Jump to content
Forum Cinema em Cena

Liga da Justiça


Recommended Posts

 SLASH, acho que você tá sendo muito duro com o Chris Terrio. Primeiro por que a gente nem sabe se a ideia do Lex jovem foi dele ou não. Essa ideia já podia estar no argumento do Goyer. Até onde eu sei, esta ideia pode nem ser uma decisão de roteiro, e sim de direção. Fazer do Lex um cara mais jovem pode até ter sido ideia do Snyder.

 

  Segundo que é muito cedo pra dizer se esse Luthor jovem foi uma cagada ou não. Simplesmente não dá pra dizer ainda. Sinceramente, acho que tem outras coisas bem mais preocupantes nesse filme do que a idade pro Luthor. Talvez esse Luthor mais jovem surpreenda e venha a ser um grande vilão. Até por que o Eisenberg já tem trinta e um anos. Pra moleque já não serve mais. Acho que ainda é muito cedo pra julgar o Luthor do Eisenberg. Afinal, se Jonathan e Martha Kent foram mais jovens, e ficou legal, por que não o Lex?

 

 afastando a cinessérie de ser vista pelos olhos desavisados como uma luta entre grupos.

 

 PRIMO, mas isso é realmente um problema? Volto aqui a citar a franquia X MEN, que foi basicamente toda construída em cima de luta entre grupos. Além disso, acho que a Liga do Mal talvez seja os adversários da equipe mais conhecidos do grande publico, mais até do que o Darkseid. E acho que se um conceito semelhante ao utilizado em JUSTIÇA fosse usado para a formação da equipe, ficaria bem legal para um primeiro filme, criando inclusive alicerces mais profundos para a formação da Liga Da Justiça.

 

Quanto a esse rumor envolvendo Darkseid, é basicamente a mesma coisa que a Marvel está fazendo com Thanos. Não que seja um problema.

Link to post
Share on other sites
  • Replies 4k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Ele é bem mais alto que o Cavill se não me engano. Será que para um filme da Liga o Super não teria que ser o personagem mais alto?(sei que posso estar falado uma besteira) 

Eu prefiro que o Lanterna do filme seja o Hal Jordan também.     Agora proponho uma análise diferente. É a análise de um velho arco de histórias da Liga datado da década de 70, que apesar de ter as

Eu votaria no Brad Bird, gostei do último MI e acho que ele seguraria a barra de uma equipe, principalmente em explorar o trabalho em grupo com poderes diferente (Os incríveis). Eu não espero um filme

Questão

 

E sobre Morgan Edger nos filmes da DC, usando a Intergang como gancho para uma futura invasão de Darkseid? Inclusive, criando o Metallo para retirar um certo kryptoniano do caminho. Já que Corben originalmente era da Intergang, poderia ficar legal. Ele nem precisaria saber o que está por de trás da sua robotização. 

Link to post
Share on other sites

 afastando a cinessérie de ser vista pelos olhos desavisados como uma luta entre grupos.

 

 PRIMO, mas isso é realmente um problema? Volto aqui a citar a franquia X MEN, que foi basicamente toda construída em cima de luta entre grupos. Além disso, acho que a Liga do Mal talvez seja os adversários da equipe mais conhecidos do grande publico, mais até do que o Darkseid. E acho que se um conceito semelhante ao utilizado em JUSTIÇA fosse usado para a formação da equipe, ficaria bem legal para um primeiro filme, criando inclusive alicerces mais profundos para a formação da Liga Da Justiça.

 

Eu vejo como um... "potencial problema". Vou usar como base da argumentação uma premissa que até o Feige gosta de usar: "Temos que achar o tom certo para cada personagem". Adaptando um pouco, é como se, na trama principal do universo dos X-Men, o embate entre duas ideologias bem distintas desse o tom da guerra entre elas e seus representantes (Erik e Charles) e da motivação de existência do grupo. Você tem uma trama baseada nesse embate ideológico entre os dois, e cada um deles forma um grupo para defender e, de certa forma, disseminar suas idéias. Repare que os membros do grupo protagonista não são vistos, antes do grupo, como heróis, mas sim como vítimas, abraçados pela causa de Charles. Logo, o plot a formação dos dois grupos é orgânico naquele contexto, dá o tom. No caso da Liga, os heróis atuam sozinhos antes, cada um com sua motivação, ás vezes compartilhada. Logo, a formação do grupo é uma consequência da atuação deles, é uma amplificação da atuação, amplificação necessária a partir de uma constatação de perigo maior. Então, sim, esse perigo maior pode ser a formação de um grupo adversário. Isso é possível (aqui entremos até um pouco naquele papo anterior do "passível de uso, mas não necessariamente utilizável"), mas creio não ser o tom mais adequado (certo) para esses personagens. Por isso que sou contra o uso de um grupo de vilões adversários como desafio do primeiro filme, pois o mais orgânico seria que o público acompanhasse outras motivações para a formação desse grupo, que tem características muito diferentes das que geraram a formação dos X-Men, por exemplo.

Link to post
Share on other sites

 Eu vejo como um... "potencial problema".

