Jump to content
Forum Cinema em Cena

Liga da Justiça


Recommended Posts

Concordo Questão mas só pra saber se eu entendi direito.... então nessa proposta o Brainiac seria introduzido no filme da Liga certo?

 

 Exato ESPECTRO.

 

 Isso mesmo, Questão!

 

 Então PRIMO, acho que a diferença entre os trabalhos investigativos de Clark e Bruce podem ser vistos da seguinte forma. Clark faz mais o trabalho de pesquisa, conversar com fontes (que nunca revela) e por ai vai. Já Batman faz um trabalho mais sherlockiano, sendo capaz de adivinhar metade da vida da pessoa simplesmente a observando, uma mente realmente prodigiosa. Acho que marcando bem as diferenças de métodos do detetive e do jornalista investigativo, não vai haver essa banalização das habilidades de investigação que você teme.

 

 Alias, uma das coisas que senti falta na trilogia Nolan, é que Batman é um detetive nível médio, e não "O Maior Detetive Do Mundo".

 

  E quanto a participação de Luthor na trama, PRIMO e ESPECTRO, acham que poderíamos tê-lo como responsável indireto pela vinda de Brainiac a Terra, tal como acontece com Z em OS NOVOS MAPAS DO INFERNO?

Link to post
Share on other sites
  • Replies 4k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Ele é bem mais alto que o Cavill se não me engano. Será que para um filme da Liga o Super não teria que ser o personagem mais alto?(sei que posso estar falado uma besteira) 

Eu prefiro que o Lanterna do filme seja o Hal Jordan também.     Agora proponho uma análise diferente. É a análise de um velho arco de histórias da Liga datado da década de 70, que apesar de ter as

Eu votaria no Brad Bird, gostei do último MI e acho que ele seguraria a barra de uma equipe, principalmente em explorar o trabalho em grupo com poderes diferente (Os incríveis). Eu não espero um filme

Sim Questão concordo com o envolvimento de Luthor na vinda do Brainiac a Terra.... agora pode ser indireto como na história ou até de uma forma mais direta tipo depois dos acontecimentos de Batman V Superman o Luthor ao ter um de seus planos frustrado pelos heróis resolve obter a ajuda de um aliado do espaço.... basicamente seria como no roteiro do filme cancelado Superman:Lives o Luthor envia uma sonda com uma mensagem holográfica ao espaço e ela é interceptada pelo Brainiac que após ver a mensagem resolve vir pra Terra mas ao contrário do que Luthor esperava ele não veio para o ajudar mas sim pra julgar se os humanos merecem continuar existindo junto com a Terra.O que acha?.

Link to post
Share on other sites

 ESPECTRO, pessoalmente eu prefiro que seja de forma indireta, como acontece em OS NOVOS MAPAS DO INFERNO.

 

 Pessoalmente, eu achava aquele roteiro cancelado de SUPERMAN LIVES bem ruim, e foi cancelado por uma ótima razão. Acho cartunesco demais Lex mandar uma mensagem ao espaço, esperando que algum alienígena intercepte a mensagem e resolva vir a Terra ajuda-lo a matar o Superman.

 

 Em tempo, rumores do filme

 

  Darkseid pode ser o vilão no filme da Liga da Justiça
Estreia é em 2017
Por Edu Almeida - 17/06/2014 13:49
 

  fto_ft1_32803.jpg Darkseid

Que tal este supervilão para o filme? Darkseid parece ser uma das únicas grandes ameaças para juntar Batman, Super-Homem, Mulher-Maravilha, Ciborgue, Aquaman e seja lá mais qual herói estará no longa da Liga da Justiça. Ainda é um rumor a presença do sujeito, mas quem soltou foi o The Wrap, que tem ótimos informantes. Darkseid é um dos maiores vilões do universo DC e é incrivelmente poderoso e mau.

O jornalista Jeff Snider deu a dica no seu Twitter. Ele contou que uma agência que busca atores revelou que a produção busca alguém para interpretar Darkseid. Também conta que o Caçador de Marte (conhecido como Ajax) está na lista da agência. Se a informação se confirmar, é possível que o longa siga o primeiro arco da Liga da Justiça em Os Novos 52, fase que reiniciou a cronologia dos personagens da DC em 2011. Assim, veremos no cinema o mesmo que nas HQs, ou seja, a formação da Liga e seu combate com Darkseid.

Justice League estreia em 2017 e ainda não tem atores oficialmente confirmados, mas certamente estarão lá Henry Cavill (Super-Homem), Gal Gadot (Mulher-Maravilha), Ben Affleck (Batman) e Ray Fisher (Ciborgue).

 

FONTE: OCAPACITOR

Link to post
Share on other sites

Não sei se vcs sabem, mas a humanidade DE FATO mandou uma sonda para o espaço, com mensagens contando como nós somos e onde estamos no universo. Esqueci o nome da sonda, mas entre os intelectuais que trabalharam nesse projeto, estava Carl Sagan(conhecem?). 

 

Onde quero chegar? Simples.

 

Luthor enviar uma mensagem pro espaço pedindo ajuda, pode ser exagero. Mas dentro do que eu acabei de falar, se colocassem que Brainiac apenas encontrou uma sonda de um povo teoricamente avançado(nós), que quis mostrar ao universo a sua existência, indicando inclusive onde podem ser encontrados, estaria dentro de um contexto realista. Já que a sonda na qual Sagan trabalho, existe de fato. 

 

Alias, recentemente li uma noticia sobre essa sonda e parece que ela está para deixar o sistema solar. Ou seja, saindo da nossa casa, nada impede que alguma civilização alien que exista lá fora, a encontre. 

Link to post
Share on other sites

Com esse conceito apresentado por você SLASH, a ideia de uma sonda torna-se bem mais palatável.

 

 Mas já que estamos falando de alianças entre Luthor e Brainiac, sugiro a análise de um arco que tem tal aliança como uma das peças centrais. O arco JUSTIÇA. escrito por Jim Krueger e desenhado por Alex Ross.

 

 

 

 

300px-Justice_Vol_1_1_Variant_002.jpg

 

 

300px-Justice_Vol_1_2.jpg

 

 

300px-Justice_Vol_1_3.jpg

 

 

300px-Justice_Vol_1_4.jpg

 

 

300px-Justice_Vol_1_5.jpg

 

300px-Justice_Vol_1_6.jpg

 

 

 

 

 

300px-Justice_Vol_1_8.jpg

 

 

300px-Justice_Vol_1_9.jpg

 

300px-Justice_Vol_1_10.jpg

 

 

 

 

300px-Justice_Vol_1_11.jpg

 

 

 

 Falando em Luthor e Brainiac, gostaria de analisar um arco que tem essa dupla como principais vilões. Refiro-me a JUSTIÇA  escrita por Jim Krueger, e desenhada por Alex Ross.

 A historia começa com a Terra sendo atingida em diversos pontos por misseis nucleares. A Liga Da Justiça mostra-se incapaz de evitar a tragédia. O planeta entra em colapso e explode, tendo como único sobrevivente o Superman, que uma vez mais flutua sozinho no espaço, tendo perdido mais um mundo. Este cenário revela-se um pesadelo que é compartilhado por vários super vilões.

 

 

  Em Atlantida, Aquaman sente perturbações no oceano, já que as criaturas marinhas parecem estar se afastando de uma determinada região. Despedindo-se de sua esposa e filho, o herói parte para investigar a situação. Chegando lá, ele encontra uma enorme esfera negra. Mas antes que possa investigar a situação, ele é atacado por seu antigo inimigo, o Arraia Negra, juntamente com seus capangas. Aquaman tenta usar a sua telepatia marinha para convocar a ajuda de alguns tubarões que passavam, mas estranhamente ocorre o efeito contrario, e os tubarões atacam o rei dos mares.

