Jump to content
Forum Cinema em Cena

Touradas - Contra ou a Favor?


Moviolavídeo
 Share

Recommended Posts

Foi manchete em vários sites da internet a notícia do menino de doze

anos que foi atacado pelo touro em um espetáculo na Colômbia. A multidão

estava ali reunida para assistir ao grande espetáculo do mirim

sanguinário matar o grande touro selvagem. Além é claro de  infligir no

animal inúmeras estocadas com sua espada afiada e deixar o valente

quadrúpede  exausto, humilhado e finalmente caído ao chão sem vida. Mas

não foi isso que o público sádico assistiu. Felizmente. O touro reagiu e

deve ter pensado lá na sua cabeça de touro que sofrer esta crueldade e

ser executado por um pirralho de doze anos já era humilhação demais e

partiu furioso para o ataque. Só não deu fim a este pequeno monstrinho

porque o pai do exibido “herói” atirou-se na arena para defendê-lo. Mas o

touro achou por bem dar uma lição no monstro/pai e também o colocou a

correr com o rabo entre as pernas com escoriações e alguns ferimentos.

Digo em alto e bom som, ou melhor, em Caps Lock: BEM FEITO! O Touro

deveria ter dado cabo nestes dois para dar o exemplo aquela platéia de

sádicos sanguinários. Não queriam ver sangue e morte? Pois teriam duas

mortes para alegrarem seus corações e seus instintos perversos.

No livro “O Fim da Inocência”  de Arthur C. Clark  descreve uma cena

interessante que deveria sair das páginas ficcionais e tornar-se

realidade. Quem sabe assim os espectadores destes espetáculos pensassem

duas vezes antes de realizarem tamanha insanidade. Arthur C. Clark

conta-nos que em um estádio lotado o público aguardava a grande execução

de um touro pelo seu algoz fantasiado de herói público. No momento em

que o toureiro desferiu seu golpe com sua espada afiada nas entranhas do

animal a platéia, em uníssono, gritou e sentiu, na própria carne, a dor

que o animal também sentia. Um silêncio caiu como manto sobre a arena e

um a um o público presente deixou o estádio envergonhado por tamanha

barbaridade que faziam aos touros indefesos. Infelizmente esta cena

nunca vai ocorrer na vida real, mas fico feliz quando leio notícias em

que o touro colocou a correr seu carrasco e provocou também muitas dores

e algumas sequelas nestes heróis de araque (ou melhor, figuras

carnavalescamente fantasiados).

Não sei o que me deixou mais fulo nesta história toda: Se foi o guri

de doze anos enfrentando uma fera e exibindo-se todo garboso para o

público sádico ou foi saber que esta crueldade juvenil enlouquecida

toda, foi obra ensinada por seu pai todo orgulhoso. Em pleno século

vinte e um e ainda existe “espetáculo” bárbaro desta magnitude e

selvageria. E ainda tem gente que paga para ver tal coisa. Bando de

sanguinários. BEM FEITO! Pergunto-me o que um pai tem na cabeça ao

ensinar uma coisa destas para uma criança e levá-la ao perigo fatal só

para exibir-se de sua proeza e valentia. Tudo bem que é uma questão

cultural que tem séculos de existência e tudo mais. Mas chega desta

crueldade medieval e sem propósito! Existem outras formas culturais que

se possa ensinar aos nossos filhos e orgulharmo-nos de suas façanhas

como seres humanos e não como bestas irracionais. Poderia estar este pai

agora ao túmulo a chorar pelo filho. Ou a família a chorar por ambos.

Eu, de minha parte, estaria a aplaudir e dar vivas ao touro!

 

Link to comment
Share on other sites

É uma covardia!

Eles espetam um troço no lombo do touro e deixam lá p/ que ele sangre e enfureça, atacando quem aprecer na frente... aff!

 

E duvido muito, que apesar das mortes isso termine, assim como nunca terminarão as brigas de galo e etc...

