Jump to content
Forum Cinema em Cena

Avatar - James Cameron


Nacka
 Share

Recommended Posts

Assisti. Achei legal. Os efeitos ficaram melhores do a primeira impressão que tive pelos trailers.

 

Eu não sou muito fã de CGI, mas este foi o melhor que vimos até hoje. A qualidade da paisagem, os planos muito bem distintos, mesmo na versão 2D. (que foi a que eu assisti).

Não tenho muito tesão pelo cinema 3D ainda, então nem fiz questão. E considerando que a perspectivas são perceptíveis no 2D tb, não me sinto perdendo nada.

 

Li comentários chateados com os clichês... mas que bobo, ao meu ver. Isso é um filme de ação, uma aventura... quantos filmes do gênero não são tão óbvios e mesmo assim não deixam de ser bons?

 

Avatar traz uma história extremamente previsível. Mas é um filme de ação com ótimas cenas de ação.

A melhor coisa do Cameron é vê-lo tão empenhado em fazer ação e aventura que traz tudo isso sem apelações. É uma aula para os diretores apelões, que usam a excesso de sexualidade, dentre outras coisas, para prender um público específico. Com Cameron, a ação prende o público por si só. E por ser ação pura e simples, ela atinge um público muito mais diferenciado, de idade e de gênero.

 

Mas também não vou querer transformar o filme em algo que ele não é. Longe se ser o melhor filme do ano, longe de merecer premiações além de possíveis efeitos.

 

Mas realmente vale a pena.

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Isso eh que eu chamo de má vontade...o filme coloca no chinelo qq CGI já visto nas telonas e vem um sujeito e diz..ah.."3 pelos efeitos"..headbreak

 

 

 

 

 

 

Vc achou pouco 3 de 10? Uma categoria pegar 30% do valor de um filme é muita coisa' date=' a diferença nesse caso é que 30% é igual a 100%, mas isso é bom? Não?[/quote']

 

Então tá bom..só acho forçado dar apenas 3 e se isso for 100% pros efeitos o filme fica com zero no final...e se isso está num fórum tenho o direito de questionar..isso vale pra turma da Xuxa.

 

E não estou falando somente de efeitos..as cenas de ação são muito boas...como ja disse anteiormente o Roland deveria fazer intesivão com o Cameron em como fazer cenas de ação grandiosas.

 

Veras...se puder veja em 3D eh bem bom...

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Acho má vontade ignorar as minúcias do roteiro de Cameron' date=' toda essa linda relação dos Na'vi com o ecossistema de Pandora, o detalhismo daquela civilização e a dinâmica do contato dela com os humanos, e, por menos que no geral o enredo seja pouco inovador, é bem trabalhado como poderia ser por alguém como Cameron.

 

Na verdade, acho-o mais complexo que T2 nesse quesito, e olhe que acabei de assistir a ambos.

[/quote']

 

Não é má vontade. É apenas não valorizar essas coisas tanto como você. Eu não gosto de National Geographic.

 

 

Eu valorizo DEMAIS. Por outro lado, entendo perfeitamente o PT. Esse é um dos motivos primordiais pela qual não aprecio A Vila, eu simplesmente não dou muito valor para os princípios que norteiam o filme. Poderia ser o melhor filme do mundo nesses aspectos que ainda assim acharia meia boca. Só que o plus é que não acho o melhor filme do mundo nem aí. 06

 

Link to comment
Share on other sites

 

Acho má vontade ignorar as minúcias do roteiro de Cameron' date=' toda essa linda relação dos Na'vi com o ecossistema de Pandora, o detalhismo daquela civilização e a dinâmica do contato dela com os humanos, e, por menos que no geral o enredo seja pouco inovador, é bem trabalhado como poderia ser por alguém como Cameron.

 

Na verdade, acho-o mais complexo que T2 nesse quesito, e olhe que acabei de assistir a ambos.

[/quote']

 

Não é má vontade. É apenas não valorizar essas coisas tanto como você. Eu não gosto de National Geographic.

 

 

Eu valorizo DEMAIS. Por outro lado, entendo perfeitamente o PT. Esse é um dos motivos primordiais pela qual não aprecio A Vila, eu simplesmente não dou muito valor para os princípios que norteiam o filme. Poderia ser o melhor filme do mundo nesses aspectos que ainda assim acharia meia boca. Só que o plus é que não acho o melhor filme do mundo nem aí. 06

 

Também entendo perfeitamente o PT, tanto é que nem entrei na discussão. Ele mesmo já disse (assim como outros) que esse tipo de abordagem não o atrai tanto.