 

 

  Um ferido e desacordado Aquaman é levado para dentro da esfera, e entregue a ninguém menos do que Lex Luthor. Luthor pergunta ao Arraia se os pesadelos pararam, e ao receber negativa, diz para o colega ficar tranquilo, pois o seu plano para salvar o mundo acaba de começar.

 

 

  Três semanas depois, o Aquaman continua desaparecido, e seus colegas da Liga não conseguem encontra-lo. Enquanto isso, a Torre Wayne é invadida pelo Charada, que pretende usar o computador central da torre para hackear o Batcomputador e assim apossar-se dos segredos do Batman. O cavaleiro das trevas chega para frustrar os planos de seu inimigo, mas não consegue impedir que ele leve um pen drive contendo portas de acesso para o Batcomputador. O Charada tenta escapar em uma van, sendo perseguido pelo Batmovel.

 

 

  A perseguição acaba em uma boate chamada "Batcaverna", que obviamente tem como tema o homem morcego. Batman e o Charada se enfrentam no meio da boate, para o fascínio dos presentes em ver o verdadeiro Batman em ação. O Charada joga uma bomba de luz no local, e escapa, mas não sem deixar uma charada para trás.

 

 

  Enquanto isso, ao redor do globo, nas nações mais pobres, vários vilões executam boas ações. Na Africa, o Capitão Frio congela um enorme canyon, o que vai originar um lago para o vilarejo próximo. O Espantalho administra injeções em um pequeno hospital europeu para inválidos, que faz com que as pessoas milagrosamente voltem a andar. Na Índia, Hera Venenosa faz florescer arvores frutíferas para alimentar a população faminta.

 

 

  Em Gotham City, o enigma do Charada acabou levando Batman ao velho cemitério da cidade, onde ele encontra o vilão tentando esconder o pen drive em um tumulo. Uma nova luta se inicia. O Charada consegue cortar o peito de Batman com sua bengala, mas ao final, é vencido. Após verificar que os arquivos do pen drive não foram copiados ou acessados, Batman destrói o aparelho, e manda Nigma de volta para o Arkham. Em um local desconhecido, Aquaman acorda em uma mesa de operações, e se depara com Brainiac, que interessado na fisiologia cerebral atlante, esta prestes a lobotomizar o herói.

 

 

  Ajax segue o rastro psíquico deixado pela telepatia marinha do Aquaman, e chega a esfera submersa. Assumindo a sua forma intangível, o marciano adentra a esfera, e descobre uma grande cidade deserta. Antes que tenha tempo de investigar mais, John sofre um grande ataque telepático realizado por Grodd, e se vê preso em uma ilusão onde testemunha repetidamente o fim de Marte em chamas.

 

 

  Enquanto isso, os super vilões continuam a realizar boas ações ao redor do mundo. Na Coréia, o Mestre dos Brinquedos fornece proteses altamente avançadas para os amputados nos acidentes com minas. as boas ações dos vilões começam a ganhar a atenção da mídia. No Arkham, Luthor se teletransporta para dentro da cela do Charada, e depois que Nigma diz que tudo saiu de acordo com o plano, Lex o ajuda a escapar.

 

 

  No laboratório de Brainiac, a lobotomia de Aquaman começa. Em agonia, o herói usa as suas ultimas forças para usar a sua telepatia marinha. Todos os animais aquáticos da região começam a nadar em círculos em torno do local onde o rei dos mares esta aprisionado, formando um sinal. Na Torre de Vigilância, o Tornado Vermelho identifica o sinal do herói, mas neste momento alguém chega ao satélite, e assume as funções motoras do robô, obrigando-o a se desmembrar.

 

 

  Na ONU, A Mulher Maravilha faz um discurso sobre o crescente papel da mulher na sociedade sem saber que na platéia, encontra-se a Mulher Leopardo, sua antiga inimiga disfarçada. Na sede da Liga do Mal, Grodd diz que esta feito, e agora todos os segredos da Liga da Justiça são deles. Luthor anuncia que é hora de deixar o mundo saber sobre as boas ações que a sua Liga tem realizado nos últimos tempos.

 

 

  Um holograma de Lex Luthor, Arraia Negra e Hera Venenosa aparece em todas as capitais do mundo, falando sobre as boas ações que tem realizado nos últimos tempos. Lex diz que ele e sua equipe não querem nada em troca, embora lamente que o povo os tenha taxado de "Liga do Mal", para enaltecer a auto proclamada Liga da justiça. Luthor acusa os heróis de serem apáticos, já que ao invés de usarem os seus dons para resolver os problemas reais do mundo como a fome, a miséria e as deficiências humanas, limitaram-se a impedir assaltos a banco e rechaçar invasões alienígenas.

 

 

  Enquanto Lex discursa, vários heróis sofrem ataques surpresa dos vilões. Clark é literalmente arrancado de seu apartamento por Bizarro, e jogado no centro de Metropolis, onde Solomon Grundy, Parasita e Metallo o aguardam. Na Ferris Aeronáutica, Hal Jordan é pego de surpresa por Sinestro, que o atira em um tubo de explosão antes que ele consiga acionar o anel, isolando o herói em uma área desabitada do universo. Em Star City, Arqueiro Verde e Canário Negro são atacados em seu apartamento pelo Espantalho e pelo Cara de Barro. Em Midway City, a Mulher Gavião e o Gavião Negro vêem o museu onde moram começar a desmoronar pelo ataque impiedoso do Mestre dos Brinquedos e suas maquinas. Em Boston, Ray Palmer, o Elektron, é baleado em sua identidade civil por Giganta, ficando em estado grave.

 

 

 Sendo espancado brutalmente, Superman manda um pedido de socorro pelo comunicador da Liga. O Flash (Barry Allen) que jantava em um restaurante com sua noiva Iris tenta responder o pedido, mas não contava que sua comida havia sido envenenada pelo Capitão Frio, e agora simplesmente não consegue parar de correr. Diana também tenta sair da convenção onde se encontra para ir auxiliar o amigo, mas é atacada pela Mulher Leopardo.

 

 

  Vendo a transmissão dos vilões, o Homem Elástico tenta entrar em contato com os membros da Liga, mas ninguém responde. Ralph então decide convocar os membros inativos da Liga. Ajax consegue se livrar da ilusão em que estava preso, e escapa da cidadela da Liga do Mal. Enquanto isso, Brainiac entrega várias pequenas esferas para Lex, que segundo o robô, garantiram a sobrevivência da raça humana. Mesmo assim, Luthor desconfia que a maquina coluana tenha seus próprios planos e possa vir a trai-lo.

 

 

  Em Boston, os médicos conseguem estabilizar Ray Palmer. Em Star City, a Canário Negro sob o efeito do gás do medo, grita ao ter uma alucinação com Oliver morto. Seu grito sônico é o bastante para espantar o Espantalho e Cara De Barro. Oliver acalma a namorada com um sedativo de seu arsenal especial. Em Nova York, a luta entre Diana e a Mulher Leopardo ganha proporções sangrentas quando a heroína é mordida no ombro, e tem o rosto profundamente arranhado. Antes de fugir, a Mulher Leopardo avisa que suas garras estavam contaminadas com sangue de centauro, uma substância que foi venenosa o bastante para matar o próprio Hércules.

 

 

  No espaço, o anel do Lanterna não identifica nenhum planeta habitado em anos luz, e declara que a carga do anel não vai durar até que o herói encontre um planeta com vida que lhe proporcione uma nave para voltar para casa. Nos escombros do museu de Midway City, Carter e Shayera sobreviveram escondidos no porão fortificado com tecnologia thanagariana. Os dois resolvem se aproveitar da vantagem de que seu inimigo pensa que eles estão mortos, e seguem uma maquina retardatária do Mestre dos Brinquedos.

