continuações.

 

Acho q o mais importante como público e leitor da trilogia, se desligar dos livros, se naum vai acabar gerando frustração e tal.Acho até q tenha sido bom para mim ter lido A Bússola lá em Julho, para ter uma visão muito mais do filme isoladamente...

 

 

Link to post
Share on other sites

Texer, eu particularmente gostei. Eu sinceramente não sabia o que esperar ... achava que seria algo muito parecido com "As Crônicas de Nárnia", mas é muito melhor. Gostei das particularidades do universo (as leituras sobre o "Magistério", os dimons), os personagens são carismáticos (alguns precisam ser melhor desenvolvidos bem é verdade, como a Feiticeira e qual vai ser o tal papel de Lee) e o filme conta com todos os ingredientes para ganhar continuações. Eu gostaria que isso acontecesse e espero que a bilheteria corresponda ...

Link to post
Share on other sites

thiago' date=' vc leu os livros?pq senao é muito animador ouvir isso de uma pessoa q nao conhece o livro. eu lhe garanto q weitz fez um otimo trabalho, mas a montagem. e sim, serafina, a bruxa, e lee, aparecem mais na faca, proximo filme. todos esperam q os filmes saiam.

[/quote']

 

Eu não li os livros, foi o meu primeiro contato com o universo e com os personagens. Alguns deles, como falei, precisam ser melhor explorados mesmo. Como adaptação acho que esse foi um problema, os atores e as atuações garantiram a credibilidade e o carisma dos personagens, mesmo não conhecendo eles muito bem (o caso dos gípcios, do Lee e até mesmo do Asriel).
Link to post
Share on other sites

Eu li só metade do livro pq ele era emprestado e foi tirado de mim. Mas pelo que li do livro e pelo que vi no filme, posso dizer que o roteiro estava incrivelmente péssimo. Ninguém fez a menor questão de explicar nada pro espectador e a direção também não ajudou, perdendo vários bons momentos de ação. A edição foi muito ruim. As únicas coisas que se salvam são a direção de arte e os efeitos... estes últimos muito basais se comparado aos últimos filmes do gênero.

 

Enfim, tenho certeza que a história do livro deve ser boa, mas o filme... terrível.

 

 

Link to post
Share on other sites

Concordo com a Veras. Uma grande colcha de retalhos tão confusa e que despeja uma média de 1000 informações por minuto. Absurdo.

 

Até as cenas de ação são frouxas, dependem mais dos efeitos visuais do que qualquer coisa. O que seria da batalha dos ursos sem o preciosismo tecnico de sua equipe? O que seria da batalha final sem os efeitos visuais que transformar os daemons em pó? Mais uma bagunça na imensa bagunça chamada A Bússola de Ouro.

 

E como a Veras, eu não li o livro inteiro, estou ainda na página 135 e só compreendi essa ligação vital entre daemon e humano visto no filme depois de ler o material de Pullman.

 

Se eu um dia encontrar esse Paul Weitz vou esfregar na cara dele o velho dito popular do Brasil: "a pressa é inimiga da perfeição". Mas que carinha apressado, valha-me!09
Link to post
Share on other sites

Não querendo ser chato, mas já sendo ... acho que quem não leu o livro tem uma possibilidade maior de gostar do filme que não é tão terrível assim não.

 

Eu estava conversando com um amigo e ele comentou que metade do livro corresponde aos 30 primeiros minutos do filme e acho que é justamente a passagem do filme mais equilibrada. Acho que adaptações fazem parte de uma equação com diversas variáveis e não nego que o Chris Weitz traz os personagens à narrativa, mas não os apresenta devidamente ao público, mas achei o filme divertido. Não divertido no sentido de ser engraçado (que não é o forte do filme), mas assim como a Lyra eu embarquei nesse mundo fantástico e achei  que o saldo final foi positivo, entre falhas, limitações, acertos e virtudes.
Link to post
Share on other sites

