Jump to content
Forum Cinema em Cena
Nacka

Obituários (in memoriam)

Recommended Posts

Morre Bob Givens, o criador do Pernalonga,

aos 99 anos

bobgivens-696x510.jpg

Robert “Bob” Givens, um animador que participou da criação do Pernalonga e do longa Branca de Neve e os Sete Anões, a primeira animação em longa metragem da Disney, faleceu na última quinta (14) aos 99 anos de idade.O site Animation Magazine deu a notícia, citando um post no Facebook de sua filha, Mariana Givens, anunciando a morte do pai.Após seu trabalho em Branca de Neve, Givens trocou a Disney pelo departamento de animação da Warner, onde trabalhou com lendas como Chuck Jones e Tex Avery. Givens revisou o design original do Pernalonga, assinado por Avery, e suas modificações foram essenciais para criar a personalidade do coelho. Após se alistar no exército e lutar na 2ª Guerra Mundial, Givens retornou à Warner e trabalhou como designer de personagens por anos no estúdio e em várias outras empresas, como a Hanna-Barbera.
 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Heather North, a voz original de Daphne em Scooby-Doo, morre aos 71 anos de idade

Heather-696x450.jpg

Heather North, mais conhecida por ter feito a voz original da Daphnee na série animada do Scooby-Doo, faleceu vítima de uma doença que enfrentou durante anos.De acordo com o site The Hollywood Reporter, Heather morreu em 30 de novembro em sua casa, depois de perder a batalha contra uma doença que acompanhou a dubladora por muito tempo.O marido de North, o produtor de TV H. Wesley Kenney, faleceu antes dela, em janeiro de 2015.Heather North começou a trabalhar na televisão em 1965, quando em 1970, iniciou o trabalho de dublagem de Daphne na segunda temporada da série animada do Scooby-Doo.North reprisou o papel em The New Scooby-Doo Movies em 72, The Scooby-Doo/Dynomutt Hour, em 1976 e Scooby-Doo Goes Hollywood em 1979. Continuou em diversas produções do cãozinho marrom até Scooby-Doo and the Monster of Mexico, em 2003.A atriz deixou um filho, uma afilhada e um afilhado, um neto e uma neta e seu marido. Faleceu aos 71 anos de idade.
 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

0937405.jpg

 

Morre Alfie Curtis, de Star Wars, aos 87 anos

Ator interpretou o Dr. Evazan, que ameaça Luke na Cantina Mos Eisley no primeiro Guerra nas Estrelas

Exatamente um ano após a morte de Carrie Fisher, a família Star Wars perdeu outro membro. Alfie Curtis, que interpretou o Dr. Evazan no primeiro Guerra nas Estrelas, faleceu aos 87 anos. De acordo com o Entertainment Weekly, a causa da morte não foi revelada.

Responsável por uma das cenas mais marcantes de Uma Nova Esperança, Curtis foi o Dr. Cornelius Evazan, um cirurgião promissor, que se tornou notório por conduzir experimentos médicos cruéis, e posteriormente virou contrabandista. No filme de 1977, ele ameaça Luke Skywalker (Mark Hamill) na cantina Mos Eisley antes de Obi-Wan Kenobi (Alec Guinness) intervir com um sabre de luz.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Morre Darlanne Fluegel, de Era Uma Vez na América, aos 64 anos

Por
 Caio Coletti
 -
 04/01/2018
darlanne-696x464.jpg Darlanne Fluegel
 
Ouça este conteúdo0:0001:13Audima

A atriz Darlanne Fluegel, que alcançou um período de notoriedade com papéis em Era Uma Vez na América (1984) e Viver e Morrer em Los Angeles (1985), faleceu aos 64 anos.

 

A filha de Fluegel, Jenna Carey, disse ao The Hollywood Reporter que a mãe falecer no dia 15 de dezembro de 2017, em sua casa em Orlando (EUA), após batalha contra o Mal de Alzheimer. A família escolheu divulgar o falecimento só agora.