Com a desculpa de que isso faz parte da cultura, , que se trata de tradição (sem levar em conta aí o turismo) essa tosquice vai durar muito ainda.

 

By the way, nem mesmo nos rodeios, onde há campanhas ferrenhas p/ que os touros sejam tratados de maneira menos sádica.
MariaShy2010-04-25 22:23:48
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Foi manchete em vários sites da internet a notícia do menino de doze

anos que foi atacado pelo touro em um espetáculo na Colômbia. A multidão

estava ali reunida para assistir ao grande espetáculo do mirim

sanguinário matar o grande touro selvagem. Além é claro de  infligir no

animal inúmeras estocadas com sua espada afiada e deixar o valente

quadrúpede  exausto' date=' humilhado e finalmente caído ao chão sem vida. Mas

não foi isso que o público sádico assistiu. Felizmente. O touro reagiu e

deve ter pensado lá na sua cabeça de touro que sofrer esta crueldade e

ser executado por um pirralho de doze anos já era humilhação demais e

partiu furioso para o ataque. Só não deu fim a este pequeno monstrinho

porque o pai do exibido “herói” atirou-se na arena para defendê-lo. Mas o

touro achou por bem dar uma lição no monstro/pai e também o colocou a

correr com o rabo entre as pernas com escoriações e alguns ferimentos.

Digo em alto e bom som, ou melhor, em Caps Lock: BEM FEITO! O Touro

deveria ter dado cabo nestes dois para dar o exemplo aquela platéia de

sádicos sanguinários. Não queriam ver sangue e morte? Pois teriam duas

mortes para alegrarem seus corações e seus instintos perversos.

No livro “O Fim da Inocência”  de Arthur C. Clark  descreve uma cena

interessante que deveria sair das páginas ficcionais e tornar-se

realidade. Quem sabe assim os espectadores destes espetáculos pensassem

duas vezes antes de realizarem tamanha insanidade. Arthur C. Clark

conta-nos que em um estádio lotado o público aguardava a grande execução

de um touro pelo seu algoz fantasiado de herói público. No momento em

que o toureiro desferiu seu golpe com sua espada afiada nas entranhas do

animal a platéia, em uníssono, gritou e sentiu, na própria carne, a dor

que o animal também sentia. Um silêncio caiu como manto sobre a arena e

um a um o público presente deixou o estádio envergonhado por tamanha

barbaridade que faziam aos touros indefesos. Infelizmente esta cena

nunca vai ocorrer na vida real, mas fico feliz quando leio notícias em

que o touro colocou a correr seu carrasco e provocou também muitas dores

e algumas sequelas nestes heróis de araque (ou melhor, figuras

carnavalescamente fantasiados).

Não sei o que me deixou mais fulo nesta história toda: Se foi o guri

de doze anos enfrentando uma fera e exibindo-se todo garboso para o

público sádico ou foi saber que esta crueldade juvenil enlouquecida

toda, foi obra ensinada por seu pai todo orgulhoso. Em pleno século

vinte e um e ainda existe “espetáculo” bárbaro desta magnitude e

selvageria. E ainda tem gente que paga para ver tal coisa. Bando de

sanguinários. BEM FEITO! Pergunto-me o que um pai tem na cabeça ao

ensinar uma coisa destas para uma criança e levá-la ao perigo fatal só

para exibir-se de sua proeza e valentia. Tudo bem que é uma questão

cultural que tem séculos de existência e tudo mais. Mas chega desta

crueldade medieval e sem propósito! Existem outras formas culturais que

se possa ensinar aos nossos filhos e orgulharmo-nos de suas façanhas

como seres humanos e não como bestas irracionais. Poderia estar este pai

agora ao túmulo a chorar pelo filho. Ou a família a chorar por ambos.

Eu, de minha parte, estaria a aplaudir e dar vivas ao touro!

