UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Mr. Scofield

Religião (#4)

Recommended Posts

Acho que realmente não é essa a questão. Aliás esse é outro assunto que pessoal que como eu, que defende o aborto, tem medo de discutir por causa das respostas "feias" que precisam dar.

 

Deixe-me ver se entendi: para os pró-aborto é pacífica a questão de que o ser gerado no ventre da mulher É um ser humano e que o aborto seria então apenas mais uma forma de assassinato?

 

E o que seriam respostas "feias"?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que a questão, para o scofa, e meramente biológica.

Trata-se de um ser vivo, numa fase embrionaria em formação não de um bebe. Não plantar uma semente não e o mesmo que matar uma arvore, correto?

Uma analogia barata, mas acho que tenta esclarecer o que o Scofa quis dizer.

 

Eu particularmente sou a favor da interrupção da gravidez sim, mas em casos muito específicos. Não sei se eu me encaixo efetivamente num grupo pro aborto de maneira objetiva, por que existem N situações das quais nao concordo com ele. Muito mais das que sou contra, das que sou a favor, e honestamente, ate das situações das quais concordo, nao sei se eu faria, se estivesse as vivendo. Mas sua proibição pra mim e errado, eu não fazer (minha mulher ou caso em minha familia), nao quer dizer ser o certo ou o melhor pra outra pessoa.

 

No mais, gostei da audiência pra mim dook. Você me ama!!

Brincadeiras a parte, não tenho qualquer problema como ja disse em elogiar posts, seus. Ja o fiz N vezes. O que me incomoda e muito já foi falado, e de minha parte também já foi resolvido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que a questão, para o scofa, e meramente biológica.

Trata-se de um ser vivo, numa fase embrionaria em formação não de um bebe. Não plantar uma semente não e o mesmo que matar uma arvore, correto?

Uma analogia barata, mas acho que tenta esclarecer o que o Scofa quis dizer.

 

Receio que a analogia não dê conta do quadro. No caso, a "semente" já foi plantada... Seria o caso de arrancar o raminho que sai pra fora da terra, antes deste tornar-se uma árvore. 

 

 

Eu particularmente sou a favor da interrupção da gravidez sim, mas em casos muito específicos. Não sei se eu me encaixo efetivamente num grupo pro aborto de maneira objetiva, por que existem N situações das quais nao concordo com ele. Muito mais das que sou contra, das que sou a favor, e honestamente, ate das situações das quais concordo, nao sei se eu faria, se estivesse as vivendo. Mas sua proibição pra mim e errado, eu não fazer (minha mulher ou caso em minha familia), nao quer dizer ser o certo ou o melhor pra outra pessoa.

 

A questão penso não ser essa... Não se trata de estabelecer o que é melhor ou não para a outra pessoa, mas de defender o direito à vida de um ser humano em formação que tem o direito à existir e que na situação em questão, não pode se defender ou escolher se quer viver ou não. Quando a mulher aborta, ela faz uma escolha não só por ela, mas também pelo ser que ela está gerando. Ela pode decidir pelo outro? Ela tem autoridade para decidir pelo outro? Se sim, quem deu esta autoridade a ela?

 

O assunto é muito mais complexo dos que querem pensar os que são pró-aborto. Reduzir a discussão ao escopo da "saúde pública" ou que "a mulher tem direito sobre o seu corpo" é ignorar a complexidade da situação e agir com extrema temeridade. Como li no facebook ontem, ser contra ou a favor do aborto não é uma questão política, de gênero, etc; é uma questão de caráter. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, eu já falei de minha opinião sobre o aborto aqui, não creio ser o tópico adequado para discutir porque minha opinião não considera o escopo religioso, tema do tópico.

Mas, sinceramente, ouvir falar que não tenho caráter por ser a favor dele me faz esvair por completo a vontade de discutir sobre o tema. Só um adendo: a questão é muito mas complexa para os categorizados como pró aborto (que é um termo inadequado e dramático pra denegrir) que isso acima exposto. E já discutimos aqui.

Aliás, o facebook é um celeiro de bobagens inúteis com essas frases imbecis pré fabricadas. Não é o primeiro caso que vejo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, eu já falei de minha opinião sobre o aborto aqui, não creio ser o tópico adequado para discutir porque minha opinião não considera o escopo religioso, tema do tópico.

