Jump to content


Photo

Wes Craven


  • Please log in to reply
82 replies to this topic

#41 Leandro Merce

Leandro Merce

    Advanced Member

  • Members
  • PipPipPip
  • 63 posts

Posted 20 dezembro 2009 - 12:55

Sem dúvida o melhor do Craven é Last House on the Left. Mesmo assim tem cenas pasteis, não sei o que se passava na cabeça dele naquela época, como as cenas dos policiais trapalhões. Totalmente dispensáveis. Quadrilha de Sádicos achei fraco, muito mais fraco do que a opinião do público de forma geral. Prefiro a refilmagem. Um caso raro.

#42 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 29 dezembro 2009 - 01:43

Visto ANIVERSARIO MACABRO
 

 

 Este foi o primeiro filme do Craven, que tambem escreveu o roteiro. É a historia de um grupo de criminosos que sequestram e matam duas garotas, e por ironia do destino, acabam indo se esconder na casa dos pais de uma delas. O filme contem cenas que devem ter sido bem chocantes para epoca, mas é extremamente desritmado, principalmente pelo diretor insistir em quebrar o clima do filme com cenas de humor desnecessarias.
Questão2009-12-29 04:45:48

"We all go little mad sometimes"


#43 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 31 dezembro 2009 - 23:22

 Meu primeiro post do ano01. Visto QUADRILHA DE SADICOS
 


 

 Na trama, uma famiilia que viajava para a California, acaba se perdendo no deserto, após sofrer um acidente de carro. Ilhados no meio do nada, eles não sabem que são observados das montanhas que os cercam por uma outra familia, uma familia de canibais, que não gosta nada de intrusos, mas já que estão alí, devem ficar para o jantar.

 

 QUADRILHA DE SADICOS é um filme que apela muito mais para o suspense, do que para o terror visceral de fato. Craven constroí bem o clima de isolamento que cerca a familia Carter depois de sofrerem o acidente. Não é um filme inesquecivel, mas consegue divertir, sendo um suspense bem competente. Recomendo.

"We all go little mad sometimes"


#44 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 05 janeiro 2010 - 23:32

 Visto A HORA DO PESADELO 7- O NOVO PESADELO

 




 

 Neste filme metalinguistico, Craven conta a historia de Heather Langenkamp(Vivida pela propria), a atriz que protagonizou o A HORA DO PESADELO original, 10 anos depois do lançamento do filme. Ela tem sofrido uma serie de pesadelos envolvendo Freddy Krueger, e têm recebido ligações estranhas de alguem que canta a canção de Freddy. Quando seu filho Dylan começa a agir de forma estranha, e mortes misteriosas começam a acontecer, Heather percebe que Krueger pode estar abandonando a ficção, e invadindo a realidade.

 

 Este A HORA DO PESADELO 7 é bem legal, resgatando o clima de terror q Freddy havia perdido no ridiculo filme anterior. O filme é uma severa critica pessoal de Craven de como o personagem que ele criou passou a ser vendido pelos produtores. É tambem um grande trabalho de metalinguagem, recurso que Craven ainda voltaria a utilizar na famosa trilogia PÂNICO. Vale a pena dar uma conferida nesse setimo pesadelo, que só peca na conclusão.

 

Valeu16
Questão2010-01-06 02:33:37

"We all go little mad sometimes"


#45 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 21 janeiro 2010 - 21:26

 Visto A MALDIÇÃO DE SAMANTHA
 


 

 Na trama, Paul Conway é um jovem prodigio, que se muda com a mãe para uma pequena cidade dos Estados Unidos, onde ganhou uma bolsa de estudos na Universidade local. As duas grandes paixões de Paul são o robô Bee Bee, construido pelo proprio, e sua nova vizinha, a meiga Samantha, que sofre nas mãos do pai abusivo. Quando perde seus dois grandes amores, Paul não se conforma, e decide usar sua inteligencia acima do normal para fazel algo a respeito.