[/quote']

Acho que o cerne da questão está toda aqui. É muito difícil julgar algo de nosso referencial. Eu não conheço a conjuntura social da Colômbia ou seus fundamentos. Não sei porque este espetáculo de selvageria foi construído ou porque isso é símbolo de diversão. E mesmo se eu viesse a ser informado, não estou contido nestas ideias desde a minha infância (ou você acha que o pai também não foi educado em tais circunstâncias) e não sei sobre os efeitos.

 

Essa opinião polêmica per si é para minimizar mesmo o efeito desse evento porque não o vejo muito diferente a princípio de brigas de galos, circos com animais adestrados ou a própria violência contra seres humanos EM NOSSA SOCIEDADE.

 

É muito delicado falar sobre essas coisas sem ter um contexto. Por exemplo: será que deveríamos condenar as tribos canibais da Amazônia por matar seres humanos? Considerá-los bárbaros ou que somos melhores que eles? Vejam como a contextualização pode mudar radicalmente um ponto de vista.

 

E quanto às centenas de pessoas que se reúnem em volta de um edifício para ver uma pessoa pular em suicídio e se sentem claramente frustradas quando o fato não ocorre? E quanto a nossos noticiários especializados em divulgar casos de extrema violência e brutalidade na vida real por bandidos, assassinos, etc com índices altíssimos de audiência?

 

Enfim, deveríamos nos sentir orgulhosos de ver outros seres humanos morrerem por ter dado vazão a princípios culturais cujas origens e perpetuação na história das vítimas sequer conhecemos? Reconhecer o contra-ataque da natureza como legítimo tudo bem, se encrudecer de uma estranha e mórbida satisfação pela morte/ferimento de outros seres humanos eu não entendo (não nesse caso). Para mim é tão cruel que põe a gente no mesmo patamar que os que aplaudiam o garoto esperando uma morte estrondosa do touro. O sangue só mudou de lado, mas continua sendo apreciado.

 

OBS: esse tópico apresenta um viés implícito. Gostaria de uma reflexão sobre ele, por isso o post.

 

 

Mr. Scofield2010-04-25 22:47:08

Link to comment
Share on other sites

Este seu comentário final reflete muito do que eu penso, Scofa. Qualquer um que torça e, claro, sinta satisfação com um possível contra-ataque fatal do touro não é lá muito diferente daquele que desfere os golpes com a espada a fim de proporcionar sofrimento e consequentemente acabar com a vida do animal.Gago2010-04-25 22:59:37

Link to comment
Share on other sites

 

É uma pena o que aconteceu com o menino, mas em tourada eu sempre torço pro touro.

 

Alias qualquer desses "eventos" tipo farra do boi ou sei la mais o que que esse povo sem ter oque fazer inventa eu sempre torço pro bixo, pelomenos ele não pediu pra tar ali sendo incomodado mas o possível chifrado é uma pessoa ciente do que estava fazendo e quanto ao menino o problema é dos pais que deixaram o garoto participar de uma coisa assim.

 

LEospider2010-04-25 23:40:21

Link to comment
Share on other sites

É uma pena o que aconteceu com o menino' date=' mas em tourada eu sempre torço pro touro...
[/quote'] 06

 

Acho que  usar a cultura p/ se torturar  um animal não serve de desculpa. Tu não tem que perpetuar algo cruel pq faz parte da cultura, tradição whatever...

Tradições assim deveriam ser banidas, substituidas por outras que realmente enriquecesse a cultura de um lugar.

Isso é culto a selvageria e arriscar a vida de uma  crianças assim  deveria ser punido como crime.

 

E acho estranho a comparação de esse lado de derramamento de sangue.

Um dos lados é racional, supostamente.

Qd se comemora que o touro vença é pq ele conseguiu se defender de um ataque  sem sentido e sem pq.
MariaShy2010-04-25 23:52:35
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

 

Acho que  usar a cultura p/ se torturar  um animal não serve de desculpa. Tu não tem que perpetuar algo cruel pq faz parte da cultura, tradição whatever...

