Jump to content
Forum Cinema em Cena

Bastardos Inglórios, de Quentin Tarantino


crazy
 Share

Recommended Posts

 

sobre o rebuscamento... tem muita gente que escreve assim como disfarce pra falta do que dizer (aqui no forum tem um exemplo bem pontual). mas claro' date=' isso não é uma regra.

[/quote']

 

Cara, acho que todo mundo tem algo a dizer.

 

Além disso, acho que não haveria problema em rebuscar o texto se a pessoa falasse assim normalmente. Agora, difícil de a pessoa falar como alguns textos que escrevem

 

isso foi bem bonito, mas na prática é bem utópico.

 

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 645
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Concordo. Se eu não me importasse com vocês' date=' Marcelo,

ou não acreditasse na capacidade de vocês refletirem sobre o próprio

comportamento, sem dúvida que eu não teria escrito isso. Eu pego no pé

de quem merece e de quem eu gosto, sempre fui assim. O Dook que o diga.

Também acho que nós estamos melhorando, mas putz, tem horas que a

coisa sai completamente do prumo. A Scarlet, por exemplo, que comparou

o colega ao Machado de Assis (como se isso fosse algo ruim), merece

mais que um puxão de orelha. Merece uns tapas na bunda mesmo.

[/quote']

 

 

 

Só pra esclarecer, Alexei, eu não tinha trocado nenhuma mensagem com o

quiescente até agora, recém entrei na discussão. Não avalizo

agressividade gratuita, mas curiosamente o único dos quatro que tu citaste que esteve envolvido em alguma discussão agressiva por aqui foi o Tensor, e foi no caso de um usuário que tb já chegou sendo agressivo.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Não justificando' date=' mas racionalizando o que acontece, no CeC se vê muita coisa que beira o inacreditável, e o resultado é que o pessoal levanta muitas barreiras. Será que esse cara é conta dupla de alguém? Será que é mais um desses pedantes que já chegam querendo posar de donos do pedaço? E por aí vai. É errado ter esses preconceitos? Claro que é, mas é uma forma de defesa, que muitas vezes envolve a própria insegurança das pessoas. E some-se a isso o fato de que entraram dois caras novos ao mesmo tempo, postando nos mesmos tópicos, e um já chegou querendo "causar", acabou aparecendo essa situação.

 

Normal que haja certos percalços, mas o fórum tá melhorando, Alexei. O mundo não tá perdido, não. Mas pode ficar melhor com a tua colaboração. 03

 

[/quote']

 

Um preconceito, uma aversão, pode até ser uma defesa, mas não acho algo racional, a não ser que me engando quando você diz "racionalizando", como dizendo, "entendendo/analisando o que aconteceu", mas não que o que aconteceu pode ser dito que foi racional.

 

Claro que tropeços acontecem, eu entrei aqui ontem e me assustei com várias coisas, mas agora começo a perceber que tem pessoas mais adultas, ou seguras, a primeira impressão começa a se dissipar, que bom. 01

 

Exatamente, eu buscava os motivos do acontecido.

 

Sobre os tropeços, no caso eu diria que eles tb existiram da tua parte. O primeiro post teu que eu vi foi explicando o final de Distrito 9, que é de uma obviedade extrema, e me deu a impressão de que tu estavas tentando desqualificar o teu interlocutor tratando-o como idiota. Talvez tu realmente tenha achado que ele não entendeu o final, mas aí o equívoco foi teu ao julgar o Peruca (que alias tu vais descobrir que é um cara bem inteligente, aparte a forma de se expressar).

 

Enfim, somados erros de parte a parte, sobra algo a ser aprendido por todos, como indicou o Alexei.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Nossa, a discussão rendeu mesmo!!!

 

Agora lendo tudo o que aconteceu, percebemos que todos nós agimos da pior maneira possível, um pouco por causa do que o Jack Ryan (que foi o mais centrado da "turma") falou, mas que ainda assim não abona o que aconteceu.