Fluegel apareceu como a namorada de Robert De Niro em Era Uma Vez na América, e também fez par com Kirk Douglas em Os Últimos Durões (1986).

Outros papéis da atriz podem ser vistos em Dois Policiais em Apuros (1986), Condenação Brutal (1989), Cemitério Maldito 2 (1992) e Darkman 3 (1996). Ela parou de atuar após essa última aparição.

 

FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dolores O'Riordan, cantora do Cranberries, morre aos 46 anos

Ela ficou famosa por hits como 'Zombie', 'Linger', 'Dreams', 'Ode to my family' e 'Salvation'.

 
 

15/01/2018 15h21  Atualizado há menos de 1 minuto

dolores-oriordan-cranberries.jpg

 
 

Dolores O'Riordan, cantora do Cranberries, morreu aos 46 anos, segundo o jornal "Irish Times".

O jornal diz que um representante enviou nota dizendo que os integrantes da banda "estão devastados por ouvir as notícias" e pediram privacidade "nesta hora muito difícil".

Não há mais informações sobre a morte.

Dolores nasceu em Ballybricken, na Irlanda, em 1971, a mais nova de sete filhos.

 

Hits nos anos 90

 

Ela entrou no Cranberries em 1990. A banda emplacou hits como "Zombie", "Linger", "Dreams", "Ode to my family" e "Salvation".

O grupo vendeu mais de 40 milhões de cópias de seus seis álbuns. A estreia foi em 1993, com "Everybody else is doing it, so why can't we?".

O trabalho mais recente de inéditas, "Roses", é de 2012, o único de inéditas após a reunião, em 2010. Antes, os integrantes haviam ficado afastados por seis anos.

Dolores deixa três filhos, Taylor Baxter, Molly Leigh e Dakota Rain, e o ex-marido, Don Burton.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/dolores-oriordan-cantora-do-cranberries-morre-aos-46-anos.ghtml

image.jpeg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dorothy Malone, atriz vencedora do Oscar, morre aos 92 anos

Intérprete conquistou a estatueta em 1956
19/01/2018 - 23:32 - FÁBIO DE SOUZA GOMES
-
 

Dorothy Malone faleceu nesta sexta-feira (19). Vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo longa de 1956 Palavras ao Vento, ela morreu ao 92 anos por causas naturais. A confirmação do óbito foi realizada por seu agente, Burt Shapiro (Via Variety).

A atriz ainda fez muito sucesso durante a década de 60, especialmente graças ao seu trabalho no seriado Peyton Place, onde interpretou Constance MacKenzie.

Seu último trabalho foi em 1992, onde interpretou uma amiga de Sharon Stone em Instinto Selvagem

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ninguém aqui noticiou... morreu Bradford Dilmann... Fez Fuga do Planeta dos Macacos, topou com Dirty Harry duas vezes e foi o herói improvável do clássico Piranha (1978)...

Bradford Dillman, Star of Broadway and Hollywood, Dies at 87

By MAGGIE ASTORJAN. 21, 2018

 
Photo
23dillman1-master768-v2.jpg
 
Bradford Dillman, right, and Dean Stockwell as college students who seek to commit the perfect crime in “Compulsion.” Credit20th Century Fox/Photofest

Bradford Dillman, a Broadway and film actor known for his roles in the original Broadway production of “Long Day’s Journey Into Night” and the movie “Compulsion,” died on Jan. 16 in Santa Barbara, Calif. He was 87.

His manager, Ted Gekis, said the cause was complications of pneumonia.

Mr. Dillman began acting professionally in 1953 and had his breakthrough three years later in “Long Day’s Journey,” playing Edmund Tyrone, the peacekeeping younger brother in a deeply dysfunctional family. The director, José Quintero, picked him out of 500 applicants, The New York Times reported in 1959.

It was a very different role from the dark characters he would become known for, but it earned him a 1957 Theater World Award and a contract with 20th Century Fox.