Mas, sinceramente, ouvir falar que não tenho caráter por ser a favor dele me faz esvair por completo a vontade de discutir sobre o tema. Só um adendo: a questão é muito mas complexa para os categorizados como pró aborto (que é um termo inadequado e dramático pra denegrir) que isso acima exposto. E já discutimos aqui.

Aliás, o facebook é um celeiro de bobagens inúteis com essas frases imbecis pré fabricadas. Não é o primeiro caso que vejo.

 

Não entendo essa questão do caráter como o fato de uma pessoa que apoia o aborto ser uma pessoa sem caráter... Toda e qualquer pessoa tem um caráter...

Share this post


Link to post
Share on other sites

É porque normalmente os esquentadinhos do facebook adoram ficar tentando rebaixar os outros para reafirmarem suas posturas. A grande verdade é que estão acostumados a pessoas que, de fato, além de não ter paciência com crenças diferentes das suas, também tentam rebaixá-los, criando um ciclo vicioso. Eu não ligo, mas não sou destes, felizmente. Tem um grupo anti-Dilma também que é um horror, são desmedidos em suas colocações e quando você fala alguma coisa você é partidário do pt.

 

A propósito, Gust, só para não deixar você sem resposta: para mim não é uma questão biológica, é uma questão de realidade social.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ok, voltemos a falar de moral relativa então... 

 

Nesse sentido eu só expressei minha opinião sobre a moral. Eu NÃO SEI se existe uma moral absoluta e, francamente, como não sou religioso, não me importo com a resposta porque não altera minha realidade concreta. Me importa o que está à minha volta com a qual interajo e imagino poder alterar ou propor algum tipo de reflexão (em certa instância) ativamente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho engraçado o Dook criar tanto caso com o aborto mas não ligar a mínima com pessoas sendo metralhadas na síria, Afeganistão ou outro país.

 

Alhos e bugalhos.

NINGUÉM é alheio à questão de pessoas metralhadas na Síria, isso é um exagero grotesco.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Receio que a analogia não dê conta do quadro. No caso, a "semente" já foi plantada... Seria o caso de arrancar o raminho que sai pra fora da terra, antes deste tornar-se uma árvore. 

 

Errado, o ramo já é uma arvore que "nasceu", é uma arvore filhote.

 

Dentro da semente é o zigoto, ou seja, é depois da fecundação.

 

O zigoto irá iniciar um desenvolvimento apartir de um estimulo do ambiente (umidade, temperatura, ph do solo em que ela está plantada, luminosidade...) e ai ela começará a sofrer divisões e as células começarão a se diferenciar e virar tecidos vegetais de crescimento secundário e primário, e nessa formação estará fomando o galhinho. 

 

É claro que é um processo com menos etapas que o desenvolvimento do embrião humano, mas o primeiro galhinho já não é mais zigoto. 

 

Um zigoto é uma célula que ainda irá se diferenciar. 

 

Acho problemático o aborto enquanto o embrião já tem o sistema nervoso significativamente desenvolvido. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alhos e bugalhos.

NINGUÉM é alheio à questão de pessoas metralhadas na Síria, isso é um exagero grotesco.

 

Ele acha que as pessoas que metralham outras na Síria ou em qualquer outro país em guerra não estão pecando.

Por isso é engraçado, ele diz que uma vida é tão preciosa que até mesmo uma vida que ainda está se formando deve ser mantida pois senão seria pecado, mas uma vida que vive num país em guerra pode ser tranquilamente terminada porque não é pecado.

 

Agora imagine duas situações.

Uma quando a mãe está grávida e quer abortar por qualquer motivo, talvez um fruto de um estupro.Se ela fizer isso, é pecado.

Mas se esse filho vai viver em outro país e o brasil entra em guerra com esse país e essa mãe mata o filho numa batalha, aí não é pecado, está tudo certo.

 

O que aponto aqui é coerência, se uma vida é tão preciosa que não se deve abortar, então ela também não dever ser desperdiçada numa guerra ou numa operação policial.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Errado, o ramo já é uma arvore que "nasceu", é uma arvore filhote.