 

 

  Em Metrópolis, Metallo se prepara para desferir o golpe de misericórdia no Superman, quando finalmente alguém responde o seu pedido de socorro, o Capitão Marvel. O campeão de Shazam consegue sobrepujar os vilões e fugir com o ferido Superman. Clark diz que eles devem ver o Batman em Gotham City, pois se alguém sabe o que esta acontecendo, é ele. Chegando na Batcaverna, Bruce se mostra desconfortável por Clark ter revelado a localização da caverna para o Capitão. Em um gesto de confiança. Billy assume a sua forma de criança, mas Batman diz que era desnecessário, pois ele já sabia quem ele era.

 

 

 Batman pede para o Superman se deitar sob uma maca para analisar a extensão dos ferimentos. Mas percebendo algo errado, Clark soca o Batman. Billy não entende o por que, mas Superman mostra que o morcego ocultava uma seringa com ponta de kriptonita e kriptonita liquida, e pretendia mata-lo. Usando a sua visão de raio x, Clark percebe que o corpo de Bruce está infestado de nano robôs, que devem estar controlando a mente do herói.

 

 

  Neste instante, Alfred surge atrás de Billy, e ameaça a criança com uma arma. Billy sabe que se tentar se transformar agora, matara Alfred. Billy pisa no pé de Alfred e Clark avança em sua direção, derrubando-o com um soco, mas não sem ser baleado. A bala não perfura o corpo de Clark, mas sua vulnerabilidade ainda não é completa, já que o tiro o derrubou no chão, e deixou um hematoma. Usando a visão de raio x, Clark vê que os mesmos nano robôs que estão controlando o Batman estão no corpo de Alfred, e para o seu horror, Clark percebe que as maquinas também foram postas em seu próprio corpo durante a luta em Metropolis, como um plano de contingência de Luthor. Superman pega uma das mascaras de oxigênio da caverna e a entrega a Billy, dizendo que o garoto vai ajuda-lo a se livrar dos nanorobôs, antes que eles o controlem.

 

 

  Enquanto isso, Luthor e Grodd conversam sobre suas suspeitas de Brainiac trair a sua Liga. Eles também revelam que o computador que queriam invadir nunca foi o da Batcaverna, mas sim a própria mente de Batman. Os nanorobôs de Brainiac, somados a telepatia de Grodd permitiram que eles arrancassem da mente do morcego a identidade secreta de cada membro da Liga, assim como a de seus familiares e amigos próximos. Foi Batman também que deixou o Tornado Vermelho fora de ação. Luthor joga as esferas que Brainiac lhe deu na água, e elas se transformam em várias cidades, como aquela encontrada por Ajax, onde segundo Luthor, a raça humana renasceria.

 

 

 De volta a sua forma de Capitão Marvel, Billy voa com Superman para o espaço. O plano do homem de aço é que Billy o atire no sol para queimar os nanorobôs em seu corpo. O Capitão hesita, pois não sabe o que isso fara com Superman, que está com seus poderes reduzidos, mas convencido do perigo que um Superman controlado mentalmente representaria para a Terra, atira o herói no sol. A estratégia dá certo.

 

 

 No hospital de Boston, Giganta se infiltra no quarto de Ray Palmer como uma enfermeira, e tenta sufoca-lo com o travesseiro. Jean Loring intervêm, só para ser atirada contra a parede. Elektron se atira contra Giganta, e os dois caem pela janela. Enquanto ela aumenta o seu tamanho, ele diminui o dele. O herói consegue cair no ouvido da vilã, caindo com todo a sua massa normal sobre o seu tímpano, o que a coloca fora de ação.

 

 

 No espaço, o anel avisa para Hal que ele tem poucas horas de carga. Pedindo por opções, o anel sugere converter o corpo de Hal em energia esmeralda e armazena-lo dentro do anel. Assim, a carga poderia ser preservada por alguns anos. Hal aceita a sugestão, e tem seu corpo convertido em energia, sendo sugado para dentro do anel, onde se vê em uma versão simulada de Coast City.

 

 

 Ajax, juntamente com Homem Elástico, Metamorfo e Zatanna chegam a Fortaleza da Solidão, mas são incapazes de entrar devido a ausência do Superman. Usando a sua telepatia, John localiza Clark no espaço. Na sede da Liga do Mal, Luthor e Grodd estão frustrados pela intervenção do Capitão Marvel, e decidem recrutar o Adão Negro, enviando o "sonho" a ele. Em uma das cidades criadas por Luthor, o Espantalho tornou-se um dos regentes, e administra um colírio especial em cegos que os permite ver de novo.

 

 

 Superman e Capitão Marvel rumam para a Torre de Vigilância, mas ela explode. Ajax, Zatanna e Capitão Marvel se reúnem aos dois heróis através de uma cúpula magica fornecida por Zatanna e oxigênio gerado pelo Metamorfo. Zatanna usa sua magia para recuperar os restos do Tornado Vermelho, e as equipes se dividem, o trio vai tentar reconstruir o Tornado, enquanto Superman e Capitão Marvel vão tentar localizar o Flash.

 

 

 A Mulher Maravilha chega a Batcaverna, e encontra o local dominado por Hera Venenosa, que agora sabe a identidade de seu inimigo. Diana começa a enfrentar as plantas de Hera, e liberta Batman, que havia sido preso pelo Superman. Mas o herói ainda esta sob controle de Grodd, e ataca a princesa. Diana envolve Batman com o Laço da verdade, que o liberta do controle da mente. A dupla derrota Hera. Infelizmente, nada pode ser feito por Alfred, já que Batman só está com sua mente livre enquanto envolto pelo laço. Ele promete resgatar o amigo, e parte junto com a princesa para a Fortaleza da Solidão.

 

 

 Em Midway City, a Mulher Gavião e o Gavião Negro encontram o covil do Mestre dos Brinquedos, e descobrem que ele está fabricando várias duplicatas de Brainiac. Uma luta se inicia, e os dois heróis thanagarianos conseguem destruir a fabrica, embora algumas duplicatas, e o próprio Mestre dos Brinquedos, consigam escapar.

 

 

 Na sede dos Homens metálicos, Zatanna, Ajax e Metamorfo levam o Tornado Vermelho para ser reparado pelo Prof. Will Magnus. Magnus consegue reativar o Tornado Vermelho, que revela que Aquaman está (ou pelo menos estava) sendo mantido na Argentina. Superman e Capitão Marvel localizam o Flash, mas ele simplesmente não consegue parar de correr, já tendo se aproximado da velocidade da luz.

 

 

 Percebendo que é simplesmente impossível simplesmente agarrar o herói, o Capitão Marvel resolve tentar uma manobra arriscada. Se por no caminho do Flash e invocar o seu raio mágico. A descarga tiraria o Flash do chão. Assim, Marvel se põe no caminho de um Flash fora de controle e invoca o seu raio. Flash e Billy (em sua forma de criança) voam pelo ar, mas são interceptados com segurança pelo Superman.

 

 

  Em uma pequena ilha argentina, Ajax e Zatanna encontram o laboratório abandonado de Brainiac. Lá, eles encontram o corpo do Aquaman com parte do cérebro removido, mas surprendentemente ainda vivo, embora esteja em estado catatônico. O marciano e Zatanna levam o herói até a sede da Patrulha do Destino, acreditando que os conhecimentos de biocibernética do líder da equipe possam salvar o amigo. Enquanto isso, os membros restantes da Liga reunem-se na Fortaleza da Solidão, enfim aberta pelo Superman. Além daqueles na sede da patrulha do destino, o único ausente é o Lanterna Verde, e seus colegas perguntam-se se ele esta vivo.