In 1959, Mr. Dillman won a Golden Globe for most promising newcomer, starring that year with Orson Welles and Dean Stockwell in “Compulsion,” a film based on the Leopold and Loeb murders in Chicago.

Photo
22xp-dillman1-blog427-v2.jpg
 
Bradford Dillman with Dolores Hart on the set of “Francis of Assisi” in 1960. CreditAssociated Press

In the movie, Mr. Dillman portrayed Artie Straus (a stand-in for the real-life Richard Loeb), an arrogant law student from a socially prominent family who persuades a classmate (Mr. Stockwell) to help him commit the perfect crime as a demonstration of their superior intellect.

It would become one of his best-known performances.

“Bradford Dillman emerges as an actor of imposing stature as the bossy, over-ebullient and immature mama’s boy, Artie,” A. H. Weiler wrote in a Times review.

Mr. Dillman, Mr. Stockwell and Mr. Welles shared best actor honors at the Cannes Film Festival.

In an interview with The Times shortly after “Compulsion” was released, Mr. Dillman gave some insight into his acting philosophy, criticizing what he called “ ‘the beat’ acting style.” He said it made a mockery of the Actors Studio and Lee Strasberg’s Method.

“To me this much-touted new ‘technique’ is a reversion to the animalistic, a declaration of spiritual bankruptcy, a shedding of hard-won civilized sentiments like tenderness, honor, self-respect, loyalty, friendship, love,” he said. “All this glaring out at the world from beneath furrowed brows, these shufflings and shamblings and evasivenesses, the self-hate projections, the affected stammerings and word repetitions and vowel swallowings. To me these are ridiculous, infantile.”

The Times’s Lawrence J. Quirk quoted him approvingly and wrote: “Dillman is an individualist and a breaker of rules. He dares to dress neatly. He dares to be a gentleman. He scorns white buckskins, clean or dirty. He doesn’t scratch. He doesn’t mumble. He doesn’t spout phrases like ‘gas it, man!’ He doesn’t hate himself. He isn’t lonely.”

Photo
22xp-dillman2-blog427.jpg
 
Mr. Dillman with Jean Simmons in a 1966 episode of “Bob Hope Presents the Chrysler Theater.”CreditDavid Smith/Associated Press

Bradford Dillman was born in San Francisco on April 14, 1930, to Dean Dillman, a stockbroker, and the former Josephine Moore. After attending St. Ignatius High School in San Francisco, he went cross-country to enroll in the Hotchkiss School in Connecticut, where he performed in school plays before graduating and entering Yale.

He continued to act in amateur productions as a student at Yale and, during summer breaks, in Santa Barbara, Calif., where his parents lived. He earned a degree in literature from Yale in 1951. After graduation, he served in the Marines during the Korean War. He was discharged with the rank of first lieutenant in 1953.

After his military service he turned down a scholarship to attend the Royal Academy of Dramatic Arts in London when he was offered a role in an Off Broadway production.

His acting career was prolific, with at least 140 film and television credits. He rarely turned down a job.

He had children, he said, “and had to put food on the table,” he told Variety in 1995, calling himself “a Safeway actor.”

Mr. Dillman played prominent roles in “The Enforcer” and “Sudden Impact,” the third and fourth films in the “Dirty Harry” series, and won a Daytime Emmy Award in 1975 for his work on the TV series “The ABC Afternoon Playbreak.”

In 1973, he returned to Eugene O’Neill’s work, playing Willie Oban in a film adaptation of “The Iceman Cometh.” He also acted occasionally on the TV series “Murder, She Wrote,” starring Angela Lansbury, a friend.

Offscreen, Mr. Dillman was a writer of both fiction and nonfiction. His books include “Inside the New York Giants” (1995) and “Dropkick: A Football Fantasy” (1998), as well as the novels “That Air Forever Dark” (2001) and “Kissing Kate” (2005). He also wrote a memoir, “Are You Anybody? An Actor’s Life” (1997).