 

Concordo que não é o melhor do ano, mas que foi uma ótima experiência, isso sem dúvida foi...

 

Link to comment
Share on other sites

Ufa, ainda bem que o Scofa e o Silva entenderam. É apenas a subjetividade na forma de encarar cinema. Longe de mim questionar a sanidade ou boa vontade de quem gostou.

 

Aliás, a tendência é que eu goste mais na revisitada em 2D amanhã. Tive enorme dificuldade de me adaptar ao 3D. Sem brincadeira, não foi um pequeno desconforto, tinha que tirar a porra dos óculos de 5 em 5 minutos.

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Isso eh que eu chamo de má vontade...o filme coloca no chinelo qq CGI já visto nas telonas e vem um sujeito e diz..ah.."3 pelos efeitos"..

 

 

 

 

 

 

Vc achou pouco 3 de 10? Uma categoria pegar 30% do valor de um filme é muita coisa' date=' a diferença nesse caso é que 30% é igual a 100%, mas isso é bom? Não?[/quote']Então tá bom..só acho forçado dar apenas 3 e se isso for 100% pros efeitos o filme fica com zero no final...e se isso está num fórum tenho o direito de questionar..isso vale pra turma da Xuxa.E não estou falando somente de efeitos..as cenas de ação são muito boas...como ja disse anteiormente o Roland deveria fazer intesivão com o Cameron em como fazer cenas de ação grandiosas.Veras...se puder veja em 3D eh bem bom...

 

 

 

 

 

Também acho que o filme ficou com "zero" no final... Mas 3 ta bom, tudo foi muito valorizado com a tecnologia embutida, ajudou a direção de arte, figurino, fotografia, não que isso seja um defeito, mas "apenas" por isso não garante mais de 3, se isso tudo não estiver em um bom roteiro, se esse roteiro não se transforma em uma boa história, no mínimo uma boa história a ser contada...

 

 

 

Cenas de ação é uma especialidade do Cameron, mais ele já faz cenas com mais impacto e menos tecnologia...

Link to comment
Share on other sites

e eu ainda tenho que ver... =(

 

E pelo que pude ler da discussão aqui, óbvio que a trama clichê pesa mais como defeito para alguns enquanto outros acham que o filme compensa porque é envolvente. Exageros à parte ("melhor do ano"/"melhor da década", "Lua Nova"/"Xuxa"), está claro para mim que as diferenças estão longe da boa/má vontade das pessoas, mas sim da mera subjetividade mesmo. Para mim, estou esperando não um filme genial, uma obra prima, mas um filme envolvente que tenha efeitos bem acima da média.

 

Quanto ao incomodo com o 3D, acredito que seja muito questão de costume mesmo.

 

Link to comment
Share on other sites

Acabei vendo o filme duas vezes. Da primeira não consegui ingresso para a sala 3D, aí fui na 2D mesmo. Como o visual do filme é muito bonito, assim que saí da sala, comprei o ingresso para ver o filme em 3D no dia seguinte, esperando um espetáculo ainda maior, mas fiquei até um pouco decepcionado. O filme em 3D não tinha aquele efeito que eu esperava, de uma selva quase tangível. As cores e as luzes continuaram bonitas, apenas com um pouco mais de profundidade.

Quanto ao filme em si, acabei gostando mais que desgostando. Ele tem uns conceitos sensacionais, como o elo e o da rede neural-biológica, no meio de muita coisa reciclada (inclusive personagens), muito clichê usado sem qualquer cerimônia. Hipótese de Gaia, o mito do messias, o estado de natureza de Rousseau (o "bom-selvagem"), está tudo lá, porém excessivamente pasteurizado, de uma forma tal que por vários momentos eu pensei estar vendo um filme feito pra crianças. Tudo é muito simplificado ( "ganância = ruim; natureza = bom"), mocinhos e vilões são separados por um abismo do tamanho do planeta Pandora. Cameron também não é o rei do camp à toa, alguns diálogos são um verdadeiro desastre. Kitsch é elogio para aquelas falas e personagens.

 

Mas o filme tem uma agenda preservacionista tão forte que eu até minimizei esses defeitos, que não são poucos. O visual é extremamente bonito, de bom gosto mesmo, e eu me diverti, mesmo vendo um roteiro que parecia ter sido escrito por uma criança de 6 anos para outras crianças de 5. Adivinhem com quantos anos eu me senti na sala de cinema...