 

Quanto ao meu comentário, realmente não me atentei ao fato dele ser de Portugual, sendo assim, quiescente, desculpa aí pelo meu comentário (e isso vale para o outro cara também). Pode não parecer, mas aqui é um bom local para se discutir cinema (e outras coisas também, porquê não?)?

silva2009-10-23 11:41:03

Link to comment
Share on other sites

Pastiche' date=' sem identidade, aborrecido, cornucópia de cenas disjuntas, e com algumas metáforas interessantes que o tédio não deixou apreciar melhor. Quando é que Tarantino faz algo diferente? É que já começa a parodiar a sua própria obra.

 

[/quote']

 

Alexei, bora então argumentar o post do cara. Porque eu só vejo esses manés reclamando que as pessoas questionam a forma e não o conteúdo e não os vejo questionando ou discutindo porra nenhuma. Bando de cantor de RAP de periferia paulistana.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Ao meu ver, Bastardos Inglórios está sim à altura de Pulp Fiction e Cães de Aluguel. O filme é um primor! Não poderia discordar mais de uma crítica do Pablo, onde ele vê falhas eu vejo virtudes! A cena da taverna se estende demais? Como? Para mim, toda aquela cena é dominada por uma tensão crescente e magnífica até atingir o ápice! Falta envolvimento emocional do público com os personagens? Só posso dizer que quem diz isso no mínimo não entendeu a proposta do filme... não, vai além disso, quem diz tal coisa não entende a proposta de CINEMA que o Tarantino traz em sua carreira.

 

 

 

Tarantino brinca com o cartunesco, ele procura o falso e faz graça dele, utiliza o cinema como um fim em si mesmo, subverte a História em nome da força da sua ficção... e faz isso de uma maneira singular, única, ímpar. Ele literalmente caga e anda para a realidade exterior ao filme, pouco se lixa para a identificação do público com os personagens, simplesmente não é idéia dele. E quer saber? Que bom que não é. Tarantino está mais vivo do que nunca e os Bastardos, desculpem o termo, botam pra fuder.

Link to comment
Share on other sites

 

é. essa da taverna se estender demais é duro de engolir. pô, o cara começa a cena divertidinha, de repente ela vai tomando outro foco, tomando, tomando, tomando e pá! começa a ficar tensa, tensa, tensa... até explodir. não tinha como ser mais foda que aquilo, vai dizer.

 

eu sinto uma má vontade do Pablo com o Tarantino, quer dizer, nem só sinto, eu vejo isso nos seus textos. (detalhe que nem li todo o de Basterds, apenas o "suficiente"). acho que é dor de cotovelo, já que o pablo também é amante de cinema e transforma essa adoração em A Ética, enquanto o Tarantino transforma isso em  Basterds...

 

batgody2009-10-23 12:27:42

Link to comment
Share on other sites

Quando eu quotei aquela mensagem do Quiescente, dizendo que adorei o

comentário, escrevi também um textinho sobre um bocado de coisas que o

Alexei levantou e o Jack e ele acabaram conversando. Deletei esse

segundo trecho porque não faz muito tempo que eu passei 2 ou 3 páginas

no cineclube martelando sobre um assunto que, oh, se repetiu por aqui

mais uma vez. Mas como eu não estou pretendendo retirar minha

carteirinha de mestre em tautologia, achei melhor deixar pra lá. Vocês

devem saber o que fazem.

 

 

 

Sobre o filme, eu já deixei minha opinião. Mas estou pensando em

escrever alguma coisa, por menor que seja, só para não passar em

branco. Primeiro vou arrumar algumas idéias e, caso realmente saia

alguma coisa, aviso.