Mr. Dillman was married twice: to Frieda Harding McIntosh from 1956 to 1962, and to Suzy Parker, a model and actress, from 1963 until her death in 2003.

He is survived by three sons, Jeffrey, Charlie and Christopher; two daughters, Pamela Dillman Haskell and Dinah Dillman Kaufmann; a sister, Corinne Dillman Lansill; a stepdaughter, Georgia Thoreau LaSalle; eight grandchildren; and two step-grandchildren.

 

51C3aV1E1PL._SX385_.jpg

 

The_Enforcer_34949_Medium.jpg

2462.jpg?w=300&q=55&auto=format&usm=12&fit=max&s=f5f8c3c4e44f3e09345f723a2f7c74f9

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Morre Robert Dowdell, de Viagem ao Fundo do Mar, aos 85 anos

dowdell-696x392.jpg

O ator americano Robert Dowdell, astro da clássica série Viagem ao Fundo do Mar (1964-1968), faleceu nessa terça (23) aos 85 anos.Diane Kachman, porta-voz da família, informou a morte nessa sexta (26) ao The Hollywood Reporter. Em 109 episódios de Viagem ao Fundo do Mar, Dowdell interpretou o tenente Chip Morton, segundo em comando no submarino Seaview. Dowdell apareceu também na série Stoney Burke (1962-1963) e no filme Assassinato nos Estados Unidos (1987). O ator seguiu na ativa até 1991, quando atuou na série Hunter.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites

John Morris, compositor indicado ao Oscar, morre aos 91 anos

Por
 Pedro Vieira
 -
 28/01/2018
John-Morris-696x392.jpg John Morris
Ouça este conteúdo0:0000:35Audima

John Morris, compositor famoso que foi indicado ao Oscar e venceu um Emmy, morreu aos 91 anos.

 

A morte do compositor ocorreu na última quinta-feira (25), mas só foi noticiada agora (via Deadline).

Morris conseguiu uma indicação ao Oscar graças ao seu trabalho no filme Banzé no Oeste, além de ter participado de vários outros longas, principalmente de comédia.

Segundo a filha do compositor, ele teria morrido devido a um infecção respiratória.

 

FONTE: CINEPOP

 

O cara era bom. A trilha de O JOVEM FRANKENSTEIN é soberba

 

 

 

 

Que descanse em paz.

Share this post


Link to post
Share on other sites

John Mahoney, o Martin Crane de Frasier, morre aos 77 anos

Ator esteve na série durante 11 temporadas

- Frasier/NBC/Reprodução

 

Conhecido por interpretar Martin Crane durante as 11 temporadas de Frasier, o ator John Mahoney faleceu neste domingo (4), de acordo com o TMZ. Um representante afirmou ao site que Mahoney morreu em uma unidade de cuidados paliativos.

Indicado duas vezes tanto para o Emmy quanto para o Globo de Ouro por Frasier, Mahoney também fez carreira no cinema, tendo atuado em O Primeiro Amor, Barton Fink - Delírios de Hollywood e Digam o Que Quiserem. No teatro, ele ganhou um Tony em 1986.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Reg E. Cathey, ator de House of Cards e The Wire, morre aos 59 anos de idade

Ator foi vítima de câncer pulmonar
- Netflix/Divulgação
 

Ator conhecido por House of CardsOz The Wire, morreu aos 59 anos de idade. A causa da morte foi câncer pulmonar segundo o TMZ, que aponta que a causa já era conhecida e que Cathey faleceu em sua casa na cidade de Nova York, "cercado por amigos e família".

Com mais de 30 anos de carreira, o ator teve participações de peso na televisão. Em várias temporadas de The Wire, aclamada série de TV da HBO, viveu Normal Wilson, assistente do político e prefeito Tommy Carcetti (Aiden Gillian). David Simon, criador do programa, prestou seus tributos no Twitter:

"Não era só um ótimo e habilidosos ator mas simplesmente um fantástico ser humano com quem dividi longos dias no set. Sua sagacidade era de impressionar e fazer pensar. Reg, sua memória é uma benção", disse Simon.

