Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

 

 

Acredito que realmente houve um erro nesse sentido na referência, até porque O Enigma do Outro Mundo é uma refilmagem da estória de The Thing from Another World, filme de 1951 de Christian Nyby. A estória parece ser de John W. Campbell Jr. segundo o imdb (King teria 4 aninhos em 51).

Provavelmente a confusão ocorreu porque King tem um livro cujo nome foi traduzido como "A Coisa", a qual uma "tradução literal" (entre aspas porque a tradução seria no sentido oposto - português-inglês) seria The Thing.

Só que na verdade o filme deste livro existe e foi lançado com o nome de It - Uma Obra Prima do Medo, título mais fiel ao nome original do mesmo livro (que na verdade se chama It), apesar do subtítulo dispensável (que ainda apresenta uma confusão adicional por várias pessoas que acreditam que o FILME de nome A Coisa - aquele do "iogurte" - é do King por causa do nome do LIVRO em português...convenhamos, é mesmo imensamente confuso. 06).

 

 

Mr. Scofield2008-08-29 09:27:30

Link to comment
Share on other sites

 

 

Voltando ao tópico, acho esse filme um dos melhores do ano.

Um dos motivos é como é impressionante o personagem vivido por Marcia Gay Harden.  Darabont consegue transmitir ao espectador que a princípio sua figura parece ridícula e exacerbada não só para ele, mas para dentro do universo do filme.

No entanto, confiando no potencial da atmosfera sombria desenvolvida por ele, que afeta os personagens de forma avassaladora, ela gradualmente vai adquirindo força e seu discurso se torna totalmente justificável dado o desespero e desesperança das pessoas. Ele se torna miseravelmente plausível.

Tudo serve, naturalmente,  para aprofundar ainda mais o quão frágeis somos e o quanto é difícil lidar com nossa vulnerabilidade enquanto seres humanos.

Aqui, muitos dos personagens precisam ter alguém para os proteger e precisam se adaptar às idéias, por mais estapafúrdias que pareçam simplesmente porque trazem mais conforto e conferem motivação para continuar vivendo.

 

Mr. Scofield2008-08-29 10:14:18

Link to comment
Share on other sites

O quadro que o Thomas Jane pinta não é por acaso de uma personagem de um dos livros da série Dark Tower do Stephen King? Me lembro de ter ouvido esse comentário no DVD americano. O artista real do quadro é aquele ilustrador famoso' date=' cujo nome esqueci e estou com preguiça de pesquisar. [/quote']

 

Drew Struzam.. no filme tb ha uma ilustracao dele de Labirinto do fauno

o portfolio do homi é de respeito..

Jorge Soto2008-08-29 10:44:44
Link to comment
Share on other sites

Bom filme. Mas só isso...

Interessante como desenvolvem uma crítica ao fanatismo religioso, mas o filme vai muito além disso, pois o podre da história não é religião mas o próprio homem (nada mais lógico, se partir da premissa que religião é criação do homem). Não vamos esquecer de que se o fanatismo religioso ajudou a criar uma atmosfera instável neste pequeno espaço que é o supermercado, a situação "apocalíptica" foi resultado da ciência e sua ambição. Todas as tragédicas foram culpa do homem, não exclusividade de uma "tribo".

 

Mas tirando isso, o filme funciona bem mais ou menos. Aliás, é bem bacana inserir conflitos pessoais, dilemas, relações sociais, etc nos filmes, pois fica filme cabeça. Mas não adianta ter este lado se a narrativa não funciona bem. Não adianta vir com a proposta de analisar o ser humano se a história em si não foge do clichê.

O construção gradual do clima não funciona: é bem irregular, não estruturando uma sequencia; e sim alternar momentos explícitos e com sequências de marasmo. Um exemplo atual de uma boa contrução da tensão foi no filme 1408. O filme em si não é grandes coisas, mas como o quarto é apresentado, é exemplar. E se a construção da tensão não é bem feita, a saída é menos ainda. Totalmente clichê envolver pesquisas militares, tentáculos, insetos, etc...

Mas o filme tem bons momentos, como a passagem na farmácia.