 

Link to comment
Share on other sites

ah, por favor. na época do henrique felipe ninguém achava errado zoar o cara por ele falar merda, e, além disso, usava uma forma de escrita extremamente ignorante. alguns erros beleza, ninguém é perfeito, mas o extremo na maioria das vezes não é bom (e considero esse um dos casos). Agora o cara usa do mesmo extremo, só que no sentido oposto da coisa. menos ruim? óbvio, bem menos, inegável que o vocabulário do cara é extenso (ok quem curte, beleza), e nem tem como dizer que isso é ruim, claro. só acho totalmente deslocado o lugar onde ele resolveu colocar em prática isso. Pq? pq esse espaço ultimamente está praticamente preenchido por pessoas que usam uma linguagem mais leve pra se comunicar, como uma conversa informal, entre amigos, quase um buteco e etc. esses termos rebuscados ficam estranhos nela, deslocados, apenas fizemos uma brincadeira em relação a isso, não vi nada de ofensivo ou repugnante como estão dando a entender, baita exagero do alexei e do carioca na minha opinião, como perder a fé na humanidade e etc. po! Claro, o que quebrou as pernas foi saber depois que o cara não é daqui e esses termos são mais comuns lá, falha. mas não tinhamos como saber na hora, depois que ele falou nem toquei mais no assunto, e de qualquer forma, mesmo que ele fosse daqui, foi brincadeira apenas. o vocabulário dele é motivo pra zoar? hmm, não, mas na hora foi engraçado e aconteceu. agora essas brincadeiras são motivo pra isso tudo? também não.  vcs estão dando a entender como se isso fosse uma constante, e se era, não é mais. foi um caso isolado, o que pra mim deixa os textos de vcs bem exagerados agora. o fórum ta bem melhor, não perfeito (nem tem como né, alguém aqui é por acaso?), mas BEM melhor. pra mim ainda existe em alguns de vcs uma espécie de trauma dos tempos antigos e do cCc também, e se bobiar, até má vontade.

 

Mas o que foi principalmente questionado é o conteúdo da coisa, não concordei e questionei, assim como outros, pedi pra elaborar melhor, isso é permitido em um fórum, né? metaforas em bastardos, achei engraçado. só.

 

Agora, o que fez essa discussão ganhar essa proporção toda não foram os comentários direcionados ao cara da cornucópia, a unica agressividade foi direcionada pro JocaBoboca, que é um fake imbecil e todo mundo sabe disso.
Tensor2009-10-23 12:33:38
Link to comment
Share on other sites

O que me deixava mais tenso na cena da taverna era o comportamento do bastardo alemão que eles resgataram da prisão. Ele até se comporta bem no início... mas quando chega o oficial nazi... parecia questão de tempo até ele estourar e fazer uma merda...

 

A cena todo é de matar o coração... foda...
Link to comment
Share on other sites

O que me deixava mais tenso na cena da taverna era o comportamento do bastardo alemão que eles resgataram da prisão. Ele até se comporta bem no início... mas quando chega o oficial nazi... parecia questão de tempo até ele estourar e fazer uma merda...

 

A cena todo é de matar o coração... foda...

 

 

Essa cena e - a do diálogo do primeiro capítulo - têm vida própria. Não tem como usar outra palavra senão "orquestração". O nazista pentelho rouba a cena.06

 

Aliás, o Tarantino pra variar tira grandes atuações de todo mundo do elenco. O overacting do Myers é sensacional.16
Jonny Greenwood2009-10-23 12:38:38
Link to comment
Share on other sites

 

O que me deixava mais tenso na cena da taverna era o comportamento do bastardo alemão que eles resgataram da prisão. Ele até se comporta bem no início... mas quando chega o oficial nazi... parecia questão de tempo até ele estourar e fazer uma merda...

 

A cena todo é de matar o coração... foda...

