Jump to content
Forum Cinema em Cena

Filmes Subestimados


Recommended Posts

Monique é do spielberg num é? porque eu achei esse filme muito bom.

 

Guerra dos Mundos, eu não gostei muito não, e esse happy ending foi horrivel...

 

Seria mais legal se eles sofressem uma perda, daria uma consequencia inesquecivel para a familia sobre o fato ocorrido.

 

Por exemplo, imagina a familia lembrar que um de seus integrantes foi perdido por um ataque alienigena...

 

e ele tinha que ter morrido de outra forma...não podia ser querendo bancar o valentão.

 

mas aquilo meio que é para mostrar o espirito que estão tentando por nos jovens americanos, um espirito de sempre querer por sua vida em risco pelo mundo.

 

 

Link to post
Share on other sites
  • Replies 443
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

SPOILERS; olhem pra parede.

 

O filme não é recente e 80% do fórum já assistiu... O aviso de Spoiler se torna inútil nesses casos...

 

E os outros 20% são irrelevantes?

 

É por causa disso que já me estragaram finais de filmes sem querer.

 

 

Sim' date=' vou, pq o final em questão está diretamente ligado à experiência visceral a que você se refere... Engraçado que o pessoal mete o pau no final de A.I. acusando Spilba de ser piegas, sendo que aquele final estava muito mais de acordo com o tom do filme (e não é feliz porcaria nenhuma), mas bate palmas para a resolução familiar canhestra de Guerra dos Mundos... Ou ainda, ignora tal resolução evocando a 'experiência visceral' que o filme propôs...
[/quote']

 

Eu achei o final de A.I. tematicamente coerente, mas mal executado.

 

Pq numa guerra SEMPRE há perdas...

 

e depois:

 

Se vc acha que Guerra dos Mundos versa SÓ sobre como a família típica america comete uma atrocidade' date=' realmente a morte do filho não terá relevância para a argumentação do tema...[/quote']

 

Sim, eu acredito que o filme não esteja falando sobre Guerra em geral. Eu não acho que a perda seja necessariamente relevante (ainda mais na forma que o filho teria morrido (i.e. totalmente consciente do risco).

 

Olha, eu também acho um pouco improvável o filho ter voltado vivo, e é possível que o final tivesse ficado ligeiramente melhor pra mim sem ele (na verdade, eu não sei se faria muita diferença). Mas se você pensar bem, ele voltando mostra que a família realmente Triunfou - o que o filme não te lembra no final é como. Achar que a conclusão é meramente um "happy ending" é esquecer o assassinato do Tim Robbins. Basta manter aquela cena em mente durante o final que o tom dele não vai parecer tão meloso/alegre, mas sim meio perturbador/subversivo.

 

E mesmo que você ignore esta interpretação, eu não entendo diminuir intensamente a sua admiração por um filme por causa de uma leve imrprobabilidade.

 

O que mais me irritou foram aqueles voice-overs idiotas do Morgan Freeman no começo e no final.
SisterJack2006-12-22 11:58:02
Link to post
Share on other sites

SPOILERS

 

Na verdade, a sobrevivência do filho no final só torna o filme MENOS "certinho" e quaisquer outros adjetivos que todo mundo adora usar para falar do Spielberg.

Eu não sei se vocês perceberam, mas o senhor Tom Cruise faz uma porrada de coisas moralmente questionáveis (questionáveis? o caramba! ele MATA um cara!) pra salvar a família dele, e a sobrevivência "intacta" de todo mundo no final em contraste com o panorama devastado e todas as pessoas que morreram e etc é algo quase repugnante moralmente (porque o Tom não ajudou muita gente no caminho, ele queria salvar só "os dele", vide a cena do carro, etc) e se você pensar bem, eles provavelmente vão ficar marcados por todo o incidente para sempre, mesmo com o filho sobrevivendo.