Além de atuar em OzOutcast e filmes como Quarteto Fantástico SWAT, Cathey marcou presença na Netflix ao interpretar Freddy, o churrasqueiro favorito do presidente Frank Underwood (Kevin Spacey) em House of Cards. O papel lhe rendeu o prêmio de Melhor Participação Especial no Emmy 2015.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 hours ago, CACO/CAMPOS said:

Reg E. Cathey, ator de House of Cards e The Wire, morre aos 59 anos de idade

Ator foi vítima de câncer pulmonar
- Netflix/Divulgação
 

Ator conhecido por House of CardsOz The Wire, morreu aos 59 anos de idade. A causa da morte foi câncer pulmonar segundo o TMZ, que aponta que a causa já era conhecida e que Cathey faleceu em sua casa na cidade de Nova York, "cercado por amigos e família".

Com mais de 30 anos de carreira, o ator teve participações de peso na televisão. Em várias temporadas de The Wire, aclamada série de TV da HBO, viveu Normal Wilson, assistente do político e prefeito Tommy Carcetti (Aiden Gillian). David Simon, criador do programa, prestou seus tributos no Twitter:

"Não era só um ótimo e habilidosos ator mas simplesmente um fantástico ser humano com quem dividi longos dias no set. Sua sagacidade era de impressionar e fazer pensar. Reg, sua memória é uma benção", disse Simon.

Além de atuar em OzOutcast e filmes como Quarteto Fantástico SWAT, Cathey marcou presença na Netflix ao interpretar Freddy, o churrasqueiro favorito do presidente Frank Underwood (Kevin Spacey) em House of Cards. O papel lhe rendeu o prêmio de Melhor Participação Especial no Emmy 2015.

 

O cara era realmente bom. Roubava a cena em HOUSE OF CARDS. Que descanse em paz.

 

John Gavin, ator de Psicose e Spartacus, morre aos 86 anos

Por
 Adolfo Molina
 -
 09/02/2018
 
John Gavin, ator de Psicose John Gavin, ator de Psicose
Ouça este conteúdo0:0000:44Audima

John Gavin, famoso por interpretar Sam Loomis no clássico Psicose, de Alfred Hitchcock, morreu nessa sexta (09) aos 86 anos.

 

Segundo informações do site TMZ, John sofreu de complicações após contrair pneumonia e também por conta da longa batalha que travou contra a leucemia.

Outros trabalhos de Gavin incluem Spartacus, de Stanley Kubrick e Imitação da Vida. John também ingressou na carreira política, quando foi escolhido para ser o embaixador dos EUA no México sob presidência de Ronald Reagan.

John Gavin deixa sua esposa, quatro filhos e 3 netos.

 

FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou com medo de acessar o imdb... Descobri que o Bradford Dilmann tinha morrido dois dias antes quando fui ver no app justamente se ele ainda estava vivo... E o mesmo com o John Gavin essa semana... Socorro... :blink:

Acabei de ver e a Olivia De Havilland ainda está viva... 101 anos... :D

Share this post


Link to post
Share on other sites
Morre Lewis Gilbert, diretor de três filmes da franquia James Bond
Por João Vitor Figueira — 27/02/2018 às 18:58
  

O cineasta britânico tinha 97 anos de idade.

4107879.jpg

O cineasta Lewis Gilbert faleceu aos 97 anos de idade. O filho do diretor, John Gilbert, confirmou em entrevista para a BBC que seu pai "morreu tranquilamente enquanto dormia". O realizador partiu em Mônaco, onde vivia desde 1975, após "sofrer de demência por quase uma década".

Gilbert foi indicado ao Oscar, Globo de Ouro e Palma de Ouro em Cannes por seu trabalho na comédia dramática Como Conquistar as Mulheres (1966), que traz Michael Caine no papel do mulherengo Alfie.