 

Eu achei essa parte da cena fodassa. O cara da Gestapo dava uns tapinhas amigáveis no bastardo alemão e ele cada vez com uma cara de puto.06

 

Link to comment
Share on other sites

ah, por favor. na época do henrique felipe ninguém achava errado zoar o cara por ele falar merda, e, além disso, usava uma forma de escrita extremamente ignorante. alguns erros beleza, ninguém é perfeito, mas o extremo na maioria das vezes não é bom (e considero esse um dos casos). Agora o cara usa do mesmo extremo, só que no sentido oposto da coisa. menos ruim? óbvio, bem menos, inegável que o vocabulário do cara é extenso (ok quem curte, beleza), e nem tem como dizer que isso é ruim, claro. só acho totalmente deslocado o lugar onde ele resolveu colocar em prática isso. Pq? pq esse espaço ultimamente está praticamente preenchido por pessoas que usam uma linguagem mais leve pra se comunicar, como uma conversa informal, entre amigos, quase um buteco e etc.

 

Se você nunca discutiu Nietzsche no bar, é problema seu. Não acho que conversa de bar tem que se enquadrar em algum padrão, assim como não há porque não usar a linguagem costumeira aqui, e se alguém quer se passar por intelectual, ou pseudo-intelectual usando termos complexos, que mal há nisso? Errado sim, julgar, discriminar e fazer chacota com a forma que ele se expressa, cara, eu sinto isso doer em mim, moro no interior e desde cedo aprendi a não provocar os matutos, o oposto também é válido, nossa cultura é muito diversa.

 

esses termos rebuscados ficam estranhos nela, deslocados, apenas fizemos uma brincadeira em relação a isso, não vi nada de ofensivo ou repugnante como estão dando a entender, baita exagero do alexei e do carioca na minha opinião, como perder a fé na humanidade e etc. po! Claro, o que quebrou as pernas foi saber depois que o cara não é daqui e esses termos são mais comuns lá, falha. mas não tinhamos como saber na hora, depois que ele falou nem toquei mais no assunto, e de qualquer forma, mesmo que ele fosse daqui, foi brincadeira apenas. o vocabulário dele é motivo pra zoar? hmm, não, mas na hora foi engraçado e aconteceu. agora essas brincadeiras são motivo pra isso tudo? também não.  vcs estão dando a entender como se isso fosse uma constante, e se era, não é mais. foi um caso isolado, o que pra mim deixa os textos de vcs bem exagerados agora. o fórum ta bem melhor, não perfeito (nem tem como né, alguém aqui é por acaso?), mas BEM melhor.

 

Está se desculpando?

 

pra mim ainda existe em alguns de vcs uma espécie de trauma dos tempos antigos e do cCc também, e se bobiar, até má vontade.

 

Está falando de si mesmo né? Pelo menos está bem visível.

 

Mas o que foi principalmente questionado é o conteúdo da coisa, não concordei e questionei, assim como outros, pedi pra elaborar melhor, isso é permitido em um fórum, né? metaforas em bastardos, achei engraçado. só.

 

Tudo que os moderadores permitem é válido, mesmo as chacotas com nosso amigo além mar que usa o português a maneira dele(s). Aquela hostilidade como quem quer ser sutil, é a que mais incomoda.

 

 

Agora, o que fez essa discussão ganhar essa proporção toda não foram os comentários direcionados ao cara da cornucópia, a unica agressividade foi direcionada pro JocaBoboca, que é um fake imbecil e todo mundo sabe disso.

 

Ah, quer dizer que essa sua agressividade sem motivos pra cima de mim é só porque você tem uma rixa com algum defunto do fórum?

Nunca estive em fórum de cinema algum, mas frequento vários foruns e nunca tinha visto o que vi ontem quando cheguei aqui, cheguei a cogitar se valia a pena continuar, e até agora não estou totalmente convencido se vale, mas como tenho algum tempo livre pra isso, vou ver o andar da carruagem.

 

Poxa, poxa, meu netinho, esse defunto com o qual estou sendo confundido deve tê-lo perturbado mesmo, a ponto de você ficar paranóico. Como eu já disse ontem, escute seu avô, procure um médico guri, você está precisando. Ou se o fórum está mesmo te fazendo mal, porque não dar um tempo e procurar se divertir com outras coisas? Que tal um cineminha? Se quiser posso te acompanhar...