 

 Um bom filme, com uma premissa bem criativa, e que lembra um pouco o classico Frankenstein. Craven conduz muito bem o suspense da historia, ao mesmo tempo em consegue fazer com que nos importemos com os personagens. Kristy Swanson, mais conhecida como a princesa de MANEQUIN- A MAGIA DO AMOR, e como a Buffy original do filme homonimo, vive a Samantha do titulo, que sofre com os avanços do pai, mas mesmo assim é uma garota inocente.

 

O robô Bee Bee, é uma classica maquina oitentista, com seus olhos de farois e tudo mais, lembrando muito o robô de UM ROBÔ EM CURTO CIRCUITO, ou seja, uma figura muito simpatica, mas que já se mostra perigosa na 1ª cena do filme, oq justifica os acontecimentos principais da historia.

 

 O filme possui uma cena de morte bem criativa. Vejam o filme e confiram o quanto uma bola de basquete pode ser mortal. Craven só caga totalmente tudo oq construiu na ridicula e desnecessaria cena final. Uma grande bola fora. Mas no geral, é um bom filme, e vale sim uma conferida.

 

 
Questão2010-01-22 01:11:15

"We all go little mad sometimes"


#46 Administrator

Administrator
  • Members
  • -416 posts

Posted 24 janeiro 2010 - 01:01

Eu tenho que ver mais coisas desse cara.


1. Scream (OP)

2. Scream 2 (OP)

3. A Nightmare on Elm Street

4. Red Eye

5. Scream 3

6. Cursed (eca)


#47 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 25 janeiro 2010 - 18:52

Meu top Craven é mais ou menos assim
 

1º) PÂNICO

 

2º) A HORA DO PESADELO

 

3º) PÂNICO 3

 

4º) PÂNICO 2

 

5º) QUADRILHA DE SADICOS

 

6º) A HORA DO PESADELO 7º- O NOVO PESADELO

 

7º) VÔO NOTURNO

 

8º) A MALDIÇÃO DE SAMANTHA

 

9º) UM VAMPIRO NO BROOKLIN

 

10º) ANIVERSARIO MACABRO

 

11º) AMALDIÇOADOS

 

"We all go little mad sometimes"


#48 Ethan Hunt

Ethan Hunt

    Supervisor de Roteiro

  • Members
  • 3.651 posts

Posted 25 janeiro 2010 - 22:27


 Visto A MALDIÇÃO DE SAMANTHA

 
 
 Na trama, Paul Conway é um jovem prodigio, que se muda com a mãe para uma pequena cidade dos Estados Unidos, onde ganhou uma bolsa de estudos na Universidade local. As duas grandes paixões de Paul são o robô Bee Bee, construido pelo proprio, e sua nova vizinha, a meiga Samantha, que sofre nas mãos do pai abusivo. Quando perde seus dois grandes amores, Paul não se conforma, e decide usar sua inteligencia acima do normal para fazel algo a respeito.
 
 Um bom filme, com uma premissa bem criativa, e que lembra um pouco o classico Frankenstein. Craven conduz muito bem o suspense da historia, ao mesmo tempo em consegue fazer com que nos importemos com os personagens. Kristy Swanson, mais conhecida como a princesa de MANEQUIN- A MAGIA DO AMOR, e como a Buffy original do filme homonimo, vive a Samantha do titulo, que sofre com os avanços do pai, mas mesmo assim é uma garota inocente.
 
O robô Bee Bee, é uma classica maquina oitentista, com seus olhos de farois e tudo mais, lembrando muito o robô de UM ROBÔ EM CURTO CIRCUITO, ou seja, uma figura muito simpatica, mas que já se mostra perigosa na 1ª cena do filme, oq justifica os acontecimentos principais da historia.
 
 O filme possui uma cena de morte bem criativa. Vejam o filme e confiram o quanto uma bola de basquete pode ser mortal. Craven só caga totalmente tudo oq construiu na ridicula e desnecessaria cena final. Uma grande bola fora. Mas no geral, é um bom filme, e vale sim uma conferida.
 