 

 Pode ser mais específico aqui, PRIMO? Ainda não vejo o problema.

 

 (aqui entremos até um pouco naquele papo anterior do "passível de uso, mas não necessariamente utilizável")

 

 Não acho que esse seja o caso. Acredito não apenas que seja passível de uso, mas também plenamente utilizável. 

 

 mas creio não ser o tom mais adequado (certo) para esses personagens.

 

 Ainda não entendi o por que.

 

 Pois o mais orgânico seria que o público acompanhasse outras motivações para a formação desse grupo, que tem características muito diferentes das que geraram a formação dos X-Men, por exemplo.

 

      Concordo que a Liga seja bastante diferente dos X men em sua proposta,  mas o que entendemos por ser mais orgânico para a Liga aqui? Em muitas de suas formações, a Liga da Justiça é formada por uma obra do acaso, um quebra cabeça onde cada herói acaba acidentalmente esbarrando em uma peça, que resulta na formação da Liga. Algo que não acontece em VINGADORES por exemplo, onde a equipe gira em torno de um imã, que é o projeto Vingadores bolado por Fury e pela Shield, que praticamente seleciona os membros.

 

  Poderíamos ter uma "inversão do processo natural", onde é a existência da Liga do Mal é que gera a formação da Liga da justiça, e não o contrário. São as ações da equipe de Luthor que dariam origem a equipe do Superman. Alguns heróis estariam dentro do plano da Liga de Luthor para salvar o mundo, e outros acabariam entrando de gaiato na história. Algo totalmente natural ao meu ver para a Liga.

 

  Pode parecer "conveniente" demais que as ações de uma equipe resultem na criação de uma outra para que aconteça o enfrentamento? Não vejo um problema nisso. Em HOMEM ARANHA, temos o Homem Aranha e o Duende Verde surgindo em acidentes sem qualquer conexão um com o outro, e com pouco tempo de diferença entre um e outro, e mesmo assim, não vejo isso como uma falha ou preguiça de roteiro. Tinha que acontecer e aconteceu, por que se não, o filme não acontecia. É simples, mas funciona.. 

 

 

Link to post
Share on other sites

mas o que entendemos por ser mais orgânico para a Liga aqui?

 

Também sou desse time, Questão. Do time que não considera preguiça do roteiro o fato das respectivas habilidades do Duende Verde e do Homem Aranha surgirem de acidentes sem ligação. O ponto não é esse, e a palavra "problema" na postagem anterior acabou não sendo a melhor escolha para definir a presença da Legião do Mal como motivador da reunião dos heróis no primeiro filme da Liga. Acho que melhor seria a expressão "menos adequado". Explico: com base nas já citadas características da Liga como encontro de heróis, a presença de um grupo de vilões medalhões como motivador direto ou indireto da primeira reunião jogaria holofote na luta entre "times", algo que é muito mais adequado para grupos como o X-Men, que têm no embate entre as ideologias próprias de cada líder o fio que conduz o plot principal. A Liga, ao meu ver, precisa ter enfatizadas as características que a tornam singular, principalmente no primeiro filme. Entre essas características está a sua razão de existir: ser um encontro sem periodicidade, uma junção de heróis que já atuam em prol de causas e motivações próprias para somar forças contra, em suma, ameaças que não poderia ser combatidas sem atuação em conjunto ou então a partir de uma questão que envolva a maior parte dos membros. O primeiro encontro será um símbolo, e os civis terão, no filme de estréia, as referências que serão usadas como prisma pelo qual enxergarão a Liga a partir daí. Um grupo de vilões medalhões pode ser esse motivador? Pode. Seria natural algo assim ocorrer no universo habitado por esses heróis, mas é menos adequado, por conta das características que motivam a Liga, grupo que luta pelo bem de quem é de bem, algo mais abrangente, e não contra uma ideologia em específico. Indiretamente, até luta, mas não é o foco. Por mais que o roteiro, por exemplo, conduza o público a enxergar a ameaça na consequência do que o grupo faz e não necessariamente na existência do grupo, ainda teríamos um filme "Liga v Legião". Em um segundo filme, nada contra.

Link to post
Share on other sites

Primo

 

Se for pra ter Legião do Mal nos filmes, que o fundador seja o Vandal Savage. O imortal da DC Comics; Algo nos moldes da animação A Legião, onde Savage quase acaba com a Liga da Justiça, usando planos do Batman. Isso até poderia ser usado para encerrar o clico do Affleck como Batman, pois ele seria desligado da Liga da Justiça por conta do Savage ter usado seus planos como base para quase aniquilar os membros da Liga. Poderia até ter um combate entre Batman e Savage, tanto intelectual quanto físico. 

 

Que atores vcs conseguem imaginar como Vandal Savage em um filme da Legião? 

Link to post
Share on other sites

Ainda acho que devia dar uma chance ao Luthor jovial antes de julgar, SLASH. Talvez se surpreenda positivamente. ;) 

 

PRIMO, entendo o seu ponto de vista. Não sei se um filme "Liga vs Legião" é um problema em um 1º filme, mas talvez fosse mais adequado em uma sequência mesmo.