Então eu não vejo o porque de reclamar, etc.
Link to post
Share on other sites

E convenhamos: ele ir lutar junto com os soldados e aparecer vivo depois é um pouco improvável. Detesto o fato dele sobreviver no final não porque eles da família precisavam da perda' date=' mas pq é uma reviravolta com o único objetivo de aumentar o happy ending, inverossímil (na lógica do filme) e desnecessária.

Mas o resto é realmente de bater palmas, talvez o melhor que o Spielberg fez desde Jurassic Park.[/quote']

 

Estão falando apenas do final, certo? Realmente, improvável ele sair vivo daquela. Agora vamos imaginar o possível final maravilhoso que poderia ter tido, e assim, tranforma-lo na opra prima do Spielberg (SPOILER): Na hora em que o Tom Cruise chega em casa com a Dakota, lá está a mãe, ao lado da porta, apreensiva. A menina corre em direção a ela, e as duas se abraçam por um longo minuto. Logo em seguida, a mãe olha para o Tom Cruise. Só ele, não tem ninguém mais ao seu lado. Ela supõe (acertadamente) que seu filho morreu. De joelhos, ela chora descontrolada, feliz pela vida da filha, e amargurada pela morte do filho. A câmera se afasta lentamente, Morgam Freemam, em uma narração em off, começa a explicar o por que os aliens morreram, e um grande The End toma conta da sala. MARAVILHOSO!04

 

Pensando nisso, que eu dou graças a Deus que o filho tenha sobrevivido.
Link to post
Share on other sites

SPOILERS

 

Na verdade' date=' a sobrevivência do filho no final só torna o filme MENOS "certinho" e quaisquer outros adjetivos que todo mundo adora usar para falar do Spielberg.

Eu não sei se vocês perceberam, mas o senhor Tom Cruise faz uma porrada de coisas moralmente questionáveis (questionáveis? o caramba! ele MATA um cara!) pra salvar a família dele, e a sobrevivência "intacta" de todo mundo no final em contraste com o panorama devastado e todas as pessoas que morreram e etc é algo quase repugnante moralmente (porque o Tom não ajudou muita gente no caminho, ele queria salvar só "os dele", vide a cena do carro, etc) e se você pensar bem, eles provavelmente vão ficar marcados por todo o incidente para sempre, mesmo com o filho sobrevivendo.

Então eu não vejo o porque de reclamar, etc.
[/quote']

 

E você acha que a atitude dele foi errada (vide a cena do carro)?
Link to post
Share on other sites

E os outros 20% são irrelevantes?

 

 

Sim' date=' pois os outros 20% não frequentam assiduamente a sessão de cinema e muito menos um tópico tão anti-flood que nem esse...

 

 

Eu achei o final de A.I. tematicamente coerente, mas mal executado.

 

SPOILERS AQUI! (tá bom assim pra vc?)

 

Opiniões, opiniões... Mal executado onde? Não consigo ver nada mais incoerente do que um jovem rebelde, do nada manifestar uma tendência belicosa-bushista, se enfiar no meio do fogo cruzado entre os marines e os alienígenas e ainda sobreviver sem nenhum arranhão no final...

 

Comparando com um garoto robô que quer ser gente, está programado para amar sua mãe incondicionalmente, busca todas as formas de ser aceito por ela, até finalmente ter seu desejo atendido por apenas um dia e ainda ser avisado disto!

 

Não preciso dizer qual dos dois é mal executado.

 

Sim' date=' eu acredito que o filme não esteja falando sobre Guerra em geral. Eu não acho que a perda seja necessariamente relevante (ainda mais na forma que o filho teria morrido (i.e. totalmente consciente do risco).[/quote']

 

Eu acho e, sinceramente, considero o meu ponto de vista mais lógico: uma guerra alienígena em que a perda não é relevante? Até Roland Emmerich foi mais feliz nessa questão da perda em ID4. E olhe que esse nem era o foco do filme, hein?