 



Há ta bom..uma cena mais do que apelativa a mulher lançar um bola de basquete e esmagar um cranio como se fosse um repolho...no maximo a bola bateria na cara e voltaria....o filme é legal porém a cena é forçada demais...se fosse pelo menos bola de boliche....


#49 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 27 janeiro 2010 - 08:23

 Obvio q a cena é apelativa, e justamente por isso é q ela funciona. Tipo, quem pensaria q uma bola de basquete faria isso. Eu qiando ví a cena fiquei olhand pra tela e pensando "Como assim?" ´É forçado e a bola nunca explodiria uma cabeça daquele jeito mesmo q lançada d um canhão? Não, não explodiria. Mas o filme tomou essa "liberdade", já q a propria personagem q joga a bola tem força sobre humana, e pelo menos comigo, funcionou.

"We all go little mad sometimes"


#50 Ethan Hunt

Ethan Hunt

    Supervisor de Roteiro

  • Members
  • 3.651 posts

Posted 27 janeiro 2010 - 17:26


 Obvio q a cena é apelativa, e justamente por isso é q ela funciona. Tipo, quem pensaria q uma bola de basquete faria isso. Eu qiando ví a cena fiquei olhand pra tela e pensando "Como assim?" ´É forçado e a bola nunca explodiria uma cabeça daquele jeito mesmo q lançada d um canhão? Não, não explodiria. Mas o filme tomou essa "liberdade", já q a propria personagem q joga a bola tem força sobre humana, e pelo menos comigo, funcionou.



Ok...blz

Mas o final? fico imaginando Wes Craven no auge de sua carreira realizar um final intragável...nem vou dizer digno de Zé do Caixão, pq o mesmo nunca atigiu tal nível...


Antes que vc venha com suas teórias....eu já coloco uma...como ele tinha pesadelos, o final poderia ser um sonho.03


#51 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 27 janeiro 2010 - 17:30

 Aí eu sou obrigado a concordar contigo. Aquele final é uma bosta completa, quase estragando o filme.

"We all go little mad sometimes"


#52 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 12 junho 2010 - 14:29

Visto AS CRIATURAS ATRÁS DAS PAREDES
 


 

  Na trama, Bobo (Brandon Quintin Adams) é um garoto do gueto, que esta prestes a ser despejado junto com sua irmã mais velha e a mãe doente do apartamento onde mora, devido aos juros altissimos cobrados pelo vencimento do aluguel. Convencido pelo namorado da irmã (Ving Rhames), o garoto decide ajudar no roubo a casa dos proprietarios do prédio, que colecionam moedas de ouro. O que eles não sabem, é que o casal que mora lá guarda terriveis segredos, como as misteriosas "criaturas" que dão titulo ao filme, e que uma vez dentro da casa, torna-se muito dificil sair.

 

 AS CRIATURAS ATRÁS DAS PAREDES é um filme bem divertido de Wes Craven, não é muito visceral, sendo uma espécie de QUADRILHA DE SADICOS for kids. Craven se utiliza bastante de assuntos já abordados por ele, como pais abusivos, visto em A MALDIÇÃO DE SAMANTHA, e principalmente do plot de uma familia bizarra e assassina, tendo assim como em QUADRILHA DE SADICOS, um membro que não compartilha dos ideais da familia, a doce Alice (A.J Langer) que sofre constantes maltratos dos pais.

 

 Craven até Consegue criar boas cenas de suspense no filme, como a primeira visita de Bobo ao porão, o que nos leva a descobrir que a casa é cheia de armadilhas e tudo mais. Mas o diretor (tambem responsavel pelo roteiro) falha em acrescentar comédia durante em algumas cenas, não q eu ache proibido, mas aqui o recurso foi mal utilizado.  O filme até tem personagens carismaticos e tal, mas falta algo para q AS CRIATURAS ATRÁS DAS PAREDES seja realmente marcante. No geral, um filme q cumpre oq promete, e até vale a conferida, mas em uma tarde bem ociosa.