Tradições assim deveriam ser banidas, substituidas por outras que realmente enriquecesse a cultura de um lugar.

Isso é culto a selvageria e arriscar a vida de uma  crianças assim  deveria ser punido como crime.

 

E acho estranho a comparação de esse lado de derramamento de sangue.

Um dos lados é racional, supostamente.

Qd se comemora que o touro vença é pq ele conseguiu se defender de um ataque  sem sentido e sem pq.
[/quote']

Ninguém está orgulhando-se da cultura para torturar animal. Estou falando em contextualização. Isso não tem a intenção de julgar algo como certo ou errado, é conhecer o outro lado antes de emitir opiniões sobre situações nas quais não conhecemos. Você sabe como foram educadas essas famílias? Conhece o pai da criança? Conhece os valores deles? Sabe porque eles foram adotados? Sabe como ocorre a educação na Colômbia? Ou simplesmente se eles tem a mesma opinião que você?

 

Há uma série de comparativos que evidenciam outras coisas as quais você não opinou no mesmo post. (brigas de galo? animais circenses? Pessoas que param para ver outras se suicidaram ou que assistem tragédias na tv o tempo inteiro?) Isso é apenas um evento dentre milhares de outros que acontecem todos os dias e por vezes somos até protagonistas deles.

 

Nada a ver a racionalidade. Estamos falando em crueldade. Uma coisa não tem nada que ver com a outra. Ninguém deveria estar comemorando nada, muito menos com emoticons engraçadinhos. Se as mortes ocorressem, seria uma tragédia e deveria ser vista como tal, e não com deboche.

 

Você fala que acha que usar uma criança num ritual desses é um absurdo, mas depois fala em comemoração de uma possível morte da mesma (já que o touro a atacou a priori). Isso sim é estranho.

 

Mr. Scofield2010-04-26 01:07:33

Link to comment
Share on other sites

Sou completamente contra.

 

Mas pensando pelo lado da contextualização citada pelo Scofa não posso condenar as pessoas que o fazem. Estão limitadas e acorrentadas aos conceitos culturais.

 

Hoje mesmo no Fanástico estavam noticiando que querem fazer Pena de Morte para os homosexuais num país da África.

 

Só lamento e oro para que elas alcancem a mesma iluminação que eu.
Link to comment
Share on other sites

Uai, mas se algo assim tem de ser tolerado/compreendido pq está enraizado na cultura deles, qd uma outra cultura torce pelo touro tem de que ser compreendido tb já que p/ ela isso é irracional e cruel.<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

E o deboche não é pela tragédia, é pela irracionalidade que se perpetua.

E racionalidade tem a ver sim, senão estaria colocado touro e toureiro no mesmo patamar de inteligência. Excluir a irracionalidade é ignorar que tais tragédias podem ser evitadas e o que resta é só lamentar cada morte.


Está enganado, ninguém aqui está comemorando  a eventual morte de ninguém.  Eu comemoro, com emotion engraçadinho a vitória do touro, que vencendo as probabilidades e frustrando plateia e toureiro, foi posto ali involuntariamente p/ servir de cordeiro de hereges que querem ser ovacionados pela platéia a custa de sua tortura e morte.
Acaso um “ olê ”  vale uma vida?

