Jump to content
Fórum atualizado. Avançar páginas e Links do Youtube Voltaram a funcionar. ×
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

O CGI do Homem Aranha é terrível! Tão falso quanto o Neo de Reloaded na cena do Burly Brawl. Efeitos assim só dão certo na época do lançamento, envelhecendo muito mal conforme a tecnologia vai evoluindo (salvo algumas excessões).

 

 

 

Aqui eu gostei bastante dos efeitos. O Destruidor tá bonitão e o monstrão gigante...é um monstrão gigante.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Kenneth Branagh revela todos os vilões de Thor

Aproveitando o lançamento do novo trailer de Thor, a revista Entertainment Weekly procurou o diretor Kenneth Branagh para conversar um pouco sobre o longa do Deus do Trovão e descobriu algumas coisas interessantes sobre os vilões da trama.


Kenneth contou à EW que Thor terá bastante trabalho no filme, pois enfrentará não um, mas três vilões.


O primeiro, é claro, é Loki, seu irmão amargurado que quer destruí-lo e ocupar o trono de Asgard.


"Um irmão infeliz é um parente perigoso de se ter", disse Branagh.


imagem1.BMP


Thor também lutará contra a raça dos Gigantes do Gelo, que são residentes do mundo de Jotunheim e inimigos do reino de Asgard.


"A história envolve uma batalha com um planeta de gelo e os gigantes do gelo que vivem nele. Eles - como o próprio nome sugere - são criaturas enormes com um força incrível que tiveram o seu poder e glória roubados por Odin, o pai de Thor. O que estimula essa intensa batalha é vingança. Essa é uma raça enfurecida, tentando se vingar de Thor e dos Asgardianos, os auto-proclamados guardiões do universo."


thor%2Bfrost%2Bgiants.jpg


O terceiro é vilão é "uma incrível máquina de guerra conhecida como O Destruidor. Essa série de pedaços de metal forma um gigante, que se abre para liberar um poder de fogo assustador. Nas mãos certas, esse mecanismo extremamente poderoso - impressionante na sua qualidade de matar - é uma criatura com extraordinários poderes de proteção. Nas mãos erradas, é um pesadelo."

destroyer%2Bthor.jpg

Dirigido por Kenneth Branagh, Thor contará a história do herói do título (Chris Hemsworth), um poderoso porém arrogante guerreiro cujas ações imprudentes reacendem uma antiga guerra. Como castigo, Thor é enviado para a Terra e forçado a viver entre os humanos. Uma vez aqui, ele aprende o que é preciso para ser um verdadeiro herói quando o vilão mais perigoso do seu mundo envia as forças mais sombrias de Asgard, sua terra natal, para invadir a Terra.

 

FONTE: FILME DE QUADRINHOS
Questão2011-02-20 12:07:36

Share this post


Link to post
Share on other sites

To ansioso para ver esse filme porem ainda acho que o Capitão America será melhor.

Em contrapartida temos Lanterna Verde da DC que acho que será apenas razoavél se tratando de Ryan Reimond como protagonista, mas ainda sim espero que a DC faça que nem a marvel e invista nos roteiros em vez de nas cenas de ação, poruqe o ultimo Superman foi uma bosta (desculpe-me o palavriado)

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Novos comerciais:

 

 

 

- a chamada mostra Tony Stark, Nick Fury, Hulk, Ironman e a frase "O mundo tem muitos heróis, mas apenas um é um Deus"

 

 

 

 

 

 

 

 

http://www.youtube.com/watch?v=iblPmaQssBE&feature=player_embedded

 

 

 

 

 

- Nesse aqui dizem que é um vislumbre do Gavião Arqueiro

 

 

 

http://bcove.me/gklmt7j5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Achei isso:

 

 

Crítica dos EUA ressalta efeitos de Thor, mas não o considera divisor de águas

Da Redação

 

 

 

 

 

 

 

 

Thor

Foto: Divulgação

Poucos dias antes da estreia de Thor na Austrália, primeiro país em que o filme será lançado segundo o IMDB,

a Paramount começou a fazer exibições do filme para a crítica

especializada. E os grandes veículos já começaram a se manifestar, com

um consenso geral sobre o longa ser divertido, mas não se destacar entre

os demais filmes da Marvel.

 

 

 

Para a maioria, o grande trunfo da produção é apresentar corretamente o personagem e prepará-lo para o lançamento de The Avengers, no qual aparecerão diversos heróis da editora de quadrinhos, tais como os conhecidos Homem de Ferro (Robert

Downey Jr.), Nick Fury (Samuel L. Jackson) e Viúva Negra (Scarlett

Johansson), e os que ainda farão sua primeira aparição nesta nova

geração de filmes da Marvel, como Capitão América (Chris Evans), Hulk (Mark Ruffalo) e Gavião Arqueiro (Jeremy Renner).