 

Valeu16

 

 
Questão2010-06-12 17:42:39

"We all go little mad sometimes"


#53 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 15 junho 2010 - 23:52

 Visto A MALDIÇÃO DOS MORTOS VIVOS
 


 

 Na trama, um pesquisador (Bill Pullman) é enviado ao Haiti pela universidade de Harvard, para pesquisar a respeito de um misterioso pó, que segundo a crença local, traz as pessoas de volta da morte em forma de zumbis. Contando com a ajuda da Dra. Duchamp(Cathy Tyson), o cientista vai adentrando cada vez mais no misterioso mundo da magia negra, e quando mais perto fica de descobrir o segredo em torno do pó, mais risco corre a vida dele.

 

 A MALDIÇÃO DOS MORTOS VIVOS é um bom passatempo concebido pelo diretor. Ele trata a tematica dos zumbis de um jeito diferente do q estamos acostumados a ver nos filmes d terror, ou seja, não são aqueles comedores de carne popularizados por diretores como George Romero. O filme lembra muito uma das obras primas de Craven, A HORA DO PESADELO, pois por mais de uma vez, o protagonista sofre de alucinações e pesadelos, que se confundem com a realidade, Por isso muitas vezes, tanto nós como o personagem de Pullmann tem dificuldade em distinguir oque é realidade e o que é alucinação.

 

 O filme tem algumas falhas graves no roteiro e montagem, como por exemplo: nunca é explicado exatamente o que aconteceu na Amazonia no começo do filme, o que torna aquele interludio bem inutil. Em certa altura do filme, o personagem de Pullman entra em seu quarto de hotel e encontra o local todo manchado de sangue, fugindo em seguida ao ver uma sombra armada com uma faca, evento que o filme parece simplesmente esquecer em seguida.

 

 Mesmo com esses defeitos, o filme ainda vale pelo interessante climax, que começa com uma sequencia incrivelmente tensa, em que o personagem principal é dado como morto, e é enterrado vivo, passando pelo surreal e deliciosamente trash confronto final do pesquisador com o vilão do filme.

 

Valeu16 

 
Questão2010-06-16 03:01:14

"We all go little mad sometimes"


#54 cinéfilo

cinéfilo

    Roteirista

  • Members
  • 6.346 posts

Posted 16 junho 2010 - 00:34


 Visto A MALDIÇÃO DE SAMANTHA

 
 
 Na trama, Paul Conway é um jovem prodigio, que se muda com a mãe para uma pequena cidade dos Estados Unidos, onde ganhou uma bolsa de estudos na Universidade local. As duas grandes paixões de Paul são o robô Bee Bee, construido pelo proprio, e sua nova vizinha, a meiga Samantha, que sofre nas mãos do pai abusivo. Quando perde seus dois grandes amores, Paul não se conforma, e decide usar sua inteligencia acima do normal para fazel algo a respeito.
 
 Um bom filme, com uma premissa bem criativa, e que lembra um pouco o classico Frankenstein. Craven conduz muito bem o suspense da historia, ao mesmo tempo em consegue fazer com que nos importemos com os personagens. Kristy Swanson, mais conhecida como a princesa de MANEQUIN- A MAGIA DO AMOR, e como a Buffy original do filme homonimo, vive a Samantha do titulo, que sofre com os avanços do pai, mas mesmo assim é uma garota inocente.
 
O robô Bee Bee, é uma classica maquina oitentista, com seus olhos de farois e tudo mais, lembrando muito o robô de UM ROBÔ EM CURTO CIRCUITO, ou seja, uma figura muito simpatica, mas que já se mostra perigosa na 1ª cena do filme, oq justifica os acontecimentos principais da historia.
 
 O filme possui uma cena de morte bem criativa. Vejam o filme e confiram o quanto uma bola de basquete pode ser mortal. Craven só caga totalmente tudo oq construiu na ridicula e desnecessaria cena final. Uma grande bola fora. Mas no geral, é um bom filme, e vale sim uma conferida.
 