 

Mas nevoeiro por nevoeiro, muito melhor narrado é o Fog do Carpenter...
Link to comment
Share on other sites

 

 

Bem, eu ja tenho esse filme em otimo divx aqui faz tempo, mas esperei ver no cinema para ter a experiencia completa.

 

E valeu a espera, o filme é otimo !!

 

 

Bem, a premissa é simples, mas muito bem explorada

 

 

Numa cidade pequena dos EUA, acompanhamos um pai de familia (o ator do Justiceiro, mandando bem )com seu filho que vai fazer compras na cidade , apos uma tormenta. Entao todos estao no supermercado. De repente um nevoeiro toma conta da cidade, e as pessoas ficam isoladas la, apos perceber que tem algo mortal do lado de fora.

 

 

Sim, sao criaturas do inferno no melhor estilo " Tropa Estelares " .E o povo no despespero comeca a surtar la dentro e a coisa vai ficando pior.

 

Claro esse tema ja foi muito explorado, mas aqui tb vai otimo, e apesar das criaturas nao serem as melhores CGs do mundo, as cenas de desespero sao otimas.

 

 

Sobre o final , que foi um bom final e quase fica excelente

 

 

 

POxa, achei barbaro o cara matar o casal de velhinhos e o filho e a bala acabar para ele se matar. Ele sai do carro e ali ficaria otimo que ele fosse morto sendo atacado pelas criaturas e SO entao mostrar apos um tempo mais razoavel o exercicito passar. Do jeito que ficou , ficou " muita coincidencia" e forçado. Mesmo assim, final forte. Gostei tb do argumento que abriram uma porta para outra dimensao. Ser seres biologicos criados pelo exercicito ficaria manjado.

 

 

 

 

Otimo filme!

 

8.8/1016

 

PS:imbecil o markenting desse filme, inves de dizer que  é do cara que dirigiu 2 filmes AAA ,como  Espera de um Milagre e Um sonho de Liberdade,baseado num conto de S. King, fala que é dos  " produtores"  de Hotel 1904 (sei la o nome daquela bosta)

Alucard_Players2008-08-31 04:17:35

Link to comment
Share on other sites

Gostei muito do filme.Darabont deveria ter filmado todas as adaptações de King.Mas o final é chocante.Uma mulher gritou na hora em que aquele tanque apareceu:"Eu não acredito!" e o pessoal que estava falando:'O coitado vai morrer nas mãos dos monstros" se calou na hora.Quando o filme terminou com aquele close angustiante do Thomas Jane gritando e os créditos apareceram,a sala inteira estava calada.Eu sai da sala,calado refletindo e as 30 pessoas da sala ainda estavam na sala,sentados,silenciosos e chocados.Eu pensei que nem mesmo A noite dos mortos vivos original ou Jogos Mortais teve um final tão chocante assim.

4 estrelas.
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Não acho que há problema nenhum com o final do filme. É um filme, Alucard. Não há a menor pretensão de ser fiel à realidade, portanto, não faz sentido falar em coincidências. O elemento precisa estar ali para atender ao propósito. Como o Diogo disse só há uma puta duma ironia. Ela fecha a estória com uma moral terrivelmente mórbida e desconcertante.

Mr. Scofield2008-08-31 15:23:52

Link to comment
Share on other sites

Eu assisti faz teeeeempo por meios alternativos, ja que não tenho dinheiro para ficar gastando pagando 17 reais, e nem tempo para alugar ou ir durante a semana em dias mais baratos.

Eu curti o filme, achei uma das melhores adaptações feita nos ultimos anos de uma obra de King, os últimos estavão indigeríveis, como Montado Na Bala, Pesadelos e ...., 1408 (Eu dei risada no filme, e olha que eu tentei entrar no clima) e etc...

Gostei mesmo, e o Final... que soco na boca do estrombago... Jesuis...

Pu... que la merde...

É pra arregaçar, só por ser um filme comercial com um final desses que deixa de lado o padrão Hollywoodyano família, merece um 10... Poderia ser mais suave, mas é o que é... a vida é assim...

