Jump to content
Forum Cinema em Cena

A Bolha Assassina (Novo Remake)


Questão
 Share

Recommended Posts

“A Bolha Assassina” terá remake com diretor de “Os Mercenários 2” 
Ainda não há elenco escolhido 
Por Arianne Brogini - 22/01/2015 14:54 
 

  fto_ft1_36952.jpg Pôster do filme de 1958

O filme original é de 1958 e já teve um remake em 1988. Agora, vai ter mais uma versão, que será dirigida por Simon West, o mesmo de Con Air e Os Mercenários 2. A informação é do Deadline. A produção é da Goldcrest Films e as filmagens começam no verão americano (nosso inverno) com Richard Saperstein e Brian Witten como produtores. “Com a computação gráfica moderna podemos ter todo o potencial de A Bolha Assassina. O mundo que eu criei será totalmente crível, imersivo e satisfatório emocionalmente. É uma emoção apresentar este ícone tão duradouro para uma nova geração de fãs”, disse West.

O filme original, que é um clássico cult, teve Steve McQueen como protagonista e ele interpreta um adolescente que tenta deter uma bolha gelatinosa alienígena que aumenta de tamanho conforme vai devorando pessoas. Ela chega à Terra através de um meteorito. Houve uma continuação, em 1972, chamada Beware: The Blob, com direção de Larry Hagman. Também rolou o remake de 1988, dirigido por Chuck Russell. Rob Zombie chegou a anunciar que faria uma nova versão, mas acabou não levando adiante.

O próximo A Bolha Assassina ainda não tem data de estreia e nem elenco anunciado.

 

FONTE: OCAPACITOR

 

 O original envelheceu muito mal ao meu ver. Já o remake de 88 eu acho fantástico. Ainda não sei o que esperar desta nova versão.

Link to comment
Share on other sites

2...ou seja, nao precisava desta versão, pq o diretor ja adianta até q vai se fincar somente em efeitos.. :angry:

 

 Espere ai SOTO. Ele não disse que vai ficar SOMENTE em efeitos. Disse que a tecnologia de hoje permite que se use "todo o potencial da criatura" o que pode querer dizer um monte de coisas.

 

 Quanto a "Não precisar", não precisavam da versão de 88 também, o que não impediu que saísse um baita filme. Deixa rolar, pode sair coisa boa, pode não sair. A princípio, não tenho nada contra.

Link to comment
Share on other sites

eu tenho, prefiro ficar com boa memoria da ultima refilmagem... 

pergunta: qtas refilmagens duma obra serão necessarias até q a propria obra original fique saturada de si mesma?

 

 A não ser que você venha a sofrer de amnésia, não vejo por que perderia as suas boas memórias da ultima refilmagem.

 

  E nenhuma refilmagem pode fazer a obra original ficar "saturada de si mesma". Cada obra tem o seu próprio valor.

Link to comment
Share on other sites

 A não ser que você venha a sofrer de amnésia, não vejo por que perderia as suas boas memórias da ultima refilmagem.

 

  E nenhuma refilmagem pode fazer a obra original ficar "saturada de si mesma". Cada obra tem o seu próprio valor.

 

Ou ausência total dele... a refilmagem de "Psicose", do bambambã Van Sant, que o diga... :wacko:

na boa, a proporção desleal de merdas que resultam disso depõe contra essa atual febre.. logo, não vejo com bons olhos a refilmagem de algo que já foi refilmado até recentemente. Basta ver o remake (ou reboot, q o valha) do "The Thing" . Precisava mais um?

Link to comment
Share on other sites

Exato, Soto! Mas o próprio the thing foi uma refilmagem (ou adaptação direta do conto) que é superior ao original. Acho que os anos 80 foram ideais para as refilmagens, pois o cinema contava com efeitos que antes inexistiam, mas ao mesmo tempo envolviam muito tempo para fazer algo relativamente banal, o que impedia que os filmes fossem completamente absorvidos pelos efeitos.

 

Antes, o terror era puramente sugestivo e raramente explícito (ou quando era mais explícito, era bastante ingênuo). Os anos 80 (e 70) encontraram um equilíbrio entre a sugestão e o explícito, pelo menos para os filmes de terror mais tradicionais.