 
Link to comment
Share on other sites

 

Alex, não vejo o fato de algo ser acessível a todos como um defeito, muito pelo contrário. Adoro quando mensagens complexas são passadas através de uma roupagem simples que podem tocar até uma criança de 5 anos.

Aliás, pode ter certeza de que não sei o que é o mito do Messias, o Estado de natureza de Rosseau ou me lembro tampouco da Hipótese de Gaia, mas meu coração pulsava (talvez como de uma criança mesmo) ao ver a natureza integrada dos habitantes de Pandora. E creio ser isso que importa.

 

Mr. Scofield2009-12-27 19:55:42

Link to comment
Share on other sites

eu me senti como um abobado vendo esse filme, sentimento parecido de quando vi et pela primeira vez quando criança, sério mesmo, fui sugado pelo cameron pra pandora e só consegui sair depois que tirei os óculos. engraçado que alguns filmes conseguem a proeza de nos fazer passar por cima de várias coisas que em outras situações nos fariam arrancar os cabelos de raiva, em avatar foi tudo tão bonito, lúdico e inocente que eu me apaixonei mesmo. sim, sou um fag, peruca. 06

 

Link to comment
Share on other sites

 

Alex, não vejo o fato de algo ser acessível a todos como um defeito, muito pelo contrário. Adoro quando mensagens complexas são passadas através de uma roupagem simples que podem tocar até uma criança de 5 anos.

Aliás, pode ter certeza de que não sei o que é o mito do Messias, o Estado de natureza de Rosseau ou me lembro tampouco da Hipótese de Gaia, mas meu coração pulsava (talvez como de uma criança mesmo) ao ver a natureza integrada dos habitantes de Pandora. E creio ser isso que importa.

 

[/quote']

Sim, mas o Alexei também acha isso, o parágrafo final do post dele diz exatamente isso.

 

A diferença é que ele sabe muito bem o que significa essas expressões (Mito de Messias, Estado de Rosseau e Hipótese de Gaia). Eu também já conhecia todas elas, mas adorei o filme mesmo assim...

 

Link to comment
Share on other sites

algo menos óbvio.

 

Acho que vc precisa quebrar alguns paradigmas... Obviedade não é intrinsecamente ruim.

 

Já eu acho obviedade uma merda, Dook. Eu prefiro 10 vezes mais uma linguagem sofisticada, como, por exemplo, a de O Novo Mundo, do que uma repleta de obviedades, como a de Avatar. Ainda bem que o visual e algumas idéia sapecadas pelo Cameron (como a consciência corporal que Jake vai adquirindo à medida que deixa de ser humano para se tornar Na'vi) são tão interessantes que me fizeram gostar do filme, que não é nenhuma Brastemp mas é bem legal. Tão ingênuo que chega a ficar bonito.

 

Só citei o filme do Malick porque ele foi mencionado no tópico, mas na verdade acho meio complicado comparar os dois. O Novo Mundo tem uma estética muito sofisticada, elegante mesmo. Avatar é um caso agudo de didatismo; Cameron não nos deixa pensar nada, ele pensa por nós em antecipação completa.

 
Link to comment
Share on other sites

Esse filme me lembrou muito de The Fountain, filme que traumatizou o PT por causa da árvore com esperma mas que acho absolutamente sensacional. 06

Nele sim, a linguagem é extremamente complexa e com certeza você não se sente como uma criança. O filme é poderosíssimo em seus conceitos, belíssimo em sua execução, mas MUITO diferente no público que tenta atingir (talvez por isso um bocado mais reflexivo, de certa forma). Ambos são muito válidos. Cada um com sua beleza.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Alex, não vejo o fato de algo ser acessível a todos como um defeito, muito pelo contrário. Adoro quando mensagens complexas são passadas através de uma roupagem simples que podem tocar até uma criança de 5 anos.
Aliás, pode ter certeza de que não sei o que é o mito do Messias, o Estado de natureza de Rosseau ou me lembro tampouco da Hipótese de Gaia, mas meu coração pulsava (talvez como de uma criança mesmo) ao ver a natureza integrada dos habitantes de Pandora.
E creio ser isso que importa.
[/quote']

 

Sem dúvida, você pode estar com a razão, Scofa. Vai ver é uma questão de gosto mesmo. Mas comigo, quando eu vejo uma linguagem mais complexa, eu passo dias, às vezes semanas, digerindo o filme. Aconteceu isso com O Casamento de Rachel, por exemplo. Meu prazer é muito maior.