ainda defendo o weitz. o filme fica confuso pq o final foi cortado. no começo eles falam coisas como pó, mundos paralelos e outras coisas, e tudo isso é explicado pelo personagem de daniel craig, lorde asriel, no final. mas a new line deixou esse pedaço pro começo do proximo filme...o problema é a ediçao msm. as cenas e as falas estao otimas, a direçoa digo. mas estao editadas e cortadas de maneira muito apressada, e weitz tem sua parcela de culpa, mas nao total; a new line demitiu a editora dele em meados de setembro e colocou dois carinhas la pra "agilizar" o filme. e essa trilogia nunca foi famosa e nem é por "cenas de açao", como em sda, aquelas batalhas; é mais texto msm. e em um filme de hollywood as cenas de açao precisam estar la, principalemnte num filme como esse, de grande orçamento. é claro q o filme comparado ao livro fica BEM fraco, mas eu já acho a historia original, diferente de tudo q ja se viu, com teorias interessantes. é uma pena q nao tenham sido exploradas de maneira mais complexa no filme. pra mim o erro foi fazer um filme com 1:45 minutos. 40 minutos a mais resolveriam MUITOS problemas, como o do desenvolvimento dos personagens em cena, como a serafina pekkala, a eva green. ela aparece muito pouco no filme. era so terem aumentado a cena dela no barco, a do balao e a da batalha q nao ficariamos com essa impressao de q ela mal aparece na tela. o sam elliot, o lee, tb, mal aproveitado. daniel craig aparece pouco msm, era de se esperar. a passagem com nicole kidman, quando lyra está em londres, tb foi rapida demais. enfim, ediçao PESSIMA.

Link to post
Share on other sites

Mas é que tá pantalaimon ... esses problemas que vc comenta são problemas do roteiro, não são problemas de edição. O que vc chama de uma edição péssima é um roteiro falho em sua adaptação. Vc queria mais 40 minutos de filme ? Ok, mas não vai ser a edição que vai lhe dar esses 40 minutos.

 

Eu sinceramente não vou entrar no mérito da New Line ter demitido a editora do Weitz pra deixarem o trabalho mais ágil e tal, acho muita conspiração pro meu gosto, até pq a edição do jeito que está "salva" o filme em muitas das limitações de Weitz como diretor. De qualquer forma, não dá pra gente avaliar um filme pelo que ficou de fora até pq não conhecemos a verdadeira qualidade desse material.

 

Ainda assim, acho (e dessa maneira estou apenas especulando) que se "A Bússola de Ouro" não fosse baseado em um livro, muitas das críticas que são feitas ao filme seriam relevadas. É a maldição das adaptações ...

 

PS: Eu queria que tivesse mais filme, não apenas um final a mais, seria uma extensão maior em todos os segmentos da narrativa de forma a deixar tudo mais "amarrado" e desenvolvido.
Thiago Lucio2008-01-01 17:14:22
Link to post
Share on other sites

A edição é da mestra Anne V. Coates. Atribuir a incompetência de Weitz para essa maga é no mínimo estupidez. Especialmente do feito que ela fez: tornou o filme mais ágil e menos monótono (coisa que só um mestre pode fazer com uma colcha de retalhos como essa...). Para se ter uma idéia da competência dela, é só checar sua carreira: ela foi a mesma de Lawrence da Arábia, filme que possui 4 horas, mas que nem parece; da bomba Roubando Vidas, onde sua montagem tornou tudo mais interessante (num filme onde o riso involuntário é comum); e de Doce Novembro, que sofre graves problemas cronológicos e por vezes poderia soar episódico, mas não soou. Só ousaria comparar Anne V. Coates a Thelma Schoonmaker (parceria do Scorsese) e mesmo assim, Coates ganha de larga vantagem.

 

E eu duvido muito que um final pudesse concertar toda a bagunça gerada. Mas como eu sou bonzinho (leia-se: admirador da obra de Pullman, mas não a ponto da minha visão do livro entrar em colapso com a do filme), irei rever. Mas SÓ em dvd. Se continuar a merda, prestarei atenção no que mais me agradou: Nicole Kidman e a parte tecnica.
Link to post
Share on other sites

Não vi nada de ágil. Achei o filme incrivelmente arrastado e sem nexo, como já falaram, informações demais e explicações de menos. Quando se assiste a Sociedade do Anel sabe-se que é uma trilogia e as informações estão todas lá, isso é bom porque situa o espectador dentro do universo da história. Não vi essa preocupação aqui.

 

Comentei lá no tópico O que você anda vendo .... que a Bússola é lixo embalado com papel de presente vistoso, falava dos atores que foram um chamariz mas no filme não passam de coadjuvantes. Não gostei nem mesmo da Nicole Kidman, caricata parece fora do seu habitat, nem um pouco à vontade fazendo aquele papel, Eva Green se vc sair para ir ao banheiro periga nem vê-la no filme, a mesma coisa com o Daniel Craig. A parte técnica, como observou a Veras, está apenas correta... gostei dos ursos e só. Enfim, não reverei e tampouco compraria o dvd, os demais filmes? Vade retro!