 

 Embora os games da série ARKHAM estrelados pelo Homem Morcego tenham dominado o mercado nos últimos anos, a Liga da Justiça estrelou alguns games de luta bem divertidos em um passado recente. Gostaria de analisar alguns deles, e ver quais elementos poderiam ser utilizados para o 1º filme da Liga. Começando com o crossover MORTAL KOMBAT VS DC UNIVERSE.

 

 

 

MK_vs_DC.jpg

 

 

 

 

   Na trama, a Liga da Justiça acaba de rechaçar mais uma tentativa de invasão de Apokolips, que desta vez teve o apoio de Lex Luthor. Com a derrota de suas tropas, Darkseid tenta escapar por um tubo de explosão, mas é atingido por uma rajada da visão de calor do Superman. Isso desestabiliza o tubo, que parece implodir, consumindo Darkseid. Sem que os heróis soubessem, em outro universo, os Guerreiros da Terra haviam derrotado o Imperador Shao Khan, que em uma situação semelhante também é consumido por seu próprio portal.

 

 

 

  Dias depois, a Liga da Justiça ajuda na reconstrução de Metropolis, que foi o epicentro da invasão de Apokolips. O Flash patrulha as cidades dos companheiros ocupados com a reconstrução. Ao passar por Gotham City, ele flagra a Mulher Gato cometendo um de seus roubos. Quando o velocista esta prestes a prender a ladra, Kano do universo de Mortal Kombat surge, confuso sobre onde  está, ao mesmo tempo em que um portal dimensional aparece e suga a Selina. Acreditando que Kano é o responsavel, Flash entra em confronto com o vilão. Durante a luta, o herói se vê tomado por uma raiva repentina e incontrolável, o que quase o faz matar Kano. Batman surge, e impede o colega de cometer assassinato, mas a raiva do Flash é tão grande, que ele se volta contra o Batman. O morcego derruba o Flash com um choque elétrico antes que ele possa causar mais danos, e o leva para a Batcaverna.

 

  Batman não encontra nenhum registro de drogas no sangue do Flash que expliquem o seu comportamento. O velocista acorda, e não consegue explicar o misterioso acesso de raiva que teve. Logo, um novo acesso o acomete, e uma estranha energia envolve o Flash. O herói desaparece, e em seu lugar surge Scorpion. O morcego exige explicações do ninja zumbi, que parece tão confuso quanto o morcego, o que resulta em um novo confronto. Batman derrota Scorpion, e entra em contato com seus colegas da LIga para reportar o desaparecimento do Flash. Entretanto, um alarme de emergência policial prioridade máxima requer a atenção do Morcego no centro de Gotham, que sem poder deixar Scorpion sozinho na caverna, o leva amarrado dentro do Batmovel.

 

  No centro de Gotham, Batman descobre que o Coringa é o responsável pela perturbação. Batman derrota o Coringa, mas quando está prestes a prende-lo, um novo portal dimensional se abre, e um confuso Liu Kang aparece. Batman tenta dialogar com o lutador, mas Liu sofre um acesso de raiva semelhante ao que acometeu o Flash, e passa a enxergar Batman como sendo seu inimigo Shang Tsung. Os dois se enfrentam, e Batman derrota o lutador. Mas tanto Scorpion quanto o Coringa escaparam.  Batman leva Liu Kang para a Torre de Vigilância, e após submeter o ninja a um exame, detecta traços de energia residual em volta do corpo de Liu semelhante aquela que compõem os portais dimensionais vistos pela Liga em missões. passadas.

 

 Subitamente, as luzes da Torre da Liga começam a piscar, e Raiden se materializa no local. Batman tenta enfrentar Raiden, mas não consegue impedir o deus do trovão de levar Liu Kang. Batman coloca todos os membros da Liga em alerta máximo, embora não consiga localizar dois dos membros mais poderosos, Superman e Capitão Marvel. Ao olhar para a Terra, Batman percebe varias rachaduras dimensionais se espalhando pelo planete, e percebe que a situação é muito mais grave do que ele havia imaginado.

 

Batman contata a Mulher Maravilha para avisa-la sobre o fenômeno, mas ela já esta ciente, pois uma das rachaduras dimensionais passam sobre Themiscera, que parece pouco a pouco estar se fundindo com a ilha de Shang Tsung. O feiticeiro do universo de Mortal Kombat lidera um pequeno exército em uma tentativa de invadir Themiscera, mas é afugentado por Diana e pelas amazonas. Batman pede para que a Mulher Maravilha tente localizar o Superman, e ela parte nessa busca.

 

  Enquanto isso, os advogados de Luthor, que havia sido preso após a invasão de Apokolips, conseguem liberta-lo. Lex esta ciente da recente crise dimensional, e vestindo uma de suas armaduras, vai investigar o misterioso complexo militar (na verdade a sede de investigações paranormais do universo MK) que surgiu nas montanhas do Colorado, e que parece ser uma das fontes da perturbação. Lá, ele encontra a Mulher Gato aprisionada. Ao mesmo tempo, a Mulher Maravilha chega a Fortaleza da Solidão, e encontra Superman congelado. O responsável logo revela-se como sendo o ninja Subzero. Diana enfrenta Subzero e o derrota.