 

 

Olha' date=' eu também acho um pouco improvável o filho ter voltado vivo, e é possível que o final tivesse ficado ligeiramente melhor pra mim sem ele (na verdade, eu não sei se faria muita diferença). Mas se você pensar bem, ele voltando mostra que a família realmente Triunfou - o que o filme não te lembra no final é como. Achar que a conclusão é meramente um "happy ending" é esquecer o assassinato do Tim Robbins. Basta manter aquela cena em mente durante o final que o tom dele não vai parecer tão meloso/alegre, mas sim meio perturbador/subversivo.
[/quote']

 

1) O filme seria considerado OP pra mim se o moleque tivesse morrido... Melhor: se ele tivesse sumido no meio daquele fogo cruzado e o pai ficasse sem saber se o filho morreu ou não, outra característica de qualquer guerra: o enorme índice de desaparecidos cujos corpos nunca são encontrados.

 

2) O triunfo da família é a UNIÃO reconquistada e há muito perdida... Esse resultado poderia ser obtido perfeitamente sem a presença do filho, afinal, Cruise já tinha aprendido a lição de como ser um bom pai, mas nossos atos possuem consequências e o personagem de Cruise não experimentou nenhum deles...

 

3) Sim, a conclusão é um happy ending pq a família ficou feliz no final, mesmo depois de tudo que passaram... how cute...

 

4) E vc me propõe que eu 'esqueça' a cena do final para manter em minha mente o tom subversivo do filme inteiro? Hãããã?? É como pedir 'olha, esqueça o Jar Jar Binks e curta Episódio I e aí vc verá como o filme é perfeito...' 07

 

 

Em tempo: não considero o filme ruim, acho-o ótimo, mas não nota 10 (na verdade, daria uns 8)... E acho que esta história já foi contada antes, e melhor, em Sinais.
Link to post
Share on other sites

SPOILERS

 

Na verdade' date=' a sobrevivência do filho no final só torna o filme MENOS "certinho" e quaisquer outros adjetivos que todo mundo adora usar para falar do Spielberg.

Eu não sei se vocês perceberam, mas o senhor Tom Cruise faz uma porrada de coisas moralmente questionáveis (questionáveis? o caramba! ele MATA um cara!) pra salvar a família dele, e a sobrevivência "intacta" de todo mundo no final em contraste com o panorama devastado e todas as pessoas que morreram e etc é algo quase repugnante moralmente (porque o Tom não ajudou muita gente no caminho, ele queria salvar só "os dele", vide a cena do carro, etc) e se você pensar bem, eles provavelmente vão ficar marcados por todo o incidente para sempre, mesmo com o filho sobrevivendo.

Então eu não vejo o porque de reclamar, etc.
[/quote']

 

É justamente esse paradoxo horroroso (fazer coisas moralmente erradas e ficar tudo certo no final) que me irritou em Guerra dos Mundos... Só a sobrevivência do Cruise já bastaria para deixar o filme repugnante (no bom sentido), considerando todas as coisas que ele fez... Mas o Spilba inverte isso (mais uma vez!) e a temática da família americana unida volta à tona... Enfim, Shyamalan fez melhor...
Link to post
Share on other sites

SPOILERS

 

Na verdade' date=' a sobrevivência do filho no final só torna o filme MENOS "certinho" e quaisquer outros adjetivos que todo mundo adora usar para falar do Spielberg.

Eu não sei se vocês perceberam, mas o senhor Tom Cruise faz uma porrada de coisas moralmente questionáveis (questionáveis? o caramba! ele MATA um cara!) pra salvar a família dele, e a sobrevivência "intacta" de todo mundo no final em contraste com o panorama devastado e todas as pessoas que morreram e etc é algo quase repugnante moralmente (porque o Tom não ajudou muita gente no caminho, ele queria salvar só "os dele", vide a cena do carro, etc) e se você pensar bem, eles provavelmente vão ficar marcados por todo o incidente para sempre, mesmo com o filho sobrevivendo.