O cineasta realizou três filmes da franquia dedicada ao agente secreto James Bond: Com 007 Só Se Vive Duas Vezes (1967), 007 - O Espião Que Me Amava (1977) e 007 Contra o Foguete da Morte (1979).

"Lewis foi um verdadeiro cavalheiro. Fez uma enorme contribuição à indústria do cinema britânico e aos filmes de James Bond", afirmaram os produtores Michael G. Wilson e Barbara Broccoli, que trabalharam em diversos filmes sobre o personagem, em comunicado conjunto. "Seus filmes não são adorados apenas por nós, mas são considerados clássicos dentro da série. Vamos sentir muito a sua falta."

Nascido em Londres no ano de 1920, Lewis era filho de artistas e se apresentou em números musicais aos 5 anos de idade. Após a morte de seu pai, Lewis investiu na carreira de ator durante a infância e adolescência e foi o provedor de sua família. Apesar das chances de estudar atuação, Lewis preferiu buscar a carreira de diretor e foi assistente de Alfred Hitchcock em A Estalagem Maldita (1939).

Durante a Segunda Guerra Mundial, Lewis usou seus conhecimentos para servir à Royal Air Force Film Production Unit e First Motion Picture Unit, produzindo filmes de propaganda nas divisões militares dedicadas à produção audiovisual no Reino Unido e Estados Unidos.

Após a guerra, Lewis investiu na carreira de diretor, roteirista e produtor, tendo realizado filmes como A Sombra do Pecado (1955), O Céu ao Seu Alcance (1956), Amanhã Sorrirei Outra Vez (1958), Afundem o Bismarck (1960), Revolta em Alto Mar (1962), O Despertar de Rita (1983) e Shirley Valentine (1989).

Em 1997, Lewis foi condecorado Comendador da Ordem do Império Britânico. Seu último filme como realizador foi Before You Go (2002), estrelado por Julie Walters.

 

FONTE: ADORO CINEMA

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Diretor Milos Forman, de 'Um Estranho no Ninho', morre aos 86

Resultado de imagem para milos forman

Cineasta também se destacou por dirigir os filmes 'Amadeus' e 'O Povo Contra Larry Flynt'

O diretor de cinema Milos Forman morreu, aos 86 anos, na madrugada de sábado, 14. O anúncio foi feito pela imprensa República Tcheca. Sua mulher, Martina, disse: “Ele morreu em paz, cercado pela sua família e entes queridos”. Milos Forman ficou consagrado com o filme “Amadeus”, sobre o compositor Mozart. Com o filme, mostrando Mozart de maneira mundana, conquistou o grande público. Ganhador do Oscar pelos filmes “O Estranho no Ninho”, de 1976, e “Amadeus”, de 1985. Nascido nos Estados Unidos, o cineasta era de origem tcheca.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
43 minutes ago, Jorge Soto said:

Diretor Milos Forman, de 'Um Estranho no Ninho', morre aos 86

Resultado de imagem para milos forman

Cineasta também se destacou por dirigir os filmes 'Amadeus' e 'O Povo Contra Larry Flynt'

O diretor de cinema Milos Forman morreu, aos 86 anos, na madrugada de sábado, 14. O anúncio foi feito pela imprensa República Tcheca. Sua mulher, Martina, disse: “Ele morreu em paz, cercado pela sua família e entes queridos”. Milos Forman ficou consagrado com o filme “Amadeus”, sobre o compositor Mozart. Com o filme, mostrando Mozart de maneira mundana, conquistou o grande público. Ganhador do Oscar pelos filmes “O Estranho no Ninho”, de 1976, e “Amadeus”, de 1985. Nascido nos Estados Unidos, o cineasta era de origem tcheca.
 

Não! :(

Share this post


Link to post
Share on other sites

Morre aos 88 anos o cineasta

italiano Vittorio Taviani

Taviani assinou quinze longas-metragens. O mais famoso deles, 'Padre Padrone', ganhou a Palma de Ouro de Cannes em 1977.

