Jump to content
Forum Cinema em Cena

Avante Vingadores: A ERA DE ULTRON (2015)


joao_spider
 Share

Recommended Posts

 

‘Os Vingadores 2′: Comercial faz contagem regressiva para estreia

Publicado em 21/04/2015 por Diego Almeida

vingadores2fotos150402-650x400.jpg

Estão sendo divulgados pela Marvel comerciais de TV de ‘Vingadores: Era de Ultron‘. A nova prévia mostra Ultron com seu exército de droides e faz contagem regressiva para a estreia norte-americana em 1º de maio – no Brasil, a pré-estreia do filme acontece amanhã (22).

 

Link to comment
Share on other sites

sei nao.... eles tambem tinham negado a presenca do Mardsen e Janksen na franquia mutante...mas vejamos amanha finalmnte a bagaca..

 

‘Os Vingadores 2′: Joss Whedon diz que cena pós-créditos com Homem-Aranha é falsa

Publicado em 21/04/2015 por Diego Almeida
 
 

Avengers-Age-of-Ultron-Post-Credits-Scen

 

 

Dias atrás surgiu na rede uma suposta cena pós-créditos de ‘Vingadores: Era de Ultron’ com a aparição do Homem-Aranha. Embora a sequência tenha sido bem produzida, o diretor Joss Whedon negou que ela seja parte do filme.

No trecho, um limpador de janelas faz seu trabalho na Torre dos Vingadores quando, do outro lado do edifício, aparece o teioso fazendo graça. Algumas publicações americanas duvidaram da legitimidade da cena porque, além do uniforme do herói ser similar ao usado na franquia ‘O Espetacular Homem-Aranha’, o tom cômico do trecho não combina com os eventos sombrios de ‘Os Vingadores 2’.

Veja a declaração de Whedon ao Flicks And The City, em que ele desmente a autenticidade do vídeo:

 

Link to comment
Share on other sites

Demolidor e resto dos Defensores podem estar em ‘Os Vingadores 4′

Publicado em 19/04/2015 por Diego Almeida
 
 

marvelnetflixseries-650x400.jpg

Segundo o Bleeding Cool, os heróis DemolidorJessica JonesLuke Cage e Punho de Ferro, que juntos formam o grupo Defensores, vão aparecer em ‘Vingadores: Guerra Infinita – Parte II’, o quarto filme da franquia.

No momento, os quatro personagens estão ganhando séries próprias na Netflix. ‘Demolidor’ é a primeira do pacote de cinco atrações produzidas entre a rede de streaming e a Marvel. ‘Jessica Jones’, atualmente rodada em Nova York, será a próxima.

Link to comment
Share on other sites

  Eles não, SOTO, a Fox. E não, não é a mesma coisa  :D

 

executivo e engravatado de estúdio é tudo a mesma coisa.. ;)

 

em tempo, do Omelete..

 

O presidente do Marvel Studios, Kevin Feige, e o diretor Joss Whedon diziam anteriormente que o longa só teria a cena com Thanos depois dos créditos, então por enquanto trate esse segundo vídeo com suspeita (mesmo porque a cena não combina com eventos mostrados durante o filme...). Não seria a primeira vez, porém, que o estúdio acrescenta mais uma cena na última hora...

Link to comment
Share on other sites

 

Crítica | Vingadores: Era de Ultron

Por Bruno Carvalho

27110

avengersultron.jpg

[contém spoilers] Avengers: Age of Ultron tem início de forma eletrizante, jogando o espectador no meio da ação em uma missão para recuperar o Cetro de Loki que está nas mãos de uma poderosa organização. A estratégia se mostra acertada, pois aqueles são personagens que já foram estabelecidos tanto no filme anterior quanto em longas específicos e a trama do universo Marvel vem sendo desenvolvida no cinema e na TV com Agents of SHIELD, numa interessante narrativa crossmedia. Ainda assim, Age of Ultron funciona bem para aqueles que não estão acompanhando a série, embora deixe a experiência menos enriquecedora.

avengers2.jpg

Quando Tony Stark (Robert Downey Jr.) e Bruce Banner (Mark Ruffalo) decidem avançar no projeto Ultron, uma espécie de Jarvis 10.0 com inteligência artificial e com o objetivo para estabelecer a paz no mundo, eles acabam criando uma força incontrolável que, adotando parte da personalidade auto-destrutiva e megalomaníaca de seu idealizador (Stark), decide destruir os Vingadores e todo o resto mundo. Aqui vale mencionar de cara o trabalho fenomenal de voz e captura de movimentos do ator James Spader (The Blacklist), que torna Ultron uma figura terrivelmente ameaçadora, ao mesmo tempo em que é capaz de ser intrigante e divertida, sustentando boa parte das 2h20 de projeção. Para completar, ele está aliado aos mutantes Mercúrio (Aaron Taylor-Johnson) e Feiticeira Escarlate (aqui chamados de “modificados” por questões legais com a FOX), que sozinhos são capazes de fazer com que os Vingadores rapidamente sucumbam como uma casa de cartas ao vento – ela com telecinese e controle de mente e ele com ultra velocidade.