 

 

 No espaço, Hal começa a enlouquecer dentro do seu anel, já que por mais que tente simular a realidade, não consegue obter espontaneidade de seus construtos, já que ele não pode ser mais espontâneo que ele mesmo. Desesperado, Hal pede para sair do anel, pois prefere a morte do que definhar na solidão. Mas o anel se recusa, já que sua prioridade é a sobrevivência de seu portador.

 

 

 Na Terra, Luthor dá inicio a nova fase de seu plano, e sequestra todos os familiares e amigos dos membros da Liga. Lois Lane, Perry White, Jimmy Olsen, o Casal Kent, Supermoça, Robin, Batgirl, Alfred, Comissario Gordon, Vicky Valey, Steve Trevor, Moça Maravila (Donna Troy) JulIa Kapatelis, Iris West, Kid Flash (Wally West), Tom Kamalku, Carol Ferris, John Stewart, entre outros, estão entre os sequestrados. Aqueles que podem ser usados como soldados tem os nanorobôs de Brainiac injetados em seus corpos. Um Aqualad controlado mentalmente invade o palácio real de Atlantida. Ele falha em sequestrar Mera, mas consegue levar o bebê do casal, e o entrega ao Arraia Negra, que tenciona entregar o bebê a Brainiac.

 

 

A Liga chega a conclusão que precisa de respostas antes de seu próximo movimento. Por isso, o Flash sequestra o Capitão Frio e o leva prisioneiro para a Fortaleza da Solidão. Cabe a um Batman envolto pelo Laço da verdade interrogar o vilão, o que torna o morcego ainda mais assustador, pois é impossível que qualquer uma de suas ameaças seja um blefe. Usando a sua visão de raio x, Superman também descobre que os nano robôs de Brainiac também estão no corpo do Capitão Frio.

 

 

  Enquanto Isso, Zatanna tenta usar a sua magia para localizar o Lanterna Verde. Sem obter sucesso, os heróis parecem resignados a acreditar que Hal está morto. Mas Zatanna quer ter certeza, e executando um encantamento, invoca o Vingador Fantasma. O Vingador revela que o Lanterna está vivo, e a pedido de Zatanna, o traz de volta a Terra. Jordan, que estava revivendo memórias dentro do anel, mal consegue acreditar que está diante de pessoas de verdade.

 

 

  Na sede da Liga do Mal, Luthor fala com Sinestro e Grodd sobre a vindoura traição de Brainiac, e diz saber que o robô coluano tem o controle de praticamente toda a Liga do Mal. Mas Lex tem um plano de contingência, e reprogramou uma das duplicatas de Brainiac para espiona-lo.

 

 

  Na Fortaleza da Solidão, o Lanterna usa o seu anel para expurgar os nanorobôs de todos aqueles que estavam infectados. Batman revela o que descobriu com o Capitão Frio a respeito dos pesadelos recorrentes dos vilões, e de como Luthor procurou todos eles com um plano para "salvar o mundo". Os heróis passam a se questionar o que há de real ou não nos sonhos dos vilões. Neste instante, Ajax chega a Fortaleza junto com Aquaman, que teve a parte retirada do seu cérebro substituída por uma prótese eletrônica, até que a parte faltante do cérebro (estimulada por um soro atlante) cresça novamente.

 

 

  O rei de atlante esta furioso pelo sofrimento que passou nas mãos de Brainiac, e mais ainda ao saber do sequestro do filho. O conhecimento do envolvimento de Brainiac na trama, somado a informação extraida do Capitão Frio de que as armas dos membros da Liga do Mal foram aprimoradas por Luthor lva os heróis a uma terrível conclusão, todos aqueles ajudados pela Liga do Mal foram na verdade contaminados pelos nanorobôs de Brainiac e serão aos poucos mecanizados, criando uma sociedade totalmente inorgânica.

 

 

  O Capitão Marvel é enviado em uma missão de reconhecimento as cidades criadas pela Liga do Mal, mas é atacado por Adão Negro, e pelos mentalmente controlados Capitão Marvel JR e Mary Marvel. Durante o confronto, o Capitão Marvel é infectado pelos nanorobôs de Brainiac, e ruma para a Fortaleza da Solidão, para eliminar os seus amigos. O Lanterna entretanto, consegue extrair os nanorobôs de Marvel, como havia feito anteriormente com Batman e o Capitão Frio.

 

 

 O Capitão Marvel diz que os nanorobôs estão no ar das cidades da Liga do Mal, e que eles não vão poder se aproximar sem cair sob o controle mental de Brainiac e Grodd. O Prof. Magnus, líder dos Homens Metálicos entretanto, tem um plano. Enquanto isso, a Mulher Maravilha começa a ficar cada vez mais enfraquecida devido ao sangue de centauro em seu organismo. Batman sugere a amiga que ela não vá ao ataque contra a sede da Liga do Mal, mas Diana diz que se as situações fossem inversas, Batman iria lutar. Bruce respeita a decisão da amiga, e se afasta.

 

 

 

Na sede da Liga do Mal, os vilões comemoram o seu triunfo, mas o clima é tenso. Os únicos que não estão sendo controlados por Brainiac são Luthor, devido a um campo de força em seu cinto que o protege dos nanorobôs, Sinestro, protegido por seu anel amarelo, e Grodd, que também usa um anel amarelo fornecido por Sinestro. Luthor planeja por em curso um plano para derrubar Brainiac, mas antes que possa fazer isso, a Liga da Justiça invade o local, tendo seus corpos protegidos pelos homens metálicos, que se transformaram em verdadeiras armaduras vivas.

 

 O confronto entre as duas equipes é brutal, mas a Liga da Justiça leva vantagem pelo elemento surpresa. Grodd percebe que as armaduras do Arqueiro Verde e Canário Negro estão vazias, sendo apenas dois homens metálicos fazendo se passar pelos heróis. Os verdadeiros Oliver e Dinah estão no subsolo da cidade, á caminho de resgatar os familiares e amigos "civis" que a Liga do Mal fez prisioneiros. A dupla esta temporariamente imune aos nanorobôs, devido a uma pulseira inibidora desenvolvida pelo Prof. Magnus, que infelizmente tinha apenas duas como protótipo.

 

 Arqueiro e canário são atacados nos tuneis pelo Cara de Barro. O Grito sônico da heroína é inútil devido ao espaço apertado. Mas o Homem Elástico surge, e mesmo sofrendo grandes danos físicos, impede o avanço do Cara de Barro, permitindo que Oliver e Dinah sigam em sua missão. Os dois chegam a câmara onde estão os prisioneiros civis, mas encontram o local guardado pelos mentalmente controlados Robin (Dick Grayson), Batgirl (Barbara Gordon) e Supermoça. Enquanto Canário Negro enfrenta sozinha Robin e Batgirl, o Arqueiro diz que tem a flecha de kriptonita pronta para tirar a Supermoça do jogo.

 

 Na sede da Liga do Mal, Batman derrota o Charada, furioso por este te-lo feito trair os seus amigos. Sinestro ataca o Lanterna Verde, e estranha o fato do herói não revidar com o anel. Flash afasta Sinestro do Lanterna, enquanto Ajax derrota Grodd, e lhe tira o anel amarelo que o protegia. Na câmara dos prisioneiros, o Arqueiro dispara na Supermoça, mas ela zomba dele, dizendo que ouviu sobre a kriptonita com a superaudição, e desvia da flecha, que aparentemente fere mortalmente John Stewart.

 

 Na sede da Liga do Mal, Ajax joga o anel amarelo que tirou de Grodd para Hal Jordan, que o coloca e enfim luta de igual para igual com Sinestro. No subsolo, vemos que a flecha não feriu John, e não carregava kriptonita, mas sim o anel energético de Hal Jordan. Stewart põe o anel transformando-se no Lanterna Verde, e tira a Supermoça de ação, retirando do seu corpo os nanorobôs que a controlavam. A Canário Negro já havia derrotado a Batgirl, e continuava a sua luta com Robin, mas John também liberta o menino prodígio do controle da mente.