 



aquele pesadelo que o Paul tem com o pai abusivo da Samantha me dá medo e me deixa pertubado até hoje

Bane: When Gotham has been burned to ashes, you have my permission to die.

#55 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 16 junho 2010 - 09:08

 Acho q eu lembro desta sequencia. Mas o pesadelo em questão não era da propria Samantha?

"We all go little mad sometimes"


#56 Ethan Hunt

Ethan Hunt

    Supervisor de Roteiro

  • Members
  • 3.651 posts

Posted 01 julho 2010 - 17:34


 Visto A MALDIÇÃO DOS MORTOS VIVOS

 
 
 Na trama, um pesquisador (Bill Pullman) é enviado ao Haiti pela universidade de Harvard, para pesquisar a respeito de um misterioso pó, que segundo a crença local, traz as pessoas de volta da morte em forma de zumbis. Contando com a ajuda da Dra. Duchamp(Cathy Tyson), o cientista vai adentrando cada vez mais no misterioso mundo da magia negra, e quando mais perto fica de descobrir o segredo em torno do pó, mais risco corre a vida dele.
 
 A MALDIÇÃO DOS MORTOS VIVOS é um bom passatempo concebido pelo diretor. Ele trata a tematica dos zumbis de um jeito diferente do q estamos acostumados a ver nos filmes d terror, ou seja, não são aqueles comedores de carne popularizados por diretores como George Romero. O filme lembra muito uma das obras primas de Craven, A HORA DO PESADELO, pois por mais de uma vez, o protagonista sofre de alucinações e pesadelos, que se confundem com a realidade, Por isso muitas vezes, tanto nós como o personagem de Pullmann tem dificuldade em distinguir oque é realidade e o que é alucinação.
 
 O filme tem algumas falhas graves no roteiro e montagem, como por exemplo: nunca é explicado exatamente o que aconteceu na Amazonia no começo do filme, o que torna aquele interludio bem inutil. Em certa altura do filme, o personagem de Pullman entra em seu quarto de hotel e encontra o local todo manchado de sangue, fugindo em seguida ao ver uma sombra armada com uma faca, evento que o filme parece simplesmente esquecer em seguida.
 
 Mesmo com esses defeitos, o filme ainda vale pelo interessante climax, que começa com uma sequencia incrivelmente tensa, em que o personagem principal é dado como morto, e é enterrado vivo, passando pelo surreal e deliciosamente trash confronto final do pesquisador com o vilão do filme.
 
Valeu16 
 



Tá aí um filme assistível e caustrofóbico...lembro-me que assisti naquelas sessões de TV Paga, quando estamos prontos para levantar da poltrona pensando que terminou , começa o "sofrimento" do personagem novamente.

Como sempre final ridículo....mas o que esperar de Wes não é mesmo?..05


#57 Indiana Jones

Indiana Jones

    Designer de Cenários

  • Members
  • 1.306 posts

Posted 24 julho 2010 - 16:24

  1. Pânico = 9,0
  2. Pânico 2 = 7,5
  3. Pânico 3 = 7,5
  4. Um Vampiro no Brooklyn = 5,5



#58 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 04 maro 2011 - 22:09

 
 Visto A SETIMA ALMA

 


 

 Na trama, um homem que sofre do transtorno de multiplas personalidades descobre ser o serial killer que vem aterrorizando a pequena cidade de Rivergton. Ao tentar se entregar, sua personalidade maligna mata sua esposa gravida, e em um confronto com a policia o assassino é mortalmente ferido, e desaparece. 16 anos depois, sete jovens nascidos na noite do desaparecimento do assassino comemoram seus aniversarios no que ficou conhecido como "O Dia Do Estripador". Mas alguem começa a caçar e eliminar estes jovens, um por um. Teria o estripador de Rivegton sobrevivido? Ou sua alma se alojou no corpo de uma das sete crianças nascidas na noite de sua suposta morte, e agora despertou para se vingar?