avengersscarlett.jpg

Aliás, os melhores momentos do filme acontecem quando eles estão sob os efeitos do poder telepata da Feiticeira (Elizabeth Olsen), que desperta os maiores medos em cada um dos herois e representam um dos poucos pontos de desenvolvimento de personagens – algo bem vindo em uma história de ensemble. Assim, é curioso perceber como até mesmo a direção de arte nas sequências de “sonho/medo” varia de um para o outro: enquanto Tony Stark vivencia um futuro apocalíptico e metálico, Thor (Chris Hemsworth) enxerga uma festa lúdica em Asgard, a Viúva Negra (Scarlett Johansson) experimenta um passado frio e pungente e Steve Rogers curiosamente “volta” no tempo para rever Peggy (Hayley Atwell, Agent Carter) num ambiente acolhedor, mas marcado pela guerra. Contudo, é com Hulk que a coisa fica interessante mesmo, já que ele se descontrola completamente e quebra metade de Joanesburgo, precisando ser salvo pelo Homem de Ferro em sua armadura “Hulkbuster”, tornando esta uma das melhores sequências de ação de Age of Ultron.

avengers4.jpg

A ação, aliás, aqui é distribuída de forma mais uniforme e interessante do que no primeiro filme, e espalhada ao redor do mundo em sequências na Europa oriental, África do Sul, Coreia do Sul em vez de centralizada somente em Manhattan. Todos os momentos de adrenalina são fenomenais e possuem uma mise-en-scène mais apurada, que permite ao espectador identificar o que está acontecendo em vez de ser um amontoado de metal destorcido e confusão gráfica, mérito da direção de Joss Whedon. Infelizmente, o cineasta ainda não aprendeu a “pensar em 3D” ao gravar o filme, tornando a experiência em terceira dimensão frustrante quando vemos o realizador constantemente utilizando profundidade de campo baixa e rack focus, que são incompatíveis com este formato. Note a divertida sequência em que os mocinhos estão brincando com o martelo de Thor após uma festa e sentirão a confusão visual que o uso incorreto da ferramenta causa, assim como os “vôos” de Homem de Ferro e Ultron que mais parecem bonecos de papel graças à conversão mal feita. Prefira o 2D, se possível.

vision.jpg

Avengers: Age of Ultron ainda encontra tempo em seu terceiro ato para introduzir um novo personagem, o Visão, para a batalha final contra Ultron. Porém, embora seja poderoso, o desfecho não é atribuído a ele como se fosse um deus ex machina literal e a contenção da ameaça é realmente feita em conjunto, com direito até mesmo à ajuda de Nick Fury (Samuel L. Jackson) e Maria Hill (Cobie Smulders) na “nova S.H.I.E.L.D.” e do Máquina de Guerra (Don Cheadle). Uma pena, porém, que a batalha precise ser “a mais grandiosa dos últimos tempos” (bem parecida com o final de Captain America: The Winter Soldier), o que forçará todos os filmes subsequentes a constantemente adotarem uma “escala maior” para tudo, o que invariavelmente pode prejudicar a história.

Ainda assim, Avengers: Age of Ultron é um longa eficiente, que sistematicamente entrega aquilo que promete. Embora possua cenas desnecessárias aqui e ali como toda a sequência na fazenda do Gavião Arqueiro (Jeremy Renner), supera o seu antecessor por saber equilibrar de forma ágil ação, humor e desenvolvimento da história, inclusive com a curiosa decisão envolvendo o destino do personagem Hulk nos momentos finais. Não é uma obra de arte, por óbvio, apesar de em sua sequência de créditos literalmente estabelecer o filme como tal (a gente deixa passar essa, Whedon). Ah, e seguindo a tradição Marvel há uma cena durante os créditos, mas não há aquela cena ao final dos créditos (exibição para imprensa). Recomendo ver no cinema, em 2D e, pelo amor às cordas vocais de James Spader, legendado.

 

Link to comment
Share on other sites

Vingadores: Era de Ultron | Crítica do filme

 
Vingadores%2BEra%2Bde%2BUltron%2BCritica

Resenha por Ana Luiza e Eduardo Bélico

Agora, mais unidos e poderosos, os Vingadores se veem diante de uma nova ameaça, dessa vez decorrente de seus próprios atos. Caberá à equipe superar as dificuldades e conflitos internos para salvar a Terra e o futuro da humanidade.