Então eu não vejo o porque de reclamar, etc.
[/quote']

 

É justamente esse paradoxo horroroso (fazer coisas moralmente erradas e ficar tudo certo no final) que me irritou em Guerra dos Mundos... Só a sobrevivência do Cruise já bastaria para deixar o filme repugnante (no bom sentido), considerando todas as coisas que ele fez... Mas o Spilba inverte isso (mais uma vez!) e a temática da família americana unida volta à tona... Enfim, Shyamalan fez melhor...

 

Então, como você reprovou todas as atitudes do cara (eu não, nunca), você queria um final politicamente correto. No qual o "bandido" do filme, seja punido, nem que seja de alguma forma, por suas inúmeras ações repugnantes?
Tensor2006-12-22 12:19:33
Link to post
Share on other sites

Só pra deixar claro: eu não reprovo as atitudes do Tom. Eu provavelmente faria o MESMO, só que elas não deixam de ser moralmente erradas.

Sacrificar todo o resto em prol de si mesmo e "dos seus" É errado. Só que todo mundo faz isso, etc.

 

De qualquer maneira, eu não acho que o final seja "família americana feliz", eu não entendo porque todo mundo diz isso.

 

BTW Tensor eu não sei se entendi você direito, você gostou ou não do final? Aquilo lá em cima era ironia? Etc?

 

E esse filme não parece muito com Sinais, não. Sinais é muito mais restrito a um espaço pequeno e a temática vai por ooooutro lado (a retomada da fé?) enquanto esse é uma "jornada" e o tema é outro (moralidade na guerra entre outros).
Link to post
Share on other sites
De forma alguma... Um final politicamente correto seria ELE morrendo' date=' pagando pelo que fez... Ao contrário disso, temos o extremo oposto, TODO MUNDO VIVO...

 

 
[/quote']

 

Então, desculpa perguntar, mas por que você ta reclamando? hehe. Um final assim, que ao invéz de castigar, decide premiar as atitudes controversas, e no mínimo interessante. Isso me lembra um filme bem querido aqui no fórum.

 

(sendo que eu, pelo menos, não desaprovo nenhuma das ações dele, então eu vejo o final com outros olhos).
Link to post
Share on other sites
BTW Tensor eu não sei se entendi você direito' date=' você gostou ou não do final? Aquilo lá em cima era ironia? Etc?

 
[/quote']

 

Eu não ligo pro final. Qualquer um escolhido, pra mim, seria igualmente satisfatório. O filme é indigno dessas críticas todas que levou, apenas pelo final (na minha opinião, lógico).
Link to post
Share on other sites

 

De forma alguma... Um final politicamente correto seria ELE morrendo' date=' pagando pelo que fez... Ao contrário disso, temos o extremo oposto, TODO MUNDO VIVO...

 

[/quote']

 

Então, desculpa perguntar, mas por que você ta reclamando? hehe. Um final assim, que ao invéz de castigar, decide premiar as atitudes controversas, e no mínimo interessante. Isso me lembra um filme bem querido aqui no fórum.

 

(sendo que eu, pelo menos, não desaprovo nenhuma das ações dele, então eu vejo o final com outros olhos).

 

 

Tensor, Spilba é cínico por acaso? Seu cinema inteiro mostra a visão de um cara cínico? A resposta a esta pergunta te dirá pq critico o final de Guerra dos Mundos...  
Link to post
Share on other sites
Kain. Esse possível final' date=' que premiaria a falta de caráter do personagem, se eu acreditasse nele, lembra o de Laranja Mecânica (não querendo comparar os dois, por favor). [/quote']

 

O final não premia a falta de caráter do personagem, mas sim o triunfo da família que passou incólume pela invasão... Ou seja, se a família estiver unida, ela supera todos os obstáculos... Que mensagem mais bunitinha essa, não?
Link to post
Share on other sites
De qualquer maneira' date=' eu não acho que o final seja "família americana feliz", eu não entendo porque todo mundo diz isso. [/quote']

 

Será que é pq todo mundo sobrevive no final?