 

 

 

The Hollywood Reporter caracterizou  Thor

como "um espetáculo estrondoso com visual épico à altura, efeitos

especiais consistentes e um grande respeito pela história dos

quadrinhos".  O Hitfix também viu com gosto o filme: "Se Capitão América for tão divertido quanto Thor,

a Marvel pode ficar sossegada pelo resto da temporada, porque eles

terão conseguido introduzir com sucesso os personagens para The Avengers".

 

 

 

Entre os mais receosos estiveram o IGN, destacando que, embora seja bem divertido, Thor "não é um divisor de águas para os filmes de super-heróis". A Variety comentou que o personagem não será a grande estrela dos super-heróis, mas está longe de representar um erro nas telonas.

 

 

 

O público brasileiro poderá tirar suas próprias conclusões sobre Thor em 29 de abril, quando ele estreia nas salas nacionais.

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Thor | Crítica


Marvel Studios amplia suas fronteiras



Érico Borgo
18 de Abril de 2011




















thor-poster.jpg



Thor








Thor





EUA


, 2011


- 114 min.




Aventura /

Épico





Direção:


Kenneth Branagh





Roteiro:


J. Michael Straczynski, Mark Protosevich





Elenco:


Natalie Portman, Chris Hemsworth, Anthony Hopkins, Ray Stevenson,
Kat Dennings, Stellan Skarsgård, Idris Elba, Tom Hiddleston, Rene Russo,
Jaimie Alexander, Colm Feore , Clark Gregg, Tadanobu Asano, Jeremy
Renner



3 ovos


















Thor








Thor








Thor








O Marvel Studios continua em Thor
(2011) a construção de seu universo adaptado das histórias em
quadrinhos nas telas. O grande diferencial do longa-metragem do Deus do
Trovão, porém, em tempos em que se procura um suposto "realismo" nas
histórias de super-heróis para os cinemas, é a aposta em uma
aventura das mais fantasiosas - uma que começa a trazer a essa mídia
alguns dos conceitos mais complexos e imaginativos do Universo Marvel.


Até Thor, as produções controladas pela Marvel nos cinemas, os dois Homem de Ferro e O Incrivel Hulk,
resumiram-se às aventuras embasadas na ciência. Agora, essa ciência
ganha contornos muito mais fantásticos que Raios Gama e Geradores de
Arco. O público começa a ser apresentado ao outro lado do Universo Marvel, em que magia e outros planos de existência vão surgindo.


Em Thor, afinal, somos apresentados aos asgardianos, seres
imortais de outra dimensão, que, ao revelarem-se aos vikings, foram
confundidos com deuses, iniciando a mitologia nórdica. Thor (Chris Hemsworth) é um príncipe desse povo, um jovem impetuoso e tolo, cujas ações desencadeiam uma nova guerra contra os Gigantes do Gelo, liderados pelo Rei Laufey (Colm Feore). Banido para a Terra por seu pai, Odin (Anthony Hopkins),
ele precisa aprender lições de humildade se quiser tornar-se digno
de brandir novamente sua arma, o martelo Mjolnir, e com ele seu poder
imortal.


Toda a construção de Asgard, a morada dos asgardianos, enche os
olhos, assim como a cultura desse povo. Figurinos, o design da cidade, a
iluminação e as cores, é tudo impressionante - especialmente para
quem cresceu lendo as aventuras do Deus do Trovão nas histórias em
quadrinhos. Asgard nunca foi tão bem retratada no papel ou fora dele.


A seleção de Hopkins como o "Pai de Todos", Odin, é igualmente
acertada. O ator dá enorme peso e nobreza ao personagem. Hemsworth,
por sua vez, não compromete (seu peso é outro, em massa muscular). É Tom Hiddleston, o Loki, quem tem qualidade para segurar-se ao lado do oscarizado veterano. O inglês, que já trabalhou com o diretor Kenneth Branagh na série Wallander,
divide com Hopkins as melhores cenas do filme, entregando ao
cineasta a qualidade "shakespeareana" que o levou a se interessar
pela história.


Branagh também aproveita a natureza épica do roteiro para criar
batalhas emocionantes, à altura das maiores aventuras do personagem
nas páginas dos quadrinhos. O embate de Thor com o Destruidor, por exemplo, é um dos mais empolgantes já mostrados em filmes do gênero.