 

 Na sede da Liga do Mal, a maioria dos vilões são derrotados, mas Luthor, Brainiac, Espantalho, Hera Venenosa, Mulher Leopardo e Arraia Negra conseguem escapar. A Liga então se vê atacada pelas duplicatas restantes de Brainiac, e um novo confronto se inicia, enquanto Aquaman e Gavião Negro vão no encalço do Arraia Negra, e Mulher Maravilha e Flash vão no encalço da Mulher Leopardo. De seu covil, Brainiac assume o controle do arsenal nuclear da Terra, e dispara todos os misseis, com a intenção de exterminar a vida na Terra e repovoa-la com seres cibernéticos perfeitos.

 

 Em uma ação genocida, o Espantalho tenta matar todos de sua cidadela liberando uma grande dose de gás do medo. Mas Lanterna Verde (John Stewart) e Homem Borracha chegam ao local. O herói mimetiza uma nuvem do antidoto com o anel, enquanto o Homem Borracha captura Jonathan Crane.

 

 Enquanto isso, Superman, Zatanna e Tornado Vermelho perseguem Brainiac. Mas a cada vez que encontram o vilão, ele teletransporta a sua mente para outro corpo. Tornado Vermelho rastreia a transmissão e Zatanna providencia o transporte para que a perseguição continue.

 

  Na cidadela de Hera Venenosa, ela enfrenta o Capitão Marvel, que chega liderando todos os heróis aprisionados que antes estavam sendo controlados mentalmente, como Supermoça, Robin, Batgirl, Mary Marvel, Capitão Marvel JR, Aqualad, Ricardito e Kid Flash, e assim derrotam Pamela Isley. Enquanto isso, intimidado por Batman e obrigado pela sobrevivência, Grodd une a sua mente com a de Ajax, e usando a sua conexão com os nanorobôs, começam a direcionar os misseis para fora da Terra.

 

 Em sua base, Brainiac tenta assumir o controle de Grodd, que já esta infectado com os nanorobôs, mas subitamente, descobre que nenhum dos nanorobôs esta funcionando. Luthor sai das sombras, e diz ao robô Coluano que ele não devia te-lo subestimado, pois ele descobriu um sinal que inutiliza permanentemente os nanorobôs. Brainiac entretanto corta a ligação mental de Grodd com os nanorobôs que controlam os misseis, e alguns deles retomam o seu curso.

 

 Hal Jordan, que já havia recuperado seu anel de energia esmeralda com John, consegue pegar todos os misseis restantes, já que Grodd os havia aproximado, e começa a leva-los para fora da terra. Na cidadela da Mulher Leopardo, a Mulher Maravilha se separa do homem metálico que a protegia ao ouvir que os nanorobôs não são mais ameaças e usando uma armadura amazona completa, com elmo e tudo, sai a caça de sua inimiga, enquanto Flash cuida da evacuação da cidadela.

 

Na cidadela do Arraia Negra, Aquaman enfrenta o vilão, e descobre que ele estava usando tecnologia roubada do Dr. Silvana para controlar a mente de seus cidadãos (todos negros como o próprio Arraia). Ao apontar que o Arraia estava escravizando o seu próprio povo, o herói confunde o vilão tempo suficiente para derrota-lo, destruir a maquina que mantinham as pessoas hipnotizadas e resgatar o seu filho, que é salvo na hora H pela Mulher Gavião depois que o Arraia o atira do alto de um precipício.

 

Na cidadela da Mulher Leopardo, Diana enfrenta a vilã, e retirando o elmo, revela que se tornou tão deformada quanto ela, já que o sangue do centauro esta fazendo com que ela regrida a sua forma de barro e seu rosto esta horrivelmente desfigurado. Mas isso não a torna uma assassina, e ela poupa a vida de sua inimiga, apenas a deixando inconsciente. O Flash chega para ajudar a amiga, que cai em seus braços morta, quando sente seu coração se transformar em barro.

 

Luthor zomba de Brainiac pela falha de seu plano em exterminar a raça humana. Brainiac diz que é apenas um atraso, mas percebe que não consegue transportar sua consciência para outro corpo na Terra. Luthor diz que bloqueou todas as duplicatas que Brainiac pudesse ter no Planeta e exige que a maquina Coluana deixe a Terra para sempre. Neste instante, Zatanna, Tornado Vermelho e Superman chegam. Luthor tenta escapar com seu cinto de teleporte, mas Zatanna impede a fuga com magia, e Tornado Vermelho tira Lex de ação, jogando-o contra a parede.

 

 Brainiac transporta sua consciência para o ultimo corpo que resta, o corpo em que chegou ao planete, e que foi miniaturizado para evitar localização. Mas ele é seguido pelo trio de heróis, e é congelado pelo sopro gelado do Superman. No vácuo do espaço entretanto, Zatanna não tem oxigênio, e Superman voa velozmente com a feiticeira para a Terra. Chegando aqui, ela ainda não respira, mas o herói realiza respiração boca a boca, fazendo Zatanna respirar novamente.

 

 Enquanto isso, o Lanterna Verde leva os misseis em direção ao sol. O anel avisa que não tera carga suficiente para proteger Hal da explosão, mas ele continua. Mas neste instante, a tropa dos Lanternas Verde convocada por John Stewart chega, e ajuda Hal com os misseis, garantindo assim a sua sobrevivência e a segurança da Terra.

 

 Ainda na mente de Grodd, Ajax usa essa o seu poder combinado com o do gorila telepata para apagar da memória dos vilões, a identidade secreta dos heróis da Liga, incluindo o próprio Grodd.

 

 Com a Liga do Mal derrotada e a Terra salva, os heróis levam o corpo de Diana para Themiscera. Hipolita implora as deusas que um dia deram vida a sua filha que a tragam de volta. Para a alegria das amazonas, e dos heróis presentes, o pedido de Hipólita é atendido, e Diana volta a vida.

 

 Um mês depois, na Batcaverna, Batman reflete juntamente com Alfred sobre os eventos, e de como a Liga do Mal conseguiu não só levar a Liga da Justiça tão perto da derrota, mas também questionar a sua fé neles mesmos. Mas Bruce acredita que apesar dos erros que cometeram e que ainda cometerão pelo caminho, os heróis da Terra conseguiram não fazer a humanidade evoluir milagrosamente como Luthor e seus asseclas sugeriram, mas inspirar a raça humana a se tornar melhor, mais otimista, mais digna, mais heróica. Batman acredita nisso principalmente pois tem fé nos seus amigos. Vemos que no século 31, a Legião dos Super heróis acompanha Superman chegar ao Planeta Diário e se transformar em Clark Kent, mostrando que a fé de Batman tem algum fundamento

 

A questão é bem simples. Quais elementos de JUSTIÇA poderiam ser utilizados no 1º filme da Liga?

 

 Bem, em primeira instância, sempre vi a Liga do Mal como uma resposta a Liga da Justiça e a princípio não imaginava a equipe como vilã de um primeiro filme. Mas supondo que a tática que a Warner está utilizando em BATMAN VS SUPERMAN de introduzir heróis meio do nada funcione, por que não fazer o mesmo com alguns vilões em Liga da Justiça e formar a Liga do Mal?

 

 Pra começar, o motivo que reune a equipe é muito bom. Excetuando Brainiac, os outros vilões não se unem para destruir a Liga da Justiça. A destruição dos heróis é apenas incidental. O objetivo deles é salvar o mundo, pois acreditam que os heróis da Terra não fazem o suficiente, e que a sua auto confiança somada a confiança excessiva que a humanidade deposita neles levara a Terra a destruição. É um excelente motivo para reunir a Liga Do Mal. De certa forma, os heróis aprenderiam com os vilões, e ao final do filme formariam a sua própria Liga para tentar servir melhor a humanidade, mas sem o extremismo da equipe de Luthor.