 

 

E esse filme não parece muito com Sinais' date=' não. Sinais é muito mais restrito a um espaço pequeno e a temática vai por ooooutro lado (a retomada da fé?) enquanto esse é uma "jornada" e o tema é outro (moralidade na guerra entre outros).
[/quote']

 

A semelhança com Sinais é clara: ambos falam de uma invasão alienígena retratada pelo ponto de vista de UMA família... Entretanto, enquanto Sinais se utiliza dos alienígenas para discutir a fé de um homem e de seu relacionamento com Deus, Guerra dos Mundos aborda a moralidade do ser humano, numa situação em que ele precisa passar por cima dos seus para sobreviver...

 

São filmes diferentes, mas que partem de uma mesma premissa.
Link to post
Share on other sites

 

De forma alguma... Um final politicamente correto seria ELE morrendo' date=' pagando pelo que fez... Ao contrário disso, temos o extremo oposto, TODO MUNDO VIVO...

 

[/quote']

 

Então, desculpa perguntar, mas por que você ta reclamando? hehe. Um final assim, que ao invéz de castigar, decide premiar as atitudes controversas, e no mínimo interessante. Isso me lembra um filme bem querido aqui no fórum.

 

(sendo que eu, pelo menos, não desaprovo nenhuma das ações dele, então eu vejo o final com outros olhos).

 

 

Tensor, Spilba é cínico por acaso? Seu cinema inteiro mostra a visão de um cara cínico? A resposta a esta pergunta te dirá pq critico o final de Guerra dos Mundos...  

 

Na verdade não. Nem eu acredito nisso aí que eu falei. O problema é que , pelo menos pra mim, vocês estão enxergando chifre em cabeça de cavalo naquele final. Pra mim o final se resume a isso: o filho sobreviveu, apenas para dar um final feliz. Só. O Spielberg até falou isso nos extras. E pra mim não influencia em muita coisa, por que como eu falei antes, eu não reprovo em nada as atitudes do protagonista. Pra mim Guerra dos Mundos é um filme excepcional, com um final convencional.
Link to post
Share on other sites

E convenhamos: ele ir lutar junto com os soldados e aparecer vivo depois é um pouco improvável. Detesto o fato dele sobreviver no final' date=' não porque eles da família precisavam da perda, mas pq é uma reviravolta com o único objetivo de aumentar o happy ending, inverossímil (na lógica do filme) e desnecessária.

Mas o resto é realmente de bater palmas, talvez o melhor que o Spielberg fez desde Jurassic Park.[/quote']

 

O resumo do Rubão fecha o caso. Não acho que hajam dúvidas de que o final é inverossímel com tudo que estávamos acompanhando antes. O filme poderia ser muito melhor se o desfecho fosse outro.  
Link to post
Share on other sites

SPOILERS

 

Sim' date=' pois os outros 20% não frequentam assiduamente a sessão de cinema e muito menos um tópico tão anti-flood que nem esse...[/quote']

 

Prevenir é melhor do que remediar. 

 

Opiniões, opiniões... Mal executado onde? Não consigo ver nada mais incoerente do que um jovem rebelde, do nada manifestar uma tendência belicosa-bushista, se enfiar no meio do fogo cruzado entre os marines e os alienígenas e ainda sobreviver sem nenhum arranhão no final...

 

Eu não acho a escolha dele incoerente. Eu consigo imaginar várias pessoas ficando extremamente frustradas e irritadas com a impotência diante da situação, e tentando tomar uma atitude para ajudar. Aliás, esse é o outro lado da moeda do que o filme fala: momentos onde a comunidade se une para um bem maior. Veja aquele breve - mas emocionante - momento onde uma mulher num posto de saúde diz que não é mais preciso doadores de sangue, que eles já tem mais do que o necessário. Ou quando todos presos dentro daquele tripod se unem pra puxar o Tom Cruise pra fora. Etc. Eu lembraria de mais momentos, mas faz tempo que eu não vejo.