 

 A princesa liberta Superman, que diz sentir que seus poderes estão enfraquecendo. Diana recebe um pedido de socorro da Torre de Vigilância. O Lanterna Verde (Hal Jordan) diz que o Capitão Marvel apareceu na torre, totalmente fora de controle, e que esta atacando a tudo e a todos. Diana ruma então para a Torre da Liga, levando Subzero como prisioneiro, e deixando Clark se recuperando na Fortaleza da Solidão. Enquanto isso, no Colorado, Luthor e Mulher Gato são encurralados por um grupo de soldados liderados por Sonya e Jax. Os dois se trancam numa sala com um portal dimensional, que se torna a sua unica rota de fuga.

 

A Mulher Maravilha chega na Torre da Liga, e consegue conter o Capitão Marvel usando o Laço da Verdade. Billy ainda parece atormentado por uma raiva inexplicável, mas um pouco mais controlado. Sem aviso, o Lanterna é transportado para Oa pelos Guardiões. Os Guardiões dizem a Hal que algo aconteceu na Terra após a derrota de Darkseid, e o planeta parece estar em processo de fusão dimensional com outro planeta. Os Guardiões avisam Hal que esse processo deve ser parado, por que ele não  apenas vai destruir a Terra, ma também vai acabar se espalhando por todo o universo. Um portal dimensional se abre, e Luthor e Mulher Gato aparecem em Oa. Após um breve desentendimento, Hal aceita levar Lex e Selina de volta a Terra.

 

  Sonya e Jax se infiltram na Torre da Liga, tentando descobrir mais sobre os "invasores" de seu universo. Os dois são confrontados pela Mulher Maravilha. Tanto Sonya quanto Jax são afetados pela "Raiva" e consequentemente tem sua força e velocidade bastante ampliadas. Os dois derrotam Diana, e em seguida o Capitão Marvel, que havia se libertado da cela onde havia sido aprisionado. Sonya e Jax libertam Subzero, e o trio foge logo que Batman e Lanterna Verde chegam para dar reforço aos seus colegas da Liga. 

 

  Capitão Marvel decide procurar o Mago Shazam, já que ele pode ser o único que pode saber o que está acontecendo. Hal fica receoso de deixar o Capitão Marvel ir devido ao seu estado psicológico anterior, mas o campeão de Shazam lhe diz que as lutas com a Mulher Maravilha e com "os invasores" parecem ter mantido a raiva sob controle. Na Pedra da Eternidade, o Mago Shazam revela ao Capitão Marvel a verdadeira natureza da ameaça. Um ser chamado Darkkhan, um monstro que é a fusão das essências de Darkseid e de um ser do universo invasor tão poderoso quanto o senhor de Apokolips (Shao Khan).

 

  Shazam diz ao seu protegido que Darkkhan está fazendo com que os dois universos se fundam, o que faz com que as energias tentem se equilibrar, o que causa o enfraquecimento de alguns e o fortalecimento de outros. Mas os universos não vão resistir a tensão, e vão acabar se destruindo. Os surtos de raiva são efeito colateral da fusão, e a chamada "Energia da raiva" faz com que Darkkhan se torne cada vez mais poderoso. Shazam diz que Billy deve reunir "um exército de luz e sombras" para derrotar Darkkhan, e este exército deve ser liderado pelo campeão que derrotou Darkseid, Superman. Enquanto isso, não confiando na Liga da Justiça para salvar o mundo, Luthor recruta Mulher Gato, Exterminador e Coringa, formando sua própria tropa especial.

 

O Capitão Marvel vai a Metropolis em busca do Superman. Mas ao chegar na cidade é atacado por Scorpion (mais forte devido a "Energia da Raiva") e levado para o Submundo no universo MK. Lá, Shang Tsung, com a ajuda de Scorpion e Baraka tenta tomar posse da alma do Capitão Marvel, uma das almas mais valiosas do Universo DC. Marvel derrota o trio de vilões, e força Shang Tsung a manda-lo de volta a Metropolis. Lá, Billy consegue encontrar o Superman, mas quando ia explicar a situação a ele, são interrompidos pela tropa de Luthor. Lex diz que vieram em paz, e então o Capitão lhes conta sobre a ameaça de Darkkhan.

 

 Luthor lembra-se do incidente com o Tubo de Explosão, e culpa o Superman pela criação de Darkkhan. Lex e Superman quase chegam as vias de fato devido a influência da raiva, mas são acalmados pela Mulher Gato e pelo Capitão Marvel (para a decepção do Coringa). Superman concorda em trabalhar com a equipe de Luthor, por enquanto. Lex criou uma pequena réplica do portal dimensional que viu na Sede de investigações paranormais, e envia Coringa e Exterminador em uma missão de reconhecimento no universo MK. Lá, Coringa e Slade são abordados por Sonya e Kano (vilões e heróis do universo MK também forjaram uma aliança). Coringa enfrenta Sonya, e consegue derrota-la, devido a influência da raiva, que o deixa mais forte e rápido. Bêbado com o poder, o Coringa trai o Exterminador, e dizendo não se importar com o que acontecer com a Terra, ruma para Gotham City, para acertar as contas com o Batman.