 

  Pensando na concorrência, teríamos também a DC queimando um cartucho da Marvel. Muitos falam em Darkseid quando se fala em um vilão para o filme da Liga, mas a Marvel no minimo já maculou essa ideia ao colocar Thanos já como uma sombra física no universo Marvel cinematográfico, e vilão confirmado de VINGADORES 3. A Warner podia revidar utilizando a Liga do Mal agora, e maculando os Mestres Do Terror, contraparte dos Vingadores que deve estar nos planos da Marvel.

 

  No mais, a historia tem muitos elementos aproveitáveis. Gosto da sequência em que Batman persegue o Charada em uma boate que justamente tem o herói como temática, mostrando o impacto cultural que este teve sobre a cidade. Algo parecido poderia ser usado no filme.

 

  Tem também uma utilização muito legal dos poderes de Ajax na sequência em que ele investiga o desaparecimento do Aquaman, e transforma-se em um golfinho para poder adentrar o mar, mostrando a grande capacidade de adaptação do marciano.

 

  O ataque surpresa ao Superman também é algo que poderia ser utilizado no cinema. Poucas vezes ví o kriptoniano apanhar tanto a ponto de ficar desesperado a medida que a ajuda não chega e seus poderes vão enfraquecendo. A cena que ele gospe sangue após já enfraquecido ser atingido por um soco de Grundy enquanto Bizarro o segura tem um "Que" de desesperador. Mostrar que mesmo enfraquecidos, os poderes de Clark podem funcionar, como na cena em que ele é baleado por um Alfred controlado mentalmente também é um elemento bem interessante.

 

  Gosto também do drama envolvendo a Mulher Maravilha. Já é muito interessante visualmente, já que pr quase metade da história, a beleza clássica da heroína é maculada pelo arranhão que a Mulher Leopardo lhe provocou no rosto. Um conceito bastante ousado, e quase uma desconstrução da personagem, especialmente no climax da história, onde antes o que apenas era um incomodo, se transforma em horror, quando Diana tira o elmo e vemos o seu rosto deformado, transformando-se em barro. Embora devo dizer, Jim Krueger cria todo esse interessante drama para soluciona-lo com um rápido deux ex machina. Se algo assim fosse utilizado no cinema, uma solução diferente teria que ser pensada.

 

  Gosto também da situação enfrentada pelo Lanterna Verde, quando Sinestro o isola no espaço, sendo obrigado a viver sozinho dentro do próprio anel, com meras projeções e repetições de memória. Me lembrou um pouco a situação de Will Smith em EU SOU A LENDA. A situação do herói é tão desesperadora, que a certa altura ele pede para o anel deixar que ele morra no espaço, que é preferível do que viver naquela solidão.

 

  Gosto também do uso dado ao Laço Da Verdade, que acaba funcionando como um anulador do controle mental, já que a vontade própria é a nossa verdade particular. Alias, algo parecido com a cena em que Batman, envolto no Laço da verdade, interroga o Capitão Frio, e ameaça congelar a sua mão e esmigalha-la poderia ser usada no cinema.

 

  O conceito dos heróis totalmente acuados, e com seus amigos e familiares em perigo sendo obrigados a se refugiarem na Fortaleza Da Solidão também é bem bacana. Gostaria de ver algo assim. O diálogo de Batman e Superman sobre o medo, e a observação do morcego sobre como a sua maneira, Clark também usa o medo para controlar o crime na sua cidade ao permitir que os cidadãos de Metrópolis conheçam todos os seus poderes através da famosa entrevista para Lois Lane foi um toque bem interessante, e que vale a pena ser explorado no cinema.

 

 Um momento particularmente divertido é a discussão de Homem Elástico e Homem Borracha, com o primeiro dizendo que o segundo é desnecessário ali. A resposta do Borracha como sempre é impagável. "Todos somos necessários aqui. Ou você vai ali dizer pro Capitão Marvel que não precisamos dele por que o Superman está aqui?" Caso usem Superman e Capitão Marvel na equipe, uma piada semelhante poderia vir a ser utilizada.

 

  Gosto também do papel relativamente importante que o Prof. Magnus tem na história. Já que Snyder cometeu a tolice de matar gratuitamente um personagem promissor como o Prof. Hamilton em MOS, Magnus poderia muito bem ser seu substituto.

 

   Lex unido a Brainiac, mas tomando as suas precauções para não ser passado pra trás pelo robô é um baita elemento, algo que faz Luthor ser Luthor.

 

  Por fim, a maior discussão de JUSTIÇA, que é "Até onde os heróis podem ir em suas boas ações" ? Será que a Liga da Justiça faz menos do que podia pela raça humana, como alega Luthor, ou como alega Batman no final, precisa tomar cuidado para não podar o potencial da humanidade?

 

 Então pessoal, quais elementos de JUSTIÇA vocês acham mais aproveitáveis?

Link to post
Share on other sites

Bem poderia mostrar os vilões fazendo papel de "bonzinhos" e ajudando todos ao redor do mundo,enquanto que Luthor se aproveita disso para destruir a imagem do Superman,Batman e dos outros heróis perante a opinião pública,Capitão Marvel como parte da equipe, o drama do Lanterna Verde por estar preso sozinho dentro de uma simulação de Coast City criada pelo anel,bem acho que é isso.Questão será que o Brainiac não pode ser substituído na trama pelo Kobra?uma aliança entre a Liga do Mal e o Culto Kobra,é claro que o verdadeiro objetivo do Culto Kobra é botar a mão no arsenal nuclear americano e começar uma guerra nuclear  para iniciar o Kaly Yuga ,mas nessa minha proposta o verdadeiro objetivo do Culto Kobra não seria claro para ninguém, no entanto Luthor teria desconfiança do Kobra desde o inicio e não confiaria nele.No fim das contas os heróis fracassariam por não conseguirem impedir a destruição nuclear de uma cidade que seria Coast City e formariam a Liga da Justiça no fim para evitarem que isso ocorra novamente.O que acha?.

Link to post
Share on other sites

 ESPECTRO, eu acho que destruir Coast City já num primeiro filme não seria muito legal. Acho que é preciso explorar outros aspectos do Lanterna antes de chegar nesta fase.

 

 Quanto a sua proposta de substituir Brainiac pelo Kobra, acredito que possa ser feito, embora isso corte a tecnologia alienígena que Brainiac poderia fornecer, o que seria interessante para a historia. Tá certo que o Kobra é um gênio científico, mas Luthor também é. Então, acho que é mais interessante termos Brainiac como o traira dentro da Liga de Luthor do que o Kobra.

Link to post
Share on other sites

quais elementos de JUSTIÇA vocês acham mais aproveitáveis?

 

Vou postar em duas partes. Bora conversar sobre esta primeiro?

 

Segue:

 

Gosto da idéia de ter o Charada como uma ferramenta (talvez sem "uniforme" mesmo) de um plano maior, de um vilão maior ou grupo. Mais ou menos naquele esquema que citamos sobre o Besouro Azul e tal. Nolan fez algo parecido com o Espantalho em TDKR. Inserir personagem famoso sem uniforme em participações iniciais "pequenas", como "parte da paisagem" é uma estratégia interessante para o aglomerado de personagem soar mais crível.

 

Esse lance da boate temática, apesar de compreensível, não me apetece. Não gostaria de ver a cinessérie  com elementos assim. Não joga tanto a favor do filme a ponto de ser utilizável e jogo holofote (de luz fraca, sim, ok) em um aspecto dispensável no processo de agregar público ao projeto da Warner.