 

Acho que o Enigma de Outro Mundo e A Mosca são modelos de como (e porque) fazer uma refilmagem. Das levas atuais, não estou me lembrando de alguma refilmagem que me satisfaça, com exceção do Juiz Dredd.

Link to comment
Share on other sites

Ou ausência total dele... a refilmagem de "Psicose", do bambambã Van Sant, que o diga... :wacko:

 

  Se o valor é zero, então o filme ocupa o lugar que merece, ou seja, o esquecimento. A grande maioria das pessoas sequer lembra que essa refilmagem existiu um dia. O que tem méritos é lembrado na maioria das vezes, o que não tem vai pro vácuo.

 

  

 

 Logo, não vejo com bons olhos a refilmagem de algo que já foi refilmado até recentemente. Basta ver o remake (ou reboot, q o valha) do "The Thing" . Precisava mais um?

 

 SOTO, você não vê com bons olhos qualquer refilmagem (a não ser que você a tenha assistido antes do original). Que diferença faz quantas vezes foi refilmado? Quando Copolla apresentou a sua elogiada versão de Drácula, o livro do Stocker já tinha sido adaptado o que, uma sete ou oito vezes? (E estou contando apenas as adaptações diretas do romance, e não filmes que utilizam o personagem ou suas paródias). E por isso, o filme do Copolla é ruim ou indigno?

 

 Claro que o numero de exemplares ruins é maior do que os bons. E isso não se limita aos remakes. Sempre há mais joio do que trigo. E também não sou a favor do excesso de remakes que existe atualmente (que fique claro que não é a favor disso que estou argumentando aqui). Mas se o cara tem uma visão interessante e nova sobre a Bolha, como o Chuck Russel teve em 1988, deixa rolar. Se o filme for ruim, ele cai no esquecimento, e em cinco anos ou menos ninguém mais lembra que ele existiu. Se for bom, melhor pra nós.

 

 Quanto ao ultimo THE THING (que é bem ruim mesmo), errou feio, SOTO, errou rude :D . Não é nem remake, nem reboot. É um prequel, que se passa antes do filme do Carpenter contando a história dos holandeses que encontram o alienígena. Outro filme que quase ninguém mais lembra que existe, então sem problemas.

 

 

 Acho que os anos 80 foram ideais para as refilmagens, pois o cinema contava com efeitos que antes inexistiam, mas ao mesmo tempo envolviam muito tempo para fazer algo relativamente banal, o que impedia que os filmes fossem completamente absorvidos pelos efeitos.

 

 

  Os anos 80 foram uma época maravilhosa pois houve uma efervescência criativa fantástica, e não só no cinema. Mas acho equivocado afirmar que existiu, existe ou vá existir uma época que seja ideal pra fazer remakes, ou pra não fazer remakes. Um filme só é completamente absorvido pelos efeitos se os realizadores deixarem. Valia pros anos 80, valia antes dos anos 80 e ainda vale pra hoje. Talvez fosse mais fácil naquela época, mas isso ainda vale.

 

  E não podemos esquecer também que ás vezes existem reviravoltas na trajetória desses filmes. Nem tudo é imediato. Na época do lançamento do remake do THE BLOB, o filme recebeu uma crítica morna, sendo considerado pela grande maioria como inferior ao original. Hoje, o filme já é recebido de forma diferente, inclusive quando comparado ao original. Com THE THING foi pior. O filme não só foi mal de bilheteria, mas massacrado pela crítica da época, deixando o Carpenter bem mal com os estúdios. Hoje, o filme é considerado um clássico e considerado pela grande maioria infinitamente superior ao original do Hawks.

 

 

 

Acho que o Enigma de Outro Mundo e A Mosca são modelos de como (e porque) fazer uma refilmagem. Das levas atuais, não estou me lembrando de alguma refilmagem que me satisfaça, com exceção do Juiz Dredd.

 

  Eu gostei de alguns da leva mais recente. O remake do oitentista O MANÍACO com o Elijah Wood é bem bom, no nível do original. Não vi as versões originais de SOMOS O QUE SOMOS ou PATRICK, mas seus remakes funcionaram super bem comigo. Chegou a assistir algum desses, CONAN?