 

 O Coringa causa pânico no centro de Gotham, até que é confrontado pelo Batman. O morcego tem dificuldades para vencer seu inimigo, devido aos poderes que a Raiva lhe concede, mas consegue derrubar o palhaço. Enquanto isso, Lex e a Mulher Gato voltam a invadir a sede de investigação paranormal do Universo MK. Luthor deduz que assim como o portal os levou a Oa antes, poderia leva-los a Apokolips agora, provavelmente o lugar onde Darkkhan está escondido. Ao chegar ao portal, a dupla é confrontada por Jax. Usando a tecnologia. de sua armadura, e os poderes que a "Raiva" lhe concede, Lex derrota Jax. Enquanto isso, a Mulher Gato encontra o Flash aprisionado, mas ao liberta-lo, é atacada e nocauteada, já que o velocista esta totalmente tomado pela "raiva".

 

Flash ataca Luthor, mas como o herói mal consegue raciocinar, é derrubado por Luthor. A Liga da Justiça chega ao local, ao mesmo tempo que Lex termina de calibrar o portal para Apokolips. O Lanterna Verde avisa que com o envolvimento de Darkseid, é possível que Apokolips tenha sido ainda mais afetada pela influência de Darkkhan do que a Terra. Assumindo o risco, a Liga da Justiça e a equipe de Luthor entra no portal.

 

 O grupo chega a um planeta que parece ser uma fusão de Apokolips com Neatherealm, a terra de Shao Khan. Logo, eles são confrontados pelos guerreiros do Universo MK liderados por Raiden, que acreditam que os heróis e vilões da DC servem a Darkkhan. Raiden quer desafiar os heróis e vilões DC para um Mortal Kombat, mas Superman tenta resolver a situação pacificamente. Entretanto, Darkkhan surge, e instila todos com "A Raiva". Assim, os guerreiros dos dois universos entram em um ferrenho combate, caindo um a um.

 

 Vendo o universo se esfacelar ao seu redor, Luthor culpa Superman por todo o ocorrido, e dominado pela raiva, ataca o kriptoniano. Darkkhan retira-se para o seu palácio, enquanto Superman abate Lex. Superman se prepare para matar o seu antigo inimigo, mas Batman se coloca entre os dois. Dominado pela "raiva", Superman ataca Batman. O morcego clama para que Clark olhe pra si mesmo, pois esta prestes a se tornar um assassino. Batman diz que se eles perderem ali, se Superman for derrotado pela Raiva, a Terra estará condenada.

 

  Superman consegue se libertar da "Raiva", e pedindo desculpas ao amigo, parte sozinho para o palácio de Darkkhan para enfrenta-lo sozinho, Chegando lá, o homem de aço avista Darkkhan, mas este se teletransporta para o seu trono, deixando Superman e Raiden frente a frente. Darkkhan os instila com a "Energia da Raiva" forçando o Homem de Aço e o Deus do Trovão a lutarem um contra o outro, para o prazer do monstro, que assiste tudo do seu trono. Percebendo que estão apenas alimentando Darkkhan, Superman para de lutar cotra Raiden, e investe contra o monstro. Raiden percebe que Superman não é seu inimigo, e os dois se unem na luta contra Darkkhan, voltando a energia da raiva que alimenta o monstro contra ele mesmo.

 

   Darkkhan sofre uma sobrecarga e explode em um clarão de energia. Superman é jogado contra a parede. Ele olha e volta procurando por Raiden, mas o Deus do Trovão desapareceu. Superman percebe que está no palácio de Darkseid. Apokolips parece ter voltado ao normal. Os heróis e a equipe de Luthor se juntam ao Superman, e quando se perguntam se Darkseid sobreviveu a destruição de Darkkhan, ouvem alguém levantando-se atrás do trono. É Shao Khan. Ele tenta atacar os heróis, mas descobre que está sem poderes. Temendo que os poderes de Shao Khan um dia retornem, a Liga aprisiona o grande vilão do universo MK na Zona Fantasma. Enquanto isso, no universo MK, os Guerreiros da Terra também encontram um enfraquecido Darkseid, que é condenado pelos Deuses Anciões a ser aprisionado no submundo.

 

1) A questão é: quais elementos de MORTAL KOMBAT VS DC UNIVERSE poderiam ser aproveitados para um 1º filme da Liga?

 

 Bom, embora seja uma historia bastante simples, e até ingênua em muitos pontos, acho que tem alguns elementos bem legais na historia deste game. Pra começar, acho muito legal a cena em que Batman olha para a Terra da Torre de Vigilância e vê o planeta envolto pelas rachaduras dimensionais. Acredito que algo assim poderia ser utilizado no cinema. Talvez substituindo o Universo MK pelo Quarto Mundo, e os Guerreiros da Terra pelos Novos Deuses. Poderíamos inclusive até ter Darkseid como vilão.