MariaShy2010-04-26 07:40:42
Link to comment
Share on other sites

 

 

Como as mesmas questões continuam, é melhor esclarecer um pouco o post, sistematizando o que considerei problemático aqui:

 

1. A situação das touradas apresenta um elemento cultural peculiar à Colômbia e, portanto, conhecer sua propagação e inserção dentro da sociedade se torna decisivos para compreendermos o porque da tal selvageria ocorrer em pleno século XXI COMO EVENTO. Depois, analisar a morte ou ferimentos de seres humanos que participam DO EVENTO, requer entender como se inserem nessa contextualização. A que tipo de educação tiveram acesso? Você é ou apresenta forte correlação com os princípios sociais perpetuados pelo local onde vive. Rir, debochar de algo ou colocar a capa de irracionalidade para uma ocasião que pode originar a morte em qualquer âmbito é, independentemente da situação, absolutamente cruel e não o torna diferente de nenhum membro da plateia que está ali para apreciar A VIOLÊNCIA. O que está em voga é a morte e a violência. Esta não distingue entre racionalismo e irracionalismo, possui existência independente e o que vejo aqui é um culto a ela do mesmo jeito.

 

2. As touradas, a despeito do elemento cultural a qual não estamos inseridos não apresenta nada em particular que difere de outros eventos igualmente selvagens que ocorrem dentro de nosso país e na nossa cara o tempo todo e, portanto, não merece tanto destaque e fúria. O mesmo poderia ser questionado (e de forma muito mais contundente por envolver nossos elementos culturais e nossas características humanas) com respeito a brigas de galo, circos, apreciação da ultraviolência real (de seres humanos contra seres humanos e de seres humanos contra animais) ou mesmo em âmbito mais complexo: gostar de comer hambúrgures lindos e processados ou um belo bife de filé, sabendo da crueldade latente que envolve a morte desses animais (existe uma grande gama de documentários do gênero, basta procurar). Ignorar isso, como o que vem ocorrendo sistematicamente na discussão, é fechar os olhos quanto a uma realidade muito mais abrangente e particularizar uma situação específica que envolve elementos inapropriados para análise, simplesmente porque não são completos.

 

3. Me incomoda o viés da discussão. Como responder a um tópico como esses sendo "a favor"? A pergunta não tem o menor sentido dentro de nosso contexto cultural. Ou seja, não vejo a discussão real de um tema aqui, mas uma forma de demonstração de revolta com vistas a uma situação que é muito mais complexa que uma exemplificação tirada de outro país, em outro contexto histórico e que simplesmente problematiza explicitamente um milhão de outros exemplos que ocorrem diariamente e não estão sendo discutidos aqui.

 

4. E já falei das tribos canibais evidenciando a importância desse panorama histórico. Somos realmente melhores que eles ou se trata de um conhecimento que ultrapassa em muito questões conceituais arraigadas a NOSSA PERCEPÇÃO das coisas?

 

5. Se ensejar de orgulho ao dizer que é contra a situação das touradas e aplaudir de pé a vitória do touro em qualquer contexto é sujar de sangue suas mãos do mesmo jeito em busca de uma "justiça estúpida" (uma vez que envolve morte e degradação), quando na verdade deveria envolver uma reflexão profunda sobre a exaltação da violência em qualquer contexto e contra quaisquer formas de vida. Creio ser absolutamente contraditório. E triste também, por assim dizer.

 

Mr. Scofield2010-04-26 08:14:37

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Scofa escreveu umas trocentas linhas e ainda não descobri se ele é a favor ou contra06

 

E' date=' de boa. Pouco importa o contexto da coisa. É uma atrocidade.

 

"Ninguém escarneça da Criação"
[/quote']

O que demonstra que depois que você leu as trocentas linhas, não me fiz por compreender. Mas deixa pra lá, já estou acostumado. Normalsempre eu falo demais mesmo.06

 

Enfim: em palavras claras então: não tenho conhecimento de porque ocorre, das origens e nem me acho com capacidade para julgar algo da qual nunca vi pessoalmente nem pretendo participar. Só posso dizer que EU não participaria. Ser contra ou a favor envolve todo um âmbito social da qual não faço parte.

A exposição do Movio não é imparcial e apresenta viés, portanto, para mim a pergunta simplesmente não cabe no tópico. Se torna simplesmente um espaço para falar de indignação com o ocorrido, particularizando para mim um evento que ocorre com outras máscaras todos os dias de nossas vidas e não questionamos.