 

O garoto sobreviver no final não é incoerente com o tema, é só meio improvável.

 

Comparando com um garoto robô que quer ser gente, está programado para amar sua mãe incondicionalmente, busca todas as formas de ser aceito por ela, até finalmente ter seu desejo atendido por apenas um dia e ainda ser avisado disto!

 

Você descreveu a trama. Isso não é relacionado nem à coerência temática que eu mencionei, nem à execução fraca.

 

O final é coerente pois o David só pode alcançar seu desejo através da tecnologia. Os mechas avançados forçam um mundo totalmente artificial onde o "amor" de David pela mãe dele pode ser expressado e "recebido" por Monica; esse mesmo ambiente é o que produz a transtoriedade para David, algo que possívelmente o traz mais perto de uma certa "humanidade".

 

A má execução, porém, está evidente. O ritmo é todo ferrado, há uma cena extremamente ridícula onde o super mecha - aka Sr. Expositor - explica tudo que ocorreu e vai ocorrer para David, com diálogo tapado, há aquela merda do Teddy ter convenientemente pego o cabelo que vai ser usado pela "fada azul" para a "recriação" de Monica, e as cenas dos dois passando o dia final juntos ficaram muito mais piegas do que deveriam.

 

Não preciso dizer qual dos dois é mal executado.

 

Você tentou argumentar (e falhou, IMO) uma incoerência em Guerra dos Mundos, mas você não falou nada de má execução.

 

Eu acho e, sinceramente, considero o meu ponto de vista mais lógico: uma guerra alienígena em que a perda não é relevante? Até Roland Emmerich foi mais feliz nessa questão da perda em ID4.

 

Você ainda não explicou como a perda seria relevante. Se você falasse, como o Rubysun, que simplesmente achou implausível a volta dele, eu acho que faria mais sentido. Mas você tá tentando ver isso como uma falha temática também, o que eu acho que não segura. Por que a perda do garoto seria relevante para o que o filme está falando sobre a falta de uma estrutura moral em tempos de guerra? A sobrevivência dele não ficaria mais tematicamente coerente (como eu tentei explicar)? Ou, se você não concorda que este seja o tema, qual é então?

 

2) O triunfo da família é a UNIÃO reconquistada e há muito perdida... Esse resultado poderia ser obtido perfeitamente sem a presença do filho, afinal, Cruise já tinha aprendido a lição de como ser um bom pai, mas nossos atos possuem consequências e o personagem de Cruise não experimentou nenhum deles...

 

Os atos do Cruise como um pai não estão muito ligados ao tema do filme. As consequências dos atos dele como pai não são relevantes. Aliás, pelo que eu me lembro, o filho decide ir lutar simplesmente por vontade, não como uma rebelião contra o pai, mas eu não vejo o filme faz tempo.

 

3) Sim, a conclusão é um happy ending pq a família ficou feliz no final, mesmo depois de tudo que passaram... how cute...

 

Você não entendeu o que eu falei.

 

4) E vc me propõe que eu 'esqueça' a cena do final para manter em minha mente o tom subversivo do filme inteiro? Hãããã?? É como pedir 'olha, esqueça o Jar Jar Binks e curta Episódio I e aí vc verá como o filme é perfeito...' 07

 

Você realmente não entendeu o que eu falei. Distorceu a minha explicação toda. Volta lá e leia atentamente, eu não vou explicar de novo.

  

E acho que esta história já foi contada antes, e melhor, em Sinais.

 

Eu adoro Sinais, mas tá aí um filme que é superficialmente excelente e tematicamente uma bosta. E com um final 30 vezes mais meloso e estúpido que Guerra dos Mundos.

 

"Tell your brother... to swing!" = o motivo de porque o Shyamalan precisa de um co-escritor.