Os problemas de Thor começam quando a trama, escrita por J. Michael Straczynski e Mark Protosevich,
sai do plano de Asgard em direção à Terra. A necessidade de tornar
a trama mais palatável ao grande público obriga o roteiro a martelar
relacionamentos e situações mais próximas da realidade do
espectador. Entra em cena então o núcleo formado por Natalie Portman (Jane Foster), Stellan Skarsgård (Dr. Selvig) e Kat Dennings
(Darcy, um forçadíssimo alívio cômico), que servem como a âncora de
Thor em nosso mundo. É fato que Natalie Portman é adorável... mas que
uma noite de conversa fiada ao lado da fogueira baste para que Thor
se apaixone e torne-se um protetor jurado de nosso planeta, à serviço
de suas forças governamentais, é mais difícil de acreditar do que
um mundo povoado por vikings imortais.


É um vício de roteiro difícil de relevar, por mais que o lado fã fale mais alto e vibre a cada referência e easter egg do Universo Marvel - do outdoor de "Journey Into Mistery" à participação de Jeremy Renner como Gavião Arqueiro, passando pela menção a Bruce Banner e a cena pós-créditos que deixa tudo pronto para o filme d´Os Vingadores. Apoiar-se em Shakespeare teria bastado. Aliás, basta há séculos.


Igualmente estranha é a opção de Branagh de filmar quase tudo no
"ângulo holandês". Em linguagem cinematográfica, a inclinação da
linha do horizonte é usada para causar desequilibrio e sensação de
deslocamento. Mas quando o recurso é usado em excesso, o resultado em
certos momentos beira a comicidade. Essa estética, combinada ao 3D,
que pouco acrescenta ao filme, tira muito do mérito de Thor.


De qualquer maneira, por ampliar nas telas os limites do Universo
Marvel para além da ciência, por deixar de lado o realismo e manter a
diversão como foco e por abrir caminho para outras ideias
(novamente, fique até o final dos créditos), a "Jornada aos
Mistérios" de Thor é obrigatória aos fãs.


Share this post


Link to post
Share on other sites

Liberaram um Guia Interativo do filme bem legal com imagens inéditas. Olha aí:

 

 

 

http://www.omelete.com.br/cinema/thor-marvel-lanca-guia-interativo-do-filme/

 

 

 

Depois de ver 100% do conteúdo, a imagem abaixo é liberada em alta resolução e um joguinho do Thor.

 

 

 

http://thor.marvel.com/intl/br/universe/images/content/plates/easteregg-hq.jpgjoao_spider2011-04-27 00:28:17

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mix de “Coração Valente” com “X-Men” , esta produção foi feita unicamente pra agradar fãs marveletes pois quem não o é encontrará uma  dissonância bem óbvia. Qdo a trama inicia e se passa em Asgard, terra natal do herói, o filme rola q é uma beleza e lembra um épico de aventura deslumbrante, com batalhas fodásticas no melhor estilo “Senhor dos Aneis” ou “El Cid” recheado de CGI com responsa. No entanto, qdo a historia se desenvolve na Terra esquece td aquilo q construiu e se torna apenas uma comedinha romântica bobinha q não bate com a grandiosidade mistica q foi inicialmente proposta. Ficou estranho. Esse lance da Marvel expandir universos tem mesmo esse entrave q torna difícil digerir um lance “mágico” num mundo “real-cientifico”, por assim dizer. Problema q tb deve enfrentar o vindouro filme da “Mulher Maravilha” , q não sei como vão contextualizá-la no realismo já sedimentado pelo Bátima do Nolan. No entanto, nem td está perdido. Vamos às interpretações. Tal como o Bátima do Burton, quem rouba a cena é mesmo o vilão, no caso o Loki. E o Odin do Hopkins, claro. Já o personagem-titulo é mais um “mercenário” bombado martelando aqui e ali, fazendo par da Portman q por sua vez se limita a embelezar a projeção fazendo biquinhos. De qq forma é uma matinezinha razoável se não for mto exigente, porém um tiquim inferior ao “Homem de Ferro” . Eu esperava mais. Ah, a cena pós-créditos já sopra o samba-do-crioulo-doido q deve ser o enredo dos “Vingadores” . 7/10

 

Curiosidade nerd... Eric Allan Kramer, q interpretou o Thor num tosco telefilme ao lado do Hulk do Ferrigno, em 1988, tb aparece num breve ponta.

 

thorandhulktvm.jpg
Jorge Soto2011-04-28 09:46:06

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...