O Mega Hero teve a oportunidade de assistir o filme na última sexta-feira (17/4) e traz as primeiras impressões sobre o penúltimo filme da Fase 2 da Marvel.

[Atenção! O texto a seguir contém spoilers sobre a trama do filme]

Era de Ultron segue os eventos do primeiro filme de Vingadores acompanhado das consequências de Capitão América: Soldado Invernal. A trama se inicia com um embate entre os Vingadores e último resquício da H.I.D.R.A.. No momento inicial existe um claro aprofundamento na interação entre os heróis, que no primeiro longa ainda não atingiam todo seu potencial por não deixarem suas diferenças de lado e não conseguirem trabalhar em prol de um objetivo comum com tanta facilidade.

Assim, Vingadores 2 traz uma equipe muito mais definida e madura (menos Tony Stark), apresentando um desenvolvimento mais natural da história, por não precisar introduzir e criar relações do zero entre os personagens. Então, rever o primeiro filme antes de ir aos cinemas, pode ser uma boa ideia.

Diante das consequências de Homem de Ferro 3, Tony Stark introduz no MCU (Universo Cinematográfico da Marvel) a Legião de Ferro como um instrumento pacificador para os inúmeros conflitos atuais de todo o globo. É desta ideia que Tony, junto a Bruce Banner, desenvolve o primeiro projeto de Inteligência Artificial (IA) sob o nome Ultron.

Ultron, através da sua diretiva de paz, acaba transmutando seu projeto inicial e percebendo que para se chegar ao seu objetivo, os Vingadores precisariam ser aniquilados. Devido a rápida evolução de raciocínio da IA, Ultron acaba entendendo que toda a humanidade seria uma ameaça ao perfeito equilíbrio da Terra. Desta forma, os Vingadores são levados novamente a lutar pelo destino da Terra.

O filme possui vários links para eventos futuros que irão se desenrolar em Capitão América: Guerra Civil, que estreia em 2016, Pantera NegraGuardiões da Galáxia 2 e Doutor Estranho.

Dentre estes eventos, uma trama maior envolvendo as Joias do Infinito, que já tem início desde Capitão América: O Primeiro Vingador com a apresentação do Tesseract, finalmente é revelada diante dos personagens. Inclusive, a Marvel dá a entender que as tramas combinadas de seus filmes irão culminar na aparição de todas as Jóias e desencadear os eventos de Guerra Infinita - Parte I e II.

Em Era de Ultron, temos a aparição de uma das Joias, que possui um papel fundamental que a torna uma peça chave na história. Em um determinado momento, Thor fala sobre as Joias do Infinito, e somos apresentados às quatro joias que já apareceram até o momento: o Tesseract que é a Joia do Espaço, o Aether que é a Joia da Realidade, o Orbe que é a Joia do Poder e a Joia do filme (sem muitos spoilers!). Também é mencionado que não é uma coincidência que as joias estejam sendo despertadas e que algo terrível está para acontecer.

Guardiões da Galáxia se aprofunda na importância das Joias do Infinito, por isso é interessante para aqueles que deixaram o filme de lado, assistirem com atenção.

A sequência de Vingadores faz um ótimo papel em distribuir as participações de cada personagem na história, apesar de ainda haver uma clara dependência de Tony Stark para o desenrolar dos eventos da trama. Contudo, o destaque dado ao personagem é justificado, pois o Homem de Ferro foi o primeiro herói introduzido na nova era da Marvel. Em Era de Ultron, como é Hank Pym que originalmente cria Ultron nos quadrinhos, é plausível que a Marvel se utilize de sua mais brilhante mente no MCU (até o momento), para criar o icônico vilão da equipe.

Vingadores%2BEra%2Bde%2BUltron%2BGuerra% Foto - Reprodução internet Desde a elaboração até sua revelação, o projeto Ultron já causa uma fissura entre os heróis. Abre-se um espaço para a separação de ideais que provavelmente veremos concretizada em Guerra Civil. O Capitão América, que antes era mais passivo e, de certa forma, deslocado, ganha mais conteúdo e ao final do filme já se direciona ao papel de líder que possui nos quadrinhos.

É interessante a maneira como Joss Whedon trata o individual de cada personagem mostrando seu lado humano. Bruce Banner, por exemplo, ganha muito mais destaque como o cientista e homem que é, do que o Hulk, que é reservado para a hora de "esmagar" os inimigos. O Gavião Arqueiro também tem sua merecida parcela de importância funcionando como um aspecto mais humano e realista dos Vingadores, sendo seu ponto de segurança. A Viúva Negra é explorada pela primeira vez e mostrada como mulher e não somente como uma máquina de matar, há ainda um possível gancho para um futuro filme solo.