 

 A SETIMA ALMA marca o retorno de Craven ao subgenero que o consagrou, o slasher. Tambem é o primeiro roteiro proprio que Craven dirige em 16 anos, desde que dirigiu a setima "aventura" de Freddy Krueger. Por isso é uma pena constatar que o cara por trás de classicos do gênero como A HORA DO PESADELO e PÂNICO tenha errado feio, muito feio, neste seu trabalho mais recente. A SETIMA ALMA é simplesmente um dos piores filmes de Wes Craven.

 

 O suspense do filme é totalmente falho, simplesmente não funcionando em momento nenhum, já que todas estas sequencias são muito mal dirigidas. Os dialogos são vergonhosos, o roteiro é terrivelmente mal estruturado, com situações verdadeiramente ridiculas. Craven, que sempre foi muito habilidoso em usar os clichês a seu favor, simplesmente comete erros primarios aqui. É constrangedor por exemplo o leve slow utilizado para mostrar a menina mais gata do colégio, ou o momento em que duas meninas estão rezando em um ginasio vazio (What a fuck!07) e sem explicação nenhuma, uma delas se levanta e vai para uma pequena sala escura, onde obviamente o assassino a espera.

 

 No passado, quando todos achavam que Craven estava acabado, ele conseguiu se reerguer com o excelente PÂNICO. Depois desse verdadeiro fiasco que foi este A SÉTIMA ALMA, espero sinceramente que Craven tenha se livrado de toda a "ferrugem" e que em seu proximo projeto, que é PÂNICO 4, volte a ser o bom e velho Wes Craven que sabia conduzir tão bem um filme de terror e suspense.

 

  

"We all go little mad sometimes"


#59 Questão

Questão

    Roteirista

  • Members
  • 9.264 posts

Posted 15 abril 2011 - 20:06

 
 Visto PÂNICO 4

 


 

 Na trama, 10 anos após ter sobrevivido aos ataques do assassino Ghostface em Hollywood, Sidney Prescott(Neve Campbell) volta a sua cidade natal para divulgar seu livro de auto ajuda. Lá, ela  reencontra seus velhos amigos, Gale e Dewey( Courtney Cox e David Arquette). Entretanto, a volta de Sidney faz surgir um novo Ghostface, colocando toda a população da cidade em risco.

 

 Craven traz a serie PÂNICO para o seculo 21 em um filme incrivelmente divertido. O filme presta tributo não só ao proprio cinema de terror, como já é de praxe na historia, mas a propria franquia. Há comentarios sobre o torture porn, terror oriental e é claro, os remakes, principal "objeto de estudo" deste vez.

 

 Craven constroi o suspense do filme de forma muito competente, criando cenas que são tensas e movimentadas ao mesmo tempo, como na sequencia em que Jill(Emma Roberts) a prima de Sidney, assiste impassivel o assassinato de uma amiga na casa da frente.

 

 O roteiro de Kevin Williamson, que volta a serie depois de sua ausencia no filme anterior é bem redondo e interessante. O vilão Ghostface nunca esteve tão sarcastico e sanguinario quanto neste filme, sendo este filme na minha opinião o mais violento da serie. O fato de todos carregarem um celular hoje em dia, aumenta mais a probabilidade de a qualquer momento um dos personagens receberem a ligação do assassino. Alem disso, o filme faz um interessante comentario sobre "celebridades", e isto sem soar pretensioso, afinal o objetivo do filme é entreter, e não escrever tratados.

 

 Enfim, PÂNICO 4 faz jus a serie, atualizando-a para os novos tempos, mas sem "mexer com o original" como diz Sidney a certa altura do filme. Um slasher inteligente e divertido, e uma excelente redenção para Wes Craven depois do pessimo A SETIMA ALMA.

 

Valeu16

 

 

 

"We all go little mad sometimes"


#60 Administrator

Administrator
  • Members
  • -416 posts

Posted 15 abril 2011 - 21:12

1. Scream

2. Scream 2

3. A Nightmare on Elm Street
4. Scream 4

5. Red Eye

6. Scream 3
7. New Nightmare

8. Cursed







0 user(s) are reading this topic

0 members, 0 guests, 0 anonymous users