 

 Me pergunto se o boato recente que a DC introduziria Darkseid aos poucos no cinema seria uma boa manobra, afinal, isso não o aproximaria ainda mais de Thanos, já que a Marvel está fazendo exatamente a mesma coisa com ele? Talvez fosse melhor já lançar Darkseid como vilão em um 1º filme de cara. Nem é necessário mata-lo neste filme, mas ele já enfrentaria a Liga, firmando-se como o arqui inimigo da equipe.

 

 Superman sumido na 1ª metade da trama é um recurso interessante também, tanto para dar destaque ao outros heróis da Liga, como para aumentar o impacto e a importância do Homem de aço quando ele retorna.

 

  Flash e Capitão Marvel serem os mais afetados pelas perturbações misticas/dimensionais fazem todo o sentido, devido a natureza dos dois heróis.

 

  Luthor aliando-se aos heróis diante de uma ameaça maior (no caso, Darkseid)

 

Heróis marchando juntos para dentro de um portal rumo ao desconhecido.

 

Liga correndo de peito aberto contra seus adversários, que poderiam ser os Novos Deuses ou o exercito de Apokolips, criaando uma cena bem simbólica no universo dos heróis.

 

Superman sobre influência de algo que o deixe fora de controle, sendo chamado a razão pelo Batman, que apela para as responsabilidades do herói.

 

Trailer legendado do game com algumas das cenas que eu citei

 

 http://www.youtube.com/watch?v=zJMycVajhmE

 

Então, quais elementos de MORTAL KOMBAT VS DC UNIVERSE poderiam ser utilizados no filme da Liga?

 

 .

 

 

Link to post
Share on other sites

PRIMO, entendo o seu ponto de vista. Não sei se um filme "Liga vs Legião" é um problema em um 1º filme, mas talvez fosse mais adequado em uma sequência mesmo

 

Sim, e até por isso abandonei a palavra "problema". Gosto da idéia de que os personagens ou grupos, em encarnações raras e simbólicas e impactantes como as adaptações para o cinema, precisam estar rodeados por conceitos que impulsionarão as características que os diferenciam de outros exemplares do gênero. Não que outras abordagens não funcionem, mas, assim como Feige, acredito que algumas abordagens funcionem ainda melhor, pelo conjunto de aspectos.

Link to post
Share on other sites

Questão

 

Quem vc indicaria para o papel de Vandal Savage para um filme com a Legião do Mal? E que membros seriam os mais indicados para formar a Legião criada pelo Savage? 

 

Sem querer copiar a animação, mas em termos de membros da Legião, diria que tem que ter Bane e Metallo. Como inimigo do Lanterna Verde, poderiam apostar no Sinistro ao invés da Estrela Safira. Como inimigo da Diana, poderia ter a aquela amazona que quis destruir os homens no desenho da Liga da Justiça. Pra confrontar o Cyborg, talvez o Slade. Pro Shazam, o Adão Negro e pro Aquaman, que tal o Orm ou o Arraia Negra? 

Link to post
Share on other sites

 SLASH, eu não indicaria o Vandal Savage para um filme com a Legião do Mal. Prefiro o vilão agindo solo com manobras políticas, como visto na clássica serie animada da Liga. Pra mim a Legião tem que ser liderada pelo Luthor ou pelo Grodd. Também não colocaria o Bane como membro da Legião. Acho que o Espantalho seria mais adequado. Quanto a um ator para viver o Savage, acho que o Jean Reno seria uma escolha interessante.

 

 SLASH, e quanto a minha questão envolvendo MORTAL KOMBAT VS DC UNIVERSE? Quais elementos você acha que poderiam ser aproveitados em um 1º filme da equipe?

Link to post
Share on other sites

Então que seja pelo Gorila Grood  :D

 

Uma pena pq Vandal Savage poderia ser aquele vilão imponente que o universo DC precisaria. E que Eisenberg não vai conseguir ser, vamos concordar. Realmente, Jean Reno ficaria bem como Vandal Savage. Espantalho no lugar do Bane? Pode ser. 

 

Se por um lado Grood possa ser o primeiro vilão feito em computação gráfica do universo DC, por outro, acho complicado dar um objetivo pra ele. Eu sou fã do universo Animated, mas aquela ideia de regredir todos à gorilas foi muito estúpida. Em um filme com a Legião, Grood poderia quem sabe, usar a tecnologia de controle mental como ferramenta para instaurar uma ditadura. E ainda usaria seus poderes mentais pra separar os membros da Liga da Justiça. 

 

Sobre unir DC com MK.

Se for pra termos vilões fodas como Shao Khan, Shinoke e Quan Chi, por mim tá valendo. Desde que estejam de acordo com o que são os personagens. Ou seja, sem invencionices. 

Link to post
Share on other sites

Então, quais elementos de MORTAL KOMBAT VS DC UNIVERSE poderiam ser utilizados no filme da Liga?

 

De início, isto:

 

O morcego derruba o Flash com um choque elétrico

 

Batman derrota Scorpion

 

Batman derrota o Coringa

 

Liu sofre um acesso (...) de raiva. Os dois se enfrentam, e Batman derrota o lutador.