O cineasta italiano Vittorio Taviani no Festival de Cinema de Berlim em 2012 (Foto: Tobias Schwarz/Reuters/File Photo)

cineasta Vittorio Taviani, que, junto com seu irmão Paolo, assinou alguns dos grandes filmes do cinema italiano, morreu em Roma aos 88 anos, informou neste domingo (15) a imprensa italiana, citando fontes familiares. O cineasta, doente há bastante tempo, realizou com seu irmão quinze longas-metragens, o mais famoso dos quais, Padre Padrone, Palma de Ouro no Festival de Cannes em 1977. Nascido em 20 de setembro de 1929 em San Miniato, na Toscana (centro da Itália), Vittorio era dois anos mais velho que seu irmão Paolo, com quem formou um dueto quase único na história da sétima arte. Fortemente inspirados pelo mestre do neo-realismo Roberto Rosselini, os dois irmãos, filhos de um advogado antifascista, interessaram-se desde o início de suas carreiras, na década de 1960, por tratar de questões sociais. Seu cinema atípico, marcado por um estilo muito literário, mistura história, psicanálise e poesia.

 

:(-_-

Resultado de imagem para assim nao dá

Share this post


Link to post
Share on other sites

R. Lee Ermey, ator de 'Nascido para matar', morre aos 74 anos

Ex-militar que fez carreira em Hollywood teve complicações relacionadas à pneumonia, segundo empresário. Ele também atuou em 'Arquivo X' e 'Toy story'.

 
 

Por G1

16/04/2018 09h27  Atualizado há menos de 1 minuto

O ator e ex-fuzileiro naval R. Lee Ermey em encontro com fãs em Erie, na Pensilvânia (EUA), em 2014 (Foto: Jack Hanrahan/Erie Times-News via AP)

O ator e ex-fuzileiro naval R. Lee Ermey em encontro com fãs em Erie, na Pensilvânia (EUA), em 2014 (Foto: Jack Hanrahan/Erie Times-News via AP)

 
 

R. Lee Ermey, um ex-fuzileiro naval que fez carreira em Hollywood, morreu neste domingo (15), informou seu empresário à agência Associated Press. Ele tinha 74 anos.

O ator ficou conhecido em papéis de militares intransigentes, como o do sargento Hartman de "Nascido para matar" (1987), dirigido por Stanley Kubrick. Pelo trabalho, Ermey foi indicado ao Globo de Ouro.

R. Lee Ermey em cena de 'Nascido para matar' (Foto: Divulgação)

 

R. Lee Ermey em cena de 'Nascido para matar' (Foto: Divulgação)

O empresário do artista, Bill Rogin, disse que ele morreu devido a complicações relacionadas à pneumonia.

Os atores Matthew Modine e Vincent D'Onofrio, que atuaram com Ermey no filme de Kubrick, lamentaram a perda nas redes sociais.

"Sempre fiel. Sempre leal", escreveu Modine, citando um poema de Dylan Thomas. "Ermey era incomparável", disse D'Onofrio.

https://g1.globo.com/pop-arte/cinema/noticia/r-lee-ermey-ator-de-nascido-para-matar-morre-aos-74-anos.ghtml

image.jpeg

image.jpeg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Morre Waldyr Sant´Anna, o primeiro dublador do Homer Simpson

Ele também deu voz a Eddie Murphy em algumas produções
21/04/2018 - 12:22 - MARIANA CANHISARES
Resultado de imagem para Waldyr Sant´Anna

O ator e dublador Waldyr Sant´Anna, conhecido por ser o primeiro a dar voz ao Homer em Os Simpsons, faleceu aos 81 anos na manhã deste sábado (21), no Rio de Janeiro. Por enquanto, não se sabe a causa da morte.