Mr. Scofield2010-04-26 12:34:48

Link to comment
Share on other sites

Mas o fato de Movio se  posicionar contra não impede que outros venham aqui e falem a "favor" como já fizeram, posts acima.

 

Mas de certa forma  tem razão, ficamos indignados com  isso, nos parece absurdo (e é), assim como deve parecer absurdo a outros países os arrastões, não fazermos maior alarde com politicos que enfiam dinheiro em cuecas, meias... ou a nudez no nosso carnaval
MariaShy2010-04-26 13:17:25
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Mas o fato de Movio se  posicionar contra não impede que outros venham aqui e falem a "favor" como já fizeram, posts acima.

 

Mas de certa forma  tem razão, ficamos indignados com  isso, nos parece absurdo (e é), assim como deve parecer absurdo a outros países os arrastões, não fazermos maior alarde com politicos que enfiam dinheiro em cuecas, meias... ou a nudez no nosso carnaval
[/quote']

Ninguém falou a favor e acho que nem cabe essa afirmação (não consigo sequer ver forma de defesa  a  não ser que você esteja embuído dentro do movimento e abraçado a uma cultura completamente diferente apresentando um ponto de vista que sequer imaginamos por estarmos dentro de outro país - colombianos? Soto (que viaja bastante?)). A não ser que minha miopia esteja aumentando excessivamente. 06

Mr. Scofield2010-04-26 13:59:13

Link to comment
Share on other sites

Só pra constar:

 

Não sou a favor que se matem crianças ou adultos em uma tourada!! Assim como não sou a favor que se matem touros para simples prazeres de sádicos (mesmo que se escondam atrás de um manto cultural secular).

 

O touro foi caçado, alimentado e sofreu toda espécie de maldade para tornar-se violento unica e exclusivamente ser sacrificado depois. Ele não teve escolhas e agiu por instinto de auto-defesa. Se atacou seus agressores foi para defender sua vida.

 

O garoto e o pai dele estavam lá só pela maldade em si. O espetáculo todo é montado só para matar o animal e mostrar o quanto o ser humano é "superior em inteligência e força".

 

Não vou para uma tourada para ver o touro matando seu algoz porque não quero e não desejo a morte de ambos. Mas havendo este espetáculo horrendo sempre vou estar ao lado do touro. Porque ele age por instinto de preservação e não por sadismo. O toureiro muito antes pelo contrário. Por pura maldade.

 

Tomara que os touros sempre ganhem esta batalha. Quem sabe assim esta cultura idiota acabe.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

O garoto e o pai dele estavam lá só pela maldade em si. O espetáculo todo é montado só para matar o animal e mostrar o quanto o ser humano é "superior em inteligência e força".

 

 

Aqui está todo o problema de sua afirmativa. Você torna os protagonistas personagens de um filme, como se eles fossem moldados de acordo com as pretensões de um diretor de cinema. As pessoas são mais que isso, são resultados de suas experiências de vida, cultura, hereditariedade, genética, meio ambiente e criação. A única forma de afirmar que o garoto e o pai estavam lá pela maldade em si (e afirmar isso de uma criança é claramente ir longe demais) é conhecê-los, coisa que não foi feita aqui. Podemos vir a achá-los errados, embuí-los de um conhecimento com a qual poderão reavaliar seus conceitos (ou não, depende da receptividade deles a outros valores morais).

Desta vez, me perdoe, mas eu discordo desse radicalismo, Movio. Não somos deuses para julgar ninguém.

Ou se fizermos isso, vamos também julgar os hambúrgueres processados pelo McDonald's ou a morte de bois impiedosa para arrancar um pedaço de carne e você ter um belo filé mignon em casa.

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Quem é a favor está errado' date=' independente da cultura.

[/quote']

Sim, porque você é deus e decide o que é certo ou errado, correto?