 

Outra coisa para a qual eu torço o nariz é a união de vários vilões contra um grupo de heróis. Creio que isso diminui o impacto da união dos heróis junto aos espectadores, tornando no fim das contas o grupo como algo pré-determinado, tirando a "verdade" do processo. Tendo cautela para fugir dos problemas possíveis dessa "união de forças", dá pra fazer, mas não em um primeiro filme, creio, por conta do problema que citei.

 

"Clark é literalmente arrancado de seu apartamento por Bizarro, e jogado no centro de Metropolis, onde Solomon Grundy, Parasita e Metallo o aguardam"

 

Essa cena tem potencial, hein! Por mim podem inovar e colocar como a primeira de um filme, sem preparar o espectador e deixar geral de boca aberta rs

 

"Hal Jordan é pego de surpresa por Sinestro, que o atira em um tubo de explosão antes que ele consiga acionar o anel, isolando o herói em uma área desabitada do universo"

 

Essa também!

 

"Flash e Billy (em sua forma de criança) voam pelo ar, mas são interceptados com segurança pelo Superman."

 

Também, e lembrei do Neo salvando Morpheus e o Chaveiro na colisão de caminhão em "Matrix reloaded"!

Link to post
Share on other sites

 Bora então, PRIMO

 

 Gosto da idéia de ter o Charada como uma ferramenta (talvez sem "uniforme" mesmo) de um plano maior, de um vilão maior ou grupo. Mais ou menos naquele esquema que citamos sobre o Besouro Azul e tal. Nolan fez algo parecido com o Espantalho em TDKR. Inserir personagem famoso sem uniforme em participações iniciais "pequenas", como "parte da paisagem" é uma estratégia interessante para o aglomerado de personagem soar mais crível.

 

   Concordo PRIMO. Acho que o Charada é um dos poucos batvilões que não perdem nada sem uma apresentação prévia. Claro que eu não gostaria de vê-lo destituído de seu uniforme. Mas optaria por um bem básico e discreto, como o usado por ele nos pré novos 52, que nada mais eram do que um paletó e um chapéu coco verde escuro, e um óculos escuro no lugar da mascara. Não havia nenhum ponto de interrogação no uniforme, mas a bengala em forma de ponto de interrogação estava lá.

 

 Esse lance da boate temática, apesar de compreensível, não me apetece. Não gostaria de ver a cinessérie  com elementos assim. Não joga tanto a favor do filme a ponto de ser utilizável e jogo holofote (de luz fraca, sim, ok) em um aspecto dispensável no processo de agregar público ao projeto da Warner.

 

 Se não me engano, tivemos uma discussão bem parecida quando discutimos O REINO DO AMANHÃ. coincidentemente também desenhada por Alex Ross. Olha, não é um elemento que eu faça questão que esteja presente, mas por outro lado, não vejo como um fator prejudicial dentro da narrativa. Já que neste universo, o Batman já esta ativo em Gotham há algum tempo, nada mais natural que a cidade tenha absorvido parte de sua presença. Londres possui estabelecimentos que homenageiam Jack: O Estripador, serial killer que acabou se tornando uma figura mítica na capital inglesa. Aqui mesmo no Brasil, a cidade de Varginha possuí estabelecimentos dedicados ao suposto ET que apareceu por lá alguns anos. Então que mal há em uma boate temática dedicada a um dos mitos de Gotham?

 

  Você pode dizer que "corre o risco de não se levar a sério"? Mas tudo tem que se levar a sério? Desde que seja orgânico dentro da narrativa, eu acredito que não. Poderia ser divertido ver os presentes apavorados ao verem o verdadeiro Batman destruindo o local em confronto com o Charada ou outro inimigo qualquer.

 

 Outra coisa para a qual eu torço o nariz é a união de vários vilões contra um grupo de heróis. Creio que isso diminui o impacto da união dos heróis junto aos espectadores, tornando no fim das contas o grupo como algo pré-determinado, tirando a "verdade" do processo. Tendo cautela para fugir dos problemas possíveis dessa "união de forças", dá pra fazer, mas não em um primeiro filme, creio, por conta do problema que citei.

 

     Falamos primeiro do conceito, PRIMO. Não creio que haja essa anulação que você aponta. Metade da franquia X MEN não foi construída nos embates entre os X men e a Irmandade de Mutantes, que nada mais são do que duas equipes opostas uma a outra? Não entendi também a sua colocação que a presença da Liga do Mal no cinema tornaria a Liga da Justiça como algo "pré determinado".

 

  Há algun tempo, eu concordaria com você que a Liga do Mal seria muito mais adequada como adversaria da Liga em uma sequência do que em um 1º filme, como eu disse em minha analise de JUSTIÇA. Mas o motivo que leva Luthor a reunir a sua equipe pra mim é excelente, e coloca a equipe como uma boa candidata para um 1º filme. A equipe de Luthor não é reunida para destruir os heróis da Terra. Isso é puramente consequência. O objetivo da Liga de Luthor em JUSTIÇA (excetuando o triunvirato Luthor, Grodd e Brainiac) é salvar o mundo de uma tragédia iminente. O embate entre as duas equipes nesta história de Jim Krueger não é a mera representação da luta Bem vs Mal, mas sim de qual é a medida certa para seres super poderosos interferirem na vida humana. Acho esse um excelente mote.

 

Há também o fator menor "queimar a concorrência". A Marvel não prejudicou a participação de Darkseid em um UDC cinematográfico ao incluir Thanos em seus filmes? Então a DC pode queimar os Mestres do Terror (Contraparte dos Vingadores) ao inserir a Liga do Mal em seu filme. Claro que essa é a ultima preocupação, longe de ser prioridade (o que não significa que precisa ser ignorada :D )

 

 Essa cena tem potencial, hein! Por mim podem inovar e colocar como a primeira de um filme, sem preparar o espectador e deixar geral de boca aberta rs

 

 De fato seria uma bela cena de abertura. No estilo TROPA DE ELITE 2, poderiamos ouvir os pensamentos em OFF de Clark enquanto é brutalmente espancado por seus inimigos que ninguém esta vindo para ajuda-lo. Que ninguém pode ajuda-lo.

 

 Também, e lembrei do Neo salvando Morpheus e o Chaveiro na colisão de caminhão em "Matrix reloaded"!

 

   Com certeza esta cena tem um ótimo potencial. Ótima a referência pescada por você, PRIMO!

 

 

 

Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

Se não me engano, tivemos uma discussão bem parecida quando discutimos O REINO DO AMANHÃ. coincidentemente também desenhada por Alex Ross. Olha, não é um elemento que eu faça questão que esteja presente, mas por outro lado, não vejo como um fator prejudicial dentro da narrativa. Já que neste universo, o Batman já esta ativo em Gotham há algum tempo, nada mais natural que a cidade tenha absorvido parte de sua presença. Londres possui estabelecimentos que homenageiam Jack: O Estripador, serial killer que acabou se tornando uma figura mítica na capital inglesa. Aqui mesmo no Brasil, a cidade de Varginha possuí estabelecimentos dedicados ao suposto ET que apareceu por lá alguns anos. Então que mal há em uma boate temática dedicada a um dos mitos de Gotham?

 

  Você pode dizer que "corre o risco de não se levar a sério"? Mas tudo tem que se levar a sério? Desde que seja orgânico dentro da narrativa, eu acredito que não. Poderia ser divertido ver os presentes apavorados ao verem o verdadeiro Batman destruindo o local em confronto com o Charada ou outro inimigo qualquer.