 

PS: Mas eu não quero entrar numa dicussão sobre esse.
SisterJack2006-12-22 13:42:26
Link to post
Share on other sites
Eu não acho a escolha dele incoerente. Eu consigo imaginar várias pessoas ficando extremamente frustradas e irritadas com a impotência diante da situação' date=' e tentando tomar uma atitude para ajudar. [/quote']

 

Ok... e o fato dele aparecer lindo no final, como se nada tivesse ocorrido não faz diferença alguma? Então tá.

 

O garoto sobreviver no final não é incoerente com o tema' date=' é só meio improvável.
[/quote']

 

Sim, é incoerente e improvável, IMO.

 

 

A má execução' date=' porém, está evidente. O ritmo é todo ferrado, há uma cena extremamente ridícula onde o super mecha - aka Sr. Expositor - explica tudo que ocorreu e vai ocorrer para David, com diálogo tapado, há aquela merda do Teddy ter convenientemente pego o cabelo que vai ser usado pela "fada azul" para a "recriação" de Monica, e as cenas dos dois passando o dia final juntos ficaram muito mais piegas do que deveriam.[/quote']

 

Discordo sobre o lance da má execução, period.

 

 

Você ainda não explicou como a perda seria relevante. Se você falasse' date=' como o Rubysun, que simplesmente achou implausível a volta dele, eu acho que faria mais sentido. Mas você tá tentando ver isso como uma falha temática também, o que eu acho que não segura. Por que a perda do garoto seria relevante para o que o filme está falando sobre a falta de uma estrutura moral em tempos de guerra? A sobrevivência dele não ficaria mais tematicamente coerente (como eu tentei explicar)? Ou, se você não concorda que este seja o tema, qual é então?
[/quote']

 

Pqp! Acho que tou falando klingon só pode ser...

 

1) Acho implausível, bem como incoerente... guerra significa perda, o moleque se enfiou no meio do fogo cruzado e saiu vivo sem nenhum arranhão... Incoerente com o tema e implausivel pela física da coisa toda.

 

2) Já falei que o filme não fala SÓ sobre a falta de uma estrutura moral... Ele também fala da guerra e, como apontado no item anterior, guerra significa perda. Se o filme falasse SÓ sobre a questão moral, até vai (mas com muito esforço e supositório)... Mas não é esse o caso... Há vários temas sendo abordados e um bom cinema não os atropela quando bem convém... Simples assim.

 

Os atos do Cruise como um pai não estão muito ligados ao tema do filme. As consequências dos atos dele como pai não são relevantes. Aliás' date=' pelo que eu me lembro, o filho decide ir lutar simplesmente por vontade, não como uma rebelião contra o pai, mas eu não vejo o filme faz tempo.
[/quote']

 

É... vc realmente precisa rever o filme... Vc me diz que o filme trata da falta de uma estrutura moral para agora me dizer que os atos do Cruise não são relevantes para o 'tema' (novamente: a falta de uma estrutura moral) do filme???? Decida-se!!! É justamente o comportamento de Cruise que atesta a falta dessa estrutura moral (hellow, ele matou um cara pq se sentiu ameaçado sem essa ameaça ser mesmo algo concreto a ser levado em conta!) a que vc se refere.

 

E o filho é rebelde por natureza e não com o pai...

 

Você realmente não entendeu o que eu falei. Distorceu a minha explicação toda. Volta lá e leia atentamente' date=' eu não vou explicar de novo[/quote']

 

Não preciso voltar lá e ler de novo... a coisa é auto explicativa... Vc quer que eu olhe para a sobrevivência do filho levando em consideração SOMENTE o tema da falta de estrutura moral como se esse fosse o ÚNICO tema do filme. Não é.