 

 Quanto a como e por que fazer um remake, acredito que existe um norte para o "Como", mas não um "Por que"? O mundo precisava do A MOSCA do Cronenberg? Não precisava. O filme é bom, melhor que o original inclusive (que também é muito bom). Mas o cinema de horror teria sobrevivido sem ele. O A MOSCA original ainda funciona, e não tem nenhuma cena do filme do Cronenberg pra mim que seja tão arrepiante quanto a sequência final do original. Mas o filme do Cronenberg é muito bom, o que já justifica a sua existência.

 

 Concluindo o meu raciocínio, a unica maneira deste novo remake de A BOLHA ASSASSINA macular as outras versões é ser melhor que elas (como o THE THING do Carpenter, que praticamente atirou o original no esquecimento).

 

 E se for ruim, daqui a algum tempo ninguém mais lembra, como qualquer outro filme ruim, seja ele remake ou não.

Link to comment
Share on other sites

legal, vou procurar estes filmes, Questão! :)

 

E eu concordo com você. Não quero passar uma imagem de fanzóide ortodoxo. Tem muitos remakes (e sequencias) atuais que eu gosto bastante. Mas o que eu quero dizer é que para fazer uma refilmagem é preciso de um motivo interessante e a execução precisa ser competente. Quem produz o filme tem que se perguntar "por que eu devo fazer este filme? O que eu vou acrescentar? Qual rumo eu quero dar a esta história?". E além disso, ele precisa convencer aqueles que assistem que as decisões tomadas são razoáveis.

 

Por exemplo, a ideia de refilmar a história do "Eu Sou a Lenda" foi bastante interessante. As decisões tomadas a respeito da narrativa também foram bacanas (com a terrível exceção dos últimos instantes do filme). A escolha dos atores e a da ambientação foram acertadas. Mas o que derrubou o filme foi a escolha de usar efeitos digitais para criar os vampiros. Isso detonou o filme. Caso optassem pela maquiagem, mesmo algo mequetrefe como foi o caso do 30 dias de noite, talvez o resultado fosse completamente diferente.

 

Mas só para falar que não sou chato, estou lembrando de algumas refilmagens, sequencias e atualizações que eu curti: Madrugada dos mortos, a Maldição de Chucky e mesmo a Hora do Espanto eu curti muito, apensar de achar o original uma OP.

Contudo, tem outros tantos que são desastres totais. E quando um filme é refeito nos últimos anos por motivos de atualizar os efeitos, geralmente saem um lixo!

 

E ah... o final da A Mosca original é clássico, bem camp. Mas acho a sequencia final da versão do Cronenberg um momento clássico para o gênero sci-fi e terror. É um carrossel de emoções intensas e contraditórias, abarcando desde o asco e nojo para arrematar no sentimento de compaixão e tristeza. Pessoalmente, acho algo único.

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

 

A BOLHA ASSASSINA | REMAKE TERÁ ELEMENTOS DE ALIEN, PREDADOR E JURASSIC PARK, DIZ DIRETOR

 

Longa ainda não tem data de lançamento definida

10/03/2015 - 17:00 - ANDRÉ ZULIANI

a_bolha.jpg

Simon West ( Os Mercenários 2 ) disse em entrevista ao Den Of Geek que seu remake de A Bolha Assassina  (The Blob, 1958) será uma mistura de franquias como Alien e Jurassic Park.

"A Bolha por si só será mais sofisticada, algo na linha de Alien e Predador, e muito mais baseado em ciência, como Jurassic Park  nos fez acreditar que é possível criar dinossauros através do DNA de um mosquito. Será muito mais explicado de onde a Bolha vem e como ela funciona. Como eu disse, será uma criatura muito mais sofisticada - porque é mais um filme de monstro do que um filme de terror clássico", comentou.

A trama do filme original estrelado por Steve McQueen conta a história de uma forma de vida alienígena gelatinosa que ataca uma pequena cidade dos EUA. Jack Harris, produtor do filme de 58, será creditado como produtor executivo na nova versão. Ainda não há previsão de lançamento.