As tribos canibais da Amazônia também estão erradas, não é? Afinal, quem são eles para ter o nosso amplíssimo conhecimento que vem detonando o mundo e produzindo sei lá quantos homicídios por ano em estradas por causa de substâncias psicotrópicas legalizadas, por exemplo? Pfff.

Mr. Scofield2010-04-26 14:10:01

Link to comment
Share on other sites

Ah sim... também sou contra briga de galos ou qualquer outra espécie de espetáculo que se usem animais, inclusive circense. Aliás, desde criança nunca gostei de ver elefante equilibrando-se, com uma perna só, naquele  banquinho minúsculo. Sempre ficava imaginando as "lições" se recebia para fazer tal malabarismo e saia mais angustiado que feliz do circo (mas isto é outra história...).

 

Se o homem deseja satisfazer seus atos sanguinolentos que briguem entre sí. Tem luta de boxe pra isso. Que se engalfinhem, torturem e matem-se uns aos outros. Porque cada lutador tem o privilégio de escolher se quer ou não sofrer dores atrozes e morrer na arena. Ao touro não é dado este privilégio!

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Quem é a favor está errado' date=' independente da cultura.

[/quote']
Sim, porque você é deus e decide o que é certo ou errado, correto?

As tribos canibais da Amazônia também estão erradas, não é? Afinal, quem são eles para ter o nosso amplíssimo conhecimento que vem detonando o mundo e produzindo sei lá quantos homicídios por ano em estradas por causa de substâncias psicotrópicas legalizadas, por exemplo? Pfff.

 

quem decide  o que é certo ou errado é a própria vida.

Se o ato vai contra a vida é errado.

E nem precisa ser Deus para saber disso.
Link to comment
Share on other sites

 

 

Quem é a favor está errado' date=' independente da cultura.

[/quote']

Sim, porque você é deus e decide o que é certo ou errado, correto?

As tribos canibais da Amazônia também estão erradas, não é? Afinal, quem são eles para ter o nosso amplíssimo conhecimento que vem detonando o mundo e produzindo sei lá quantos homicídios por ano em estradas por causa de substâncias psicotrópicas legalizadas, por exemplo? Pfff.

 

quem decide  o que é certo ou errado é a própria vida.

Se o ato vai contra a vida é errado.

E nem precisa ser Deus para saber disso.

Ok, isso foi extremamente nonsense. Posso imaginar inúmeras, inúmeras mesmo manifestações a qual esse princípio seria violado ou questionável.

Não somos seres tão simples assim, Renato.

 

Quer ver um (nem responda, porque é extremamente polêmico, é só para refletir): o uso de camisinha é um atentado contra a vida segundo os católicos, pois pode impedir que uma criança nasça. Então é errado usá-la e essa é uma verdade universal.

Mr. Scofield2010-04-26 14:18:57

Link to comment
Share on other sites

Matar touro só pelo privilégio de mostrar força e "inteligência" perante uma platéia é cultura até posso tentar compreender, menos aceitar. Mas isto não quer dizer que devemos praticar tal atrocidades por milênios.

 

O ser humano evolui social e culturalmente e hoje esta prática não é mais aceitável pela grande maioria dos povos (ou não deveria pelo menos). Mas enfim... Até os circus hoje em dia não possuem mais espetáculos que usam animais (veja o caso do sucesso do Cirque de Soleil que faz espetáculos só com a criatividade humana).

 

Devemos erradicar tais práticas porque hoje o homem está mais conscientes de sua condição neste planeta e que todos os seres vivos merecem repeito. Leva tempo é claro e eu tenho de me redimir porque também não abri mão do meu bife ao almoço. Mas vamos combinar que é outra situação.

 

Só para salienter: SOU CONTRA ESPETÁCULOS QUE UTILIZEM ANIMAIS PARA SACRIFÍCIO OU QUE SACRIFIQUEM ANIMAIS PARA O NOSSO DIVERTIMENTO.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...