 

Dentro da semente é o zigoto, ou seja, é depois da fecundação.

 

O zigoto irá iniciar um desenvolvimento apartir de um estimulo do ambiente (umidade, temperatura, ph do solo em que ela está plantada, luminosidade...) e ai ela começará a sofrer divisões e as células começarão a se diferenciar e virar tecidos vegetais de crescimento secundário e primário, e nessa formação estará fomando o galhinho. 

 

É claro que é um processo com menos etapas que o desenvolvimento do embrião humano, mas o primeiro galhinho já não é mais zigoto. 

 

Um zigoto é uma célula que ainda irá se diferenciar. 

 

Obrigado pela aulinha de 5ª série... 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ele acha que as pessoas que metralham outras na Síria ou em qualquer outro país em guerra não estão pecando.

Por isso é engraçado, ele diz que uma vida é tão preciosa que até mesmo uma vida que ainda está se formando deve ser mantida pois senão seria pecado, mas uma vida que vive num país em guerra pode ser tranquilamente terminada porque não é pecado.

 

Agora imagine duas situações.

Uma quando a mãe está grávida e quer abortar por qualquer motivo, talvez um fruto de um estupro.Se ela fizer isso, é pecado.

Mas se esse filho vai viver em outro país e o brasil entra em guerra com esse país e essa mãe mata o filho numa batalha, aí não é pecado, está tudo certo.

 

O que aponto aqui é coerência, se uma vida é tão preciosa que não se deve abortar, então ela também não dever ser desperdiçada numa guerra ou numa operação policial.

 

Onde ele disse que matar não é pecado?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pergunte para ele se ele acha que é pecado matar alguém numa guerra ou numa operação policial.

 

Para facilitar:

 

http://forum.cinemaemcena.com.br/index.php?/topic/4327-religi%C3%A3o-4/page-104

 

Verá que ele diz que o cristão têm liberdade de decidir se mata ou não, pois matar nestes casos não é contra a bíblia.

 

Então não é pecado matar outros evangélicos, matar crianças, animais, filhos, filhas, mães , pais etc...basta os dois países estarem em guerra ou algum deles ser bandido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguém com conhecimento em biologia/medicina pode dizer melhor, mas é quase consenso que a gravidez começa pra valer mesmo na nidação. Se bem que isso é mais para fins de pesquisas com células tronco embrionárias do que aborto, mas a discussão é válida, até porque existe até pílula do MÊS seguinte, que é flagrantemente abortiva.

 

Em tempo: considero o aborto uma atitude abominável, excluído o caso de estupro ou perigo REAL à gestante, mas considero válida a discussão quanto à legalização da prática, tendo em vista que o estado animalesco do ser humano ainda não permitiu que evoluíssemos para algo eticamente superior. E falar que "é o corpo da mulher e ela decide" não é argumento, já que não temos nenhuma patologia que consista no surgimento de um feto no útero da mulher. Se forem discutir aborto, é melhor ir pela via ético-religiosa ou de controle social/populacional (gera futuros criminosos e tal).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pergunte para ele se ele acha que é pecado matar alguém numa guerra ou numa operação policial.

 

Para facilitar:

 

http://forum.cinemaemcena.com.br/index.php?/topic/4327-religi%C3%A3o-4/page-104

 

Verá que ele diz que o cristão têm liberdade de decidir se mata ou não, pois matar nestes casos não é contra a bíblia.

 

Então não é pecado matar outros evangélicos, matar crianças, animais, filhos, filhas, mães , pais etc...basta os dois países estarem em guerra ou algum deles ser bandido.

 

Pergunte para ele se ele acha que é pecado matar alguém numa guerra ou numa operação policial.

 

Para facilitar:

 

http://forum.cinemaemcena.com.br/index.php?/topic/4327-religi%C3%A3o-4/page-104

 

Verá que ele diz que o cristão têm liberdade de decidir se mata ou não, pois matar nestes casos não é contra a bíblia.

 

Então não é pecado matar outros evangélicos, matar crianças, animais, filhos, filhas, mães , pais etc...basta os dois países estarem em guerra ou algum deles ser bandido.

 

Você tá generalizando uma fala dele que se aplicar a um contexto bem específico...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...