 

FONTE: OMELETE

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Samuel L. Jackson vai estrelar remake de A BOLHA ASSASSINA
14/05/15 - 17h4.

 

224_4.jpg
A produtora Goldcrest Films anunciou que Samuel L. Jackson (Pulp Fiction: Tempo de Violência) é o primeiro ator a integrar o elenco da refilmagem de A Bolha Assassina que será dirigida por Simon West (de Os Mercenários 2 e Con Air - A Rota da Fuga).
Ainda não há informações oficiais sobre a trama da ficção científica, mas, segundo West, o longa deve explicar de onde a bolha veio e apresentar um monstro mais sofisticado, "na linha das criaturas de Alien, o Oitavo Passageiro e O Predador". Jackson foi escolhido para viver um professor de bioquímica que tenta frustrar os planos do ser descoberto nas profundezas do planeta.
Nas duas versões anteriores de A Bolha Assassina, lançadas em 1958 e 1988 (veja os trailers aqui), uma forma de vida alienígena consome tudo que está em seu caminho para aumentar de tamanho. [/media]

Link to comment
Share on other sites

  • 2 years later...
halle-berry-696x366.jpg

 

Volta e meia, saem notícias sobre um novo remake de A Bolha Assassina, sem nada muito conclusivo. Segundo o site Bloody Disgusting, a vencedora do Oscar Halle Berry pode ser a estrela da nova versão do famoso filme de terror.


 

A publicação diz ter identificado o nome de Berry numa lista da produtora Swengroup, referente à nova versão de A Bolha Assassina. Simon West seria o diretor. O nome de Samuel L. Jackson, que já apareceu em outras notícias como vinculado ao projeto, não apareceu desta vez.


A Bolha Assassina é um filme de 1958. Um remake foi realizado em 1988, mas foi mal recebido e teve bilheteria desastrosa


 


FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA


Link to comment
Share on other sites

Um remake foi realizado em 1988, mas foi mal recebido e teve bilheteria desastrosa

péra ai, lembro que na época até a revista Veja comentou os porquês do terror estar em alta justamente pelo fato do remake tava bombando no cinema no Brasil.. no Rotten e IMDb ta até bem cotado..Depois reprisava direto no SBT á tarde, na decada de 90,  desrespeitando a faixa etária...kkk  E neste novo milênio até o maior site tupiniquim especializado em terror deu nota máxima.

http://bocadoinferno.com.br/criticas/2010/10/a-bolha-assassina-1988/

Link to comment
Share on other sites

 As críticas foram boas (embora melhorariam bem mais ao longo dos anos). O problema mesmo foi a bilheteria. O problema foi que o filme flopou bonito. Oito milhões de bilheteria pra um orçamento de 19 milhões. Ou seja, não conseguiram nem metade do orçamento.

Link to comment
Share on other sites

  • 3 years later...

De acordo com o THR, os produtores Richard Saperstein Brian Witten abriram um processo para manter os direitos do desenvolvimento de um remake de ‘A Bolha Assassina‘.

Os produtores alegam que já investiram mais de US$ 418 mil no desenvolvimento do projeto desde que adquiriram seus direitos em 2009. Depois de 12 anos, eles ainda precisam de mais tempo para tirar o projeto do papel.

Eles alegam que Charles S. Harris, cujo estúdio Worldwide Entertainment Corporation produziu o filme original, concordou oralmente em estender o prazo para o desenvolvimento do remake, mas não chegou a assinar um acordo, apesar dos diversos e-mails e até mesmo uma oferta de US$ 50 mil.

Caso o juiz não reconheça o acordo oral, eles irão alegar que a pandemia de COVID-19 representa uma força que os “previne de produzir o remake e, como resultado, uma extensão do prazo deve ser considerada
 

Vale lembrar que o remake já está em desenvolvimento há anos. Em 2009, foi reportado que Rob Zombie iria dirigir a nova versão, mas o projeto nunca saiu do papel. Posteriormente, Simon West (‘Os Mercenários 2’) também foi confirmado na direção, que, mais uma vez, não viu a luz do dia.

 

FONTE: CINEPOP

 

Caras fazem acordo verbal com produtor de estúdio? PQP

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...