 

 

É possível visualizar o perfil do defunto "Henrique Felipe"? Alguém pode me ajudar? Gostaria de ver algumas coisas.

 

 

Link to comment
Share on other sites

sabe que tirando a ultima parte, nada foi direciondo a vc, né?

 

mas só pela primeira parte: se o cara quer passar por intelectual, ou pseudo intelectual (alguém gostaria de se passar por isso?), que faça. só não espere ser tratado como.

 

e sim, se ofendeu tanto o cara, então desculpe. acho bobagem se ofender por aquele tipo de brincadeira, mas...

 

sobre você nem tem o que falar, a última frase ainda o define.
Link to comment
Share on other sites

 

nunca tinha visto o que vi ontem quando cheguei aqui' date=' cheguei a cogitar se valia a pena continuar, e até agora não estou totalmente convencido se vale, mas como tenho algum tempo livre pra isso, vou ver o andar da carruagem.

[/quote']

 

Quando você questionou se eu tinha entendido (!!!!???) o final do intelingentasso Distrito 9 eu também me perguntei se valia a pena continuar aqui. Depois pensei em humor e tals e vale a pena.

 

Link to comment
Share on other sites

Qualquer um que usa "cornucópia" numa discussão' date=' já começa mal. Não que eu faça lá muita ideia do que significa...[/quote']Existem dicionários. Esse género de observações corre o risco de sugerir que não respeita a opinião alheia simplesmente por não concordar.Além de que não começa bem nem mal, simplesmente começa. Bem ou mal não é algo que lhe compete a si julgar...

 

 

 

Perfeito. E eu nunca, nunca mesmo, me senti tão envergonhado de fazer parte deste fórum, onde a regra parece ser a desqualificação de quem se discora ao invés de debater a discordância em si, quanto agora. Você resumiu, em duas frases, o que eu venho dizendo aqui há anos.

 

 

 

Todos vocês, e digo isso especialmente aos que eu tenho mais apreço (como Thiago, Marcelo, Silva, Troy), também deveriam sentir vergonha e parar com essas molecagens. Vocês sabiam que em Portugal se fala português? Ou não?

 

 

 

 

 

cheguei agora, só li os quotes, mas o que aconteceu é que simplesmente o rapaz foi zoado por parecer estar usando termos não-coloquais de forma gratuita, apenas pra floriar um pouco o post fazendo-o parecer maior do que realmente é, não pelo uso em si, certo? Algo que ocorre muito por aí (já citaram a Contracampo) e por aqui, e que é desprezível, geralmente o pessoal se enreda numa trama de adjetivos vazios e sonoríssimos pra tentar camuflar o fato puro e simples de não escrever bem (escreve bem quem comunica com eficiência através do texto, só isso. se a comunicação falha, o texto é inútil).

 

 

 

Esclarecido que o cara não se enquadra do grupo dos prolixos de escrita rocambolesca, zoação fail, que siga o barco.

Link to comment
Share on other sites

Não acho que ele tenha usado "termos não coloquiais de forma gratuita" ele escreveu da forma que está acostumado. Usou uma palavra comum no vocabulário dele, acontece  que palavra em desuso aqui tende a ser taxada de alienígena, o que pode ser uma pena. A infelicidade da frase do Troy "Qualquer um que use a palavra cornucópia numa discussão já começa mal" para logo depois admitir que não faz idéia do que significa é de lascar...    

 

Embora o folclore tenha se instalado depois, o Alexei tem razão e naquilo que tentou argumentar o cara também.
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Pastiche' date=' sem identidade, aborrecido, cornucópia de cenas disjuntas, e com algumas metáforas interessantes que o tédio não deixou apreciar melhor. Quando é que Tarantino faz algo diferente? É que já começa a parodiar a sua própria obra.