 

Eu adoro Sinais' date=' mas tá aí um filme que é superficialmente excelente e tematicamente uma bosta. E com um final 30 vezes mais meloso e estúpido que Guerra dos Mundos.
[/quote']

 

Dentro do contexto a 'melosidade' do final encontra sua relevância, IMO.
Link to post
Share on other sites

SPOILERS

Ok... e o fato dele aparecer lindo no final' date=' como se nada tivesse ocorrido não faz diferença alguma? Então tá.[/quote']

O que isso tem a ver com a escolha dele de lutar? (que era o que eu estava falando)

 

1) Acho implausível, bem como incoerente... guerra significa perda, o moleque se enfiou no meio do fogo cruzado e saiu vivo sem nenhum arranhão... Incoerente com o tema e implausivel pela física da coisa toda.

 

Então, em todos os filmes relacionados a guerra, um dos personagens principais precisa morrer? Todo filme de Guerra precisa mostrar perda? O que há de interessante e relevante nisso? Como essa morte significaria algo além do que todo mundo na face da Terra já está cansado de saber?

 

Sinto muito, eu ainda não consigo entender o propósito. É o mesmo que dizer que todo filme romântico precisa ter uma cena de sexo, já que romance geralmente envolve sexo.

 

2) Já falei que o filme não fala SÓ sobre a falta de uma estrutura moral... Ele também fala da guerra e, como apontado no item anterior, guerra significa perda. Se o filme falasse SÓ sobre a questão moral, até vai (mas com muito esforço e supositório)... Mas não é esse o caso... Há vários temas sendo abordados e um bom cinema não os atropela quando bem convém... Simples assim.

 

Eu discordo que o filme está tratando da Guerra em geral - e se estiver, o que ele estaria dizendo sobre a Guerra? - e eu também discordo que filmes sobre a Guerra precisam necessariamente mostrar perdas pessoais de seus protagonistas. Não vejo o porque. Veja a minha analogia acima.

 

É... vc realmente precisa rever o filme... Vc me diz que o filme trata da falta de uma estrutura moral para agora me dizer que os atos do Cruise não são relevantes para o 'tema' (novamente: a falta de uma estrutura moral) do filme???? Decida-se!!! É justamente o comportamento de Cruise que atesta a falta dessa estrutura moral (hellow' date=' ele matou um cara pq se sentiu ameaçado sem essa ameaça ser mesmo algo concreto a ser levado em conta!) a que vc se refere.[/quote']

 

Você não entendeu. O que eu quis dizer é que o comportamento do Cruise como um PAI (aka, o jeito que ele cria o filho dele) não está relacionado com o tema de moralidade na guerra. Se o filme tivesse o mostrado como um pai maravilhoso, e com um bom relacionamento com seu filho, a idéia geral do filme permaneceria a mesma. Mas o Spielberg gosta de pais problemáticos, isso é um tema que repete no trabalho dele.

 

Ele matar um cara como instinto de sobrevivência não tem nada a ver com o relacionamento dele com o garoto.

 

E o filho é rebelde por natureza e não com o pai...

 

Justamente o que eu falei.

 

Não preciso voltar lá e ler de novo... a coisa é auto explicativa... Vc quer que eu olhe para a sobrevivência do filho levando em consideração SOMENTE o tema da falta de estrutura moral como se esse fosse o ÚNICO tema do filme. Não é.

 

Não é o único, mas é o principal. E eu simplesmente não vejo porque a morte do garoto é necessária pra fazer um ponto tão banal quanto "Guerra envolve perda pessoal!".

 

Como eu já disse, eu acho sensato não gostar do final por questões de plausibilidade (embora a sobrevivência do garoto não seja impossível), mas falar que é por incoerência temática não bate comigo.

 

O jeito é concordar em discordar.
SisterJack2006-12-22 14:46:50
Link to post
Share on other sites

SPOILERS

 

Eu acho engraçado que todos aceitam que o mundo foi invadido por extraterrestres que estavam aqui há milênios esperando o momento certo, que tomam as ruas com robôs gigantescos destruindo tudo, e morrem sozinhos por causa do vírus da gripe e daí quando um personagem sobrevive começam a dizer que não dá pra acreditar.

 

 

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...