 

O morcego tem dificuldades para vencer seu inimigo (...), mas consegue derrubar o palhaço.

 

 

Resumindo: Mortal Kombat & DC v The Goddamn Batman!  B)

Link to post
Share on other sites

Batman derrotando Liu Kang? NO

 

Liu Kang derrotou um DEUS e sem recorrer a ponto fraco. Sim, falo da surra que Liu Kang deu em Shinoke no MK4 e que fez de Shinoke, um deus caído. 

 

Derrotar Scorpion, Sub-Zero, os ninjas maquinas, o Johny Cage e até o Jax, até vai. Mas vencer Liu Kang? 

Link to post
Share on other sites

 SLASH, só vou concordar ou não que Eisenberg vai ser um bom Lex Luthor depois de vê-lo em cena. Pra mim, o cara ainda tem chance. Vamos esperar. Acredito que o Luthor do Eisenberg pode surpreender todo mundo positivamente.

 

 SLASH, nunca passou pela minha cabeça realmente um crossover da Liga com MK no cinema, sugeri mais uma análise dos elementos gerais da historia do game que poderiam ser aproveitados.

 

 PRIMO e SLASH, o que acharam da bola que eu levantei de usar Darkseid já de cara em um 1º filme, pois fica-lo introduzindo em etapas talvez gerasse ainda mais comparações com o Thanos, já que a Marvel também esta introduzindo o seu vilão em etapas.

 

 Quanto a Batman derrotar Liu Kang, é como disse o PRIMO, its The Goddamn Batman!   B)

Link to post
Share on other sites

Questão

 

Pro Eisenberg conseguir passar imponência, só com cirurgia plástica  :D

E O VILÃO do universo DC nos cinemas, tem que passar isso. Imponência. Por isso que não deve ser o Luthor. Ainda mais quando há outras opções pra isso. Como o Vandal Savage por exemplo. E ainda mais se fosse interpretado Jean Reno. 

 

E pessoal,o que acham disso?

 

Justice_League_-_The_Flashpoint_Paradox.

 

Me pergunto se adaptar Liga da Justiça Flashpoint Paradox seria uma forma da DC reformular seu universo nos cinemas, sem dar reboot.

 

Resumo de Flashpoint: Nessa história, Flash se vê em um mundo diferente do que ele conhece. A Liga da Justiça não existe, O Batman não é o mesmo Batman que ele conhece e pra piorar, o mundo está prestes a sofrer com uma guerra eminente entre Themyscira e Atlantis. 

 

Bom, esse foi o movie animado que reiniciou o universo DC nas animações. Podem ver que depois dele, as animações foram para o universo recém criado de Novos 52. Onde algumas coisas são diferentes. Por exemplo, Superman e Mulher Maravilha tem um romance. Não sei se vcs sabem, mas a próxima animação da DC vai ser sobre o Aquaman e entre as imagens já divulgadas deste movie, apareceu isso:

 

Justice-League-Throne-of-Atlantis-Previe

 

Avisem pra Lois Lane dos desenhos, que ela foi jogada pra escanteio. 

 

Enfim, Flashpoint em FILME(com atores) poderia ser a chance de reformular um universo que até agora é incerto. Por exemplo, poderiam corrigir a burrada que fizeram com Lex Luthor. A Gadot poderia ser substituída por uma atriz mais encorpada. E se quiserem alterar alguma outra coisa...Tipo, mudar o Lanterna Verde da Terra. Em vez do Hal Jordan, poderiam colocar o Jonh Stewart (Liga da Justiça Sem Limites), o Kyle Reyner(Superman The Animated Series) ou quem sabe o Guy Gardner(que nunca apareceu em animações da DC).

 

Os próprios membros da nova Liga após Flashpoint, poderiam ser alterados. Em vez de Aquaman, poderiam colocar a Shayera Hol(Mulher Gavião). Sob o argumento de que Arthur Curry Jr(nome do Aquaman pra quem não sabe) não pode ser um membro fixo da Liga, pois tem um reino para governar. 

Link to post
Share on other sites

 PRIMO e SLASH, o que acharam da bola que eu levantei de usar Darkseid já de cara em um 1º filme, pois fica-lo introduzindo em etapas talvez gerasse ainda mais comparações com o Thanos, já que a Marvel também esta introduzindo o seu vilão em etapas.

 

Faz todo o sentido, Questão! Eu boto fé

 

 Acredito que o Luthor do Eisenberg pode surpreender todo mundo positivamente.

 

É como eu sempre comento no tópico do filme "Batman v Superman": talvez parte do público esteja muito condicionada a enxergar o Eisenberg com base nos trabalhos mais famosos dele. Não acredito que o Snyder vai manter esse padrão. Acredito que 1) Eisenberg já vai entrar com uma proposta diferente de atuação e 2) O personagem evoluirá até chegar o mais próximo possível das melhores versões do Luthor.

Link to post
Share on other sites

Para interpretar uma Mulher Maravilha alternativa, inserir uma atriz que pode ser vista como "melhor" que aquela escalada para interpretar a personagem "original" seria um belo tiro no pé.