 

[/quote']

 

Vamos lá. É sexta a tarde e estou com tempo:

 

Pastiche - Estranho, pois o Tarantino sempre flertou com o mesmo. Seus filmes sempre caminharam perto da linha que separa a homenagem da palhaçada. E pra mim sempre caminharam pelo lado bom da linha.

 

Sem Identidade - Acho meio absurdo falar isso dele, além de você ter se contradito em um item que tratarei mais pra frente.

 

Aborrecido - Isso é questão de gosto mesmo. Tem gente que se aborrece com o blablablá pop dele. Eu sempre achei genial.

 

Cornucópia de cenas disjuntas - Discordo totalmente que as cenas sejam disjuntas. O fato de elas serem auto-suficientes não significa que elas não funcionem em conjunto.

 

Algumas metáforas interessantes que o tédio não deixou apreciar  melhor - Aí caímos no papo do que esperamos quando vemos um filme. Espectativa. Metáforas Tarantinescas? Não digo que não existam (embora nenhuma me venha a mente) mas afirmo sem medo de errar que não são o objetivo principal de seus filmes.

 

Quando é que Tarantino faz algo diferente - Precisa? Em time que está ganhando...

 

É que já começa a parodiar a sua própria obra - E aqui está a contradição. Como você identificou que ele parodia sua própria obra se esse filme contém N fatores comuns aos seus filmes e você o chamou de "sem identidade".

 

 

Enfim, acho absurdo falar que um diretor que fez um filme contendo os mesmos elementos dos demais filmes dele não tenha identidade e falar que isso é um pastiche.

 

 

O fato é que o post foi uma imensa junção de adjetivos bonitinhos (fiz questão de procurar no google e não vi essa coloquialidade toda para a palavra cornucópia) mal explicados.

 

 

 

Perucatorta2009-10-23 15:04:01

Link to comment
Share on other sites

Em relação à "parodiar a própria obra"... a referência que à Cães de Aluguel na cena da taverna funciona que é uma beleza... fecha a primeira parte de uma sequência calcada em diálogos de uma maneira tão abrupta, que mesmo esperando que isso fosse acontecer, acabei levando um susto... muito bom!

Link to comment
Share on other sites

Pastiche' date=' sem identidade, aborrecido, cornucópia de cenas disjuntas, e com algumas metáforas interessantes que o tédio não deixou apreciar melhor. Quando é que Tarantino faz algo diferente? É que já começa a parodiar a sua própria obra.
[/quote']

Vamos lá. É sexta a tarde e estou com tempo:

Pastiche - Estranho, pois o Tarantino sempre flertou com o mesmo. Seus filmes sempre caminharam perto da linha que separa a homenagem da palhaçada. E pra mim sempre caminharam pelo lado bom da linha.

Sem Identidade - Acho meio absurdo falar isso dele, além de você ter se contradito em um item que tratarei mais pra frente.

Aborrecido - Isso é questão de gosto mesmo. Tem gente que se aborrece com o blablablá pop dele. Eu sempre achei genial.

Cornucópia de cenas disjuntas - Discordo totalmente que as cenas sejam disjuntas. O fato de elas serem auto-suficientes não significa que elas não funcionem em conjunto.

Algumas metáforas interessantes que o tédio não deixou apreciar  melhor - Aí caímos no papo do que esperamos quando vemos um filme. Espectativa. Metáforas Tarantinescas? Não digo que não existam (embora nenhuma me venha a mente) mas afirmo sem medo de errar que não são o objetivo principal de seus filmes.

Quando é que Tarantino faz algo diferente - Precisa? Em time que está ganhando...

É que já começa a parodiar a sua própria obra - E aqui está a contradição. Como você identificou que ele parodia sua própria obra se esse filme contém N fatores comuns aos seus filmes e você o chamou de "sem identidade".


Enfim, acho absurdo falar que um diretor que fez um filme contendo os mesmos elementos dos demais filmes dele não tenha identidade e falar que isso é um pastiche.