O próprio Ultron ganha um novo visual em uma nova releitura, mostrando sua eterna relação entre criatura e criador, desta vez com seu "pai", Tony Stark, procurando sempre se aprimorar para superá-lo. O vilão, em seu crescimento, utiliza-se dos personagens Pietro e Wanda como degrau para o seu aprimoramento, o que, ainda assim, não retira a importância dos irmãos na história. Mesmo Mercúrio (Pietro) e Feiticeira Escarlate (Wanda) sendo mutantes nos quadrinhos, a falta de explicação concreta de sua origem, não atrapalha sua participação como humanos excepcionais no filme.

O personagem Visão é uma das grandes revelações da continuação, trazendo elementos de sua criação dos quadrinhos, mas sendo propriamente modificado para ingressar na história e servir como peça-chave no futuro no MCU.

Vingadores%2BEra%2Bde%2BUltron%2BPersona Foto - Reprodução internet
No encerramento do filme começam a ser colhidas as primeiras sementes para a introdução dos Novos Vingadores, afastando alguns dos heróis veteranos e já introduzindo novos membros à equipe.

Vingadores: Era de Ultron excedeu as expectativas do Mega Hero, se mostrando um ótimo filme de super-heróis. A trama definitivamente se mostra mais profunda e de certo modo sombria, mas sem perder o alívio cômico já sedimentado pela Marvel nos cinemas (sim, temos Stan Lee novamente!). Os fãs podem ir preparados para ver vários links para a Fase 3 da Marvel no MCU.

E agora, DC, como você vai ligar seus universos desconectados? Nos vemos em Batman V Superman: A Origem da Justiça.
Link to comment
Share on other sites

SPOILER...o cara enrola, enrola e enrola, mas deixa subentendido que ou Pietro ou Gaviao vai pro saco, o Hulk vai pro espaco e a cena pós-credito (pelo menos pra imprensa) é apenas uma, mas ele acha q pro publico haverao 2 e recomenda ficar ate o final..

 

 

cade o MODERADOR dessa M?!

 

tá liberado os Spoilers agora?!

Link to comment
Share on other sites

SPOILERS:

 

 

ah, mas ate aí o Agente Coulson tambem tava dado como presunto...kkkkk

 

Mas essa morte seria pra chocar ou algo assim, e aí o cara não voltaria (pelo menos não tão rápido assim de um filme pra outro), creio.

 

Eu acho que houve um acordo aí da Fox com a Marvel com os irmãos. A Feiticeira quase não aparece no X-Men, já que era guria, só o Mercúrio mesmo deu as caras, nesse Vingadores, o Mercúrio deve ir pro saco, então Feiticeira deve ficar sozinha. Então, praticamente eles fizeram um acordo pra dividir os dois. Um estúdio ficou com um, e o outro com o outro. Será?  :ph34r:

Link to comment
Share on other sites

Amigos, mesmo que seja suspeita, bora colocar em "hide" alguns comentários aí...

 

ainda bem q coloquei a palavra Spoiler antes do comentario.. B)

e Gilson, pára me mimimi mermao q ja agora já ta pegando feio esse seu chororo..

 

PS. nao sei usar essa ferramenta hide, mas acredito no bom senso (e inteligencia) dos foristas q ao menos saibam LER e parar a leitura após certos avisos prévios, no devido tempo. Logo, se deu continuidade a leitura foi por conta própria...

Link to comment
Share on other sites

ainda bem q coloquei a palavra Spoiler antes do comentario.. B)

e Gilson, pára me mimimi mermao q ja agora já ta pegando feio esse seu chororo..

 

PS. nao sei usar essa ferramenta hide, mas acredito no bom senso (e inteligencia) dos foristas q ao menos saibam LER e parar a leitura após certos avisos prévios, no devido tempo. Logo, se deu continuidade a leitura foi por conta própria...

 

o choro é livre, mermao

Link to comment
Share on other sites

 

concordei com tudo, parece video game, que essa formula da márvel de não avançar (será preguiça ou medo de estragar?), ficando na destruição pela destruição...

 

Geração videogame, geração video gameee, geração video gameee..

 

E segundo a critica do Bruno Carvalho, agora pronto, vai ficar essa corridinha ridícula (que eu até apontei que o Jurassic World parece explorar, pelo menos é o que indica o filme) da briga "mais maior de todas", que deixa o pau dos meninos mais duros, uuurruuu, valha minha santa vida, que correria fútil!

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...