 

Não necessariamente. Pode ver que a Mulher Maravilha pré New 52 e a Mulher Maravilha New 52 não são exatamente iguais. Não apenas uma mudança de uniforme. E pq não podem fazer uma MM New 52 mais encorpada? A princesa das amazonas tem que ser uma anoréxica agora? 

 

E nem falo de escolher uma Gina Carano da vida não. Mas sim de uma atriz com o perfil da Diana. 

 

Sobre o Lanterna Verde pós Flashpoint, eu queria que fosse o Guy Gardner pq acho que já é hora dele sair dos quadrinhos. Jonh Stewart teve uma serie e Hal Jordan um filme. Seria a vez do Gardner ser o Lanterna.

Link to post
Share on other sites

 SLASH, acho que você tá sendo precipitado pra caramba. Na unica foto da Gadot que vimos até agora, ela tá legal. Tá dentro do "perfil" da Mulher Maravilha, que é relativamente maleável, já que é uma personagem que já foi retratada de um bom numero de maneiras. Não vejo uma "Necessidade vital" de uma Diana mais encorpada. Até por que a Gadot tá malhando.

 

 Tipo, a gente nem sabe o que vai dar ainda. Gadot e Eisenberg podem ser excelentes como Mulher Maravilha e Luthor. Imagino se o Batman do Burton tivesse sido lançado nos dias de hoje. O coitado do Michael Keaton teria sido linchado na rua, e teríamos perdido um Batman excelente. Isso pra não falar do Ledger como Coringa, que não foi exatamente bem recebido quando anunciado, e bem... a grande maioria hoje em dia considera sua leitura superior a de um ator lendário como o Nicholson.

 

  Então, desculpe SLASH, mas chega a ser um pouco absurdo a sugestão de um reboot agora, quando sequer vimos o resultado. No final das contas, as escolhas de Eisenberg e Gadot podem se revelar escolhas acertadas. 

Link to post
Share on other sites

 SLASH, acho que você tá sendo precipitado pra caramba. Na unica foto da Gadot que vimos até agora, ela tá legal. Tá dentro do "perfil" da Mulher Maravilha, que é relativamente maleável, já que é uma personagem que já foi retratada de um bom numero de maneiras.

 

 Tipo, a gente nem sabe o que vai dar ainda. Gadot e Eisenberg podem ser excelentes como Mulher Maravilha e Luthor. Imagino se o Batman do Burton tivesse sido lançado nos dias de hoje. O coitado do Michael Keaton teria sido linchado na rua, e teríamos perdido um Batman excelente. Isso pra não falar do Ledger como Coringa, que não foi exatamente bem recebido quando anunciado, e bem... a grande maioria hoje em dia considera sua leitura superior a de um ator lendário como o Nicholson.

 

  Então, desculpe SLASH, mas chega a ser um pouco absurdo a sugestão de um reboot agora, quando sequer vimos o resultado. No final das contas, as escolhas de Eisenberg e Gadot podem se revelar escolhas acertadas. 

 

Mas o Batman do Burton nunca foi perfeito. Assim como o Luthor do Gene Hackman e o Coringa do Nicholson. Perfeitos mesmo, dos filmes antigos, só o Superman do Reeve, A Mulher Gato e o Pinguim do Deny Devito. O resto nem gosto de comentar. 

 

Um dos erros toscos do Batman do Burton, é o lance de origem dele com o Coringa. Joker nunca foi o assassino do casal Wayne e não sei de onde o Burton tirou isso.

 

 

E o Flashpoint não seria um reboot necessariamente. Mas uma mudança no universo DC sem reinicia-lo. Seria a chance de fazer coisas incríveis, que não vão poder fazer por conta das escolhas feitas. Eu fico com um puta de um ódio quando vejo gente dizendo que é melhor assim, pra não copiar a Marvel. Porra, quer dizer que descartar acontecimentos marcantes dos quadrinhos só pra ser original, é válido? E ainda por cima descaracterizando personagens icônicos?

 

Flashpoint nem precisa ser feito AGORA. Mas pense nisso como uma opção futura para colocar as coisas nos eixos. 

Link to post
Share on other sites

Ainda sobre os elementos da trama do game MK v DC:

 

Portais interdimensionais, sempre! Inclusive um deles como única rota de fuga de algum acidente fatal é muito bom! E gosto da idéia do Superman acabar gerando um problema para todos a partir de uma atitude precipitada. É bacana o Superman ser retratado como mais inconsequente que o Batman, mas com critérios. Sair destruindo prédios e indiretamente amputando membros, por exemplo, não é legal. Heróis ajudando a reconstruir alguma estrutura urbana é um clássico que pode ser muito bem usado. A cena do Batman olhando a Terra do espaço realmente é bem legal! Themyscira em alguma batalha (paralela ou não) é bacana, até pra mostrar o belicismo com o qual Diana convive. Superman sumido na primeira metade é legal, Luthor aliado provisório também. Eu acho um pouco brega os heróis praticamente marchando juntos, mas correr de peito aberto pode ser legal, desde que não fique aquele take coletivo e artificial, como um balé ensaiado.

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

Announcements


×
×
  • Create New...