Considerado um dos grandes nomes da dublagem do Brasil, Sant´Anna deu voz a Eddie Murphynos longas Trocando as Bolas, Um Tira da Pesada II e Um Príncipe em Nova York, além de vários personagens na primeira temporada de Jornada nas Estrelas - A Nova Geração. Em Os Simpsons, ele também dublou o Vovô Simpson.

Quanto às novelas, ele esteve em Água-Viva, Rosa Baiana, Guerra dos Sexos, Roque Santeiro, Baila Comigo e muitas outras.

 

Melhor dublador do Homer Simpson e fez um excelente trabalho com o Eddie Murphy

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Que dia.

 

Nelson Pereira dos Santos, diretor de Vidas Secas e Rio, 40 Graus, morre aos 89 anos

Ele foi um dos principais nomes do Cinema Novo
21/04/2018 - 18:29 - MARIANA CANHISARES
 
Youtube/Reprodução
- Youtube/Reprodução
 

O cineasta Nelson Pereira dos Santos faleceu na tarde deste sábado (21), aos 89 anos, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo. Diagnosticado há 40 dias com um câncer de fígado, ele estava internado no Rio de Janeiro devido a uma pneumonia, mas não resistiu.

Um dos grandes nomes do Cinema Novo, Nelson Pereira dos Santos comandou obras importantes do cinema nacional, a exemplo de Rio, 40 Graus e Vidas Secas, além de assinar o roteiro de boa parte de seus trabalhos. Suas últimas produções foram os documentários A Música Segundo Tom Jobim e A Luz de Tom.

Vale notar também que em 2006 ele se tornou membro da Academia Brasileira de Letras, o primeiro cineasta a ganhar uma vaga. Formado em Direito na USP, ele trabalhou como jornalistas em alguns veículos, como o Jornal do Brasil.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Ok. Deu por hoje.

 

Verne Troyer, conhecido por interpretar Mini-Me em Austin Powers, morre aos 49 anos

Ator lutava contra alcoolismo
21/04/2018 - 17:52 - MARIANA CANHISARES

O ator Verne Troyer, conhecido por interpretar Mini-Me em Austin Powers: O Agente 'Bond' Cama e Austin Powers em o Homem do Membro de Ouro, faleceu na tarde deste sábado (21), aos 49 anos.

Ele, que tornou pública sua luta contra o alcoolismo, foi internado no início do mês, quando policiais o encontraram na sua casa bêbado e com tendências suicidas, de acordo com o TMZ. Na ocasião, ele recebeu tratamento para intoxicação alcoólica.

Nas redes sociais, a família lamentou sua morte:

"É com grande pesar que escrevemos que Verne faleceu hoje. Ele era um indivíduo muito carinho. Queria fazer todos sorrirem e serem felizes. Qualquer pessoa que precisasse, ele ajudaria o máximo que pudesse. Verne torcia que tivesse causado uma mudança positiva com a plataforma que tinha e trabalhava para espalhar essa mensagem todos os dias. [...] Verne também foi um lutador quando se tratavam de suas batalhas pessoais. Ao longo dos anos, ele lutou e venceu, lutou e venceu e lutou um pouco mais, mas infelizmente essa vez foi demais. [...] Depressão e suicídio são questões muito sérias. Nunca se sabe o tipo de conflito que a pessoa está passando internamente. Sejam gentis uns com os outros. E saibam, nunca é tarde para procurar ajuda."

O ator Mike Myers também se manifestou sobre a morte do colega (via Rolling Stone): "É um dia triste, mas espero que ele esteja num lugar melhor. Sentiremos sua falta."

Na carreira de Troyer predominaram os papéis em comédia, a exemplo dos longas O Guru do Amor, Jimmy Bolha e Salve-se Quem Puder. Ele também marcou presença na TV, aparecendo nas séries Two and a Half Men, Scrubs e Sabrina, a Aprendiz de Feiticeira.

 

FONTE: OMELETE

Me fez rir muito como o Mini Me. Que descanse em paz.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×