 

Acho que agora vou saber me expressar melhor

Eu visualizo e avalio desde sempre a questão que você sempre aponta, a de que estes ou aqueles elementos são inseríveis em uma trama pelo fato de sua existência ser natural no contexto avaliado. Mas é importante frisar que a busca pelo roteiro mais adequado possível é fruto de escolhas. Entre essas escolhas está a de separar o que é natural do que é benéfico (seu argumento é baseado na naturalidade da inserção daquele elemento, e o meu é o benefício do mesmo elemento). Neste nosso caso atual, a boate temática é natural, mas não enxergo benefício e, de modo complementar, enxergo um malefício. É a partir desse natural cálculo automático que sai meu voto contra. A boate temática faz referência ao mundo externo, fora da sala de cinemas, um mundo onde os quadrinhos ainda são considerados por muitos como entretenimento infantil ou coisa de "adulto que não quer crescer", pra não citar os nerds e a constante estereotipação. Em suma, por mais natural que seja, a boate temática traz a possibilidade de retirada momentânea da inserção fílmica em direção a aspectos velados de preconceito entre o público civil, o que pode, ali, ajudar a comprometer o projeto Warner de formação de um novo público fiel. Mesmo que a boate tenha peças sóbrias (fugindo do quadrinesco e infantil), ela faz referência ao mundo externo, onde aqueles personagens são meras figuras de entretenimento.

Link to post
Share on other sites
Liga da Justiça | Roteirista de Batman V Superman deve trabalhar no filme Warner deve anunciar novidades sobre o filme amanhã na Comic-Con
Natália Bridi
25 de Julho de 2014
6
 
justice-league-movie-1.jpg
 

Warner. quer Chris Terrio como o roteirista de Liga da Justiça, de acordo com o Deadline. Vencedor do Oscar por Argo, Terrio assina o script de Batman V Superman: Dawn of Justice.

 

 

 

 

FONTE: OMELETE

 

   Fico aliviado de não ser o Goyer. Ele é melhor como consultor do que como roteirista chefe. Por outro lado, apesar de ter gostado de ARGO, ainda não sabemos como o Terrio lida com blockbusters. O jeito é esperar BVS pra saber.

Link to post
Share on other sites

  PRIMO, pior que pela descrição do trailer exibido na Comic Con de VINGADORES: A ERA DE ULTRON, o Wheedon pegou elementos do vilão da Marvel, e misturou com alguns elementos do Irmão Olho, eliminando por algum tempo a possibilidade da DC usar o seu próprio computador do mal no cinema. Feige e Cia realmente não dão ponto sem nó. Hehehe

 

 PRIMO, esperando a sua resposta sobre a questão Liga do Mal.

Link to post
Share on other sites

Concordo, e é algo que a Disney / Marvel Studios provavelmente faria.

 

Na boa? Não tem ninguém pior do que Chris Terrio e é uma pena que deram carta branca pra ele mexer no roteiro de BvS. 

 

Warner tem dois caras que entendem demais do universo DC e não sei pq não os usam como roteiristas ou consultores para os roteiros dos filmes. Falo de Bruce Timm e Paul Dini, O talento dessa dupla, é inquestionável e acho até ingratidão não colocarem eles pra ajudar. Muito do sucesso da DC nas animações, deve-se a esses dois. 

Link to post
Share on other sites

Concordo PRIMO. Acho que o Charada é um dos poucos batvilões que não perdem nada sem uma apresentação prévia. Claro que eu não gostaria de vê-lo destituído de seu uniforme. Mas optaria por um bem básico e discreto, como o usado por ele nos pré novos 52, que nada mais eram do que um paletó e um chapéu coco verde escuro, e um óculos escuro no lugar da mascara. Não havia nenhum ponto de interrogação no uniforme, mas a bengala em forma de ponto de interrogação estava lá.

 

Boto fé!

 

Falamos primeiro do conceito, PRIMO. Não creio que haja essa anulação que você aponta. Metade da franquia X MEN não foi construída nos embates entre os X men e a Irmandade de Mutantes, que nada mais são do que duas equipes opostas uma a outra? Não entendi também a sua colocação que a presença da Liga do Mal no cinema tornaria a Liga da Justiça como algo "pré determinado".

 

  Há algun tempo, eu concordaria com você que a Liga do Mal seria muito mais adequada como adversaria da Liga em uma sequência do que em um 1º filme, como eu disse em minha analise de JUSTIÇA. Mas o motivo que leva Luthor a reunir a sua equipe pra mim é excelente, e coloca a equipe como uma boa candidata para um 1º filme. A equipe de Luthor não é reunida para destruir os heróis da Terra. Isso é puramente consequência. O objetivo da Liga de Luthor em JUSTIÇA (excetuando o triunvirato Luthor, Grodd e Brainiac) é salvar o mundo de uma tragédia iminente. O embate entre as duas equipes nesta história de Jim Krueger não é a mera representação da luta Bem vs Mal, mas sim de qual é a medida certa para seres super poderosos interferirem na vida humana. Acho esse um excelente mote.

 

Há também o fator menor "queimar a concorrência". A Marvel não prejudicou a participação de Darkseid em um UDC cinematográfico ao incluir Thanos em seus filmes? Então a DC pode queimar os Mestres do Terror (Contraparte dos Vingadores) ao inserir a Liga do Mal em seu filme. Claro que essa é a ultima preocupação, longe de ser prioridade (o que não significa que precisa ser ignorada :D ).

 

O "pré-determinado" que usei foi na defesa de um processo mais orgânico de formação da Liga, afastando a cinessérie de ser vista pelos olhos desavisados como uma luta entre grupos. Nesse caso, meu receio seria com foco no risco da inclusão dos grupos ser uma ação conveniente, como meras peças que se encaixam em uma idéia pré-determinada, de embate. Mas o seu argumento é válido. Creio que seja possível incluir um grupo "contra" o grupo do bem sem soar assim. Claro que, se o primeiro filme não tivesse um grupo do "mal", esse processo seria ainda mais orgânico. Para a sequência creio que seria mais interessante.

 

Nesta semana posto sobre a outra metade da postagem original!

Link to post
Share on other sites

Saiu no Badass Digest:

 

O Universo Cinematográfico da DC está apenas começando e pelo que disse o site Badass Digest, o Todo-Poderoso Darkseid não aparecerá antes do segundo filme da Liga da Justiça!

Parece que a DC/Warner não vai apressar a aparição do principal vilão da Liga da Justiça no cinema! Segundo o jornalista Devin do Badass Digest,Darkseid não estará em Batman v Superman – Dawn of Justice e muito menos no filme da Liga da Justiça, cotado para estrear em 2017 ou 2018. O mais provável é que o Tirano de Apokolips apareça somente no segundo filme da Liga, servindo como grande vilão desse Universo que está se construindo!

Fonte: badassdigest.com

Link to post
Share on other sites

Darkseid (...) grande vilão desse Universo que está se construindo!

 

Muito bom!

 

Cara, e imagino que o ideal seria colocar personagens e situações, nos filmes anteriores a Liga 2, que construam o caminho até a primeira aparição física do cara.

Uma das opções é a Intergang

Link to post
Share on other sites

Muito bom!

 

Cara, e imagino que o ideal seria colocar personagens e situações, nos filmes anteriores a Liga 2, que construam o caminho até a primeira aparição física do cara.

Uma das opções é a Intergang

 

Intergang seria legal para ir construindo já em MOS 2. Quem sabe, Morgan Edge possa ser O VILÃO do universo cinematográfico do Super. Compensando a cagada que Chris Terrio fez com o Lex Luthor. Ah, e se fizerem isso mesmo, que não matem o personagem. Que façam dele, o dono de Metropolis por meio do sub-mundo e do crime. Um mafioso nível mafiosos da Gothan da franquia Nolan. 

 

Se quiserem matar alguém, que matem o Bruno Manheim, que poderia ser o braço direito do Morgan Edge na Intergang. Ou então o Lex Luthor pirralho, que não fará a menor falta. Deixem Edger vivo, como o cabeça de muitas coisas em Metropolis. 

 

Atores de 45 a 55 anos pra Morgan Edger. Em quem vcs apostariam? 

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

Announcements


×
×
  • Create New...