 

Também tive prazer em ver Avatar, mas o mote do filme (o que o diretor quis dizer, afinal de contas) se esgotou no exato momento em que os créditos subiram. Pelo menos comigo.

 
Link to comment
Share on other sites

 

 

scofa acabou de enterrar o filme com essa comparação. 06

 

Avatar me lembrou muito Matrix' date=' na verdade.

 

[/quote']

E você fez o mesmo com a sua. 06

E Bat, eu lamento pelo que vou lhe dizer, mas considero The Fountain um dos 10 melhores filmes da década atualmente. Ai, meu Deus, agora me matam. 06

Mr. Scofield2009-12-27 20:09:21

Link to comment
Share on other sites

 

scofa acabou de enterrar o filme com essa comparação. 06

 

Avatar me lembrou muito Matrix' date=' na verdade.

 

[/quote']

E você fez o mesmo com a sua. 06

 

ué, o cara ser conectado em "outro corpo", "outra realidade", essa coisa do escolhido... vai, a minha foi bem melhor. 06

 

Link to comment
Share on other sites

Alex, não vejo o fato de algo ser acessível a todos como um defeito, muito pelo contrário. Adoro quando mensagens complexas são passadas através de uma roupagem simples que podem tocar até uma criança de 5 anos.
Aliás, pode ter certeza de que não sei o que é o mito do Messias, o Estado de natureza de Rosseau ou me lembro tampouco da Hipótese de Gaia, mas meu coração pulsava (talvez como de uma criança mesmo) ao ver a natureza integrada dos habitantes de Pandora.
E creio ser isso que importa.
[/quote']
Sim, mas o Alexei também acha isso, o parágrafo final do post dele diz exatamente isso.

A diferença é que ele sabe muito bem o que significa essas expressões (Mito de Messias, Estado de Rosseau e Hipótese de Gaia). Eu também já conhecia todas elas, mas adorei o filme mesmo assim...

 

Caraca, havia me esquecido que você manja bem disso, Silva! Se você tiver tempo - e paciência -, poderia até comentar um pouco esses conceitos, eles são bem interessantes.

 

E só pra concluir, que eu já falei muito: eu gostei do filme. Sem sombra de dúvida. Tem muita coisa nele que me incomoda, eu apenas fui mais condenscendente porque há muita beleza ali, como o Bátima falou. As virtudes suplantaram os defeitos, na mnha opinião.

 
Link to comment
Share on other sites

scofa acabou de enterrar o filme com essa comparação. 06

Avatar me lembrou muito Matrix' date=' na verdade.
[/quote']

 

Eu também, mas não gostei do que vi. Aquela parte em que estão todos sentados entoando uma espécie de mantra... (a rave de Revolutions?)

 

 
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

scofa acabou de enterrar o filme com essa comparação. 06

 

Avatar me lembrou muito Matrix' date=' na verdade.

 

[/quote']

E você fez o mesmo com a sua. 06

 

ué, o cara ser conectado em "outro corpo", "outra realidade", essa coisa do escolhido... vai, a minha foi bem melhor. 06

Eu entendi, mas tive que pensar um pouco. 06

É porque me tocou muito a parte de Pandora e The Fountain mostra uma integração transcendental entre o homem e a natureza, algo lindo. Fora que tem a ver com alguns fundamentos do Yôga também. 0806

 

Nacka said: Eu também, mas não gostei do que vi. Aquela parte em que estão todos sentados entoando uma espécie de mantra...

Ora, vejam só como é a subjetividade...essa parte me fascina tanto que me senti realmente emocionado. Mas não em Matrix Revolutions. Você destruiu tudo. 0706

Mr. Scofield2009-12-27 20:14:38

Link to comment
Share on other sites

 

scofa acabou de enterrar o filme com essa comparação. 06

 

Avatar me lembrou muito Matrix' date=' na verdade.

[/quote']

 

Eu também, mas não gostei do que vi. Aquela parte em que estão todos sentados entoando uma espécie de mantra... (a rave de Revolutions?)

 

 

 

nah, só o matrix original, ok. 06 essas pegadas de curandeirismo, mantras etc é bastante comum nesse tipo (menos evoluído?) de povo, é como se eles fossem uma espécie de índios, tribo, etc. é comum. isso te incomodou, padrinho?

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...