O fato é que o post foi uma imensa junção de adjetivos bonitinhos (fiz questão de procurar no google e não vi essa coloquialidade toda para a palavra cornucópia) mal explicados.



 

ouch.

 

 

uma coisa que eu esqueci de comentar, e falei pro jack e pra lolla quando saímos de distrito 9, o tarantino sabe exatamente até onde deve usar seus personagens, ele não tem a necessidade de criar algo foda, e pq fez isso, se agarrar neles e leva-los até o final. Não, ele cria algo absurdo, e se já deu sua contribuição, descarta em 15 minutos. Olha o Hugo, olha o cara do taco de baseball e etc, o tempo que eles ficam em cena, e já são inesquecíveis, marcantes. Ele cria os grandes momentos pra esses, e faz eles viverem apenas de seus grandes momentos, tipo o Mr. Blonde em Cães de Aluguel (ou quase qualquer personagem da sua filmografia). Pra mim isso é muito acertado, é foda demais.
Tensor2009-10-25 10:06:46
Link to comment
Share on other sites

Fiquei alguns dias sem postar e agora que fui ver o fuzuê envolvendo o post do rapaz...

 

Acho mais é que o tópico deve seguir dentro de seu tema, mas só para deixar claro a que(m) se dedicava a minha crítica:

 

1) Não sabia que o cara era português.

 

2) Nem para os portugueses "cornucópia" é algo tão usual assim.

 

3) Preocupou-se demais em adjetivar e muito pouco em descrever. O Kako fez isso muito bem depois (isto é, após uma investigação cuidadosa sobre os termos usados pelo quintescente [?])

 

 

 

E o Marcelo está certo. Eu realmente não aguento mais pessoas que usam espaços como este para afagar seus lindos egos com vocabulários floridos e frases de efeito.

 

Fico reticente com essas atitudes, pois conhecemos   muito bem esses tipos por aqui.

 

E eu não sabia o que era cornucópia mesmo.

 

Sou uma ignorante assumida, mas não estou no fórum da ABNT, estou?Scarlet Rose2009-10-25 14:48:39

Link to comment
Share on other sites

Caramba, falando sobre tempestade em copo d'água...

 

Reassiti ao filme na sexta, e me convenço cada vez mais que esse é o mais denso trabalho do Tarantino. Eu vejo vingança, manipulação, sugestão, etc. Tarantino falou sobre imortalidade, caras, pelo menos é a única coisa que eu consigo pensar ao ver duas personagens que já morreram tendo uma participação ativa e direta na vida de outras pessoas. E também acho que aquele soldado alemão reviveu com a música, acho mesmo.

 

Sobre os personagens, mais do que nunca são marcantes, Bastardos (talvez até por ser o filme do Tarantino com o maior número deles) é uma galeria imensa de imortais. O vilão, o brad pitt, bear jew, hitler!!, etc.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Assisti Bastardos Inglórios meio depois que todo mundo, mas tudo bem.

 

 

 

Adorei. Não achei grande, nem massante. Os diálogos são cumpridos mas muito interessantes. Muito bons de ouvir.

 

 

 

Não consigo dizer que este é o melhor do Tarantino, mas certamente é o mais bem filmado. Cenas lindas, quadros lindos, referências bacanas.

 

 

 

As atuações foram ótimas todas. Abro um pouco uma ressalva para o Pitt. Não que ele tenha atuado mal... só acho que a atuação dele me pareceu fora do espírito do filme, como se a atuação dele estivesse muito mais próximo de um Snatch do que de um BI. Mas ok, ainda assim isso esteve longe de atrapalhar o filme.

 

 

 

E Tarantino é pastiche mesmo (que não é um adjetivo perjorativo por definição). E acho que o cinema que ele faz é autoral e que o pastiche faz parte disse.

 

 

 

A cena do cinema... toda ela: linda. Personagens marcantes e interessantes, todos. Diálogos marcantes e interessantes, todos.

 

 

 

É um filme que nasceu clássico, assim como Pulp Fiction.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...