Quem sabe final alternativo no dvd... Saiu nos states ja, mas alguem aí sabe se tem final alternativo...

 

 

Link to comment
Share on other sites

A força do filme sem dúvida está no conflito entre os personagens. Mas acredito que há problemas nas atitudes de alguns personagens que não justificam

 

 

Spoilers

 

Por exemplo a dos militares que se suicidam, em algum momento acompanhamos o drama deles, eles ficaram aliás bem alheios a tudo alí, até estranhei aquele distânciamento deles, como se não estivessem "nem aí", ou soubessem de algo que os tranqüilizassem. O suicidido deles não foi implausível, mas faltou mostrar como eles chegaram alí.

 

A cena final muito foda sem dúvida, mas também faltou aquele drama que os levasse até alí, por exemplo quandoa cabou a gasolina, e eles não tinham pra onde ir poderia ter sido mais explorado.

 

Link to comment
Share on other sites

é tb acho que ficou um pouquinho para ficar perfeito

 

final perfeito:

 

o cara sai do carro, a criatura aparece e faz picadinho dele.

 

 

horas depois , mostra os soldados mexendo no corpo com a camera vendo debaixo (como se fosse o heroi no chao morto) os miltares, que so da para ver a silhueta deles, devido a luz por tras...

e ae passa o exercito do jeito que ta no filme

 

pronto

bem melhor, mais verossimil e mais cruel ainda (ironico e mais real)

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

A força do filme sem dúvida está no conflito entre os personagens. Mas acredito que há problemas nas atitudes de alguns personagens que não justificam

 

 

Spoilers

 

Por exemplo a dos militares que se suicidam' date=' em algum momento acompanhamos o drama deles, eles ficaram aliás bem alheios a tudo alí, até estranhei aquele distânciamento deles, como se não estivessem "nem aí", ou soubessem de algo que os tranqüilizassem. O suicidido deles não foi implausível, mas faltou mostrar como eles chegaram alí.

 

A cena final muito foda sem dúvida, mas também faltou aquele drama que os levasse até alí, por exemplo quandoa cabou a gasolina, e eles não tinham pra onde ir poderia ter sido mais explorado.

[/quote']

Spoilers:

 

Acho plenamente natural o isolamento dos militares, até porque eram um grupo fechado mesmo e diferente dos civis. É notório que há detalhes psicológicos que são peculiares aos membros de instituições coletivas fechadas como as forças armadas. Há coisas da corporação que permanecem dentro dela e não são divididas com ninguém, uma vez que eles normalmente estão em um microambiente próprio, com regras próprias e conduta própria. Eles passam a agir um pouco "deslocados", por se encontrarem fora de lá. E há um grande mistério no papel daqueles homens/exército na trama.

Fora que...para mostrar como eles chegaram ali teríamos que dedicar mais tempo a esses personagens (e porque não à FORMAÇÃO religiosa da personagem de Marcia Gay Harden...e porque não a de Norton, porque não a de..., entendeu?), ele poderia adentrar esse universo mas simplesmente não foi a escolha de Darabont.

 

Quanto ao final Darabont quis dar um soco no estômago. Reflexão e dramas mais desenvolvidos podem gerar um efeito - não pior ou melhor - mas DIFERENTE do tom que quis dar. Lembra quando o Pablo fala de um "amargo na boca"? Grande parte disso provém da surpresa e da relativa rapidez do tratamento dos eventos, é como se ele deixasse só o básico da cena, mesmo assim criando uma tensão terrível e súbita e de repente cortasse sua respiração.

 

Mr. Scofield2008-09-01 11:11:54

Link to comment
Share on other sites

Filme sublime, se aproxima da OP. Vou reservar maiores comentários para o tópico respectivo, mas uma coisa me deixou encucado: baseado em que elementos do filme o Pablo concluiu que a Sra. Carmody era uma EVANGÉLICA FUNDAMENTALISTA?

 

Ao ver o filme e conhecendo o que os evangélicos EFETIVAMENTE pregam, resta claro que de evangélica ela tem muito pouco; fundamentalista então, menos ainda.
Dr. Calvin2008-09-01 12:07:20
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...