 

 

 

  
Link to post
Share on other sites

Não li o livro, e nem gostei do filme. Apostei que seria bom logo no começo quando começa a falar sobre universos paralelos, quando a lyra conta aquela história pra assustar os garotos, quando tentam envenenar o pai dela por ter algo a dizer. Ah, Por falar no pai dela, a palestra sobre o "pó", sobre os mundos e sobre as possibilidades de cada mundo também me pareceu que seria bom, mas dai pra frente o filme foi ficando chato cada vez mais, tirando a parte da briga dos ursos, que ainda me "acordou" um pouco, mas ainda decepcionou pela forma como a luta terminou, me pareceu que o urso que perdeu só perdeu porque ficou cantando vitória, tirou até o capacete, cá entre nós, o outro urso já estava quase pra gritar por socorro 12

 

O resto do filme é muito chato pra que seja comentado, o que ainda me lembro de bom é o que a nicole kidman disse pra lyra quando estava explicando o que é um magistério, mais ou menos assim: "o magistério é onde as pessoas vão quando tem problemas, algumas pessoas sabem o que é melhor pra elas, outras precisam que digam à elas". Achei legal 13 me lembra  coisas do mundo real que se encaixam, mas que não vou citar para não gerar polêmica.

 

 

Link to post
Share on other sites

A Bússola de Ouro (The Golden Compass) Dir.: Chris Weitz Eu até gostei do filme, mas não posso negar que me decepcionei muito. Achei a Bússola de Ouro razoável. Não li o livro, portanto não posso fazer nenhuma comparação, mas acho que faltou tempo ao filme. As cenas iniciais passam muito corridas e fica aquela sensação de que falta algum “conector". Também acho que houve um desperdício de elenco. O que me chamou atenção inicialmente no filme foi Daniel Craig, Nicole Kidman, Eva Green e Ian Mckellen, porém, tirando Nicole Kidman (e talvez Ian Mckellen) os outros fazem muito pouco. A minha surpresa foi Dakota Blue Richards que apresenta uma interpretação cativante da menina Lyra. O clima de conspiração até se estabelece, mesmo que de modo tímido, mas também foi pouco explorado. Outro ponto baixo do filme é a trilha sonora que é péssima, de uma falsa grandiosidade e quase sempre forçada.

A direção de arte e os efeitos especiais estão bons. Desde o visual do mundo em que Lyra vive aos dimons e os ursos, tudo foi bem feito. As cenas de ação também não ficaram ruins (na luta final, os dimons virando pó e desaparecendo criam um efeito bem legal) mas não apresentam nada demais.

No final da sessão muitas pessoas saíram reclamando do filme, dizendo que "nem se compara ao Senhor dos Anéis".  E, pra mim, aí está um dos principais defeitos do filme: a falta de um tom épico como o que vimos na trilogia de Peter Jackson. A Bússola de Ouro nunca atinge essa grandiosidade e isso faz com que cenas, como a batalha no final do filme, percam muito de sua força. 7/10
Link to post
Share on other sites

‘A bússola de ouro’ lidera bilheteria brasileira

 

Com Selton Mello, “Meu nome não é Johnny” estréia em segundo lugar.

Sucesso de produção nacional faz distribuidora ampliar número de cópias.

 

 

 

 

 

 

 

Carla Meneghini

Do G1, no Rio

 

 

A aventura de fantasia “A bússola de ouro” foi o filme mais visto do

último fim de semana no Brasil, segundo dados da Nielsen Edi divulgados

nesta terça-feira (8).

 

Estrelado

por Nicole Kidman e Daniel Craig, o longa-metragem já atraiu cerca de

903 mil espectadores em duas semanas nos cinemas.

 

 

A

produção nacional “Meu nome não é Johnny”, que estreou na última

sexta-feira (4), ficou em segundo lugar no ranking, com público de

aproximadamente 150 mil.

 

Em

cartaz em 102 salas, o filme estrelado por Selton Mello e Cléo Pires

terá 40 cópias extras entrando no circuito a partir desta semana, de

acordo com informações da distribuidora.

 

 

A terceira

posição da lista dos mais vistos ficou com outra estréia, o infantil

“Alvin e os esquilos”, que mistura animação e atores reais. Ainda

entre os lançamentos mais recentes, a comédia romântica “PS: eu te amo”

assumiu o quarto lugar.

 

 

 

Confira abaixo o ranking completo:

 

 

 

1. “A bússola de ouro”

 

2. “Meu nome não é Johnny”

 

3.“Alvin e os esquilos”

 

4. “PS: eu te amo”

 

5. “Encantada”

 

6. “Bee movie – a história de uma abelha”

 

7. “O amor nos tempos do cólera”

 

8. “Antes só do que mal casado”

 

9. “Conduta de risco”

 

10. “Xuxa em sonho de menina”

 

 

 

 

 

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...